slide1 l.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PÓS-GRADUAÇÃO  I Seminário da Pós- PowerPoint Presentation
Download Presentation
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PÓS-GRADUAÇÃO  I Seminário da Pós-

Loading in 2 Seconds...

  share
play fullscreen
1 / 35
Download Presentation

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PÓS-GRADUAÇÃO  I Seminário da Pós- - PowerPoint PPT Presentation

ostinmannual
432 Views
Download Presentation

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PÓS-GRADUAÇÃO  I Seminário da Pós-

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PÓS-GRADUAÇÃO  I Seminário da Pós-Graduação da UFPA CENTRO TECNOLÓGICO - ENGENHARIAS Programa de Pós Graduação em Engenharia Mecânica PPGEM

  2. Perfil do programa • O PPGEM tem por objetivo formar recursos humanos qualificados, e incentivar a pesquisa e o aprofundamento dos estudos técnicos e científicos relacionados ao campo de atuação da Engenharia Mecânica, e consolidar a maturidade científica de orientadores e orientados.

  3. PPGEM • O único curso de mestrado acadêmico na área, oferecido na Região Norte, tem a missão de contribuir para o desenvolvimento da Amazônia, vindo ao encontro das necessidades de geração e incorporação de tecnologias em consonância comos problemas específicos da região.

  4. Titulados Formador de multiplicadores de conhecimento

  5. Breve histórico • O PPGEM foi criado em 1994 com o curso de mestrado em ENERGIA, sendo aprovado em 1995. • Em seguida ampliou a atuação: ENERGIA e MATERIAIS e PROCESSOS • Em 2001 foi regulamentado: TÉRMICAS e FLUIDOS; MATERIAIS e PROCESSOS; VIBRAÇÕES e ACÚSTICA. • No último triênio teve redução no conceito de 4 para 3 culminando com diversas ações de reestruturação.

  6. AVALIAÇÃO/CAPES 2001-2002-2003ESPECTIVAS 2004-2005-2006 • Avaliação - O Programa apresenta uma proposta coerente com o perfil do corpo docente.

  7. Térmicas e Fluidos • Marcos Ximenes Ponte (1980) • Brígida Ramati Pereira da Rocha (1995) – PPGEE • André Luiz Amarante Mesquita (1992) • Severiano da Silva Lima Filho (1994) • Daniel Onofre de Almeida Cruz (1996) • Emanuel Negrão Macedo (1998) – PPGEQ • Jorge Emanuel Corrêa (1998) • Mounsif Said (1992) • Carlos Umberto da Silva Lima (2000) • Manoel Fernandes Martins Nogueira (2000)

  8. Materiais e Processos • Antonio Luciano Seabra Moreira (1991) • Carlos Alberto Mendes da Mota (1998) • José Maria do Vale Quaresma (1999) • Carmen Gilda Barroso Tavares Dias (2000) • Eduardo de Magalhães Braga (2002)

  9. Vibrações e Acústica • Carlos Edílson de Almeida Maneschy (1986)Desligou-se • Manuel José dos Santos Sena (1999)Demitiu-se • Newton Sure Soeiro (2000) • Remo Magalhães de Souza (2000) PPGEC

  10. Avaliação - O Corpo Docente possui uma formação acadêmica adequada com as áreas de atuação do Programa. De maneira geral houve uma discreta evolução nos itens deste quesito. Constatou-se que houve uma informação incorreta por parte do Programa. No triênio, em média, cerca de 30% dos docentes permanentes do programa não foram listados no NRD6, como deveriam. A definição do NRD6 foi feita de maneira não criteriosa, como deveria. A participação de outros pesquisadores no programa é fraca. Observou-se nos relatórios do triênio, problemas no preenchimento de designação de professor em varias disciplinas oferecidas, o que prejudicou a avaliação do programa neste quesito. • Recomenda-se FORTEMENTE que haja maior preocupação quanto ao preenchimento das informações a serem enviadas à CAPES.

  11. Complementos • Observa-se uma expressiva integração com a graduação, tanto na orientação de trabalhos de iniciação científica, como nas atividades didáticas de docentes na graduação. • Os docentes do programa tiveram uma carga letiva média na graduação, durante o triênio, muito elevada.

  12. Ação • do programa – reformulação da grade curricular • do Departamento – em 2004 e 2005 a carga horária média de disciplinas graduação/pós-gradua foi mais equilibrada. • do Centro – novo espaço físico

  13. Avaliação - A área de Vibrações e Acústica, última criada (em 2001), conta com poucos docentes.   • Recomendações - A área de Vibrações e Acústica deve equacionar o problema de poucos docentes atuantes. • Ação: ampliação do corpo docente da área Vibrações e Acústica. 

  14. Vibrações e Acústica • Newton Sure Soeiro (2000) • Remo Magalhães de Souza (2000) PPGEC • Gustavo da Silva Vieira de Melo (2002) • Alexandre Luiz Amarantes Mesquita (2004) • Alexandre Carlos Eduardo (2003)

  15. Térmicas e Fluidos • Marcos Ximenes Ponte (1980) • André Luiz Amarante Mesquita (1992) • Severiano da Silva Lima Filho (1994) • Daniel Onofre de Almeida Cruz (1996) • Emanuel Negrão Macedo (1998) – PPGEQ • Jorge Emanuel Corrêa (1998) • Mounsif Said (1992) • Carlos Umberto da Silva Lima (2000) • Manoel Fernandes Martins Nogueira (2000) • Danielle Regina da Silva Guerra (2004)

  16. Materiais e Processos • Antonio Luciano Seabra Moreira (1991) • Carlos Alberto Mendes da Mota (1998) • José Maria do Vale Quaresma (1999) • Carmen Gilda Barroso Tavares Dias (2000) • Eduardo de Magalhães Braga (2002) • Cláudio Alves de Siqueira Filho (2002) – EMM Campus Sul e Sudeste. • Fernando Antônio de Sá (2004) • Petrônio Medeiros Lima (2004) • Roberto Tetsuo Fujiyama (2004)

  17. Avaliação: Corpo Discente • Dimensão do corpo discente em relação à dimensão do NRD6 - Muito Bom • Número de orientandos em relação à dimensão do corpo discente - Bom • Houve uma melhora no número de titulados pelo programa, mas este ainda continua com desempenho regular. O número de titulados por NRD6 é muito baixo. A área de Vibração e Acústica tem um número muito reduzido de docentes, o que prejudica a produção.

  18. Ação: acompanhamento mais rigoroso do andamento de dissertações visando a redução de evasão e de tempo de titulação

  19. A previsão para 2005 é de aumento de titulação

  20. Avaliação: O fato de um número expressivo de linhas de pesquisa não apresentarem titulação no período sugere reflexão, por parte do programa, na melhor adequação destas.

  21. Avaliação • O número de projetos de pesquisa com financiamento e inseridos nas áreas de concentração do programa é considerável, todos adequados para as necessidades regionais e nacionais, principalmente os da área de energia, o que proporciona uma boa motivação ao grupo. Entretanto o número de projetos pode ser ainda aumentado, tendo em vista que este número em relação ao número de docentes do NRD6 é baixo. Existe um bom intercâmbio com outras instituições nacionais, mas com instituições internacionais deve ser mais incrementado.

  22. Térmicas e Fluidos • Desenvolvimento de Turbinas para PCH e Sistemas Eólicos de Pequeno Porte na Amazônia - CNPq • Desenvolvimento de Modelos para Manuseio e Transporte de Particulados • Mestrado Profissionalizante em Processos Industriais - Auto-financiado • Implantação de uma unidade de geração de energia elétrica a partir da queima de biomassa acoplada a uma usina de extração de óleo vegetal, fábrica de gelo e câmara frigorífica numa comunidade isolada na ilha do marajó

  23. Térmicas e Fluidos • Implantação de um escritório modelo em projetos de sistemas de refrigeração e ar condicionado • Câmara de Combustão Ciclônica para resíduos das Indústrias Madeireiras – COMCICLONE - CT-ENERG • IAÇÃ – Investigação Aplicada ao Caroço de Açaí - UFPa

  24. Materiais e Processos • Soldagem MIG do alumínio em corrente pulsada -- CNPq • Sub Rede Norte-Nordeste de União e Revestimentos de Materiais - CNPq • Desenvolvimento de Emulsão Asfáltica Modificada por Borracha Reciclada para Mistura com Agregados Adequados às Condições Amazônicas - CBAA

  25. Materiais e Processos • Correlações entre Condições de Solidificação, Microestrutura e Propriedades Mecânicas de Ligas Não-ferrosas a Base de Alumínio: Al-Mg, Al-Si e Al-Cu - UFPA • Estudo da trabalhabilidade da liga 6101 utilizada na transmissão e distribuição de energia elétrica.

  26. Vibrações e Acústica • Desenvolvimento de um Sistema para Análise de Segurança e Monitoração On-line para Previsão de Falhas Estruturais de Torres de Linhas de Transmissão - ANEEL – ELETRONORTE Em Andamento. • Desenvolvimento de Metodologia de Análise, Controle e Monitoramento (On Line) do Comportamento Vibro-Acústico de Reator 30 MVAr – Ansaldo Coemsa. ANEEL – ELETRONORTE • Desenvolvimento de um programa p/ prognóstico, monitoramento e controle de vibração em condutores de linhas de transmissão na reg. Norte - ANEEL – ELETRONORTE

  27. Vibrações e Acústica • Desenvolvimento de sinalizador para identificação de falhas em isoladores poliméricos de linha de transmissão – SIFIP – UFPA • Desenvolvimento de Metodologia de Controle e Adequação Termoacústica da Usina Termoelétrica Santana – Amapá. ANEEL-ELETRONORTE Em Contratação • Desenvolvimento de Metodologia Para Controle de Ruído em Ambientes de Produção de Energia Elétrica. - ANEEL-CHESF Em Contratação • Estudo Multidisciplinar para o Desenvolvimento e Implantação do Centro de Pesquisa de Artes Cênicas: Teatro Escola da Universidade Federal do Pará. UFPA

  28. Vibrações e Acústica • Desenvolvimento de um Sistema para Análise de Segurança e Monitoração On-line para Previsão de Falhas Estruturais de Torres de Linhas de Transmissão • Desenvolvimento de Metodologia de Análise, Controle e Monitoramento (On Line) do Comportamento Vibro-Acústico de Reator 30 MVAr – Ansaldo Coemsa. ANEEL – ELETRONORTE • DesenvOLVIMENTO de um ProgrAMA p/ PrognóstICO, Monitoramento e Controle de Vibração em Condutores de linhas de transmissão na Reg. Norte ANEEL – ELETRONORTE

  29. Envolvendo diversas áreas • Programa de pesquisa: Análise Técnico-econômica, da utilização do Resíduo Sólido da Agroindústria do Açaí • Desenvolvimento de Painéis Acústicos Confeccionados a Partir de Fibras de Coco para Controle Acústico de Recintos Fechados Encerrado 2004 • ...

  30. Avaliação: O programa desenvolve atividades de extensão, por meio de trabalhos de consultorias e cursos, inclusive com apelo social. • Avaliação: Observou-se nos relatórios do triênio, problemas no preenchimento por falta de bibliografias o que prejudicou a avaliação do programa neste quesito. O Número de discentes autores foi fraco. O programa deve incrementar e informar a produção técnica. A produção científica do programa deixa a desejar. Tanto a produção mais qualificada quanto a global deveriam ser incrementadas. Além disto, percebe-se uma concentração da produção global em anais de eventos científicos. • Apesar de o programa apresentar bons projetos de pesquisa, inclusive com financiamentos, isto não foi suficiente para garantir produção geral condizente para manutenção do conceito 4.

  31. PROBLEMAS IDENTIFICADOS • Secretaria • Artigos publicados em periódicos • Gerenciamento de informações