controle de constitucionalidade n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE PowerPoint Presentation
Download Presentation
CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 30

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE - PowerPoint PPT Presentation


  • 117 Views
  • Uploaded on

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE. Jacqueline Donátila Ferreira Demo. PRESUNÇÃO DE CONSTITUCIONALIDADE DAS LEIS. Leis Infraconstitucionais – gozam desta presunção.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE' - lixue


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
controle de constitucionalidade

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE

Jacqueline Donátila Ferreira Demo

presun o de constitucionalidade das leis
PRESUNÇÃO DE CONSTITUCIONALIDADE DAS LEIS
  • Leis Infraconstitucionais – gozam desta presunção.
  • O reconhecimento da inconstitucionalidade das leis é medida excepcional, que somente poderá ser proclamada por um órgão que disponha de competência constitucional para tanto – e, ainda assim, desde que motivadamente.
o princ pio da supremacia constitucional
O Princípio da Supremacia Constitucional

Constituição e Emendas Constitucionais (alteração constitucional)

Leis Complementares

Leis Ordinárias; Leis Delegadas

e Medidas Provisórias

Resoluções, Decretos, e

Portarias

A não-adequação das normas infra-constitucionais à Constituição Federal resulta na exclusão do sistema – INCONSTITUCIONALIDADE.

Conceito: “É a verificação da adequação vertical que deve existir entre as normas infraconstitucionais e a Constituição”.

fundamento
FUNDAMENTO
  • O fundamento do controle de constitucionalidade encontra-se na idéia de SUPREMACIA da Constituição escrita – decorre de sua própria rigidez.
o controle de constitucionalidade envolve a verifica o dos seguintes requisitos
O controle de constitucionalidade envolve a verificação dos seguintes requisitos:
  • Formais subjetivos
  • Formais objetivos
  • Substanciais
john marshall chief justice

ORIGEM

JOHN MARSHALL, Chief Justice
  • JOHN ADAMS (Presidente EUA)
  • WILLIAM MARBURY – nomeado “Juiz de Paz” (Juiz Federal) – mas a “comissão” para o cargo, embora assinada, não lhe foi entregue.
  • THOMAZ JEFFERSON (novo Presidente EUA)
  • JAMES MADISON – nomeado Secretário de estado – não efetivou a “Comissão” por ordem de Jefferson.
conceito de lei e ato normativo para efeito de controle em abstrato da constitucionalidade
CONCEITO DE LEI E ATO NORMATIVO PARA EFEITO DE CONTROLE EM ABSTRATO DA CONSTITUCIONALIDADE
  • A Constituição Federal estabelece, em seu art. 102, I, “a”, que poderá ser declarada a inconstitucionalidade de qualquer lei ou ato normativo federal ou estadual.
esp cies de inconstitucionalidade
ESPÉCIES DE INCONSTITUCIONALIDADE

A Constituição de 1988 reconhece duas formas de inconstitucionalidade:

momentos de controle
MOMENTOS DE CONTROLE
  • Alguns autores classificam a inconstitucionalidade quanto ao momento de sua argüição em Preventivo e Repressivo, o que significa dizer que o controle de constitucionalidade pode ser exercido antes e depois da aprovação do ato legislativo ou normativo. São, portanto, dois os momentos de controle de constitucionalidade das leis:
no brasil o controle de constitucionalidade repressivo judici rio exercido de duas formas
No Brasil, o controle de constitucionalidade repressivo judiciário é exercido de duas formas:
controle difuso via de exce o ou defesa
CONTROLE DIFUSO (via de exceção ou defesa)
  • Também chamado jurisdição constitucional difusa, ocorre quando vários ou todos os órgãos judiciais são competentes para declarar a inconstitucionalidade de lei ou norma.
  • A declaração de inconstitucionalidade é necessária para o deslinde do caso concreto, não sendo o objeto principal da ação.
controle concentrado
CONTROLE CONCENTRADO
  • Este controle só é exercido por um Tribunal Superior do País ou por uma Corte Constitucional (no caso da Alemanha), mediante a propositura da Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADIN.
  • Através deste controle, procura-se obter a declaração de inconstitucionalidade da lei ou ato normativo em tese, independentemente da existência de um caso concreto. O objeto da ação é a própria declaração de inconstitucionalidade do ato legislativo ou normativo.
efeitos da decis o
EFEITOS DA DECISÃO
  • INTER PARTES

Ocorre no controle difuso, a decisão produz efeitos somente entre as partes que participaram da relação processual. É uma conseqüência da via de defesa.

  • ERGA OMNES

A decisão produz efeitos para todos. É uma conseqüência da via de ação. Efeito geral ou para todos. No caso do STF declarar a inconstitucionalidade em caso concreto, incidentalmente, via recurso extraordinário, por maioria absoluta de seus membros, os efeitos só serão estendidos a todos se o Senado Federal, nos termos do art. 52, X da CF, através de Resolução, suspender a execução no todo em parte, da lei declarada inconstitucional por decisão definitiva daquele órgão.

natureza da decis o
NATUREZA DA DECISÃO
  • EX TUNC

Regra geral, a decisão que declara a inconstitucionalidade de uma lei ou ato normativo, no controle concentrado, é retroativa, alcançando a lei e todas as suas conseqüências jurídicas desde a sua origem.

  • EX NUNC
  • Somente de forma excepcional pode a decisão que declara a inconstitucionalidade de uma lei ou ato normativo ser ex nunc, isto é, não retroagir, produzindo efeitos a partir da publicação da decisão de inconstitucionalidade.
  • Entretanto o STF, tendo em vista razões de segurança jurídica ou de excepcional interesse social, por 2/3 de seus membros, pode estabelecer que a decisão produza efeitos ex nunc (não retroage), a partir do trânsito em julgado ou de outro momento que venha a ser fixado. (STF – 2/3 = 8 Ministros). A concessão de efeitos ex tunc e ex nunc é admitida também nas hipóteses de concessão de medida cautelar.
modalidades de a o direta
MODALIDADES DE AÇÃO DIRETA
  • AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE – ADI GENÉRICA - Art. 102, I, a, CR;
  • AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE POR OMISSÃO - ADI SUPRIDORA DE OMISSÃO - Art. 103, § 2ª, CR;
  • AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE INTERVENTIVA – ADIN INTERVENTIVA - Art; 36. III, CR ;
  • AÇÃO DECLARATÓRIA DE CONSTITUCIONALIDADE – ADECON (ADC) - Art. 102, I, a, in fine, EC nº 03/93.
  • ARGÜIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL – ADPF - Art. 102, § 1º, CR e LEI 9.882/99
a o direta de inconstitucionalidade adi gen rica
AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE (ADI GENÉRICA)
  • É a ação típica do controle abstrato brasileiro, tendo como objetivo a defesa da ordem jurídica, pela apreciação da constitucionalidade, em tese, de lei ou ato normativo federal ou estadual, com base nas normas e princípios constitucionais vigentes.
  • Competência
  • Legitimados
  • Direito Pré-Constitucional.
  • As Leis Municipais.
  • Leis do Distrito Federal.
procedimento da adin no stf
PROCEDIMENTO DA ADIN NO STF

Lei n. 9.868/99.

  • A maioria absoluta dos membros do Tribunal poderá conceder medida cautelar, dotada de eficácia contra todos e com efeitos ex nunc, salvo se o Tribunal entender que deva conceder-lhe eficácia retroativa.
  • A decisão sobre a constitucionalidade ou a inconstitucionalidade do ato impugnado somente será tomada se presentes na sessão pelo menos oito Ministros e se pelo menos seis Ministros se pronunciarem num ou noutro sentido.
  • A decisão é irrecorrível. (Exceção???)
  • Efeito Vinculante
m e d i d a c a u t e l a r adin
M E D I D A C A U T E L A R (ADIN)
  • 1. PRESSUPOSTOS

Fumus boni iuris

Periculum in mora

  • 2. EFEITOS

Em regra - ex nunc;

Poderão ser ex tunc desde que o STF o faça expressamente;

Efeito vinculante

  • 3. FORÇA DA MEDIDA CAUTELAR

a) Suspende a eficácia da norma impugnada, até o julgamento do mérito.

b) Torna aplicável a legislação anterior, acaso existente, salvo manifestação do STF em sentido contrário.

a o de inconstitucionalidade por omiss o ado
AÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE POR OMISSÃO – (ADO)
  • A ação direta de inconstitucionalidade por omissão, novidade introduzida no Direito Brasileiro pela vigente Constituição, constitui modalidade abstrata de controle da omissão, destinada a tornar efetiva norma constitucional que dependa de complementação ordinária.
  • Lei nº 12.063 de 27 de outubro de 2009.
compet ncia
COMPETÊNCIA
  • Compete ao STF processar e julgar.
  • Legitimados.
  • Efeitos da Decisão – declara a mora.
a o direta de inconstitucionalidade interventiva
AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE INTERVENTIVA

Por ser um meio de efetivação do controle de constitucionalidade, a também denominada ação direta de inconstitucionalidade interventiva tem por objetivo a preservação dos chamados princípios sensíveis enumerados no art. 34, inciso VII, da CF, a saber:

  • ∎ forma republicana, sistema federativo e regime democrático;
  • ∎direitos da pessoa humana
  • ∎autonomia municipal;
  • ∎prestação de contas da administração pública, direta e indireta;
  • ∎aplicação do mínimo exigido da receita resultante de impostos estaduais, compreendida a proveniente de transferências, na manutenção e desenvolvimento do ensino e nas ações e serviços públicos de saúde.
legitima o ativa
LEGITIMAÇÃO ATIVA
  • A CF admite apenas que o Chefe o Ministério Público da União, (o Procurador-Geral da República), no âmbito da intervenção federal, ou o Chefe do Ministério Público Estadual (o Procurador Geral de Justiça do Estado), no caso de interventiva estadual
compet ncia1
COMPETÊNCIA
  • Apenas o Supremo Tribunal Federal ou o Tribunal de Justiça do Estado-membro.
a o declarat ria de constitucionalidade adc
AÇÃO DECLARATÓRIA DE CONSTITUCIONALIDADE - ADC
  • Essa ação visa a declaração da constitucionalidade de uma lei ou ato normativo federal.
  • É preciso demonstrar séria divergência ou controvérsia jurisprudencial (decisões pela inconstitucionalidade) em torno do ato normativo a ser analisado.
  • Legitimados.
arg i o de descumprimento de preceito fundamental adpf
ARGÜIÇÃO DE DESCUMPRIMENTO DE PRECEITO FUNDAMENTAL (ADPF)
  • Competência.
  • Lei 9.882/99 - não enumerou aqueles dispositivos constitucionais que devem ser considerados como “preceitos fundamentais”, para ensejar a propositura de ADPF, cabendo ao STF, na qualidade de guardião da Constituição, a identificação dos preceitos fundamentais no texto da CF/88.
  • Legitimados.
  • Natureza Supletiva.
princ pio da reserva de plen rio
PRINCÍPIO DA RESERVA DE PLENÁRIO
  • Decisões em ADI e ADC, bem como no controle difuso, feito pelos tribunais, somente poderão ser tomadas por maioria absoluta de votos, em observância ao princípio da Reserva de Plenário, inserido no art. 97 da CR.
  • O quorumpara instalação da sessão de julgamento será de, no mínimo, oito.