interpreta o e elabora o de an lise estat stica n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
INTERPRETAÇÃO E ELABORAÇÃO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA PowerPoint Presentation
Download Presentation
INTERPRETAÇÃO E ELABORAÇÃO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 27

INTERPRETAÇÃO E ELABORAÇÃO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA - PowerPoint PPT Presentation


  • 171 Views
  • Uploaded on

INTERPRETAÇÃO E ELABORAÇÃO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA. JULIANO RICARDO RESENDE ZOOTECNISTA MONITOR DE PASTAGEM DE 2001 A 2004. juliano@consupec.com.br. O que é e para que serve a análise estatística.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'INTERPRETAÇÃO E ELABORAÇÃO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA' - dino


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
interpreta o e elabora o de an lise estat stica

INTERPRETAÇÃO E ELABORAÇÃO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA

JULIANO RICARDO RESENDE

ZOOTECNISTA

MONITOR DE PASTAGEM DE 2001 A 2004

juliano@consupec.com.br

o que e para que serve a an lise estat stica
O que é e para que serve a análise estatística

A estatística é um ramo da matemática que permite obter conclusões a partir de dados observados e nos métodos científicos para coleta, organização, resumo, apresentação, análise e interpretação dos dados amostrais.

slide3
Em um trabalho de pesquisa, avaliou-se o efeito de diferentes vermífugos em bovinos, cujos resultados foram:

O QUE VOCÊ CONCLUI COM ESSES RESULTADOS?

slide4
Em um trabalho de pesquisa, avaliou-se o efeito de diferentes vermífugos em bovinos, cujos resultados foram:

NÃO HOUVE DIFERENÇA SIGNIFICATIVA ENTRE OS TRATAMENTOS AVALIADOS

Médias seguidas de mesma letra não diferem pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade

como analisar uma pesquisa e saber se os dados s o ou n o consistentes
Como analisar uma pesquisa e saber se os dados são ou não consistentes:

RESUMO – Relata parte de cada tópico do trabalho

INTRODUÇÃO – Apresentar um rápido histórico do tema, evidenciando o problema que foi pesquisado. Terminar a seção apresentando os objetivos do trabalho

MATERIAL E MÉTODOS – Apresentar a metodologia empregada na pesquisa

RESULTADOS E DISCUSSÃO – Destacar os principais resultados, comparando com outros trabalhos semelhantes

CONCLUSÕES – Apresentar as principais conclusões (em frases curtas)

como analisar um trabalho e saber se os dados s o ou n o consistentes
Como analisar um trabalho e saber se os dados são ou não consistentes:

MATERIAL E MÉTODOS – Apresentar a metodologia empregada na pesquisa.

Nesta seção você consegue perceber se o trabalho teve ou não algum furo na metodologia, e com isso determinar a confiabilidade dos resultados apresentados.

trabalho avaliando o efeito de diferentes verm fugos
Trabalho avaliando o efeito de diferentes vermífugos:

MATERIAL E MÉTODOS

Furos:

* Este trabalho foi desenvolvido na área experimental x, no período de janeiro de 2003 a março de 2003 (3 meses).

* Durante a avaliação, houve um ataque de lagarta na área dos tratamentos 1, 2 e 4, porém após três dias foi feito o controle.

* Cada tratamento recebeu 3 animais zebuinos (repetições) com idade de 8 a 12 meses.

CONCLUSÃO

Não houve diferença significativa entre os tratamentos avaliados

trabalho avaliando o efeito de diferentes verm fugos1
Trabalho avaliando o efeito de diferentes vermífugos:

MATERIAL E MÉTODOS

Consistência na metodologia:

* Este trabalho foi desenvolvido na área experimental x, no período de janeiro de 2003 a janeiro de 2004 (1 ano), com um período anterior de 30 dias para adaptação dos animais.

* Cada tratamento recebeu 10 animais zebuinos com idade de 8 a 9 meses, peso variando de 210 a 220 kg, distribuidos por sorteio em cada tratamento.

CONCLUSÃO

Não houve diferença significativa entre os tratamentos avaliados.

para que serve a repeti o
Para que serve a repetição

Um tratamento deve aparecer mais de uma vez no experimento (em mais de uma parcela).

Repetição 1

Repetição 2

Tratamento 1 Repetição 3

Repetição 4

Repetição 5

Funções:

1 – Fornecer estimativa do erro experimental

2 – Diminuir o erro experimental

3 – Reduz o erro padrão da média do tratamento

para que serve a repeti o1
Para que serve a repetição

Existe um consenso geral que na experimentação, cada tratamento deve ter no mínimo três repetições.

O experimento deve ter no mínimo 20 parcelas com 10 GL do resíduo.

Experimento com 3 tratamentos, 3 repetições e 9 parcelas experimentais

quadro de an lise de vari ncia
Quadro de análise de variância

Experimento:

Avaliar o efeito da época dentro de dois anos na capacidade de suporte de uma pastagem:

Anos: 2004 e 2005

Épocas: Primavera, Verão, Outono, Inverno

Repetições: três meses para cada estação

Observações: 2 x 4 x 3 = 24 (> 20)

GLTotal = Número de observações – 1 (24-1 = 23)

GL resíduo = GL total – GL ano (23 – 1 = 22) (> 10)

como apresentar uma tabela contendo os resultados de sua pesquisa
Como apresentar uma tabela contendo os resultados de sua pesquisa:

Tabela 1 – Efeito do uso de diferentes vermífugos no desempenho animal, medido em ganho de peso (kg)

Médias seguidas de mesma letra não diferem pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade

para que serve o coeficiente de varia o cv
Para que serve o Coeficiente de Variação (CV)

Indica a precisão do experimento ou o desvio médio em relação a média. Quanto menor for o CV, mais preciso será os resultados do experimento.

A variação ocorre por duas razões:

1 – Em função da variação dos próprios animais (genética)

2 – Em função da falta de uniformidade na condução do experimento (diferença de luz, temperatura, erro na distribuição, pastagem, etc.)

Uma alternativa para validar o resultado de um experimento cujo CV foi alto (12%) é através da comparação com outro experimento.

para que serve o coeficiente de varia o cv1
Para que serve o coeficiente de variação (CV)

NOTE QUE O CV ESTÁ BAIXO, O QUE DEMONSTRA CONSISTENCIA NOS RESULTADOS

30,5 c

OBS: A letra “A” deve ser atribuída ao maior resultado 31,6 b

33,7 a

para que serve o coeficiente de varia o cv2
Para que serve o coeficiente de variação (CV)

Tratamentos Médias Resultados do teste

---------------------------------------------------------------------------------------

MOMBAÇA 5.31 b

TANZANIA 6.91 a

---------------------------------------------------------------------------------------

CV (%) – 25,1

NOTE QUE O CV ESTÁ ALTO, O QUE DEMONSTRA INCONSISTENCIA NOS RESULTADOS.

SUGERE-SE QUE ESTE TRABALHO SEJA COMPARADO A OUTRO

para que serve a repeti o2
Para que serve a repetição

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

TABELA DE ANÁLISE DE VARIÂNCIA

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

FV GL SQ QM Fc Pr>Fc

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ANO 1 15.36 15.36 6.165 0.0211

erro 22 54.81 2.491

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Total corrigido 23 70.17

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CV (%) = 25.81

Média geral: 6.116 Número de observações: 24

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

para validar um experimento vimos
Para validar um experimento, vimos:

1 – As médias precisam ser comparadas por algum teste estatístico.

2 – Não pode apresentar furos de metodologia

3 – Não pode apresentar alto CV

4 – Deve apresentar mais de três repetições por tratamento

5 – Deve ter no mínimo 20 parcelas experimentais

6 – O GL resíduo deve ser maior que 10

7 – O resultado deve ser comparado com outros trabalhos

programas para an lise estat stica
Programas para análise estatística

Existem vários programas que fazem análise estatística, porém vamos trabalhar com o SISVAR. Este programa é de autoria de Prof. Dr. Daniel Furtado Ferreira, Departamento de Ciências Exatas, Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG. Caixa Postal 37, CEP: 37200-000. E-mail: danielff@ufla.br.

Exemplo 1:

Vamos avaliar o efeito do uso de seis vermífugos em bovinos na região semi-árida

slide25

Exemplo 2:

Vamos avaliar o efeito da estação do ano sobre a taxa de acúmulo de forragem durante dois anos de avaliação

Resultado de campo

slide26

Exemplo 1:

Vamos avaliar o efeito da estação do ano sobre a taxa de acúmulo de forragem durante dois anos de avaliação

Resultado de campo

slide27

OBRIGADO

ALGUMAS BIBLIOGRAFIAS:

Estatística aplicada à experimentação animal – Sampaio, 1998

Curso de estatística experimental – Pimentel Gomes, 2000

Caderno da matéria estatística experimental ministrada na FAZU