slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Extinção do Contrato de Trabalho PowerPoint Presentation
Download Presentation
Extinção do Contrato de Trabalho

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 47

Extinção do Contrato de Trabalho - PowerPoint PPT Presentation


  • 98 Views
  • Uploaded on

Extinção do Contrato de Trabalho. Contrato por prazo indeterminado. Extinção sem motivo. 1.2.1. Por iniciativa do empregador ; Aviso Prévio (artigo 487 e lei 12506/2011) – proporcional ao tempo de serviço

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Extinção do Contrato de Trabalho' - vevay


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide3

Extinção sem motivo

1.2.1. Por iniciativa do empregador;

Aviso Prévio (artigo 487 e lei 12506/2011) – proporcional ao tempo de serviço

= pode ser indenizado, com projeção – empregado pode sair duas horas antes ou 7 dias no fim do prazo

- Pagamento de saldo de salário, férias e 13º salário;

- Liberação do FGTS com a multa de 40% (ADCT, artigo 10, I e art.18, § 1º c/c art. 20, I da Lei 8036/1990 – substitui indenização prevista nos artigos 477 e 478

- Entrega das guias do seguro desemprego

slide4

Extinção sem motivo

1.2.2. Por iniciativa do empregado;

- Aviso Prévio = pode ser indenizado, sem projeção (artigo 487)

- Pagamento de saldo de salário, férias e 13º salário;

- Não há liberação do FGTS;

- Não há entrega das guias do seguro desemprego

slide5

Com motivo

Iniciativa do empregador

A extinção do contrato pelo empregador, motivada, se dá através da chamada justa causa

 A iniciativa é do empregador e o motivo é dado pelo empregado

slide6

Requisitos – Valentin Carrion

1. de acordo com os contorno do art. 482, ou de outras leis;

2. reação imediata  princípio da imediatidade

3. gravidade que impossibilite a continuação do vínculo;

4. inexistência de perdão tácito ou expresso;

5. haja repercussão na vida da empresa;

6. apreciação das condições do empregado;

7. que o fato não tenha sido punido.

slide7

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

Art. 482. Constituem justa causa para rescisão do contrato de trabalho pelo empregador:

- CONFORME VALENTIN CARRION

slide8

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

a) ato de improbidade;

”atentado contra o patrimônio do empregador, de terceiros ou de companheiros de trabalho” (Gomes-Gottschalk); “atos que revelam claramente desonestidade, abuso, fraude ou má fé (Russomano)

slide9

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

b) incontinência de conduta ou mau procedimento;

O mau procedimento seria algo muito amplo que serviria para focalizar qualquer ato do empregado que, pela sua gravidade, impossibilite a continuidade do vínculo, desde que não acolhido ou excluído por outra figura.

slide10

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

c) negociação habitual por conta própria ou alheia sem permissão do empregador, e quando constituir ato de concorrência à empresa para a qual trabalha o empregado, ou for prejudicial ao serviço;

Qualquer atividade (mesmo não comercial), habitual que represente concorrência ou prejuízo ao empregador

slide11

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

d) condenação criminal do empregado, passada em julgado, caso não tenha havido suspensão da execução da pena;

A rescisão se dá pela impossibilidade de prestação de serviço em decorrência de condenação sem direito a recurso

slide12

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

e) desídia no desempenho das respectivas funções;

 É a falta culposa ligada à negligência; costuma caracterizar-se pela prática ou omissão de vários atos (comparecimento impontual, ausências, produção imperfeita)

slide13

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

f) embriaguez habitual ou em serviço;

 alcoólica, ou originada por tóxico ou intorpecentes; quando o empregado perde o governo de suas faculdades, a ponto de tornar-se incapaz de executar com prudência suas tarefas;

slide14

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

f) embriaguez habitual ou em serviço;

Habitual: mesmo sem relação com o serviço, ou em serviço

Não se configura a justa causa em caso de doença, conforme jurisprudência, sendo que esta pode afastar mesmo outras figuras.

slide15

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

g) violação de segredo da empresa;

 Segredo seria todo fato, ato, ou coisa que de uso ou conhecimento exclusivo da empresa não possa ou não deve ser tornado público, sob pena de causar prejuízo remoto, imediato ou provável àquela

slide16

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

h) ato de indisciplina ou de insubordinação;

Indisciplina: descumprimento de ordens gerais dirigidas impessoalmente ao quadro de empregados (ex. não fumar em certos locais);

Insubordinação: desobediência a determinada ordem endereçada a certo empregado ou a um grupo de empregados (ex. executar uma tarefa específica)

slide17

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

i) abandono de emprego;

Há necessidade de a) ausência injustificada; b) mais ou menos longa (jurisprudência considera 30 dias), mas pode ser inferior, se houver outras circunstância evidenciadoras (ex. outro emprego); e c) intenção de abandono;

Em 30 dias, presume-se o abandono, antes disso, deve ser provado pelo empregador

slide18

Figuras de justa causa – artigo 482 CLT

j) ato lesivo da honra ou da boa fama praticado no serviço contra qualquer pessoa, ou ofensas físicas, nas mesmas condições, salvo em caso de legítima defesa, própria ou de outrem;

k) ato lesivo da honra e boa fama ou ofensas físicas praticadas contra o empregador e superiores hierárquicos, salvo em caso de legítima defesa, própria ou de outrem;

slide19

Figuras de justa causa – artigo 482 CLT

 calúnia, injúria ou difamação contra qualquer pessoa no serviço no local da empresa ou onde esta exerce suas atividades, de forma a “conturbar o ambiente de trabalho” (Barreto Prado); a legítima defesa afasta a justa causa, em caso de agressão injusta, atual ou iminente, inevitável, devendo ser moderada.

slide20

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

l) prática constante de jogos de azar.

Prática habitual de jogos onde a sorte é elemento predonderante que afetem o contrato de trabalho, a prestação do trabalho ou o ambiente de trabalho (Maurício Godinho Delgado)

slide21

Figuras de justa causa – artigo 482 C LT

Parágrafo único. Constitui igualmente justa causa para dispensa de empregado a prática, devidamente comprovada em inquérito administrativo, de atos atentatórios à segurança nacional.

atos de terrorismo?? Isso é o que seria previsto hoje, destacando que foi concedida anistia para vários casos considerados de exceção (ADCT , art. 8º, lei 10559/2002)

slide22

Outras figuras legais

a) Art. 240 CLT: Nos casos de urgência ou de acidente, capazes de afetar a segurança ou regularidade do serviço, poderá a duração do trabalho ser excepcionalmente elevada a qualquer número de horas, incumbindo à Estrada zelar pela incolumidade dos seus empregados e pela possibilidade de revezamento de turmas, assegurando ao pessoal um repouso correspondente e comunicando a ocorrência ao Ministério do Trabalho dentro de dez dias da sua verificação.

Parágrafo único. Nos casos previstos neste artigo, a recusa, sem causa justificada, por parte de qualquer empregado, à execução de serviço extraordinário, será considerada falta grave.

slide23

Outras figuras legais

a) Art. 240 CLT:

Ferroviário que recusa prorrogação horária em certos casos

slide24

Outras figuras legais

b) Lei 7783/1989 (lei de greve)

Art. 14. Constitui abuso do direito de greve a inobservância das normas contidas na presente Lei, bem como a manutenção da paralisação após a celebração de acordo, convenção ou decisão da Justiça do Trabalho.

Parágrafo único. Na vigência de acordo, convenção ou sentença normativa não constitui abuso do exercício do direito de greve a paralisação que:

I - tenha por objetivo exigir o cumprimento de cláusula ou condição;

II - seja motivada pela superveniência de fato novo ou acontecimento imprevisto que modifique substancialmente a relação de trabalho.

slide25

Outras figuras legais

b) Lei 7783/1989 (lei de greve)

Art. 15. A responsabilidade pelos atos praticados, ilícitos ou crimes cometidos, no curso da greve, será apurada, conforme o caso, segundo a legislação trabalhista, civil ou penal.

slide26

Outras figuras legais

b) Lei 7783/1989 (lei de greve)

Prevê justa causa em caso de abuso do direito de greve, que deve ser exercido nos termos da lei, como, por exemplo, mantendo equipes de trabalho visando evitar prejuízo irreparável (artigo 9º), prestação de serviços indispensáveis nas atividades essenciais (artigo 11).

slide27

Outras figuras legais

c) Artigo 158 CLT:

Art. 158. Cabe aos empregados:

I - observar as normas de segurança e medicina do trabalho, inclusive as instruções de que trata o item II do artigo anterior;

II - colaborar com a empresa na aplicação dos dispositivos deste Capítulo.

slide28

Outras figuras legais

c) Artigo 158 CLT:

Parágrafo único. Constitui ato faltoso do empregado a recusa injustificada:

a) à observância das instruções expedidas pelo empregador na forma do item II do artigo anterior;

b) ao uso dos equipamentos de proteção individual fornecidos pela empresa. (Redação dada ao artigo pela Lei nº 6.514, de 22.12.1977, DOU 23.12.1977)

slide29

Outras figuras legais

d) declaração falsa ou uso indevido do vale transporte (D. 95247/1987, artigo 7º, § 3º)

Art. 7º. Para o exercício do direito de receber o Vale-Transporte o empregado informará ao empregador, por escrito:

I - seu endereço residencial;

II - os serviços e meios de transporte mais adequados ao seu deslocamento residência-trabalho e vice-versa.

§ 1º. A informação de que trata este artigo será atualizada anualmente ou sempre que ocorrer alteração das circunstâncias mencionadas nos itens I e II, sob pena de suspensão do benefício até o cumprimento dessa exigência.

§ 2º. O beneficiário firmará compromisso de utilizar o Vale-Transporte exclusivamente para seu efetivo deslocamento residência-trabalho e vice-versa.

§ 3º. A declaração falsa ou o uso indevido do Vale-Transporte constituem falta grave.

slide30

Conseqüências da justa causa

Perda do direito ao aviso prévio (artigo 487 CLT)

Perda das férias proporcionais (artigo 146, e artigo 147, § único CLT);

Perda do 13º salário proporcional (proporcional (artigo 3º, lei 4090/1962)

Não liberação do FGTS depositado;

Sem direito ao seguro desemprego

slide31

Com motivo

Iniciativa do empregado

A extinção do contrato pelo empregado, motivada, se dá através da chamada rescisão indireta (justa causa do empregador)

A iniciativa é do empregado e o motivo é dado pelo empregador

mesmos efeitos da demissão sem justa causa, com iniciativa pelo empregador

slide32

Rescisão indireta

Art. 483 – O empregado poderá considerar rescindido o contrato e pleitear a devida indenização quando:

- CONFORME VALENTIN CARRION

slide33

Rescisão indireta

a) forem exigidos serviços superiores às suas forças, defesos por lei, contrários aos bons costumes, ou alheios ao contrato;

 Superiores às forças físicas (inapropriadas à idade, saúde ou fortaleza) intelectuais ou de habilidade alheios ao contrato: violando a qualificação profissional reconhecida pelo empregador.

slide34

Rescisão indireta

b) for tratado pelo empregador ou por seus superiores hierárquicos com rigor excessivo;

 Repreensões ou medidas disciplinares que por falta de fundamento, repetição injustificada ou desproporção com o ato do empregado evidenciem perseguição ou intolerância; implicância ao dar as ordens ou a exigência anormal em sua execução.

slide35

Rescisão indireta

c) correr perigo manifesto de mal considerável;

 A sua pessoa: não os riscos naturais da profissão, mas os anormais, em virtude da não-adoção pelo empregador de medidas geralmente utilizadas ou de normas de higiene e segurança do trabalho (Dorval Lacerda)

slide36

Rescisão indireta

d) não cumprir o empregador as obrigações do contrato;

 Nelas incluídas as legais. Qualquer descumprimento “grave”, inclusive em matéria salarial (a mora salarial contumaz é o atraso salarial por três meses, conforme DL 368/68

slide37

Rescisão indireta

e) praticar o empregador ou seus prepostos, contra ele ou pessoas de sua família, ato lesivo da honra e boa fama;

 Calúnia, difamação ou injúria. Dano Moral.

slide38

Rescisão indireta

f) o empregador ou seus prepostos ofenderem-no fisicamente, salvo em caso de legítima defesa, própria ou de outrem;

 No recinto da empresa ou fora; seus prepostos: qualquer superior hierárquico, ou qualquer companheiro do empregado agindo na oportunidade sob a inércia do empregador ou chefe.

slide39

Rescisão indireta

g) o empregador reduzir o seu trabalho, sendo este por peça ou tarefa, de forma a afetar sensivelmente a importância dos salários.

 De tarefeiro, desde que exceda os limites normais e o empregador não cubra a redução salarial

slide40

Rescisão indireta

§ 1º  – O empregado poderá suspender a prestação dos serviços ou rescindir o contrato, quando tiver de desempenhar  obrigações legais, incompatíveis com a continuação do serviço.

§ 2º  – No caso de morte do empregador constituído em empresa individual, é facultado ao empregado rescindir o contrato de trabalho.

slide41

Rescisão indireta

 No caso de optar o empregado pela rescisão do contrato para atender obrigações legais (§ 1º) ou em caso de morte do empregador que seja empresa individual (§ 2º), estas são hipóteses de motivo justificado pelo empregado e não de justa causa do empregador; o empregado pode rescindir, mas não recebe a multa do FGTS, e nem necessita fazer a comunicação prévia ou pagar eventuais prejuízos em caso de contrato por prazo determinado

slide42

Rescisão indireta

§ 3º – Nas hipóteses das letras d e g, poderá o empregado pleitear a rescisão de seu contrato de trabalho e o pagamento das respectivas indenizações, permanecendo ou não no serviço até final decisão do processo.

 Nestas hipóteses a lei expressamente permite a permanência do empregado. Nas demais hipóteses isso dependerá do caso concreto.

slide44

1.1. Contrato por prazo determinado

1.1.1 Extinção normal

 quando da rescisão do contrato = pagamento de saldo de salário, férias proporcionais (se mais de 14 dias), 13º salário (se mais de 14 dias e liberação do FGTS;

slide45

Contrato por prazo determinado

1.1.2 Extinção antecipada: artigos 479 a 481 da CLT

1.1.2.1. com cláusula assecuratória de direito recíproco de rescisão antecipada: tal como ocorre com o contrato por prazo indeterminado (artigo 481);

slide46

Contrato por prazo determinado

1.1.2 Extinção antecipada: artigos 479 a 481 da CLT

1.1.2.2. sem cláusula assecuratória de direito recíproco de rescisão antecipada: pagamento de metade do que deveria ser pago se empregador despedir antes (artigo 479), ou indenização dos prejuízos causados (provados) limitados ao equivalente à sua indenização se empregado rescindir antes (artigo 480) = pagamento de saldo de salário, férias, 13º salário e liberação do FGTS

slide47

Contrato por prazo determinado

Prazo para pagamento: art. 477, § 6º  primeiro dia útil seguinte ao da extinção, ou 10º dia seguinte se extinto antecipadamente

 conseqüência do não pagamento: art. 477, § 8º: multa no valor de um salário do empregado;