O que mudou na educa o nos ltimos 10 anos
Download
1 / 12

O que mudou na educa????o nos ??ltimos 10 anos? - PowerPoint PPT Presentation


  • 3232 Views
  • Uploaded on

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'O que mudou na educa????o nos ??ltimos 10 anos?' - grace_talk


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
O que mudou na educa o nos ltimos 10 anos l.jpg

O que mudou na educação nos últimos 10 anos?

Universidade do Algarve – Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

Departamento de Psicologia

Mestrado de Psicologia da Educação

Unidade Curricular: Intervenção Psicopedagógica em Contexto Escolar

Inês Mendes nº 23174


O que mudou na educa o nos ltimos 10 anos2 l.jpg

O que mudou na educação nos últimos 10 anos?

Ensino Básico – 1º Ciclo

Ensino Superior


Actividades de enriquecimento curricular l.jpg
ACTIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR

E.B. 1º Ciclo

2005 - Aprovação do Programa de Generalização do Ensino do Inglês nos

3.º e 4.º Anos

Despacho n.º 14 753/2005

Primeira medida efectiva de concretização de projectos de enriquecimento curricular e de implementação do conceito de escola a tempo inteiro

2006 – Actividades de Enriquecimento Curricular noutras áreas: Expressões artísticas, Actividade Física e Desportiva, Divulgação Cientifica, entre outros.

Despacho n.º 12 591/2006

2008 – Aprovação do Programa de Generalização do Ensino do Inglês nos

1.º e 2.º Anos

Despacho n.º 14460/2008


Escola a tempo inteiro mas a que custo l.jpg
ESCOLA A TEMPO INTEIRO MAS A QUE CUSTO?

Actividades de Enriquecimento Curricular

15h45 – 17h30

Total: 10 horas

+

=

35 horas

Fontes: DEB, 2004; Despacho n.º 14460/2008


Escola a tempo inteiro mas a que custo5 l.jpg
ESCOLA A TEMPO INTEIRO MAS A QUE CUSTO?

Adaptação dos tempos de permanência dos alunos na escola às necessidades das famílias e garantia de que os tempos de permanência na escola são pedagogicamente ricos e complementares das aprendizagens associadas à aquisição das competências básicas .

Despacho n.º 14460/2008

35 horas

semanais

Prolongamento/ATL

Durante (mais) quantas horas?

+

7 horas diárias lectivas


Slide6 l.jpg

  • AEC - PRÓS

  • Sensibilização para uma ou mais línguas estrangeiras, aquisição de competências linguísticas e promoção do respeito pela diversidade cultural;

  • Desenvolvimento de múltiplas competências integradoras, significativas, complementares e enriquecedoras para o desenvolvimento da criança;

  • Exploração das expressões artísticas e da actividade física e motora que por vezes são um pouco negligenciadas das praticas pedagógicas;

  • Fortalecimento dos laços afectivos do grupo .


Slide7 l.jpg

  • AEC - CONTRAS

  • O cansaço dos alunos que se reflecte em comportamentos de indisciplina ou desânimo para participar nas actividades;

  • Apesar de legislação, a realidade das AEC nas escolas pode ser muito diferente: condições na realização das actividades muito dispare, condições dadas aos profissionais ainda não está devidamente regulamentada, reflectindo-se tanto na motivação para a prática, como na prática propriamente dita. Não serão antes “Actividades de Empobrecimento Curricular”?

  • A não obrigatoriedade de participação nas AEC leva a que muitos alunos apenas a frequentem quando é mais “conveniente”. Serão antes “Actividades de Entretenimento Curricular”?

  • “Escola-depósito” – Estaremos a contribuir cada vez mais para a redução do tempo passado em família?


Ensino superior l.jpg
ENSINO SUPERIOR

“Esta última década, o volume de actividades educacionais tem aumentado rapidamente. Em particular, o número de pessoas que permanecem no sistema de educação para além da escolaridade obrigatória cresceu, passando de uma pequena minoria para uma vasta maioria.Esta expansão continua: depois da generalização quase universal do ensino secundário superior, aumenta, cada vez mais, o número de inscrições em instituições de nível universitário” (OCDE, 2009).


Slide9 l.jpg

Fonte: GPEARI, 2009



Slide11 l.jpg

QUAIS AS IMPLICAÇÕES?

Elevado número de indivíduos com

habilitações literárias ao nível do Ensino Superior .

Implicará (necessariamente) que estarmos perante

uma sociedade altamente qualificada?

Garantia de obtenção de um trabalho na área de formação à saída da universidade? Passado, um, dois, três anos?

A relação entre saída da universidade e o desemprego (tão falado) não será antes uma conjectura de factores pessoais e circunstanciais?

O que faz uma sociedade altamente qualificada sem lugar para pôr em prática as competências para as quais foi treinada?


Slide12 l.jpg

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DEB. (2004). Organização Curricular e Programas Ensino Básico - 1º Ciclo (4ª Edição ed.). Mem Martins: Ministério da Educação.

Despacho n.º 14 753/2005, de 5 de Julho – Aprovação do programa de generalização do Ensino de Inglês no 1º ciclo do EnsinoBásico

Despacho n.º 12 591/2006, de 16 de Junho – Definição das orientações relativas às actividades de enriquecimento curricular

Despacho n.º 14460/2008 - Generalização do ensino do Inglês aos 1.º e 2.º anos e a actualização do apoio financeiro a conceder às entidades promotoras

GPEARI. (2008, 2009). Vagas, Alunos, Diplomados no Ensino Superior - Apresentação de Dados. Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

OCDE. (08 de 09 de 2009). Panorama sobre a Educação: Indicadores da OCDE. Obtido em 28 de Outubro de 2009, de Portal da Educação: http://www.min-edu.pt/outerFrame.jsp?link=http://www.oecd.org/document/24/0,3343,en_2649_39263238_43586328_1_1_1_37455,00.html

Referências Bibliográficas