slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
SOCIOPOÉTICA: UMA NOVA ABORDAGEM DE PESQUISA E ENSINO PowerPoint Presentation
Download Presentation
SOCIOPOÉTICA: UMA NOVA ABORDAGEM DE PESQUISA E ENSINO

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 16
palmer-santana

SOCIOPOÉTICA: UMA NOVA ABORDAGEM DE PESQUISA E ENSINO - PowerPoint PPT Presentation

68 Views
Download Presentation
SOCIOPOÉTICA: UMA NOVA ABORDAGEM DE PESQUISA E ENSINO
An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. SOCIOPOÉTICA: UMA NOVA ABORDAGEM DE PESQUISA E ENSINO Elizabeth Teixeira

  2. René Barbier e a escuta sensível: os processos de criação e as técnicas de criatividade ORIGENS... Paulo Freire e a Pedagogia do Oprimido: Método do Grupo-Pesquisador Carlos Byington e a Pedagogia Simbólica: os quatro elementos René Lourau e Georges Lapassade e a análise institucional: os dispositivos como espaços de expressão

  3. Chamamos de Sociopoética toda abordagem de Pesquisa/Ensino que destaca, simultaneamente: • Pesquisar/Ensinar com todo o corpo... • Pesquisar/Ensinar com todos os saberes... • Pesquisar/Ensinar ao lado de... • Pesquisar/Ensinar entre todas as artes... • Pesquisar/Ensinar com espiritualidade..em que todos aprendem mutuamente...

  4. ATRAVÉS DE TODO O CORPO ... AR-RAZÃO FOGO-INTUIÇÃO ÁGUA-EMOÇÃO TERRA-SENSAÇÃO

  5. COM TODOS OS SABERES ... CIENTÍFICOS POPULARES DA EXPERIÊNCIA FILOSÓFICOS TEOLÓGICOS TRADICIONAIS

  6. AO LADO DE...EM TODOS OS PASSOS • Toda pesquisa começa com uma negociação para a constituição do grupo-pesquisador e a definição do tema gerador • Negociado o tema gerador, iniciam-se as oficinas com os (as) co-pesquisadores (as) • As oficinas são utilizadas para a produção e análise dos dados • Em média, um ciclo de 6 a 9 oficinas de uma a três horas de duração é o necessário.

  7. AO LADO DE...EM TODOS OS PASSOS • Toda oficina começa com um relaxamento • Em seguida pede-se que os co-pesquisadores expressem, numa linguagem simbólica e criativa, os seus conceitos referentes ao tema gerador (confetos). • Deve-se utilizar no mínimo duas técnicas (o dispositivo potencialmente gerador de dados não previsíveis que permite tocar a afetividade e o inconsciente).

  8. ENTRE TODAS AS ARTES... • TÉCNICAS QUE PROVOQUEM A CRIATIVIDADE • TÉCNICAS QUE INSTIGUEM A PRODUÇÃO ARTÍSTICA • TÉCNICAS QUE ESTIMULEM A IMAGINAÇÃO • TÉCNICAS QUE PERMITAM A CRIAÇÃO E A MANIFESTAÇÃO DA ARTE • TÉCNICAS QUE SENSIBILIZEM • ETC..............

  9. LUGARES GEO-MÍTICOS LUGARES GEO MÍTICOS 1. TERRA 2. POÇO 3. PONTE 4. FALHA 5. FLUXOS 6. CUME 7. TÚNEL 8. LABIRINTO 9. LIMIAR 10.GRUTA 11.CAMINHO 12.ESTRADA 13.GALÁXIA 14.RIO 15.TRILHO 16.ARCO-ÍRIS

  10. AO LADO DE...EM TODOS OS PASSOS • A produção de dados é seguida imediatamente da explicitação/análise pelos co-pesquisadores dos significados. • Após a explicitação/análise individual, os co-pesquisadores analisam de forma coletiva o conjunto da produção. • O objetivo da sociopoética é a descoberta da estrutura do pensamento do grupo na sua heterogeneidade e não a realização de análises individualizadas. • Em seguida, o (a) facilitador (a) realiza sua própria análise procurando descobrir a estrutura escondida do pensamento do grupo.

  11. LENDO OS DADOS PRODUZIDOS... 1.MOMENTO VIRIL: DO TODO ÀS PARTES 2.MOMENTO MULHERIL: LIGAR AS PARTES 4. MOMENTO INFANTIL: RELACIONAR AOS LUGARES GEO-MÍTICOS 3. MOMENTO FILOSÓFICO: CONTEMPLAÇÃO

  12. AO LADO DE...EM TODOS OS PASSOS • Após a imersão nos dados, constroem-se as conclusões hipotéticas. • Tais conclusões são levadas aos co-pesquisadores para reflexão e manifestação e as vezes para fazer perguntas de esclarecimento. Esse momento chama-se contra-análise • Na assembléia geral de fechamento da pesquisa são carinhosamente avaliados e analisados os desencontros e encontros, seus efeitos pulsionais e cognitivos. • Finalizando, decide-se onde e como os resultados serão socializados (interna e externa)

  13. COM ESPIRITUALIDADE ….. EM QUE TODOS APRENDEM... NINGUÉM EDUCA NINGUÉM, NINGUÉM SE EDUCA SOZINHO. OS HOMENS SE EDUCAM MUTUAMENTE, EM COMUNIDADE. PAULO FREIRE

  14. A filosofia clássica estudou SOBRE...SOB...DENTRO DE. Mas, este mundo diz respeito às interações polifônicas COM...ATRAVÉS DE...ENTRE...POR... AO LADO DE. É preciso dizer da imensidão da nossa tarefa, nós os/as sociopoetas, se quisermos trihar a paisagem descoberta pelo filósofo.

  15. É O CORPO QUE PRODUZ CONHECIMENTO, O CORPO COLETIVO, CRIADO NO PROCESSO DE PESQUISA/ENSINO. ENERGIAS SÃO TROCADAS, CAMPOS DE ATRAÇÃO SÃO CRIADOS, CONFLUÊNCIAS SÃO FEITAS E DESFEITAS, INTERFERÊNCIAS SÃO PENSADAS

  16. FONTES INSPIRADORAS... .BARBIER, René. A escuta sensível em educação. Cadernos ANPED, n.5, 1993. .BYINGTON, Carlos. A pedagogia simbólica. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1996. .FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido.17ed.Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. .LAPASSADE, Georges. Grupos, organizações e instituições. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977. .LOURAU, René. Análise institucional e práticas de pesquisa. Rio de Janeiro: UERJ, 1993. FONTE CRIADORA... .GAUTHIER, Jacques. Sociopoética:encontro entre arte, ciência e democracia na pesquisa em ciências humanas e sociais, enfermagem e educação. Rio de Janeiro: Editora Escola Anna Nery/UFRJ, 1999. . SANTOS, I. et al. Prática da pesquisa nas ciências humanas e sociais: abordagem sociopoética. São Paulo: Atheneu, 2005.