slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Conteúdo de História – 7º ano Avaliação 1 – 28/03/2014 PowerPoint Presentation
Download Presentation
Conteúdo de História – 7º ano Avaliação 1 – 28/03/2014

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 9

Conteúdo de História – 7º ano Avaliação 1 – 28/03/2014 - PowerPoint PPT Presentation


  • 74 Views
  • Uploaded on

Conteúdo de História – 7º ano Avaliação 1 – 28/03/2014. PAULA GRACIELE CARNEIRO. [1] Diferenciar suserania e vassalagem [2] Explicar como ocorreu o enfraquecimento do poder real no feudalismo

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Conteúdo de História – 7º ano Avaliação 1 – 28/03/2014' - fabian


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

Conteúdo de História – 7º ano

Avaliação 1 – 28/03/2014

PAULA GRACIELE CARNEIRO

[1]Diferenciar suserania e vassalagem

[2]Explicar como ocorreu o enfraquecimento do poder real no feudalismo

[3]Caracterizar a estrutura do feudo e a inter-relação de poder de cada um dos grupos sociais do mundo feudal

[4]Relacionar as transformações agrícolas que desencadearam o renascimento do comércio e das cidades com a burguesia a partir do século XI

[5]Explicar o que foram as Cruzadas, seus principais objetivos e consequências.

[6]Identificar as principais causas da crise do sistema feudal.

slide2

[1]Diferenciar suserania e vassalagem (p. 29)

Suserano – era o doador do benefício ou feudo.

Vassalo – pessoa que recebia o benefício.

O termo feudalismo origina-se de feudo, palavra germânica que significa “benefício”. Esse benefício concedido pelo suserano ao seu vassalo podia ser um cargo, uma quantia em dinheiro, o direito de comprar pedágio, ou uma propriedade de terra, o feudo.

A prática da vassalagem teve origem no antigo costume germânico de guerreiros e chefes estabelecerem um compromisso recíproco de ajuda e lealdade.

Na cerimônia de entrega do benefício ou feudo, o suserano que doava o benefício, e o vassalo que o recebiam, assumiam obrigações recíprocas.

“Um homem ajoelha-se diante de outro homem, une as duas mãos e as coloca nas mãos daquele que está em pé à sua frente. Segue um ritual que selava a relação entre suserano e vassalos, típica da época feudal.

A partir do século X a vassalagem tornou-se hereditária. Muitos filhos de vassalos deram continuidade aos compromissos assumidos por seus pais: cuidar das terras e prestar serviços ao suserano.

slide3

[2]Explicar como ocorreu o enfraquecimento do poder real no feudalismo (p. 30 e 31)

Com a morte de Carlos Magno o Império Carolíngio foi dividido em três partes , o que diminuiu a autoridade do poder central.

Os grandes senhores de terra, vassalos do imperador, passaram a exercer muito poder dentro de suas propriedades, sendo considerados superiores ao próprio rei, pois os contratos de vassalagem são cada vez mais feitos. A concessão de feudos, inicialmente feita pelos reis aos nobres do reino, passou a ser feita dentro da própria nobreza, o que possibilitou muitos vassalos ser suseranos de outros vassalos.

slide4

[3]Caracterizar a estrutura do feudo e a inter-relação de poder de cada um dos grupos sociais do mundo feudal (p. 32)

O feudo dividia-se em três partes principais:

Domínio Senhorial: Os camponeses trabalhavam de graça alguns dias da semana, dando toda a produção ao senhor feudal. Esse trabalho recebia o nome de corveia.

Manso servil: era dividido em lotes para os camponeses trabalhar. Parte da produção era dada ao senhor feudal. Esse trabalho recebia o nome de talha. E ao utilizar as ferramentas pagavam impostos chamado banalidade

Manso comum: terra de uso coletivo. Os produtos dessa parte do feudo podiam ser explorados por todos.

slide5

[3]Caracterizar a estrutura do feudo e a inter-relação de poder de cada um dos grupos sociais do mundo feudal (p. 33-35)

A sociedade feudal era composta basicamente por três grupos sociais distintos:

Clero: Exerciam controle na política, na economia, na cultura e na moral. Sua função era mediar a relação entre Deus e o homem.

Nobreza: Administrar os feudos e o trabalho dos camponeses. Sua função era defender o reino e a fé cristã.

Camponeses: Trabalhavam nas terras dos senhor feudal. Tinham obrigações como a corveia, a talha e as banalidades.

slide6

[4]Relacionar as transformações agrícolas que desencadearam o renascimento do comércio e das cidades com a burguesia a partir do século XI (p. 58 e 59)

A partir do século XI houve uma mudança na agricultura feudal. As inovações agrícolas, a redução das guerras feudais e o fim das invasões externas permitiram uma maior produção de alimentos e o excedente agrícola. Na área rural, as transformações que fizeram a produção aumentar significativamente se deve a tais inovações:

Charrua: Arado de ferro com rodas, durável, que permitia a remoção da terra em maior profundidade, com menos esforço.

Colheira: Atrelamento dos animais deixou de ser pelo pescoço e passou a ser pelo peito, o que evitava o sufocamento.

Sistema de rotação trienal: A área de cultivo era dividida em três partes, pois enquanto uma descansava, as outras duras eram usadas para plantação, o que aumentou a produtividade.

Moinhos d’água e de vento: Foi fundamental na moagem de grãos, substituindo a força humana.

slide7

[4]Relacionar as transformações agrícolas que desencadearam o renascimento do comércio e das cidades com a burguesia a partir do século XI (p. 58 e 59)

Alimentos em maior quantidade e de melhor qualidade fizeram aumentar a população. Isso provocou o deslocamento das mesmas para a cidade que somado ao excedente agrícola, reavivou o comércio até então limitado apenas à troca de mercadorias entre os feudos. A expansão do comércio criou novas oportunidades de trabalho para a população.

slide8

5]Explicar o que foram as Cruzadas, seus principais objetivos e consequências (p. 62-64)

  • A Cruzada foi um movimento ocorrido no Ocidente para recuperar Jerusalém do domínio dos turcos otomanos. Para isso, foram organizadas diversas expedições armadas que tinham como principal objetivo conquistar a Terra Santa e os objetos sagrados.
  • Além da motivação religiosa, as Cruzadas também tiveram interesses econômicos, políticos e sociais.
  • Como consequencia, no aspecto religioso o movimento não foi bem sucedido. Porém, no aspecto econômico:
  • favoreceram o comércio e os comerciantes, pois as viagens estimularam as inovações na construção naval atendendo a necessidade de transporte
  • novas rotas de comércio e os produtos do Oriente possibilitou o enriquecimento.
slide9

[6]Identificar as principais causas da crise do sistema feudal (p. 66 e 67)

  • Doenças:
  • A falta de esgoto contribuiu para a proliferação de insetos e animais transmissores de doenças que somado a peste negra (ou peste bubônica), doença originária da Ásia, transmitida principalmente pelas pulgas dos ratos, agravou a situação.
  • Fome:
  • Vários fatores contribuíram para que a fome devastasse a Europa no início do século XIV.
  • esgotamento do solo diminuiu a produtividade,
  • as mudanças no clima, que se tornou mais frio, com chuvas prolongadas
  • Muitas áreas de cultivo foram transformadas em partes para a criação de ovelhas.
  • A queda na produção agrícola e aumento nos preços dos alimentos
  • Conflitos:
  • Campos e cidades ficaram despovoados, gerando uma crise de mão-de-obra. Os trabalhadores viram nessa situação uma oportunidade de lutar por melhores condições de vida, o que foi combatido pelo governo.
  • Diante da crise de alimentos e a repressão do governo, ocorreram vários conflitos sociais em quase toda a Europa (campo e cidade), tendo como maior visibilidade o jacquerie.