slide1 l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
EVOLUÇÃO HISTÓRICA A função produção Revolução industrial Padronização de componentes PowerPoint Presentation
Download Presentation
EVOLUÇÃO HISTÓRICA A função produção Revolução industrial Padronização de componentes

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 49

EVOLUÇÃO HISTÓRICA A função produção Revolução industrial Padronização de componentes - PowerPoint PPT Presentation


  • 467 Views
  • Uploaded on

EVOLUÇÃO HISTÓRICA A função produção Revolução industrial Padronização de componentes. Inputs. Outputs. Recursos Humanos, Instalações e Processos, Materiais, Terra, Energia e Informação. Bens Serviços. Processo de transformação . Medida de Performance

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'EVOLUÇÃO HISTÓRICA A função produção Revolução industrial Padronização de componentes' - elina


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

EVOLUÇÃO HISTÓRICA

    • A função produção
    • Revolução industrial
    • Padronização de componentes
slide2

Inputs

Outputs

Recursos Humanos,

Instalações e Processos,

Materiais, Terra, Energia

e Informação

Bens

Serviços

Processo de

transformação

Medida de Performance

(Qualidade, Custo, Produtividade, etc.)

A FUNÇÃO PRODUÇÃOO Processo de Transformação

slide3

Pessoas chaves na História da Gestão de Operações

  • Eli Whitney (fins de 1700s)- Intercambiabilidade de Partes
  • Frederick Winslow Taylor (inicio 1900s) - Administração científica
  • Henry Ford (inicio 1900s) - Produção em massa
  • Alfred P. Sloan, Jr. (1920s) - Planejamento Centralizado e
  • Controle Descentralizado
slide4

ENGENHARIA/ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO

ENGENHARIA/ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL

ENGENHARIA/ADMINISTRAÇÃO DE OPERAÇÕES

PRODUÇÃO EM MASSA

PRODUÇÃO ENXUTA

slide5

ENGENHARIA/ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL

Na ENGENHARIA/ADM INDUSTRIAL foram introduzidos novos conceitos: linha de montagem, posto de trabalho, estoques intermediários, monotonia do trabalho, arranjo físico, balanceamento de linha, produtos e processos, motivação, sindicatos, manutenção preventiva, controle estatístico de qualidade e fluxograma de processos

slide6

PRODUÇÃO EM MASSA :

Caracteriza-se por grandes volumes de produtos extremamente padronizados, isto é, baixíssima variação nos tipos de produtos finais. Esses conceitos predominaram até meados da década de 1960.

slide7

PRODUÇÃO ENXUTA :

Introduzida a partir de meados de 1960, com o surgimento de novas técnicas produtivas, como o JIT(Just in Time), Engenharia simultânea, Tecnologia de grupo, Consórcio modular, células de produção, desdobramento da função qualidade, comakership, sistemas flexíveis de manufatura, manufatura integrada por computador e benchmarking.

slide8

NOVOS CONCEITOS

  • Just-in-time
  • Engenharia simultânea
  • Tecnologia de grupo
  • Consórcio modular
  • Células de produção
  • Desdobramento da função qualidade (QFD)
  • Comakership
  • Sistemas flexíveis de manufatura
  • Manufatura integrada por computador
  • Benchmarking
  • Produção customizada
slide9

NOVOS CONCEITOS

  • Just-in-time
  • É o gerenciamento da produção usando o mínimo de matéria prima possível. Requer um rígido controle de abastecimento. Exemplos do Japão (fábrica de derivados de petróleo).
slide10

NOVOS CONCEITOS

  • Engenharia simultânea
  • Envolve a participação de todas as áreas funcionais da empresa no desenvolvimento do projeto do produto.
  • Clientes e fornecedores são também envolvidos com objetivos de reduzir prazos, custos e problemas de fabricação e comercialização;
slide11

NOVOS CONCEITOS

  • Tecnologia de grupo
  • É uma filosofia de engenharia e manufatura que identifica as similaridades físicas dos componentes – com roteiros de fabricação semelhantes – agrupando-os em processos produtivos comuns;
slide12

NOVOS CONCEITOS

  • Consórcio modular
  • A primeira fábrica no mundo a adotar esse tipo de conceito foi a Volkswagen, na divisão de caminhões e ônibus, de Resende, no Rio de Janeiro. Diversos parceiros trabalham juntos dentro da planta da VW, nos seus respectivos módulos, para a montagem de veículos.
slide13

NOVOS CONCEITOS

  • Células de produção
  • São pequenas unidades de manufatura e/ou serviços com mecanismos de transporte e estoques intermediários entre elas. São dispostas em “U” com o objetivo de haver maior produção. Exige que o funcionário seja polivalente. Visa também obter um melhor controle de qualidade pois o defeito é, muitas vezes, detectado na própria estação.
slide14

NOVOS CONCEITOS

  • Desdobramento da função qualidade (QFD)
    • ( Quality Function Deployment-QFD) : como o próprio nome sugere, a qualidade é desdobrada em funções que primam por procedimentos objetivos em cada estágio do ciclo de desenvolvimento do produto, desde a pesquisa até a sua venda
slide15

NOVOS CONCEITOS

  • Comakership
    • O termo pode ser traduzido como “Co-fabricação” , pois o fornecedor participa ativamente, envolvendo-se com as várias fases do projeto, como seu planejamento, custos e qualidade, pois possui a garantia de contratos de fornecimento de longo prazo. O COMAKERSHIP representa o mais alto nível de relacionamento entre cliente e fornecedor
slide16

NOVOS CONCEITOS

  • Sistemas flexíveis de manufatura
    • São máquinas de controle numérico interligadas por um sistema central de controle e por um sistema automático de transporte
slide17

NOVOS CONCEITOS

  • Manufatura integrada por computador
    • Integração total da operação manufatureira por meio de sistemas de computadores = CIM
slide18

NOVOS CONCEITOS

  • Benchmarking
    • São as comparações das operações realizadas em uma unidade produtiva com os indicadores apresentados por empresas líderes em seus segmentos
slide19

MANUFATURA versus SERVIÇOS

    • ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO
    • ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES
    • FLUXO DE MATERIAIS, SERVIÇOS E CAPITAIS
slide20

MANUFATURA versus SERVIÇOS

    • ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO
  • Até 1950, a indústria de transformação era a que se destacava no cenário político e econômico mundial. As chaminés das fábricas eram símbolos de poder, pois empregavam um grande número de pessoas e eram responsáveis por 90 % do Produto Interno Bruto dos países industrializados.
  • Os manuais acadêmicos sobre produção referiam-se ao chão de fábrica( termo usado para designar os trabalhadores ou os processos relativos à fase de produção propriamente dita) e abordavam temas relativos à fabricação de bens tangíveis: arranjo físico, processos de fabricação, planejamento e controle da produção, controle de qualidade, manutenção das instalações fabris, manuseio e armazenamento de materiais. Gerir todos esses elementos era denominado Administração da Produção.
slide21

MANUFATURA versus SERVIÇOS

    • ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES
  • O setor de serviços hoje emprega mais pessoas que qualquer outro e é responsável pela maior parcela do PIB dos maiores países do mundo. Dessa forma, todas as técnicas utilizadas na Administração Industrial tradicional foram transportadas para a administração de serviços. Houve uma ampliação do conceito de produção, que passou a incorporar os serviços. Hoje o termo Operações é considerado amplo e compõe o conjunto de todas as atividades da empresa relacionadas com a produção de bens e/ou serviços. No Brasil os autores abordam esse conjunto de técnicas como ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO E OPERAÇÕES
slide22

MANUFATURA versus SERVIÇOS

    • FLUXO DE MATERIAIS, SERVIÇOS E CAPITAIS
  • As empresas mundiais necessitam cada vez mais de esquemas de distribuição rápidos e eficazes. A logística empresarial, parte integrante da ADM de Operações constitui um conjunto de técnicas de distribuição e transporte de produtos. Exemplos: carros mundiais, que são idênticos e produzidos em países diferentes.
  • FLUXO DE SERVIÇOS = o volume tende a ser ainda maior que o de materiais, devido à melhoria dos meios de comunicação.
  • FLUXO DE CAPITAIS = os fluxos de dinheiro, como uma “nuvem”, vagam sobre o mundo, à procura de locais onde possam “descer” e obter o máximo de rendimento possível.
slide23

OBJETIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES

OBJETIVO DA ADM DA PRODUÇÃO E OPERAÇÕES

As atividades desenvolvidas por uma empresa visam transformar insumos (mão-de-obra e matéria-prima) em produto acabados e/ou serviços, consomem recursos que nem sempre agregam valor ao produto final. É objetivo da ADM da Produção/Operações a gestão eficaz dessas atividades.

slide24

OBJETIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES

  • A fábrica do futuro
    • Organização da produção
    • Projeto dos produtos e dos processos
    • Layout
    • Comunicação visual
    • Posto de trabalho
    • Compromisso com o meio ambiente
    • Gestão do conhecimento
slide25

OBJETIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES

A fábrica do futuro

Não é um ambiente cheio de robôs e computadores comandando todas as operações. Ela, além de se caracterizar por um alto nível de automação, estará devidamente organizada em torno da tecnologia (CAD, CAM, CIM, MRP, ERP, etc) e do conhecimento. Outra característica = alta produtividade

slide26

OBJETIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES

  • A fábrica do futuro
    • Organização da produção
    • Refugos e retrabalhos próximos de zero. Alta produtividade. Housekeeping (exemplos EUA). Gestão de processos por indicadores de desempenho
slide27

OBJETIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES

  • A fábrica do futuro
    • Projeto dos produtos e dos processos
    • Aplicação de engenharia simultânea em larga escala. Uso das funções de qualidade em todas as etapas da produção. Análise de falhas. Produtos com menor número de componentes
slide28

OBJETIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES

  • A fábrica do futuro
    • Layout
  • Uso adequado (otimização) do espaço da produção.
slide29

OBJETIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES

  • A fábrica do futuro
    • Posto de trabalho
    • Usa-se o conceito de ergonomia visando o conforto, o bem estar e a segurança do trabalhador. (Citar o caso da SEMCO na pag 8)
slide30

OBJETIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES

  • A fábrica do futuro
    • Compromisso com o meio ambiente
    • A fábrica do futuro deve ser ecologicamente correta (não confundir com politicamente correta – Ver citação de Max Gueringer), isto é, não ser poluidora. Deve ser certificada nos termos da ISO 14.000. Espiritualidade nos negócios
slide31

OBJETIVOS DA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO/OPERAÇÕES

  • A fábrica do futuro
    • Gestão do conhecimento
  • A fábrica do futuro terá uma administração em que o conhecimento não está centralizado na figura do chefe, mas compartilhado com todos os colaboradores.
slide32

Tipos de Operações

Manufatura

Exemplos

Serviços

Exemplos

Descrição

Consultoria,

Desenvolvimento

de software

Longa duração,Volum unitário,

Produtos customizados

Projeto de Construção ,

Estaleiro,

Fábrica

Projeto

Restaurante,

Oficina de re-

paro de carros

Alfaiataria,

Comunicação

visual

Curta duração,

baixo volume,

Produto

customizado

Job

Shop

slide33

Conceito de Produtividade

OUTPUT

INPUT

PRODUTIVIDADE =

OUTPUT

INPUT

slide34

AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE

  • ALGUNS FATORES DETERMINANTES DA PRODUTIVIDADE
    • RELAÇÃO CAPITAL X TRABALHO
    • ESCASSEZ DE RECURSOS
    • MÃO DE OBRA
    • INOVAÇÃO E TECNOLOGIA
    • RESTRIÇÕES LEGAIS
    • FATORES GERENCIAIS
    • QUALIDADE DE VIDA
slide35

AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE

  • ALGUNS FATORES DETERMINANTES DA PRODUTIVIDADE
    • RELAÇÃO CAPITAL X TRABALHO
    • Indica o nível de investimentos em máquinas, equipamentos e instalações em relação à mão-de-obra aplicada. À medida em que um parque industrial envelhece, perde produtividade. As substituições de equipamentos são feitas sempre visando o ganho em produtividade
slide36

AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE

  • ALGUNS FATORES DETERMINANTES DA PRODUTIVIDADE
    • ESCASSEZ DE RECURSOS
  • Tem gerado problemas de produtividade, como a energia elétrica, por exemplo, em 2001 e 2002 gerou muitos problemas na indústria nacional.
slide37

AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE

  • ALGUNS FATORES DETERMINANTES DA PRODUTIVIDADE
    • MÃO DE OBRA
    • Não adianta ter mão de obra barata, que não seja produtiva. Exemplo da indústria metalúrgica em Chicago em 1985, comparando com o Brasil
slide38

AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE

  • ALGUNS FATORES DETERMINANTES DA PRODUTIVIDADE
    • INOVAÇÃO E TECNOLOGIA
    • São os grandes responsáveis pelo aumento da produtividade nos últimos anos
slide39

AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE

  • ALGUNS FATORES DETERMINANTES DA PRODUTIVIDADE
    • RESTRIÇÕES LEGAIS
    • Caso das exigências da legislação local que implicam em adaptações onerosas
slide40

AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE

  • ALGUNS FATORES DETERMINANTES DA PRODUTIVIDADE
    • FATORES GERENCIAIS
    • Tem a ver com a capacidade dos administradores em se empenharem em programas de melhoria de produtividade
slide41

AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE

  • ALGUNS FATORES DETERMINANTES DA PRODUTIVIDADE
    • QUALIDADE DE VIDA
  • Reflete a cultura do ambiente em que a empresa está inserida. Muitas organizações se preocupam em melhorar a qualidade de vida de seus colaboradores na certeza de que o retorno em termos de produtividade é imediato
slide42

Impacto econômico da melhoria da produtividade e qualidade

AÇÃO

GERENCIAL

Melhoria na

qualidade do

produto

Melhoria nos

processos

produtivos

Aumento no

“output” por

unidade de

“input”

Redução no

“input” por

unidade de

“output”

Aumento no

“output” e

redução no

“input”

Maior valor

percebido

Preços

mais altos

Produtividade

melhorada

Maior

participação

no mercado

Baixos custos

de manufatura

e serviços

Aumento

na receita

Maiores

lucros

slide44

Medida

da

Produtividade

Melhoria

Avaliação

da

da

Produtividade

Produtividade

Planejamento

da

Produtividade

Figura 1.3

Ciclo da Produtividade

slide45

Âmbitos de Medida da Produtividade

  • Nacional
    • PNB
    • Renda PER CAPITA
  • Empresa
    • Produtividade Total
    • Produtividade Parcial
slide46

Formas de se melhorar a produtividade

  • Produzir mais output usando o mesmo nívelde inputs.
  • Produzir a mesma quantia de output usando menor nível de inputs.
  • Produzir mais output usando menor nível deinputs.
slide47

Tendências Recentes na Administração da Produção

  • Produção Just-in-Time
  • Gestão da Qualidade Total
  • Tecnologias computador-dependentes
  • Competição com base no tempo
  • Reengenharia dos processos de negócios
  • A Fábrica de Serviços
  • Mapeamento do fluxo de valor
slide48

Produtividade – Exemplos

1- Qual a eficiência de um transformador elétrico que no processo de redução de tensão de 11.000 volts para 110 volts recebe energia de 850KWh e envia 830KWh?

2- Qual a eficiência econômica de uma empresa que incorreu em custos de $150.000,00 para gerar um receita de $176.000,00?

3- Determinar a produtividade parcial da mão de obra de uma empresa que faturou $70 milhões em um certo ano fiscal no qual 350 colaboradores trabalharam em média 170 horas/mês.

4- A empresa do exercício 3 produziu 1.400.000 toneladas do produto que comercializa. Qual a produtividade parcial da mão de obra?

5- No mês de janeiro, a empresa ABC produziu 1.250 unidades do produto Alpha, com a utilização de 800 homens.hora. Em fevereiro, devido ao número de dias úteis, produziu 1.100 unidades, com a utilização de 700 homens.hora Determinar a produtividade total nos meses de janeiro, fevereiro e sua variação

slide49

Produtividade - Exemplos

6-A indústria de papelão ondulado produziu, em 1997, 2 milhões de toneladas com o emprego de 15.466 empregados. Em 2002, sua produção foi de 2,6 milhões de toneladas, com a participação de 13.354 trabalhadores. Determinar as produtividades em 1997 e 2002 e sua variação.