NEOPLASIAS MAMÁRIAS EM GATAS - PowerPoint PPT Presentation

neoplasias mam rias em gatas n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
NEOPLASIAS MAMÁRIAS EM GATAS PowerPoint Presentation
Download Presentation
NEOPLASIAS MAMÁRIAS EM GATAS

play fullscreen
1 / 111
NEOPLASIAS MAMÁRIAS EM GATAS
190 Views
Download Presentation
diantha
Download Presentation

NEOPLASIAS MAMÁRIAS EM GATAS

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. NEOPLASIAS MAMÁRIAS EM GATAS Carmen Helena de Carvalho Vasconcellos

  2. NEOPLASIAS MAMÁRIAS INTRODUÇÃO

  3. ANATOMIA E FISIOLOGIA DA GLÂNDULA MAMÁRIA

  4. ANATOMIA E FISIOLOGIA DA GLÂNDULA MAMÁRIA • Início na vida fetal – linha do leite ou sulco mamário • Pico de crescimento após a puberdade • Ciclos de desenvolvimento e regressão

  5. VASCULARIZAÇÃO DA GLÂNDULA MAMÁRIA • VASCULARIZAÇÃO • 1 – Art. axilar • 2 – veias torácicas internas • 3 – Art. epigástrica superficial cranial • 4 – Art. intercostais • 5 – Art. epigástrica superficial caudal • DRENAGEM LINFÁTICA • A – LN axilar • B – linfáticos • C – diafragma • D – linfáticos • E – LN inguinal Ogilvie, 1983

  6. NEOPLASIA MAMÁRIA EPIDEMIOLOGIA • INCIDÊNCIA • 3a neoplasia em felinos • Freqüência menor que no cão e em humanos • 17% das neoplasias das fêmeas

  7. NEOPLASIA MAMÁRIA EPIDEMIOLOGIA • SEXO • Machos – risco < 1%, associado a aplicação de progestágenos • Fêmeas castradas – metade do risco

  8. NEOPLASIA MAMÁRIA EPIDEMIOLOGIA • RAÇA • Siamesas - maior risco (2X), idade mais jovem • DSH – maior sobrevida • Tricolores (SRD)

  9. NEOPLASIA MAMÁRIA EPIDEMIOLOGIA • IDADE • Relatos de 9 meses a 23 anos • Animais idosos – 10 a 12 anos • Risco maior a partir de 5 anos

  10. NEOPLASIA MAMÁRIA ETIOLOGIA • VIRAL • Pouco provável • Presença de partículas virais (tipo A e tipo C) • Não foi possível comprovar a relação com o tumor

  11. NEOPLASIA MAMÁRIA ETIOLOGIA • HORMONAL • ESTERÓIDES SEXUAIS • Estrogênio e progesterona • Ação mitogênica sobre as células mamárias • Estrógeno – ductos • Progesterona - alvéolos

  12. NEOPLASIA MAMÁRIA ETIOLOGIA • HORMONAL • ESTERÓIDES SEXUAIS • Efeito promotor – favorecem a multiplicação de clones celulares com alterações neoplásicas • Efeito iniciador – podem alterar diretamente o genoma das células

  13. NEOPLASIA MAMÁRIA ETIOLOGIA • HORMONAL • ESTERÓIDES SEXUAIS • Receptores específicos no citoplasma – ER e PR • Mais abundantes no tecido normal, hiperplasias e neoplasias benignas • Reduzidos nas lesões malignas (indiferenciadas) • Metástases - ausentes

  14. NEOPLASIA MAMÁRIA ETIOLOGIA • HORMONAL • ESTERÕIDES SEXUAIS • Padrão semelhante ao carcinoma mamário hormonio-independente de humanos • Super-expressão de gen HER2-neu • Observada em 10 a 40% carcinomas humanos e 59% dos felinos • Associado a redução na sobrevida

  15. NEOPLASIA MAMÁRIA FATORES DE RISCO • FATORES HORMONAIS • CASTRAÇÃO • Efeito benéfico menos reconhecido que na cadela • Gatas castradas ate 6 meses – 7X menor risco Dorn et al, J Natl Cancer Inst, 1968

  16. NEOPLASIA MAMÁRIA FATORES DE RISCO • FATORES HORMONAIS • CASTRAÇÃO • Gatas castradas ate 6 meses – redução de 91% do risco • Gatas castradas ate 1 ano – redução de 86% • OSH até 6 meses – reduz 40-60% Overley et al, J Vet Intern Med, 2005

  17. NEOPLASIA MAMÁRIA FATORES DE RISCO • FATORES HORMONAIS • PRENHEZ • Gestação precoce – reduz risco em humanos (???) • Efeito não observado em gatas

  18. NEOPLASIA MAMÁRIA FATORES DE RISCO • FATORES HORMONAIS • PROGESTÁGENOS EXÓGENOS • Risco bem reconhecido em felinos selvagens (zoológicos) • Maior risco em gatas que usam anticoncepcionais (3X) • Associado a ocorrência de neo mamária em machos

  19. NEOPLASIA MAMÁRIA PATOLOGIA • Origem • Células epiteliais ductuolares e alveolares • Células mioepiteliais • Células do tecido conjuntivo • Cerca de 85 - 93% são malignos

  20. NEOPLASIA MAMÁRIA PATOLOGIA • Tumores benignos com atipia – lesões pré-cancerosas • CUIDADO !!! NUNCA “OBSERVE” UMA LESÃO !

  21. NEOPLASIA MAMÁRIA - PATOLOGIA • CLASSIFICAÇÃO HISTOLÓGICA • TUMORES MALIGNOS • Adenocarcinoma – mais comum (80%) • Carcinoma tubular, papilífero, sólido e cribriforme • Tumores mistos – raros • Sarcomas – extremamente raros, metástases lentas

  22. NEOPLASIA MAMÁRIA - PATOLOGIA • CLASSIFICAÇÃO HISTOLÓGICA (OMS) • TUMORES MALIGNOS • Carcinoma não infiltrativo (in situ) • Carcinoma túbulo-papilífero • Carcinoma sólido • Carcinoma cribriforme • Carcinoma epidermóide • Carcinoma mucinoso • Carcinossarcoma • Carcinoma ou sarcoma em tumor benigno

  23. NEOPLASIA MAMÁRIA - PATOLOGIA • CLASSIFICAÇÃO HISTOLÓGICA (OMS) • TUMORES BENIGNOS • Adenomas • Simples • Complexo • Fibroadenomas • Baixa celularidade • Alta celularidade • Tumor misto benigno • Papiloma intraductal

  24. NEOPLASIA MAMÁRIA - PATOLOGIA • CLASSIFICAÇÃO HISTOLÓGICA (OMS) • HIPERPLASIAS/DISPLASIAS MAMÁRIAS • Hiperplasia ductal • Hiperplasia lobular • Hiperplasia epitelial • Adenose • Alteração fibroadenomatosa (hipertrofia mamária felina, hiperplasia fibroepitelial) • Cistos • Ectasia ductal • Fibrose focal (fibroesclerose)

  25. NEOPLASIA MAMÁRIA - PATOLOGIA Adenocarcinoma mamário, HE, 100X Adenocarcinoma mamário – metástase pulmonar, HE, 100X

  26. NEOPLASIA MAMÁRIA - PATOLOGIA HIPERPLASIA FIBROEPITELIAL

  27. NEOPLASIA MAMÁRIA PATOLOGIA • GRAU DE DIFERENCIAÇÃO • Bem diferenciado • Moderadamente diferenciado • Pouco diferenciado • Pode servir como prognóstico

  28. NEOPLASIA MAMÁRIA PATOLOGIA • IMUNO-HISTOQUÍMICA • Ciclina A • Fator de crescimento endotelial vascular (VEGF) • E-caderinas • Proteína p53

  29. NEOPLASIA MAMÁRIA PATOLOGIA • METÁSTASES • Geralmente por via linfática • Linfonodos regionais • Axilares, inguinais superficiais

  30. NEOPLASIA MAMÁRIA PATOLOGIA • METÁSTASES • Metástases à distância • Pulmões, pleura (carcinomatose) • Linfonodos esternais • Fígado • Ossos • Outros: baço, rins, adrenais, peritônio, coração

  31. NEOPLASIA MAMÁRIA PATOLOGIA • METÁSTASES • 25% das gatas apresentam metástases em LN no momento do diagnóstico • Metástases pulmonares - + freqüentes que em LN • Metástases à distância – mau prognóstico

  32. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Geralmente o proprietário demora a detectar a lesão • Cerca de metade está ulcerada na apresentação • Na maioria das vezes são únicos • Envolvimento múltiplo – disseminação linfática

  33. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS

  34. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS

  35. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS

  36. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS

  37. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Mais freqüentes na 3a e 4a mamas Ogilvie e Moore, 2001

  38. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Pode apresentar aumento de LN • Queixa principal: presença de massa ulcerada ou aderida a musculatura • Outros sintomas: anorexia, dispnéia, tosse (metástases pulmonares) • Tumores grandes – prognóstico reservado

  39. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS

  40. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Neoplasias benignas • Tumores pequenos, bem circunscritos • Firmes à palpação • Neoplasias malignas • Crescimento rápido, bordas mal-definidas • Fixação à pele ou tecidos subjacentes (fáscia) • Ulceração e/ou inflamação

  41. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS

  42. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS

  43. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Carcinoma inflamatório • Crescimento rápido e difuso • Sinais de inflamação – eritema, calor, edema, dor • Edema de membros – oclusão linfática • Anemia, leucocitose e CID – liberação de tromboplastina e oclusão linfática

  44. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Carcinoma inflamatório • Histologia: carcinoma pouco diferenciado com infiltração mono e polimorfonuclear e edema • Diagnóstico diferencial: mastite, abscesso mamário e dermatite • Colheita de material para biópsia: incisional ou agulha fina • Prognóstico ruim – altamente metastático • Tratamento paliativo

  45. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Carcinoma inflamatório Ogilvie, 1983

  46. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Estadiamento clínico (modificado de OMS, 1980) • T: Tumor primário • T1 < 2 cm • T2 2 - 3 cm • T3 > 3 cm • N: Linfonodo regional • N0 sem metástase • N1 metástase presente • M: Metástase à distância • M0 sem metástase à distância • M1 metástase detectada

  47. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Estágio (OMS)

  48. NEOPLASIA MAMÁRIA ASPECTOS CLÍNICOS • Estágio (OMS) X sobrevida pós-cirúrgica Ogilvie e Moore, 2001

  49. NEOPLASIA MAMÁRIA DIAGNÓSTICO • HISTÓRICO /ANAMNESE • Estado geral • História reprodutiva • Tempo de evolução

  50. NEOPLASIA MAMÁRIA DIAGNÓSTICO • EXAME FÍSICO • Palpação de todas as mamas, tetas e linfonodos (axilares e inguinais) • Avaliar: • Tamanho • Consistência • Invasão de pele e tecido adjacentes • Ulceração