Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
est gios do processo forma o espacial do territ rio econ mico brasileiro PowerPoint Presentation
Download Presentation
est gios do processo forma o espacial do territ rio econ mico brasileiro

est gios do processo forma o espacial do territ rio econ mico brasileiro

277 Views Download Presentation
Download Presentation

est gios do processo forma o espacial do territ rio econ mico brasileiro

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

    3. A distribuio geogrfica da indstria no Brasil resultou de uma lgica locacional, que combinou fatores econmicos e poltico-institucionais O padro locacional da indstria brasileira foi centrpeto, concntrico e hierrquico, com tendncia de explorar vantagens de escala da concentrao espacial A cidade de So Paulo foi o centro polarizador devido ao papel das cidades na hierarquia urbana nacional Fatores poltico-institucionais foram decisivos para atenuar a concentrao da industrializao Centrpeto: que puxa o corpo para o centro da trajetria em um movimento curvilneo ou circular. Concntrico: que tem o mesmo centro e raios diferentes Efeitos espaciais da industrializao

    4. O provimento de investimentos em infra-estrutura possibilitou a explorao de recursos naturais e o surgimento de novas centralidades A metropolizao de algumas cidades como as capitais estaduais possibilitou um processo de maior disperso da indstria - disperso concentrada Efeitos espaciais da industrializao

    5. Quais seriam os centros industriais dinmicos no espao econmico brasileiro, ou seja, as Aglomeraes Espaciais Industriais? Quais concentraes industriais possuem capacidade de transbordamento espacial? Quais so os plos de inovao tecnolgica da indstria brasileira e sua interao com fatores econmicos e sociais? Questionamentos

    6. Base de dados industrial municipal Base de dados espacializada capaz de expressar a diversidade regional que caracteriza os espaos econmicos no Brasil Atlas de Desenvolvimento Humano (IPEA e FJP) Sistema de Informaes Socioeconmicas dos Municpios Brasileiros - Simbrasil 2.0 (IPEA e FADE/UFPE Ipeada: www.ipeadata.gov.br Pesquisa Industrial-Inovaes Tecnolgicas (Pintec/IBGE) Pesquisa Industrial Anual (PIA/IBGE)

    7. Variveis: foram definidas para cada um dos 5.507 municpios brasileiros, em geral para o ano de 2000 Variveis industriais: empresas com 30 ou mais pessoas ocupadas presentes na amostra da PIA, totalizando 35.600 unidades locais em 2.517 municpios Classificao das unidades industriais: (A) firmas que inovam ou diferencial produtos; (B) firmas que produzem produtos padronizados; (C) firmas que no diferenciam produtos e tem produtividade menor Base de dados industrial municipal

    10. Distribuio espacial das firmas: concentrao industrial na regio Sudeste Na regio Sudeste esto: 79% do VTI 53% do total de pessoas ocupadas na indstria 68% das exportaes 69% das importaes

    11. Concentrao espacial da indstria As variveis industriais apresentam-se mais concentradas do que a renda Os 250 maiores municpios (pelo VTI e renda) representam 70% da renda, 85% do VTI, 85% das exportaes e 97% das importaes

    38. Resultado da AEDE Poucas AIEs no pas com distribuio geogrfica restrita a algumas reas metropolitanas As AIEs concentram 75% do produto industrial do pas forte a heterogeneidade entre as AIEs, cujo espectro varia da AIE de So Paulo (firmas que inovam) a AIE de Recife (firmas que no inovam) Pouca presena de AILs, implicando pequena participao no produto industrial e efeitos positivos limitados Os EIs so mais relevantes e com maior participao no produto industrial (6%), mas com poucas condies materiais de promover integrao produtiva A fragmentao espacial da indstria pode criar conflitos econmicos e polticos se no houver coordenao das polticas industrias e de desenvolvimento regional