slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Introdução : A dermatite atópica (DA) é uma doença PowerPoint Presentation
Download Presentation
Introdução : A dermatite atópica (DA) é uma doença

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 1

Introdução : A dermatite atópica (DA) é uma doença - PowerPoint PPT Presentation


  • 151 Views
  • Uploaded on

Dermatite atópica Perfil clínico e análise microbiológica dos casos com infecção secundária Marcela Robl. Iniciação científica/Cnpq Vânia O. Carvalho, Renata Robl, Janaína Huczok, Leide P. Marinoni. Introdução : A dermatite atópica (DA) é uma doença

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Introdução : A dermatite atópica (DA) é uma doença' - westbrook-sterling


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

Dermatite atópica Perfil clínico e análise microbiológica dos casos com infecção secundáriaMarcela Robl. Iniciação científica/CnpqVânia O. Carvalho, Renata Robl, Janaína Huczok, Leide P. Marinoni.

Introdução: A dermatite atópica (DA) é uma doença

inflamatória da pele recidivante e crônica.Os pacien

tes com DA são suscetíveis a infecções graves e

ocorre colonização bacteriana com Staphylococcus

aureus na maioria.

Objetivo: Determinar o perfil clínico dos pacientes

com DA no hospital de clínicas da UFPR e avaliar

as características microbiológicas dos casos com

infecção secundária.

A principal queixa foi prurido. Havia lesão em mais de uma loca

lização em 98%. Os lactentes tiveram mais lesão na face, tron-

co e face extensora de membros.

Dos diversos fatores que poderiam influenciar a resposta ao tra

tamento, o contato com animal doméstico e habitação em zona

rural influenciam significativamente (tabela 1).

Houve infecção em 22,6%, e foi isolado Staphylococcus aureus

em 63,6%. A maioria dos S. aureus era sensível a rifampicina

e sulfa (94%) e menos da metade era sensível a eritromicina

(47%).

Método: Estudo analítico e retrospectivo, com me-

nores de 16 anos com diagnóstico clínico de DA,

de janeiro de 2009 a dezembro de 2011.Os dados

foram analisados no Statistica 7.1 (Statsoft) e pelos

testes t-Student e Qui – quadrado Pearson/Yates.

Resultados: Dos 353 pacientes, 55,8% eram meni-

nas. Havia outras doenças atópicas em 40%, e em

53% história familiar de atopia. 83% associavam co

mo fator de piora mudança na temperatura.

1. AVGERINOU, G.; et al.: Atopic Dermatitis: new immunologic aspects.Int J Dermatol.

2008; 47 (3): 219-24.

2. BAKER, B.S.: The role of microorganisms in atopic dermatitis. British Society for

Immunology, Clinical and Experimental Immunology, 2006; 144:1–9.

3. TRAVERS J. B.; et. al.: Infected atopic dermatitis lesions contain pharmacologic

Amounts of lipoteichoic acid. J Allergy Clin Immunol. 2010; 125 (1):146-52.

Conclusões: A DA teve início precoce. O prurido foi a principal

queixa. Viver na área rural foi um fator de proteção. Contato

com animal doméstico associou-se com resposta inadequada

ao tratamento. O principal agente isolado foi S. aureus.