derrame pleural n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Derrame Pleural PowerPoint Presentation
Download Presentation
Derrame Pleural

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 13

Derrame Pleural - PowerPoint PPT Presentation


  • 292 Views
  • Uploaded on

Derrame Pleural. Int. H. Satie Suto Estágio em Medicina Interna I. Caso de enfermaria. AJS, 46 anos Registro 1100751G Natural do PE, procedente de Ribeirão Preto QD: febre diária há 2 meses

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Derrame Pleural' - casey-perez


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
derrame pleural

Derrame Pleural

Int. H. Satie Suto

EstágioemMedicinaInterna I

caso de enfermaria
Caso de enfermaria
  • AJS, 46 anos
    • Registro 1100751G
    • Natural do PE, procedente de RibeirãoPreto
  • QD: febrediáriahá 2 meses
    • HMA: Paciente com picosfebris de Tax=38C diáriosdurante 1 mês, entre dez/11 e jan/12, preferencialmentenoshorários das 4h e 17h. Juntoaoquadroapresentoudispnéiaprogressiva, evoluindo com ortopnéia e dispnéiaparoxísticanoturna. Apresentavacansaçoimportantedurantetodo o quadro.
caso de enfermaria1
Caso de enfermaria
  • RX de tórax 15/02
caso de enfermaria2
Caso de enfermaria
  • RX de tórax 19/02
caso de enfermaria3
Caso de enfermaria
  • RX de tórax 29/02
defini o e fisiopatologia
Definição e Fisiopatologia
  • Acúmulo de líquidoexcessivo entre osfolhetos parietal e visceral da pleura
    • Presençafisiológica de 0,1-0,2ml/kg

de líquidohiposmótico

    • Produção: capilaresda pleura parietal
    • Absorção: canaislinfáticos
  • Ocorrequandoabsorção<produção
    • Aumentoda P hidrostáticanacirculação
    • sistêmica
    • Diminuiçãoda P oncótica
    • Aumentodapermeabilidadecapilar
    • Diminuiçãodapressão no espaço
    • Pleural
    • Diminuiçãodafunçãolinfáticada pleura
achados do exame cl nico
Achados do exameclínico
  • Anamnese:
    • Dor: tipo pontada, ventilatório dependente e piora com a tosse. Pode irradiar para o ombro o que indica comprometimento da pleura diafragmática homolateral.
    • Tosse: geralmente seca, muitas vezes dolorosa. A tosse produtiva traduz em regra, a presença de uma lesão parenquimatosa pulmonar associada.
    • Dispnéia: concomitante à dor torácica, relaciona-se com a rapidez de formação e volume de líquido.
  • Exame Físico:
    • Inspeção: a traquéia pode estar desviada (grande derrame); o hemitórax atingido pode estar retraído e com hipomobilidade; pode haver assimetria no movimento torácico.
    • Palpação: pode haver aumento de resistência, mas é mais importante a diminuição ou abolição frêmito toracovocalem toda a altura do derrame.
    • Percussão: há macicez ou submacicez de acordo com a extensão do derrame; sinal de Signorelli (macicez sobre coluna vertebral)
    • Ausculta: observa-se uma diminuição ou abolição do murmúrio vesicular, sopro pleuritico no limite superior do derrame e podem ouvir-se atritos pleurais.
exames complementares
ExamesComplementares
  • RX tórax: PA + perfil + Laurell
investiga o diagn stica toracocentese
Investigaçãodiagnóstica: Toracocentese
  • Indicações:
    • Derramemuitogrande (>400ml)
    • Necessidade de diagnóstico
  • Técnica
    • Posiçãosentada
    • Ponto de intersecçãodalinhaaxilar posterior e linhaquecircunde o apêndicexifóide (geralmente 6o EIC)
    • Assepsia e anestesia local (5-8ml xilocaína 0,5%)
    • Puncionarborda superior dacostela inferior
      • Evitar o feixevásculo-nervoso
diagn sticos diferenciais
Diagnósticosdiferenciais

Transudatos

Exsudatos

  • 2ário à ICC
  • 2ário à ascite/cirrose
  • 2ário à pancreatite
  • 2ário à emboliapulmonar
  • 2ário à obstrução de VCI
  • 2ário aomixedema
  • 2ário a sd. nefrótica
  • 2ário a neoplasias
  • Derrameparapneumônico
    • Loculado
    • pH < 7,2
    • Glicose < 60mg/dL
    • Coloração Gram/cultura +
    • Empiema
  • Pleuritepor Tb
  • 2ário a infecçõesvirais
  • 2ário a doença TGI
  • Colagenoses/vasculites
  • Rotura do ductotorácico - Quilotórax
  • Traumatismotorácico - Hemotórax
caso de enfermaria4
Caso de enfermaria
  • Liquido pleural
    • Glicose 113mg/dL
    • Proteinastotais 3,9g/dL
    • LDH 901U/L
  • Glicemia 93mg/dL
  • Proteínastotais 7,1g/dl
  • LDH 778U/L
  • Proteínas LP/soro = 0,408
    • Não é maior que 0,5
  • LDH LP/soro = 1,15
    • Maior que 0,6
  • LDH LP é maior que 2/3 do LNS de LDH do soro
    • Limite superior LDH = 460
caso de enfermaria5
Caso de enfermaria
  • Líquido pleural evidenciando BAAR em pequena quantidade em citologia de 16/02
  • Inicio do tratamento com esquema alternativo de Tb em 01/03
    • Paciente com Hepatite B crônica replicativa e cirrose hepática Child A6, contra indicado tratamento padrão com RIPE.
    • Melhora clínica importante, irá de alta em D7 de tratamento, caso não haja complicações.