Direito constitucional
Download
1 / 30

Direito Constitucional - PowerPoint PPT Presentation


  • 75 Views
  • Uploaded on

Direito Constitucional. Aulas semana da prova. Completar. Justiça Eleitoral. A justiça do eleitoral é formada por:. Estudo do TSE: Composição: 7 ministros. Integrantes: são formados por dois tipos de ingressantes.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Direito Constitucional ' - kishi


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Direito constitucional
Direito Constitucional

Aulas semana da prova


Justi a eleitoral

Completar

Justiça Eleitoral

  • A justiça do eleitoral é formada por:


  • Estudo do TSE:

  • Composição: 7 ministros.

  • Integrantes: são formados por dois tipos de ingressantes.

    A) Escolhidos pelo próprio tribunal: 3 ministros do STF e 2 ministros do STJ;

    B) Adentrando pelo 5ª constitucional: 2 juízes;


  • Estudo do TRE

  • Composição: formado por 7 juízes

  • Estrutura: os juízes são escolhidos:

    A) Pelo próprio tribunal: 2 juízes do TJ, 2 juízes de direito e 1 juiz do TRF.

    B) Adentrando pelo 5ª constitucional: 2 juízes;


Juízes eleitorais: são os próprios juízes de direito escolhidos por merecimento e antiguidade de acordo com a circunscrição eleitoral.

Juntas eleitorais: formada por juiz de direito investido na jurisdição eleitoral que atuara como presidente e dois ou quatro cidadão de notória idoneidade.

Atenção: os juízes com competência eleitoral servirão por no mínimo de dois anos e no máximo por dois biênios (art. 121, § 2º da CF)


Justi a militar

Completar

Justiça Militar

  • Organização: “Art. 122. São órgãos da Justiça Militar: I - o Superior Tribunal Militar; II - os Tribunais e Juízes Militares instituídos por lei.”

  • Estudo do STM:

    Composição: quinze ministros.

    Estrutura: esse se divide em dois:

    A) Ministros militares: nomeados pelo presidente e aprovados pelo Senado.

    B) Ministros civis: são escolhidos pela regra do 5ª constitucional

    Competência: só julga crimes militares definidos em lei.


Justi a estadual
Justiça Estadual

  • Composição:

  • Tribunal de justiça

  • Juízes Estaduais

  • Competência: essa tem competência residual, pois todo tema que não for declinado na CF será da justiça estadual.

7


Fun es essenciais justi a
Funções essenciais à justiça

São determinadas atividades, seja pública ou privada, que tem por função a atuação na jurisdição, sendo que sem sua atuação o exercício deste poder seria impossível.

Ex.: como ter processo crime sem advogados e promotores?

São eles: 1. Ministério Público, 2. Advocacia, 3. Advocacia Pública e 4. Defensória Pública.


1 conceito de mp
1. CONCEITO DE MP:

O MP está previsto no capítulo IV das funções essenciais da justiça.

Cuidado: Esse é tratado como instituição autônoma, que não integra nenhum dos três poderes.

Nas palavras de Cândido Rangel, Dinamarco:

“ É instituição destinada à preservação dos valores fundamentais do Estado enquanto comunidade.”


1 1 conceito de lei
1.1. CONCEITO DE LEI:

No art. 127 da CF, define que o MP é instituição permanente e essencial à função jurisdicional do Estado.

ATENÇÃO! O MP não é dotado de função jurisdicional, apenas é essencial a esta.Tarefa: ler teoria do quarto poder.


2 princ pios institucionais do mp
2. Princípios institucionais do MP:

O parágrafo primeiro do art. 127 traz três princípios, mas a doutrina e a jurisprudência reconhecem o quarto princípio: Promotor Natural.

Unidade: Os membros do MP integram um só órgão, sendo essa uma instituição única, sob a direção de um único chefe.

Ob: Sua divisão é meramente funcional, logo o MPT não é distinto do MPF


Indivisibilidade:O MP é uno, seus membros não se vinculam ao processo nos quais atuam. Podem ser substituídos sem trazer qualquer implicação. Quem exerce os atos é a Instituição, e não pessoa do promotor.

Independência Funcional: seus membros não estão sujeitos à ordens de quem quer que seja, logo tem autonomia de convicção.

Esse de subdivide em:

1) Integrantes: Nem seus superiores podem ditar-lhes ordens dentro do processo.

2) Instituição: A instituição não é subordinada a nenhum dos poderes, por isso é tida como extra-poder.


Promotor Natural: O órgão que faz a acusação deverá ser previamente designado por lei.

ATENÇÃO! : Fica vedada a figura do promotor “ad hoc”.

Cuidado: tem as mesmas garantias e vedações do judiciário.


Memorização: Pipoca do Ara Ketu

Os princípios, os princípios do MP,

Agora eu vou cantar para você ver.

É unidade, Indivisibilidade, Independência funcional,

Mas não se esqueça

Que tem também

O promotor natural

Vai, vai, vai !!!


1 conceito de mp1
1. CONCEITO DE MP:

O MP está previsto no capítulo IV das funções essenciais da justiça.

Cuidado: Esse é tratado como instituição autônoma, que não integra nenhum dos três poderes.

Nas palavras de Cândido Rangel, Dinamarco:

“ É instituição destinada à preservação dos valores fundamentais do Estado enquanto comunidade.”


1 1 conceito de lei1
1.1. CONCEITO DE LEI:

No art. 127 da CF, define que o MP é instituição permanente e essencial à função jurisdicional do Estado.

ATENÇÃO! O MP não é dotado de função jurisdicional, apenas é essencial a esta.Tarefa: ler teoria do quarto poder.


2 princ pios institucionais do mp1
2. Princípios institucionais do MP:

O parágrafo primeiro do art. 127 traz três princípios, mas a doutrina e a jurisprudência reconhecem o quarto princípio: Promotor Natural.

Unidade: Os membros do MP integram um só órgão, sendo essa uma instituição única, sob a direção de um único chefe.

Ob: Sua divisão é meramente funcional, logo o MPT não é distinto do MPF


Indivisibilidade:O MP é uno, seus membros não se vinculam ao processo nos quais atuam. Podem ser substituídos sem trazer qualquer implicação. Quem exerce os atos é a Instituição, e não pessoa do promotor.

Independência Funcional: seus membros não estão sujeitos à ordens de quem quer que seja, logo tem autonomia de convicção.

Esse de subdivide em:

1) Integrantes: Nem seus superiores podem ditar-lhes ordens dentro do processo.

2) Instituição: A instituição não é subordinada a nenhum dos poderes, por isso é tida como extra-poder.


Promotor Natural: O órgão que faz a acusação deverá ser previamente designado por lei.

ATENÇÃO! : Fica vedada a figura do promotor “ad hoc”.

Cuidado: tem as mesmas garantias e vedações do judiciário.


Memorização: Pipoca do Ara Ketu

Os princípios, os princípios do MP,

Agora eu vou cantar para você ver.

É unidade, Indivisibilidade, Independência funcional,

Mas não se esqueça

Que tem também

O promotor natural

Vai, vai, vai !!!


3 organiza o do mp
3. Organização do MP

Essa é mera divisão funcional, já que o MP é uno e indivisível.

A) MP da União:

- MP Federal

-MP do Trabalho

-MP Militar

-MP do Distrito Federal e territórios

B) MP dos Estados

Atenção: aqui a divisão é diferente do poder judiciário.


4 chefes do mp
4. Chefes do MP

4.1 Procurador Geral da República: É o chefe do MP da União.

Nomeação do PGR

I-Requisitos:

A) Ser promotor de carreira: é o membro do MP da União, seja de qualquer dos ramos.

B)Ter mais de 35 anos:


II-Modo de Adentrar

A)Nomeação do Presidente da República;

B)Com prévia provação do Senado Federal, por maioria absoluta de seus membros.

III-Tempo do Mandato

A)Será de 2 anos;

B)Podendo ser reconduzindo ilimitadamente.


IV. Destituição do PGR:

1. A iniciativa é do Presidente da República;

2. Precedida de autorização da maioria absoluta do Senado Federal;

Obs.: poderá ser retirado sem justo motivo!


4.2. Procurador Geral de Justiça: é a denominação dada ao chefe do MP Estadual.

Nomeação do PGJ:

I-Requisito: Deverá ser integrante de carreira;

II-Modo de nomeação:

A) O próprio MP formará lista tríplice;

B) Cabe ao chefe do poder executivo a escolha.


III-Tempo do mandato:

A) Será de dois anos;

B) Podendo ser reconduzido apenas 1 vez.

IV- Destituição do PGJ:

Se dá por deliberação por maioria absoluta do Poder Legislativo (Assembléia Legislativa).

Obs.: não há necessidade de requerimento do poder executivo.


7 fun es institucionais do mp
7. Funções Institucionais do MP

7.1 Funções típicas: O art. 129 traz um rol exemplificativo de funções, pois o inciso IX diz que outras funções poderão ser atribuídas.

I- Promover privativamente a ação penal pública;

II- zelar pelo efetivo respeito dos Poderes Públicos e dos serviços de relevância pública aos direitos assegurados nesta Constituição;


III- promover o inquérito civil e a ação civil pública, para a proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos;

IV- promover a ação de inconstitucionalidade;

V- promover a representação para fins de intervenção da União e dos Estados;

VI- defender judicialmente os direitos e interesses das populações indígenas


7.2 Funções atípicas: São aquelas funções que não estão ligadas ao âmago da instituição:

1- Defesa do interesse da união (Art. 95 parágrafo 2º da CF)

2-Reclamação trabalhista (Art. 477 p. 3º da CLT)

3-Substituição processual do Revel (Art. 90 do CPC)


ad