Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Bem-vindos à Apresentação da Iniciação Cristã Arquidiocese De SÃO PAULO 04–08-14 PowerPoint Presentation
Download Presentation
Bem-vindos à Apresentação da Iniciação Cristã Arquidiocese De SÃO PAULO 04–08-14

Bem-vindos à Apresentação da Iniciação Cristã Arquidiocese De SÃO PAULO 04–08-14

139 Views Download Presentation
Download Presentation

Bem-vindos à Apresentação da Iniciação Cristã Arquidiocese De SÃO PAULO 04–08-14

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Bem-vindos à Apresentação da Iniciação Cristã Arquidiocese De SÃO PAULO 04–08-14 Pe. Lima sdb - 2014

  2. VINDE ESPÍRITO SANTO! ENCHEI O CORAÇÃO DE VOSSOS FIÉIS COM O FOGO DE VOSSO AMOR! Pe. Lima sdb - 2014

  3. Saudação Romanos 1, 8-12 Dou graças a Deus, mediante Jesus Cristo, por todos vós:no mundo inteiro se proclama que tendes fé. Pois Deus me é disso testemunha: eu faço continuamente menção a vós, pedindo continuamente nas minhas orações, que eu tenha a oportunidade de ir ter convosco. Pe. Lima sdb - 2014

  4. Saudação Com efeito, tenho o desejo muito ardente de vos ver,a fim de vos comunicar algum dom espiritual, para que por ele, sejais confirmados; ou melhor, para, convosco e no meio de vós, eu ser reconfortado pela féque é comum a vós e a mim. Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014

  5. O tema da Iniciação à Vida Cristã Foi proposto no Diretório Nac. Cat., e em Aparecida, foi estudado nas Ass. Gerais da CNBB em 2009 e 2011 Tornou-se "Estudo da CNBB no. 97" (2009) e integra as Diretrizes Gerais 2011-2015. Considerado no 11º. Plano de Pastoral da Arquid. De São Paulo. Relevada no Sínodo dos Bispos de 2012 Pe. Lima sdb - 2014

  6. Contexto: uma Igreja Evangelizadora, uma Igreja Missionária o grande projeto de Aparecida Seguimento de Jesus D i s c i p u l a d o Pe. Lima sdb - 2014

  7. Pe. Lima sdb - 2014

  8. INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ Uma tarefa do Conjunto da Igreja Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima 2009

  9. O Documento Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadorada Igreja: 2011-2015 apresenta as cinco URGÊNCIAS EVANGELIZADORAS que devem estar em todos os processos de planejamento e planos: 1. Igreja: em estado permanente de missão 2. Igreja: casa da Iniciação Cristã 3. Igreja: lugar de animação bíblica da vida 4. Igreja: comunidade de comunidades. 5. Igreja: a serviço da vida plena para todos Pe. Lima sdb - 2014

  10. A tarefa da Iniciação Cristã, dentro de nosso esquema eclesial de hoje, é confiada, em geral, à catequese, conduzida por pessoas de boa vontade, nem sempre com preparação suficiente. Pe. Lima sdb - 2014

  11. Essa catequese, por sua vez, é vista tradicionalmente como preparação de crianças e adolescente para receberem os Sacramentos... ditos “da Iniciação Cristã” Pe. Lima sdb - 2014

  12. A catequese pertence ao ministério da Palava. É um ministério importante na Igreja: pertence a seu D N A ! Pe. Lima sdb - 2014

  13. Ministério da Palavra Ministério dos Sacramentos Pe. Lima sdb - 2014

  14. Nossa vocação presbiteral é marcada por dois grandes Ministérios: da Palavra e dos Sacramentos Leitorado:proclamar, explicar a Palavra Acolitado: serviço do Altar Diaconado: Palavra e da Caridade Presbiterado: ministério dos Sacramentos Pe. Lima sdb - 2014

  15. Aquela concepção equivocada ou incompleta de catequese tem raizes históricas. Ela foi nos inícios "educação da Fé". Hoje ela está voltada para a educação da fé de TODOS os cristãos Pe. Lima sdb - 2014

  16. Ao despertar para a Fé (evangelização) a Igreja sempre se preocupa com seu aprofundamento (catequese e formação continuada)! Pe. Lima sdb - 2014

  17. E aí está o específico do ministério da Palavra: catequese - pregação - magistério: EDUCAR PARA A FÉ! Pe. Lima sdb - 2014

  18. Esforço da Igreja em esclarecer o sentido dessa atividade tão tradicional: a "catequese". Importância dos Documentos da Igreja! Orientações oficiais da Igreja (universal, continental, nacional) Pe. Lima sdb - 2014

  19. No século XX a Igreja deu grandes passos nas orientações para a Evangelização e Catequese, colocando-as no centro da missão da Igreja! Entre os grandes Pronunciamentos do Magistério podemos enumerar: Pe. Lima sdb - 2014

  20. RICA 1973: • Rito Iniciação Cristã de Adultos • CatechesiTradendae - 1979 • Catequese Renovada - 1983 • Diretório Geral para a Catequese • - 1997 • Diretrizes Gerais da Ação Evangeli- • zadora da Igreja 2011-2015 • Diretório Nacional de Catequese: • 2001-2006 Pe. Lima sdb - 2014

  21. Aparecida - 2007 • Iniciação à Vida Cristã - 2009 • Sínodo dos Bispos – 2012 • EvangeliiGaudium - 2013 • 11º. Plano Pastoral da Arquid. SP – 80-85 • Seminário Roma 2014 • Comunidade de Comunidades: • uma nova paróquia – 2014: 268-270 • Sugestões Pastorais para a • Implementação da IVC – 2014 • a Arq. São Paulo Pe. Lima sdb - 2014

  22. O tema da Iniciação Cristã é desdobramento de • Concílio Vaticano II (1965) • Diretório Nacional de Catequese (2006) • Aparecida (2007) • Brasil na Missão Continental(2008) • Diretrizes Gerais da Ação da Igreja... (2011-2015), • Sínodo dos Bispos de 2012 e outros, • 11º. Plano Pastoral da Arquid. SP no. 80-85 • EvangeliiGaudium do Papa Francisco 22 Pe. Lima sdb - 2014

  23. O SÍNODO E A CATEQUESE • O Sínodo dedica duas proposições à catequese. • A primeira, tendo em consideração um conceito multisecular de catequese • concebida quase que exclusivamente em seu caráter infantil, • endereçada à preparação para receber os sacramentos, • o Sínodo releva a importância da catequese com adultos, apontando imediatamente para o catecumenato. • Assim, pois, afirma a Proposição 28 (intitulada: a Catequese de Adultos): Pe. Lima sdb - 2014

  24. O SÍNODO E A CATEQUESE "Não se pode falar de NE se a catequese de adultos for inexistente, fragmentada, fraca ou descuidada. Quando tais defeitos se fazem presentes, a atividade pastoral se torna um sério desafio. Os tempos, etapas e graus do catecumenato da Igreja mostram como, através da dimensão bíblica, catequética, espiritual e litúrgica, a vida de uma pessoa e sua caminhada de fé podem ser entendidas como uma vocação através da relação com Deus. Nisso, o caráter público da decisão pela fé que o catecúmeno faz, crescendo passo a passo na comunidade e na diocese, tem um impacto positivo em todos os fiéis” (Proposição 28). Pe. Lima sdb - 2014

  25. O SÍNODO E A CATEQUESE A 2ª. Proposição ao falar da Catequese (no. 29, intitulada "A Catequese, os Catequistas e o Catecismo"), reafirma a importância da catequese na NE, para logo em seguida se deter na pessoa do catequista e do Catecismo da Igreja Católica. Eis o texto: "A catequese renovada é fundamental para a NE. O Sínodo chama a atenção sobre o serviço indispensável que os catequistas prestam às comunidades eclesiais e expressa sua profunda gratidão por sua dedicação. Todos os catequistas, que, por sua vez, são evangelizadores, têm que estar bem preparados... (cont.) Pe. Lima sdb - 2014

  26. O SÍNODO E A CATEQUESE ...Deve-se fazer todo esforço, dentro das possibilidades da situação local, para proporcionar uma formação de catequistas com um forte caráter eclesial, e que seja igualmente espiritual, doutrinal, bíblica e pedagógica. O testemunho pessoal de fé é, em si mesmo, uma poderosa forma de catequese. O Catecismo da Igreja Católica e seu Compêndio são, antes de tudo, um recurso para o ensino da fé e apoio aos adultos na Igreja em sua missão evangelizadora e de catequese. De acordo com a Carta Apostólica MinistériaQuaedamdo Papa Paulo VI, as Conferências Episcopais, têm a possibilidade de pedir à Santa Sé a instituição do ministério do catequista” (Prop. 29). Pe. Lima sdb - 2014

  27. A INICIAÇÃO CRISTÃ NO SÍNODO • A Proposição 38 se intitula: • A Iniciação Cristã a NE. • Num primeiro momento estabelece a importância da Iniciação Cristã dentro da NE, pedindo que ela adquira uma inspiração catecumenal e, consequentemente uma permanente mistagogia. • Num momento, timidamente, pede que se dê atenção a uma proposta de Bento XVI em vista de uma mudança na sequência da recepção dos três sacramentos da iniciação. • Eis o texto: Pe. Lima sdb - 2014

  28. "O Sínodo declara que a iniciação cristã é um elemento crucial na NE e é o meio pelo qual a Igreja, como mãe, dá à luz seus filhos e se regenera. • Portanto, propomos que o tradicional processo de iniciação cristã, que tem se tornado frequentemente em simples preparação próxima aos Sacramentos, • seja considerada em todos os lugares com uma inspiração catecumenal, • dando maior relevância à permanente mistagogia e, • deste modo, tornando-se verdadeira iniciação à vida cristã através dos Sacramentos (cf. DGC 91) • (cont.) Pe. Lima sdb - 2014

  29. Nesta perspectiva, a situação atual no que diz respeito aos três Sacramentos da iniciação cristã, não deixa de ter consequências: apesar da sua unidade teológica, são pastoralmente diversos. Nas comunidades eclesiais essas diferenças não são de caráter doutrinal, mas de critério pastoral. Contudo, o Sínodo pede que se torneum estímulo para as Dioceses e Conferências Episcopais aquilo que o Santo Padre afirmou na SacramentumCaritatis18, para que sejam revistas as próprias práticas sobre a iniciação cristã: Pe. Lima sdb - 2014

  30. “Em concreto, é necessário verificar qual seja a prática que melhor pode, efetivamente, ajudar os fiéis a colocarem no centro o Sacramento da Eucaristia, como realidade para qual tende toda a iniciação” (SacramentumCaritatis 18)”. (Proposição 38) Ou seja: há uma tímida sugestão que se mude a ordem desses 3 sacramentos: Batismo, Crisma, Eucaristia... Pe. Lima sdb - 2014

  31. Mas, o que significa I N I C I A Ç Ã O ? E o que seria INICIAÇÃO CRISTÃ ? Na Igreja a quem compete fazer essaINICIAÇÃO CRISTÃ? Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014

  32. CNBB - Pastoral dos Sacramentos da Iniciação Cristã: Set. 1974 – nº2a CNBB - Pastoral da Eucaristia: Dez. 1974 – nº 2 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014

  33. A preocupação de hoje: são os processos de iniciação. A catequese, como preparação aos Sacramentos da Iniciação,faz parte de um processo maior:a Iniciação à Vida Cristã. Pe. Lima, sdb 2008 Pe. Lima, sdb 2008 Pe. Lima, sdb 2008 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014

  34. Iniciação à Vida Cristã: A expressão procura traduzir a comunicação de uma fé • que não se reduz à intimidade com Jesus Cristo, • mas que tenha reflexos e influências vitais na própria existência, • levando à participação da comunidade, • que no seu conjunto, deve dar Testemunho do Evangelho Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014

  35. Apesar de todo esforço, o modelo atual de transmissão da fé é precário! A Iniciação Cristã é pobre e fragmentada (DAp 287) Pe. Lima sdb - 2014

  36. Temos uma multidão de iniciados ontologica-mente na fé, mas não existencialmente! (falsa compreensão do princípio: “ex opere operato”). Pe. Lima sdb - 2014

  37. Vamos considerar um pouco o processo de Evangelização na História Pe. Lima sdb - 2014

  38. O anúncio explícito de Jesus Cristo e a pregação intensa do Evangelho tornaram o mundo cristão: nasceu a cristandade! Pe. Lima sdb - 2014

  39. Cristandade: * Negativo: perder o sentido cristão, união com poder civil; * Positivo: tudo é visto à luz da fé ! Inculturação. Pe. Lima sdb - 2014

  40. Num clima de cristandade tudo já leva à prática cristã. O grande esforço da Pastoral era alimentar e fortificar a fé. Pe. Lima sdb - 2014

  41. Era (é) uma pastoral • mais de conservação • ou manutenção, • do que propriamente • de avanços e con- quistas. Pe. Lima sdb - 2014

  42. A catequese, em geral para crianças, se dedicava mais à doutrina... A primeira adesão a Jesus Cristo já era suposta, como fruto da família. Pe. Lima sdb - 2014

  43. E ainda o nº 39 das novas DG: • “Em outras épocas, era possível pressupor que: • o primeiro contato com a pessoa • e a mensagem de Jesus Cristo acontecia em sociedade, • possibilitado pelos diversos mecanismos culturais, fazendo com que a ação evangelizadora se preocupasse mais com • a purificação e a retidão doutrinais, com a moral e com os sacramentos. Pe. Lima sdb - 2014

  44. A mudança de época exige que • o anúncio de Jesus Cristo não seja mais pressuposto, • porém explicitado continuamente. • O estado permanente de missão só é possível a partir de uma efetiva Iniciação à vida cristã” (DG39). Pe. Lima sdb - 2014

  45. Diz o nº 38 das Diretrizes Gerais: “Em outras épocas a apresentação de Jesus se dava através de um mundo que se concebia cristão. Família, sociedade e escola em geral, ao mesmo tempo em que ajudavam a inserir na cultura, apresentavam também a pessoa e a mensagem de Jesus”. Pe. Lima sdb - 2014

  46. O mundo mudou! O Evangelho já não influencia toda sociedade... Em muitos lugares já se vive uma espécie de pós-cristianismo (CT 57; DGC 110)! Pe. Lima sdb - 2014

  47. Para muitos de nossos contemporâneos o cristianismo já não diz mais nada. . . não é significativo. . . Pe. Lima sdb - 2014

  48. Ainda as novas DG: • Em nossos dias, meios utilizados em outros tempos para o anúncio de Jesus Cristo, já não possuem a mesma eficácia de antes. • Olhemos a família, chamada a ser a grande transmissora da fé e dos valores. • Tamanhas têm sido as transformações que a instituição familiar já não possui o mesmo fôlego de outras épocas para cumprir essa missão indispensável... • Essa situação exige uma radical transformação no modo de concretizar a ação evangelizadora Pe. Lima sdb - 2014

  49. Aparecida100d: “Na evangelização, na catequese e, em geral, na pastoral, persistem também linguagens pouco significativas para a cultura atual e em particular, para os jovens...(contin.) Pe. Lima sdb - 2014 Pe. Lima sdb - 2014

  50. Muitas vezes as linguagens utilizadas parecem não levar em consideração a mutação dos códigos existencialmente relevantes nas sociedades influenciadas pelapós-modernidade e marcadas por um amplo pluralismo social e cultural”... (contin.) Pe. Lima sdb - 2014