hist ria da doen a cel aca n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
História da Doença Celíaca PowerPoint Presentation
Download Presentation
História da Doença Celíaca

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 58

História da Doença Celíaca - PowerPoint PPT Presentation


  • 77 Views
  • Uploaded on

História da Doença Celíaca. Luiz Carlos Bertges. Departamento de História da Medicina Sociedade de Medicina e Cirurgia de Juiz de Fora MG. Primeira Referência Sec II AD. Médico Grego: Aretaeus de Capadócia. Primeira Referência Sec II AD.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'História da Doença Celíaca' - niel


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
hist ria da doen a cel aca

História da Doença Celíaca

Luiz Carlos Bertges

  • Departamento de História da Medicina
  • Sociedade de Medicina e Cirurgia de Juiz de Fora MG
primeira refer ncia sec ii ad
Primeira ReferênciaSec II AD

Médico Grego: Aretaeus de Capadócia

primeira refer ncia sec ii ad1
Primeira ReferênciaSec II AD
  • O trabalho de Aretaeus foi traduzido por Francis Adms e publicado pela Sociedade Sydenham em 1856
  • Pequeno trecho da tradução:
    • The stomach being the digestive organ, labours in digestion when diarrhoea seizes the patient. If this diarrhoea does not proceed from a slight cause of only one or two days' duration, and if, in addition, the patient's general system be debilitated by atrophy of the body, the Coeliac Disease of a chronic nature is formed.
traduzindo
Traduzindo
  • O estômago sendo um órgão digestivo, trabalha na digestão, enquanto a diarréia afeta o paciente.
  • Se uma diarréia leve não desaparece em um a dois dias, e, se o estado geral do paciente fica debilitado pela atrofia do corpo, a Doença Celíaca de natureza crônica está estabelecida
etmologia
Etmologia
  • O termo grego "koiliakos" usado por Aretaeus significa “a pessoa que sofre dos intestinos"
  • Para o Latim o 'k' foi substituído por 'c' , o 'oi' foi substituído por 'oe', e com a retirada da terminação adjetival 'os' deu origem à palavra coeliac.
aretaeus achava que a doen a era devido a
Aretaeus achava que a doença era devido a:
  • O calor digere o alimento
  • Com a diminuição do calor
    • O alimento não é digerido e não produz o quimo
    • O alimento fica sob a forma semi-digerida
    • Sem esta digestão o alimento modifica seu estado, ficando malcheiroso, com cor diferente, e consistência diferente
slide7
A cor fica branca e sem bile
  • O paciente fica flatulento e as fezes com cheiro ofensivo
  • A consistência fica líquida, uma vez que o processo digestivo só ocorreu no início
descreveu o paciente como sendo
Descreveu o paciente como sendo:
  • Macilento, atrofiado, pálido, fraco e incapaz de executar algumas tarefas usuais
  • Se tentar andar os membros falham e as veias ficam proeminentes, principalmente nas têmporas
slide9
Não só não ocorre a digestão adequada como não há distribuição do que é digerido
  • A doença acomete apenas adultos, em idade mais avançada, e principalmente as mulheres
  • O tratamento consistia de repouso e jejum
slide10
A digestão era recuperada evitando-se o frio e restaurando o calor
  • Mudanças no modo de vida e massagens eram recomendadas
  • Se isto falhava tentava-se emetizantes fortes, e purgativos
  • Mencionou de passagem o uso de dieta
1669 vincent ketelaer m dico alem o
1669 - Vincent Ketelaer, Médico alemão
  • Publicou um livro sobre doença diarréica em que as fezes ficavam volumosas, necessitando “muitas bacias e potes para as acumulações”
    • Possívelmente doença celíaca
1737 john bricknell
1737 - John Bricknell
  • Escreveu um livro mencionando pacientes que sofriam de um “fluxo branco”
    • Possivelmente doença celíaca
dr samuel jones gee 1887
Dr. Samuel Jones Gee - 1887
  • Dr Samuel Jones Gee tornou a chamar a atenção para a doença celíaca
  • O título de sua palestra foi:
    • "On the Coeliac Affection.“
  • O mesmo título usado por Aretaeus, e tido como uma homenagem ao médico grego
dr samuel jones gee 18871
Dr. Samuel Jones Gee - 1887
  • Gee foi o primeiro a notar que a doença afetava todas as idades
  • Há um tipo de indigestão crônica que atinge pessoas de todas as idades, especialmente crianças entre 1 e 5 anos
dr samuel jones gee 18872
Dr. Samuel Jones Gee - 1887
  • Sinais da doença:
    • fezes amolecidas, não formadas, volumosas para a quantidade de alimento ingerido, brancacentas, o alimento parece sofrer putrefação e não digestão
dr samuel jones gee 18873
Dr. Samuel Jones Gee - 1887
  • Era da opinião que a dieta era a parte principal do tratamento
  • Prescrevia poucos alimentos farináceos, contudo permitia roscas e pães cortados finamente e tostados dos dois lados
dr samuel jones gee 18874
Dr. Samuel Jones Gee - 1887
  • Descreveu várias dietas, sendo uma sui generis
    • Crianças alimentadas com mexilhões melhoravam de forma espetacular
    • Quando as estações dos mexilhões terminavam os sintomas recidivavam
dr r a gibbons 1889
Dr. R A Gibbons 1889
  • Foi discípulo do Dr. Gee
  • Escreveu 2 artigos no Edinburgh Medical Journal com o título "The Coeliac Affection in Children.“
  • Descreveu 4 casos tratados por ele de acordo com as sugestões de Gee
dr r a gibbons 18891
Dr. R A Gibbons 1889
  • Os exames post-mortem não revelavam nada
    • Nenhuma perda da membrana mucosa
    • Nenhuma ulceração
    • Nenhuma perda dos folículos de Lieberkuhn
    • Afirmou que a maioria das crianças com a doença morriam e que as crianças afetadas tinham grande objeção para subir escadas
dr r a gibbons 18892
Dr. R A Gibbons 1889
  • Conclusões sobre as causas da doença:
    • Como não haviam alterações anatomopatológicas a doença dependia de um distúrbio funcional, do suprimento nervoso do fígado, pâncreas, glândulas de Brunner e folículos de Lieberkuhn, possivelmente também do estômago e glândulas salivares
dr r a gibbons 18893
Dr. R A Gibbons 1889
  • As alterações funcionais causam graves alterações do processo digestivo, a comida é rapidamente decomposta e a absorção dos elementos deletérios para o sangue produz acentuado agravo á saúde
dr w b cheadle 1903 14 anos mais tarde
Dr. W B Cheadle 190314 anos mais tarde
  • Publicou sua palestra na St Mary's Medical School.
    • Escolheu chamar a doença de "Acholia“, pela aparente ausência de bile nas fezes
    • Achava que ocorria habitualmente em crianças abaixo de 5 anos, a maioria nos 2 primeiros anos
dr w b cheadle 1903
Dr. W B Cheadle 1903
  • Na acolia não há icterícia, as fezes geralmente são brancas como as da icterícia obstrutiva, a bile está absolutamente ausente nos intestinos, mas não há reabsorção da bile para o sangue, que deve ser rapidamente destruída no próprio intestino, já que não há impregnação dos tecidos e não aparece na urina
dr w b cheadle 19031
Dr. W B Cheadle 1903
  • Seu tratamento era similar ao de Gee e Gibbons, com a adição do uso de chicletes em caso de alterações dentárias
  • A importância deste artigo foi que pela primeira vez foi notado que havia excesso de gordura nas fezes, analisada por estimativa
herter 1908
Herter 1908
  • Publicou o livro Infantilism from Chronic Intestinal Infection
  • Novo conceito:
    • Achava que a doença era devido a inflamação do intestino causada por persistência ou supercrescimento da flora intestinal na infância, principalmente bacillus bifidus e bacillus infantilis, daí o termo infantilismo intestinal
herter 19081
Herter - 1908
  • Observou que as proteínas eram muito bem toleradas, as gorduras moderadamente toleradas e os carboidratos muito mal tolerados
g f still 1918 dez anos mais tarde
G F Still - 1918Dez anos mais tarde
  • Deu três palestras no Royal College of Physicians of London
  • Sua hipótese é que estava lidando com uma doença específica
  • Que tinha pouco a acrescentar aos aspectos clínicos
  • As crianças afetadas pareciam ser até 3 ou 4 anos mais velhas
g f still 1918
G F Still - 1918
  • O tratamento tem de ser mais ou menos empírico
  • Uma forma de amido que parece agravar os sintomas é o pão
    • Repetiu a observação de Aretaeus, também sem perceber o seu significado
g f still 19181
G F Still - 1918
  • Encerrou com o aforisma de Heráclito:
    • “Those who seek for gold dig much earth and find little“
    • “Aquele que procura por ouro cava muita terra e encontra muito pouco”
sidney hass 1924
Sidney Hass - 1924
  • Descreveu o tratamento de 8 crianças com Doença Celíaca
  • Alguns anos antes tinha tratado com sucesso um caso de anorexia nervosa com uma dieta com bananas
  • Achava que o efeito da banana era devido a um hormônio
sidney hass 19241
Sidney Hass - 1924
  • Como na Doença Celíaca a anorexia era um sintoma importante, tentou a dieta com bananas
    • Excluiu pão, biscoito, batata e cereais
  • Apresentou 8 casos tratados com sucesso e dois não tratados que faleceram
sidney hass 19242
Sidney Hass - 1924
  • Observou que em Porto Rico os trabalhadores urbanos que comiam muito pão apresentavam alta incidência de Doença Celíaca, e que os rurais, que comiam muita banana não apresentavam
  • Este tratamento dietético continuou até os anos 50
sir christopher booth dicke pediatra alem o
Sir Christopher BoothDicke - Pediatra Alemão
  • Palestra na Derby Medical Society
  • Observou que durante a guerra, em períodos de escassez de pães na Holanda, diminuía muito a incidência de D. Celíaca
  • Descreveu que em 1930 um surto agudo numa criança em que a mãe descreveu que quando evitava pães e biscoitos a pele da criança melhorava
sir christopher booth dicke pediatra alem o1
Sir Christopher Booth Dicke - Pediatra Alemão
  • Quando aviões Suecos despejavam pães sobre a Holanda, os casos de crianças com D.Celíaca recidivavam
    • Convenceu-se da toxicidade do trigo
    • O fator tóxico existia no glúten
slide36
Apesar das observações de Dicke o tratamento empírico com bananas preconizado por Hass persistiu até 1963 quando publicou a seguinte frase:
    • A demonstração de Dicke foi um achado científico de grande valor para o estudo da D. Celíaca, mas clinicamente foi um desserviço uma vez que ignorou outros carbohidratos como agentes etiológicos
dr paulley 1954
Dr Paulley - 1954
  • Chamou a atenção para a Histopatologia:
    • Salientou a dificuldade em se obter material satisfatório do jejuno “Post Mortem”
    • Afirmou que havia necessidade de material adequado para o avanço no conhecimento da doença
kenamore 1940
Kenamore - 1940
  • Idealizou uma pinça de biópsias adaptada ao gastroscópio semi-flexível de Schindler
  • Permitia biópsias gástricas sob visão direta
wood and doig
Wood and Doig
  • Apresentaram em Melbourne um tubo flexível para biópsias gástricas sem a ajuda do gastroscópio ou de RX
    • Útil apenas para diagnóstico de doenças difusas como gastrites, anemia perniciosa, etc
    • Por acaso fazia um ou outro diagnóstico de câncer
slide40
1955
  • A “santidade” do duodeno foi violada
royer na argentina 1955 e margot shiner na inglaterra 1956
Royer na Argentina (1955) e Margot Shinerna Inglaterra (1956)
  • Desenharam um tubo para biópsias duodenais baseando-se no instrumento de Wood
margot shiner na inglaterra 1956
Margot Shinerna Inglaterra (1956)
  • A pinça de biópsias atingiu com sucesso o duodeno, sob controle fluoroscópico, em 12 de 19 tentativas
margot shiner na inglaterra 19561
Margot Shinerna Inglaterra (1956)
  • Publicou a primeira biópsia de jejuno num paciente gastrectomizado a Polya
    • Achou que com pequenas modificações poderia fazer biópsias do jejuno em posição normal
margot shiner na inglaterra 19562
Margot Shinerna Inglaterra (1956)
  • Idealizou um balão adaptado na extremidade distal, que era inflado depois de atingir o duodeno
  • Extremamente incômodo para o paciente
tenente coronel w h crosby heinz w kugler 1957
Tenente coronel - W H Crosby& Heinz W Kugler - 1957
  • Porto Rico
  • Cápsula de Crosby-Kugler
slide51
1965
  • Dermatologistas observaram que pacientes com prurido, rash cutâneo, dermatite herpetiforme tinham achados anormais nas biopsias de jejuno, da mesma forma que na doença celíaca, e que o rash geralmente desaparecia com a suspensão do glúten da dieta
1968 elizabeth segal e peter beneson
1968 – Elizabeth Segal e Peter Beneson
  • Criaram a Coeliac Society (agora Coeliac UK) com a finalidade de chamar a atenção para a doença e desenvolver alimentos apropriados
  • Com 70,000 membros.
in cio dos anos 70
Início dos anos 70
  • Identificados os marcadores genéticos da doença celíaca, embora os gens que causam a doença não estejam completamente conhecidos
  • Esperança de novos tratamentos
ltimos 25 anos
Últimos 25 anos
  • Facilidade de biópsias usando endoscópios de fibra óptica
  • Testes sanguíneos confiáveis
    • Aumentou o número de casos diagnosticados
    • Estimativa: 1% da população sofre de doença celíaca
    • A maioria não diagnosticada
slide55
2005
  • Coeliac UK criou o maior programa de pesquisa em Doença Celíaca do mundo
  • Arrecadou em doações cerca de £760,000
novembro de 2006
Novembro de 2006
  • Twelfth International Conference on Coeliac Disease em Nova York
    • Discussão de novos achados
    • Planejamento de novos projetos
refer ncias
Referências
  • Paveley WF. From Aretaeus to Crosby: a history of coeliac disease. BMJ. 1988; 297:1646-49.
  • Steward JS. History of the Coeliac Condtion. Disponível em: http://osiris.sunderland.ac.uk/~cs0rel/hist.htm em 20/05/2007.
muito obrigado
Muito Obrigado

1930

2000

Vista de Juiz de Fora MG