slide1 l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
CASO CLÍNICO PowerPoint Presentation
Download Presentation
CASO CLÍNICO

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 15

CASO CLÍNICO - PowerPoint PPT Presentation


  • 253 Views
  • Uploaded on

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CLEMENTINO FRAGA FILHO SERVIÇO DE GASTROENTEROLOGIA LABORATÓRIO DE MOTILIDADE DIGESTIVA / AMBULATÓRIO DÇS. ESÔFAGO. CASO CLÍNICO. IV Simpósio da Sociedade de Gastroenterologia do Rio de Janeiro Luiz J. Abrahão Jr. 2006.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'CASO CLÍNICO' - Faraday


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CLEMENTINO FRAGA FILHO

SERVIÇO DE GASTROENTEROLOGIA

LABORATÓRIO DE MOTILIDADE DIGESTIVA / AMBULATÓRIO DÇS. ESÔFAGO

CASO CLÍNICO

IV Simpósio da Sociedade de Gastroenterologia do Rio de Janeiro

Luiz J. Abrahão Jr.

2006

slide2

CASO CLÍNICO

  • I) Anamnese:
  • A.S.M., 30 a, masc., bco, casado, médico, natural RJ, há vários anos queixa-se de diarréia líquida/pastosa, 2-3 episódios /dia, sem sangue ou pus mas às vezes com muco, associada à dor abdominal em baixo ventre, flatulência e distensão abdominal. Tem crises que relaciona à ingesta de laticínios e à stress. Vários tratamentos empíricos para parasitoses. Acredita ser portador de síndrome do intestino irritável. Quando está pior usa Imosec e Buscopam. Apresenta ainda pirose e regurgitação ácida. Procurou para investigação e TTO pois recentemente perdeu um amigo com câncer de cólon.
  • Antecedentes: NDN, etilismo social, não fuma.
  • Exame Físico: PA: 120x70 mmHg, FC= 72 bpm, restante normal.
slide3

CASO CLÍNICO

  • II) Perguntas:
  • Quais os prováveis diagnósticos?
  • Que exames solicitar?
  • Tratamento proposto.
slide4

CASO CLÍNICO

  • III) Exames:
  • Hemograma, glicemia, uréia, creatinina, Na, K – Normais
  • PFH, amilase e lipase – normais
  • TOTL- 85 (basal), 107 (30”), 118 (60”), 109 (90”), 95 (120”)
  • Anti-endomísio IgA – Negativo
  • EDA: Esofagite por refluxo erosiva leve (Grau B) Urease negativo
  • EPF – Negativo, Sangue oculto e leucócitos fecais - Negativos
slide5

CASO CLÍNICO

  • III) Evolução:
  • HD: SII
  • Prescrito dieta rica em fibras, Brometo de Otilônio 40 mg 12/12 h e Lanzoprazol 30 mg pela manhã.
  • Desaparecimento dos sintomas de RGE e da dor abdominal, mantém episódios de diarréia apesar da dieta e medicamentos.
slide7

EXAME HISTOPATOLÓGICO

Colite Linfocítica

slide9

SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL Critérios diagnósticos - ROMA III

Dor ou desconforto abdominal recorrente pelo menos em 3 dias por mês nos últimos 3 meses

Associada com 2 ou mais dos seguintes achados:

1. Melhora com a evacuação

2. Início associado com uma alteração na freqüência das evacuações

3. Início associado com uma alteração na forma das fezes.

Critérios preenchidos nos últimos 3 meses com início dos sintomas pelo menos 6 meses antes do diagnóstico

Sintomas de suporte (urgencia,sensação de evacuação incompleta, muco nas fezes, distensão) não fazem parte dos critérios diagnósticos

slide10

Colites Microscópicas

Introdução

Diarréia crônica: 4-5% da população (7-14% idosos)

Colites microscópicas:

- Diarréia crônica não sanguinolenta

- Mucosa colônica normal ou quase normal

- Histopatológico alterado

Duas formas: Colite colágena e linfocítica

Primeira descrição (CL): 1989 Lazenby e col.

Nyhlin, APT, 2006.

slide11

Colite Linfocítica

Epidemiologia

10 a 20% dos pacs. Com diarréia crônica

Incidência semelhante à D. Crohn

M:H – 2.4:1, pico entre 60-65 anos

Nyhlin, APT, 2006.

slide12

Colite Linfocítica

Quadro Clínico

Diarréia líquida sem sangue crônica ou recorrente

Sintomas noturnos, dor abdominal e emagrecimento

Sintomas associados: fadiga, náuseas e incontinência

Início pode ser súbito, com curso crônico, recorrente e benigno

Não há risco de câncer coloretal

História natural?

Associação com outras dçs autoimunes (tireoidites, Celíaca, DM, AR, asma)

Nyhlin, APT, 2006.

slide13

Colite Linfocítica

Diagnóstico

Laboratório e fezes – N

Clister opaco – N

Colonoscopia – alterada em 30% (edema, enantema, alt. Padrão vascular)

Bx- linfócitos intra-epiteliais 20/100 células epiteliais (N<5/100)

Infiltrado linfo-plasmocitário na lâmina própria

Nyhlin, APT, 2006.

slide14

Colite Linfocítica

Tratamento

  • Evitar cafeína, álcool, derivados de leite
  • Casos leves: loperamida, colestiramina
  • Budesonida: 9 mg/dia (melhor TTO disponível)
  • - Recidiva de 61-80% após interrupção
  • Subsalicilato de bismuto
  • Prednisolona
  • Probióticos
  • Boswellia serrata
  • Mesalamina (eficácia em 21-50%)
  • Imunosupressores

Nyhlin, APT, 2006.

slide15

Colite Linfocítica

Prognóstico

  • 27 pacientes com CL: 80% assintomáticos em 3.5 anos
  • 63% : remissão em 6 meses após ataque inicial

Nyhlin, APT, 2006.