CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE LINGUAGEM E TECNOLOGIA - PowerPoint PPT Presentation

maja
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE LINGUAGEM E TECNOLOGIA PowerPoint Presentation
Download Presentation
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE LINGUAGEM E TECNOLOGIA

play fullscreen
1 / 11
Download Presentation
Presentation Description
87 Views
Download Presentation

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE LINGUAGEM E TECNOLOGIA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE LINGUAGEM E TECNOLOGIA Mestrado em Estudos de Linguagens A TECNOLOGIA NA DOCÊNCIA EM LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: CONVERGÊNCIAS E TENSÕES Vera Lúcia Menezes de Oliveira e Paiva Disciplina: Ambientes Sociotécnicos para ensino/aprendizagem de línguas Profa.: Maria Raquel Bambirra Aluno: Leandro Henrique Pereira Gomes Belo Horizonte Novembro de 2012

  2. Autora • Vera Lúcia Menezes de Oliveira e Paiva é professora titular da Faculdade de Letras da UFMG e pesquisadora do CNPq. Atua na Graduação e na Pós-Graduação, nas linhas de pesquisa em “Ensino/Aprendizagem de línguas estrangeiras” e em Linguagem e Tecnologia. • http://www.veramenezes.com/

  3. Resumo do texto • A autora argumenta que as tecnologias mudam em uma velocidade espantosa e que isso impede a apropriação de todas elas para fins pedagógicos. • A autora apresenta algumas políticas governamentais para difusão e implementação das ferramentas digitais, reflexionando sobre as tensões presentes na história das tecnologias educacionais. • Por fim, a autora discute as implicações das transformações tecnológicas para a formações do professor, ressaltando a importância de inserção do tema nos currículos dos cursos de formação.

  4. Convergências tecnológicas _ As tecnologias de comunicação e de computação convergiram para o telefone celular. Isso permite o acesso a qualquer momento. _ Pequenos aparelhos com funções praticamente ilimitadas. (Gráficas, editoras, câmera foto filme, música, jornal, televisão, e mais. _ Jenknis (2001, p.93) equipara a convergência da atualidade com o renascimento na Europa, denominando esse fenômeno de “renascimento digital” _ Siqueira (2008, p.182) previu que em 2010 seriam produzidos 988 exabytes de informações. Significando 75 pilhas de livros cobrindo a distância da terra ao sol.

  5. Convergências tecnológicas _ Diante o número de informações produzidas em bytes, informações estas que tendem a crescer, observa-se que grande parte dos nossos alunos são consumidores de tecnologia e por que não usá-la em sala de aula. _ Os computadores estão presentes cada vez mais na administração escolar. É nítido que isso se dá sem grandes tensões.(arquivo, biblioteca, caderneta, diário, acesso aos prédios e mais.

  6. Convergências nas políticas governamentais _ Os governos do mundo inteiro estão preocupados em possibilitar o acesso às tecnologias digitais a todas as camadas sociais. (ENLACES-Chile; WORD LINKS-Banco Mundial; POLITICAS DO MEC – Banco Internacional de Objetos Educacionais, Universidade Aberta do Brasil, Portal da CAPES, Biblioteca virtual do Domínio Público e outras. _ A autora aponta que o MEC sempre investiu na informatização das escolas. Cita como exemplo o ProInfo. _ Paiva escreve “ No entanto, isso, aparentemente, não gerou uma convergência na apropriação da tecnologia pelos professores...”

  7. Tensões no trabalho docente _ “O surgimento de uma nova tecnologia é sempre gerador de tensões”. O novo traz insegurança. _ O livro quando foi inserido no ambiente escolar trouxe grandes tensões (apresentação anterior – o livro era do professor), como passar do tempo sofreu o processo de normalização e hoje é plenamente aceito nas escolas. _ “ Quando uma tecnologia começa a fazer parte das atividades sociais da linguagem, a escola, geralmente, acaba por incorporá-la em suas práticas pedagógicas, sem deixar, no entanto, de exercer, um alto grau de censura.” – computadores proibição de acesso.

  8. Tensões no trabalho docente _ Em muitos casos a resistência se dá simplesmente pelo fato de não saber utilizar o recurso. _ Outras resistências se dão por preguiça, acomodação ou mesmo crenças arraigadas, as quais impedem mudanças. _ Mesmo com essas tensões, algumas tecnologias conseguem se inserir no ambiente escolar. Após isso vem a normalização. Bax (2003, p.24), acredita que os computadores vão se integrar a sala de aula como a caneta e o livro e serão usados sem medo ou exagero. _ A autora pensa que as tensões são inevitáveis e que ocorrerão ciclos (início, resistência, tentativas, medo, normalização ou morte da tecnologia).

  9. Formação docente e práticas educacionais _ No ensino de línguas dizer que os professores não dominam todo o conteúdo que ministram não é novidade. A língua é dinâmica e muda rapidamente, podemos dizer o mesmo das tecnologias. _ Chambers e Bax (2006) acreditam que para que ocorra a normalização os espaços de utilização das tecnologias não devem ser diferentes do que se utiliza no cotidiano, podendo ser facilmente acessado. _ Chapelle (2006, p.vi) adverte que as tecnologias devem fazer parte dos currículos. _ Professores brasileiros aprendem as novas tecnologias através de mini-cursos, com amigos e com os alunos.

  10. Formação docente e práticas educacionais _ O livro (HEALEY et al., 2009) propõem, entre outros, padrões para os alunos e professores. Cita que os professores devem reconhecer e integrar a tecnologia ao ensino, ..., entender a necessidade de aprendizagem continuada e tentar alcançar maior proficiência no uso das tecnologias. _ Para a autora nos devemos nos apropriar da tecnologia que nossos alunos utilizam em sua vida cotidiana de forma a diminuir a lacuna existente entre a cultura escolar e o mundo ao redor deles. _ Iniciativas: a UFMG criou a Taba Eletrônica projeto que visa: 1)dar visibilidade a projetos; 2)elaborar material didático; 3)apresentar inovações tecnológicas a docentes e discente.

  11. Conclusão _ A autora acredita que não devemos manter os alunos em sala de aula por tanto tempo sem explorarmos as inúmeras possibilidades que as tecnologias nos possibilitam. _ A autora cita ainda que tensões são esperadas.