slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Infecção do Trato Urinário PowerPoint Presentation
Download Presentation
Infecção do Trato Urinário

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 20

Infecção do Trato Urinário - PowerPoint PPT Presentation


  • 147 Views
  • Uploaded on

Infecção do Trato Urinário. Importância:. Causa comum de infecção bacteriana “oculta” em lactentes febris A presença de ITU deve ser sempre considerada em crianças menores que 2 anos com febre não explicada, em particular, com T>39º

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Infecção do Trato Urinário' - isabelle-burton


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
import ncia
Importância:
  • Causa comum de infecção bacteriana “oculta” em lactentes febris
  • A presença de ITU deve ser sempre considerada em crianças menores que 2 anos com febre não explicada, em particular, com T>39º
  • Está associada a complicações, principalmente em crianças menores de 3 anos e quando recorrente pode levar a : cicatrizes renais, hipertensão arterial e insuficiência renal

Pediatr Clin North Am 2006; 53:379.

etiologia
Etiologia:
  • E. coli : 80 % dos casos
  • Em RNs : Streptococcus grupo B
  • Outras bactériasGram negativas : Enterobacteriacae (citrobacter,enterobacter, Klebsiella,Serratia, salmonella),Pseudomonas e enterococcus
  • Anaeróbios raramente são identificados
  • Os gram (+) mais comuns são : Staphylococcus e Enterococcus
fatores de virul ncia
Fatores de Virulência
  • E. coli com fímbrias: maior potencial de causar pielonefrite. Fímbrias favorecem aderência da bactéria às células uroteliais
  • Antígeno K (polissacarídeo bacteriano) : proteção da bactéria contra lise e fagocitose
  • Hemolisinas ( proteínas citotóxicas) que danificam as células tubulares. Maior risco de pielonefrite
fatores do hospedeiro
Fatores do Hospedeiro
  • Idade menor que 2 anos
  • Sexo : antes de 1 ano e depois
  • Raça branca
  • Não circuncisão
  • Disfunção de micção e constipação
  • Colonização periuretral
  • Refluxo vesico-ureteral ou outras anomalias do trato urinário
slide6

CASO 1:Um Rn do sexo masculino, de 17 dias é admitido com história de hipoatividade, recusa alimentar , icterícia há 72 horas e hipotermia. Nega alterações urinárias ou de ritmo intestinal.CASO 2:Um lactente de 7 meses, sexo masculino procura atendimento com queixa de febre alta há 3 dias, associada a episódios esporádicos de vômitos, recusa alimentar aos sólidos.Nega alterações urinárias. Passado de obstipação.CASO 3:Escolar, 7 anos é trazido a Emergência com história de febre alta, associada a dor lombar, hematúria e disúria há 24 horas. Ao exame observa-se t=39º, giordano positivo e pontos reno-ureterais dolorosos.

hist ria natural das itus
História natural das ITUs
  • Não é claro porque algumas crianças desenvolvem cistite e outras pielonefrite
  • Achados clínicos não distinguem ITU baixa de alta ( febre, dor em flanco)
  • Quanto maior o número de ITUs, maior a chance de cicatrizes renais
quadro cl nico
Quadro clínico
  • Lactentes: inespecífico
  • Associação com ITR e OMA em 5 % das crianças
  • Em RNs , habitualmente não há febre
  • Crianças maiores : urgência, hematúria, disúria e enurese
investiga o cl nica
ITU prévia

História familiar de ITU e outras nefropatias

Uso prévio de ATB

Ritmo intestinal

Ritmo urinário

Manifestações sistêmicas

Pressão Arterial

Temperatura

Crescimento

Anemia

Abdome

Região lombo-sacra

Genitália

Investigação clínica:
slide10

José Gilberto de Brito Henriques

Lesões Menores de Pele como Marcadores de

Disrafismos Espinhais Ocultos em Recém-Nascidos

slide11

José Gilberto de Brito Henriques,UFMG

Lesões Menores de Pele como Marcadores de

Disrafismos Espinhais Ocultos em Recém-Nascidos

laborat rio
Laboratório
  • Sumário de urina : Nitrito e piócitos > 5/campo
  • Teste de estearase leucocitária
  • Gram de amostra de urina não centrifugada
  • Urocultura : saco coletor, cateterização e PSP
  • Jato médio e Saco coletor : > 100000 UFC/ml
  • Cateterização : > 10000 UFC/ml
  • PSP : >1000 UFC/ml Gram positivos e qualquer nº de colônias de Gram negativos
m todos de imagem
Métodos de imagem:
  • Quando indicar: < 5 ANOS, 2 episódio, complicados
  • USG
  • UCM
  • Cintilografia renal com DMSA e DTPA
slide14

Faculdade de Medicina,

Universidade de Lisboa

Valter Fonseca

slide15

Faculdade de Medicina,

Universidade de Lisboa

Valter Fonseca

tratamento
Tratamento
  • Endovenoso para crianças internadas. Em crianças < 2 meses, manter EV por 14 dias. Em crianças maiores, após afebril, passar ATB para VO
  • EV : amoxacilina+ ácido clavulânico, ampicilina ou cefalosporina de primeira geração + aminoglicosídio ou cefalosporina de segunda,terceira geração ou quarta geração
indica es de internamento
Indicações de internamento
  • Toxemia
  • Menores que 3 meses
  • Incapazes de ingerir
  • Desidratação
  • Imunossupressão
drogas que podem ser usadas vo
Drogas que podem ser usadas VO
  • Amoxacilina
  • Ácido clavulânico + amoxacilina
  • Ampicilina
  • Cefuroxima
  • Cefalexina
  • Ciprofloxacina
manejo geral p s itu
Manejo geral pós ITU:
  • Manter ATB profilático até estudos radiológicos , até resolução do RVU ou na ausência de anomalias se ocorrem 3 ou mais ITUS
  • Tratar constipação
  • Se passado de ITU e a criança apresenta febre : urocultura por cateterização ou PSP
  • Circuncisão em menores que 6 meses
profilaxia
Profilaxia:
  • Nitrofurantoína:2 mg/Kg/dia
  • Cefalexina:20mg/Kg/dia (RN)
  • Sulfa-trimetoprim:10-20 mg/Kg/dia
  • Amoxacilina:20 mg/Kg/dia(RN)