Download
sistema genital n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Sistema Genital PowerPoint Presentation
Download Presentation
Sistema Genital

Sistema Genital

203 Views Download Presentation
Download Presentation

Sistema Genital

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Sistema Genital Ana Clara Ciências

  2. Sistema genital • Sistema genital é a mesma coisa que sistema reprodutor?! • Por que é importante falar desse sistema? • Como podemos fazer isso? • Cuidado! • Carinho! • Respeito!

  3. Até o 4º mês de gestação não há como definir o “sexo do bebê” – depois, diferenciação entre os órgãos; • Material genético e condições de formação, 2 sistemas: • Masculino e Feminino

  4. Sistema Genital Masculino Órgãos: • Testículos • Epidídimos • Ductos deferentes • Glândulas seminais • Próstata • Ducto ejaculatório • Pênis

  5. Sistema Genital Feminino • Órgãos: • Ovários • Tubas uterinas • Útero • Vagina • Vulva ou pudendo TUBAS UTERINAS: onde ocorre a fecundação! Menstruação!

  6. Curiosidades... • Diferenças no sistema genital • - Hermafroditismo

  7. Mecanismo da fecundação • Onde ocorre? • Como ocorre? • Embrião X Feto

  8. Curiosidades... • Até os 3 / 4 meses não é possível distinguir o sexo no feto; • Após esse período, em condições genéticas e ambientais normais o sistema genital se distingue em masculino ou feminino; • Mas as células que compõem os dois são basicamente as mesmas! • Assim, as estruturas chamadas de clítorise glandetêm o mesmo tipo de funcionamento e a mesma função: sensibilidade dos órgãos genitais!

  9. Intumescimento com sangue; • Grande sensibilidade graças à grande vascularização e inervação;

  10. Placenta • Estrutura característica dos mamíferos placentários (classe Eutheria); • Formada no período de gestação; • “Bolsa” que guarda o feto/ bebê;

  11. Através dela o feto/ bebê: • "respira" (ocorrem as trocas de oxigênio e gás carbônico), • "alimenta-se" (recebendo diretamente os nutrientes por difusão) • e excreta produtos de seu metabolismo (excretas nitrogenadas); • Sintetiza hormônios na mãe, responsáveis, por exemplo, pela produção do leite materno.

  12. Os vasos sanguíneos de ambos não são contínuos, ou seja, a continuidade é assegurada pelo sistema artério-venoso da placenta; • Por conta da placenta sangue materno e do feto/ bebê nãos e misturam! • Por que isso é importante??!

  13. Irmãos gêmeos! • “Idênticos” – univitelínicos • Não idênticos – bivitelínicos

  14. Irmãos siameses... • Irmãos gêmeos placentários que, por problemas de formação, se mantiveram juntos; • Podem compartilhar órgãos vitais, daí a separação fica mais difícil; • Podem ter algumas estruturas unidas, mas que podem ser separadas depois por cirurgia;

  15. Em alguns casos a sobrevivência dos dois indivíduos separados não é possível; • Alguns “irmãos” conseguem levar uma boa vida juntos;

  16. Curiosidades... • Células tronco: o que são? • Por que podem ser usadas? • Tecido Hemotopoiético! • Células toti/ plurivalentes!

  17. Para casa... • O que é ontogenia? • Por que seu estudo é importante?

  18. Ontogenia ou ontogênese é o estudo das origens e desenvolvimento de um organismo desde o embrião (ovo fertilizado) até atingir sua forma plena, passando pelos diferentes estágios de desenvolvimento.; • É estudada em biologia do desenvolvimento; • A história das mudanças estruturais de uma determinada unidade - que pode ser uma célula, um organismo ou uma sociedade de organismos -, sem que haja perda da organização que permite a existência daquela (Maturana e Varela, 1987, p.74).

  19. Infertilidade • Também conhecida como esterilidade é o resultado de uma falência orgânica devida à disfunção dos órgãos reprodutores, dos gametas ou do concepto; • Exemplos: gametas não tem as estruturas adequadas ou há acidez no canal vaginal, que impede a sobrevivência do espermatozóide... Fotomicrografia de cabeças de espermatozóides. A primeira normal e as outras com anomalias de formação, que podem conferir esterilidade.