Download
skinner n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
SKINNER PowerPoint Presentation

SKINNER

350 Views Download Presentation
Download Presentation

SKINNER

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. SKINNER

  2. BehaviorismoBEHAVIOR-COMPORTAMENTO WATSON

  3. O pequeno Albert • Exibir vídeo • INTRODUÇÃO A PSICOLOGIA LIÇÃO 3 PARTE 1 (EXIBIR VIDEO)

  4. Burrhus Frederic Skinner • Eminente psicólogo contemporâneo nascido nos Estados Unidos em 1904. • Lecionou nas universidades de Harvard,Indiana e Minnesota. • Em 1932,relatou suas observações sobre o comportamento de pombos e ratos brancos. • Inventou um aparelho chamado “Caixa de Skinner”. • Influenciado por Watson e Pavlov,passou a estudar o comportamento operante,desenvolvendo intensa atividade no estudo da psicologia da aprendizagem.

  5. CAIXA DE SKINNER

  6. DUAS ESPÉCIES DE APRENDIZAGEMPara cada espécie de comportamento, Skinner identifica um tipo de aprendizagem ou condicionamento. 1-CONDICIONAMENTO RESPONDENTE “Reflexo” ou “Involuntário” 2-CONDICIONAMENTO OPERANTE Inclui todas as coisas que fazemos e que tem efeito sobre nosso mundo exterior ou operam nele. Ex. Dirigir o carro,fazer sinal para o ônibus. • Ex. Dilatação ou contração da pupila dos olhos em contato com a mudança da iluminação, arrepios por causa de ar frio.

  7. CONDICIONAMENTO OPERANTESd-R-SrEstímulo discriminativo aumenta a probabilidade da ocorrência de uma resposta,se após a resposta,for apresentado um estímulo reforçador • INTRODUÇÃO À PSICOLOGIA LIÇÃO 3 PARTE 2 (EXIBIR VIDEO)

  8. REFORÇO POSITIVO • É a presença de um estímulo agradável ao organismo após ele dar a resposta que se quer reforçar. EX: Se o aluno tiver boas notas recebe um elogio.

  9. REFORÇO NEGATIVO • É a retirada de um estímulo desagradável do ambiente após o organismo dar a resposta que se quer reforçar.  EX: Se o doente tomar os comprimidos deixa de sentir dores. • EXIBIR VIDEO

  10. Punição: e a apresentação de um estímulo após uma resposta indesejada para que ela cesse. Assim como o reforço, a punição pode ser positiva ou negativa.  • Punição positiva: apresenta-se um estímulo desagradável após a resposta que se deseja inibir.  EX: Se a criança faz birra leva uma repreensão; • Punição negativa: retira-se um estímulo agradável após a resposta que se deseja inibir.  EX: Se criança partir um jarro deixa de poder ver televisão durante uma semana.

  11. PUNIÇÃO • A punição pode acarretar uma série de problemas: esse tipo de estimulação aversiva, acarreta respostas do sistema nervoso, entendidas como ansiedade, depressão, baixa autoestima.Além do mais, o comportamento punido não é esquecido, ele é suprimido. Pode ser que após a estimulação aversiva ter sido eliminada, o comportamento volte a ocorrer: a criança pode simplesmente aprender a não dizer palavrões em casa, mas continuar a usá-los em outros lugares. • Ela também suprime o comportamento indesejado, mas não guia a pessoa para um comportamento mais desejável. A punição diz o que não fazer, o reforço diz o que fazer. Uma punição combinada com um reforçamento positivo de comportamentos desejáveis é mais eficiente • Essa estimulação aversiva também pode provocar efeitos colaterais indesejáveis, como ansiedade e ensinar agressividade. Os psicólogos preferem dar mais ênfase ao reforço positivo do que à punição.

  12. EXTINÇÃO • Assim como podemos instalar comportamentos, podemos "descondicionar uma resposta". • Skinner trabalhou nesse processo de eliminação dos comportamentos indesejáveis ou inadequados e denominou-o extinção. • O salto do condicionamento operante para a extinção foi curto. Se é o esforço ou o efeito que mantém um comportamento operante, com certeza a ausência desse reforço fará desaparecer a resposta. • Deixamos então de paquerar uma menina quando, depois de várias investidas, ela nem nos dirige o olhar,ignora-nos.

  13. MÚSICA SEU JORGE MINA DO CONDOMÍNIO

  14. SKINNER E A MÁQUINA DE ENSINAR • As máquinas de Ensinar de Skinner e os ComputadoresSkinner também se debruçou nos problemas do sistema educacional americano. Na década de 50 havia uma grande pressão pública pela melhoria da qualidade do ensino, devido à guerra fria e a competição com os russos pela exploração do espaço. Além disso, havia também um número muito grande de alunos e poucos professores.

  15. As máquinas de ensinar e Estudos programados • Skinner acredita que as máquinas de ensinar apresentam várias vantagens sobre outros métodos. Estudantes podem compor sua própria resposta em lugar de escolhê-la em um conjunto de alternativas. Exige-se que lembrem mais, e não apenas que reconheçam - que deem respostas e que também vejam quais são as respostas corretas. A máquina assegura que esses passos sejam dados em uma ordem cuidadosamente prescrita.       Embora, é claro, que a máquina propriamente dita não ensine, ela coloca estudantes em contato com o professor ou a pessoa que escreve o programa. Em muitos aspectos, diz Skinner, é como um professor particular, no sentido de haver constante intercâmbio entre o programa e o estudante. A máquina mantém o estudante ativo e alerta.       A máquina de Skinner permite que o professor dedique suas energias a formas mais sutis de instrução, como discussão. • Materiais Programados (Instrução Programada)      O sucesso de tais máquinas depende, naturalmente, do material nelas usado. Podem hoje, ser encontrados comercialmente numerosos programas em qualquer área de matéria, mas muitos professores estão aprendendo a escrever seus próprios programas.       Os programas não precisam ser necessariamente usados em máquinas; muitos são escritos em forma de livro. Todavia, um programa distingue-se de um livro de texto, pelo fato do livro ser uma fonte de material a que o estudante se expõe.       A instrução programada leva o aluno a estudar sem a intervenção direta do professor.       As características deste método são: a matéria a ser aprendida é apresentada em pequenas partes; estas são seguidas de uma atividade cujo acerto ou erro é imediatamente verificado. O estudo é individual, "mas auxiliado pelo professor", sendo assim o aluno progride em sua própria velocidade.       Em síntese, o instrução programada leva o aluno ao conhecimento e ao aprendizado. 

  16. BEHAVIORISMO E SUAS APLICAÇÕES