qu mica forense n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Química Forense PowerPoint Presentation
Download Presentation
Química Forense

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 28

Química Forense - PowerPoint PPT Presentation


  • 151 Views
  • Uploaded on

Química Forense. Greg Sanders Trabalhava no laboratório de DNA, mas pediu para ir a campo. Nick Stokes especialista em análises de fios de cabelos e objetos finos . Dr. Albert Robbins médico legista chefe . Sara Sidle Física. Warrick Brown É especialista em análises audiovisuais . .

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Química Forense' - gamma


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide2

Greg Sanders

Trabalhava no laboratório de DNA, mas pediu para ir a campo

Nick Stokes

especialista em análises de fios de cabelos e objetos finos.

Dr. Albert Robbins

médico legista chefe

Sara SidleFísica

Warrick Brown

É especialista em análises audiovisuais.

Capitão James Brass

divisão de homicídios

Gil Grissom

Especialista em insetos e, antes de tudo um cientista, Grissom é o respeitado chefe da equipe de CSIs de Las Vegas

CatherineWillows

análise de marcas sanguíneas.

slide3
A ciência forense é uma área interdisciplinar que envolve física, biologia, química, matemática e várias outras ciências de fronteira, com o objetivo de dar suporte às investigações relativas à justiça civil e criminal.
  • Em investigações de crimes, na vida real, o foco principal do profissional forense é confirmar a autoria ou descartar o envolvimento do(s) suspeito(s).
local do crime
Local do crime
  • É a porção do espaço compreendida em um raio que, tendo por origem o ponto no qual é constatado o fato, se estenda de modo a abranger todos os lugares em que hajam sido praticadas , pelo criminoso , os atos materiais preliminares ou posteriores à consumação do delito e com ele diretamente relacionados.
provas no local
Provas no local
  • As principais provas que podem ser encontradas no local são: manchas , impressões e marcas, armas(brancas ou de fogo), instrumentos, peças de vestuários, pelos , cabelos documentos, venenos, pós , poeiras e cinzas.
impress es digitais
Impressões digitais
  • A probabilidade da ocorrência de duas impressões digitais idênticas era de 1 em 64 bilhões.
  • Desde 1903 o Brasil adotou a impressão digital como método de identificação de indivíduos.
t cnicas para revela o de digitais
Técnicas para revelação de digitais
  • A técnica do pó está baseada nas características físicas e químicas do pó.
  • A interação entre os compostos da impressão e o pó é de caráter elétrico, tipicamente forças de van der Waals e ligações de hidrogênio.
slide11

Tipos de pó

Composição padrão de uma digital

manchas de sangue luminol
Manchas de sangue(luminol)
  • Este é clássico nos seriados de investigação científica e também na vida real. O 5-amino-2,3-di-hidro-1,4-ftalazinadiona, mais conhecido por luminol, é um composto que, sob determinadas condições, pode fazer parte de uma reação quimiluminescente
bal stica
Balística
  • A força com que este é projeta-do para fora do cano depende da combustão da pólvora. Esta gera gases, os quais, com a elevação da temperatura interna (podendo chegar aos 2500 °C) aumentam o volume e a pressão no interior da arma, fazendo com que o projétil seja ‘empurrado’, violentamente.
slide17
Pólvora: Para cartuchos calibre 38 SPL, por exemplo, é usada a pólvora CBC 216, a qual é constituída por 97 % de nitrocelulose, 1,5 % de difenilamina, 1,0 % de sulfato de potássio e 0,2 % de grafite
  • Espoleta: Estifinato de chumbo; Nitrato de bário; Sulfeto de antimônio
  • Projétil: Liga de Chumbo com um pouco de antimônio (1 a 2 %)
slide18

Combustão do iniciador e propelente

Resíduos originados

Não metálicos: Nitratos, Nitritos e Orgânicos

Metálicos:

Pb, Ba, Sb

explosivo
Explosivo
  • Um explosivo é uma substância ou conjunto de substâncias que podem sofrer o processo de explosão, liberando grandes quantidades de gases e calor em curto espaço de tempo.
  • Com o calor, os gases se expandem e, se estiverem num espaço pequeno, a pressão exercida é enorme até chegar ao ponto de ruptura, com grande onda de choque.
slide21
Físicos - constituídos por matérias que, separadas, não têm características explosivas (ex: pólvora) - salitre 74,64%, enxofre 11,64% e carvão vegetal 13,51%.
  • Químicos - constituídos por um composto químico com fórmula definida e autosuficiente do ponto de vista da reação (ex: TNT)
  • Mistos - explosivos químicos com adição de outros compostos que melhoram ou alteram as suas propriedades (ex: dinamite)- nitroglicerina e dióxido de silício em pó.
envenenamento
Envenenamento
  • Medicamentos, plantas, produtos químicos e substâncias corrosivas são os principais causadores de envenenamentos ou intoxicação, especificamente em crianças.
  • Os sinais e sintomas mais comuns são queimaduras nos lábios e na boca, hálito com cheiro da substância ingerida, vômitos, alteração da pulsação, perda de consciência, convulsões e, eventualmente, parada cárdio-respiratória.
slide24
Mineral(arsênico ou mercúrio);
  • Vegetal (a cicuta ou algumas plantas venenosas; as plantas medicinais, como a Atropa belladona, contêm substâncias tóxicas que são venenos em determinadas quantidades);
  • Animal(peçonha de serpentes, abelhas;)
  • Artificial(muitas das substâncias sintetizadas pelo ser humano na indústria, como o ácido sulfúrico, ou o monóxido de carbono do escapamento dos automóveis)
para saber mais
Para saber mais....
  • www.peritocriminal.com.br
  • www.discoverybrasil.com/guia_crime/crime_pratica
  • ciencia.hsw.uol.com.br/investigacoes-da-cena-do-crime.htm
  • www.forensic-science-society.org.uk
  • http://www.centredessciencesdemontreal.com/autopsy/flash.html
  • http://www.discoverybrasil.com/mira_da_lei/joga/
  • http://super.abril.com.br/jogos/crime/index.shtml
orienta o para a elabora o da reda o
orientação para a elaboração da Redação
  • Em suas redações, os estudantes deverão focalizar a atuação dos químicos em atividades de detecção, investigação, realização de análises químicas e laudos periciais (subsidiando a acusação ou a defesa) relativos a crimes, contravenções e infrações
  • como: falsificação ou contaminação de alimentos, medicamentos e combustíveis; lançamento de poluentes no ambiente; “doping” de atletas, uso de drogas e álcool (bafômetro); causa e autoria de incêndios, acidentes em geral e homicídios (ex.: toxicologia, exame residuográfico); falsificação de dinheiro e obras de arte; apreensão de drogas e explosivos (ex: fronteiras, aeroportos, terrorismo).