slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Yoga PowerPoint Presentation
Download Presentation
Yoga

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 40

Yoga - PowerPoint PPT Presentation


  • 235 Views
  • Uploaded on

Yoga. Integração: Corpo , Mente e Espírito. Tecle <F5>. O Significado da Palavra.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

Yoga


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
    Presentation Transcript
    1. Yoga Integração: Corpo , Mente e Espírito Tecle <F5>

    2. O Significado da Palavra Ioga (em sânscrito e páli: योग, IAST: yóga,: é um conceito que se refere às tradicionais disciplinas físicas e mentais originárias da Índia. A palavra está associada com as práticas meditativas tanto do budismo quanto do hinduísmo. No hinduísmo, o conceito se refere à uma das seis escolas (āstika) ortodoxas da filosofia hindu, e à sua meta rumo ao que esta escola determina como suas práticas. Os principais ramos do ioga incluem a raja-ioga, carma-ioga, jnana-ioga, bacti-ioga e hata-ioga.[ O Raja Yoga, compilado nos Ioga Sutras de Patanjali, e conhecido simplesmente como ioga no contexto da filosofia hinduísta, faz parte da tradição Samkhya. Diversos outros textos hindus discutem aspectos da ioga, incluindo os Vedas, os Upanixades, o Bagavadguitá, o Hatha Yoga Pradipika, o Shiva Samhita e diversos Tantras. A palavra sânscritayoga tem diversos significados, e deriva da raizyuj, que significa "controlar", "jungir", ou "unir". Algumas das traduções também incluem os significados de "juntando", "unindo", "união", "conjunção" e "meios“. Fora da Índia, o termo ioga costuma ser associado tipicamente com o Hatha Yoga e suas asanas (posturas), ou como uma forma de exercício.

    3. O Hata Yoga O hata-ioga (Hatha Yoga) é uma forma de ioga pré-clássico. A expressão Hatha Yoga poderia ser traduzida, dividindo-se as sílabas, nas palavras "ha" (sol) e "tha" (lua), cujo significado é atribuído à busca do equilíbrio das forças solar e lunar, masculina e feminina como objetivo final dessa prática. Segundo praticantes, o Hatha Yoga uniu a idéia tântrica do corpo como templo da divindade com a visão vedântica de que tudo que existe é a expressão do Ser, que é criador e agente material da criação. Dá muita importância à prática das purificações (shat karma), mas também leva em conta seus aspectos sutis, como o despertar da energia potencial (kundaliní), técnicas de percepção do som supersutil interior (nada), a absorção final da atenção na realidade transcendental (laya) e a iluminação (samádhi). Assim como as demais escolas de yoga, visa transcender a consciência, mas a metodologia utilizada é baseada no fortalecimento do físico. Seus praticantes acreditam que o corpo deve estar bem trabalhado e preparado para suportar a força e o peso da elevação espiritual. Ainda na visão iogue, os ásanas devem ser praticados com consciência e foco nos objetivos do Hatha Yoga, respeitando os limites do corpo e buscando alcançar o relaxamento.

    4. Posturas (Saudação ao Sol)

    5. Posturas (Saudação a Lua) Chandra Namaskar - Estas seqüências de saudação à Lua são dedicadas à deusa Sakini, aquela que tem o controle completo de todo corpo. Cada postura desta sequência está particularmente relacionada com o feminino.

    6. Posturas (BSK Iyengar) “Quando eu pratico, eu sou um filósofo, Quando eu ensino, eu sou um cientista, Quando eu demonstro, eu sou um artista.” BSK Iyengar Através da sua imensa capacidade intelectual e espiritual, B.K.S. Iyengar criou a técnica e os princípios que subjazem à tão conhecida variante de yoga, o Iyengar yoga. A modalidade tem como objectivo essencial aproximar a prática de yoga de qualquer humano, ainda que tenha especiais dificuldades no exercício físico. Esta modalidade permite e incentiva o uso de material (props) na prática dos ásanas, permitindo que algumas dificuldades ou obstáculos possam ser transpostos através da sua utilização, além de encorajar o perfeccionismo dos praticantes que naquele material se podem recorrer. A sua abordagem permite que qualquer humano possa experienciar por si só a sabedoria inerente aos Yoga Sutras

    7. Posturas (Ao Ar Livre) Trikonassa, a postura do triângulo

    8. Posturas (Astanga)

    9. A Árvore do Yoga CASCA: pratyahra SEIVA: dharana FOLHAS: pranayama FLOR: meditação GALHOS: assanas TRONCO: niyamas FRUTO: samadhi RAIZES: iamas

    10. A Árvore do Yoga – Raiz (iamas) • Iama (yama) pode signficar controle ou disciplina, e está relacionada à ética moral que forma a base da disciplina espiritual. É o primeiro item abordado por Patanjali no caminho óctuplo, no Yoga Sutra. Existem cinco iamas. • “não violência” (ahimsa) em pensamentos ações; • a “veracidade” (satya), e se relaciona com a verdade interior. • “não roubar” (asteya), e de alguma forma está ligado à não violência. • “castidade” (brahmacharya), e aborda o recolhimento interior. • “ausência” de cobiça” (aparigraha) que desenvolve o desapego dos bens materiais.

    11. A Árvore do Yoga – Tronco (Niyamas) • O autocontrole, ou niama (niyama), está relacionado com o controle da energia psicofísica pela prática regular da disciplina moral. Seus elementos falam da vida interior: • pureza (shauca), • contentamento (samtosha), • ascetismo (tapas), • estudo (svâdhayâya) e • devoção ao Senhor (ishvara pranidhâna). • O niama harmoniza o relacionamento com as outras pessoas, com a vida em geral e com a realidade transcendental.

    12. A Árvore do Yoga – Galhos (Asanas) O significado mais comum de ássana (ãsana) é "postura", e em sua origem determinava posições estáveis para a meditação prolongada. Os seus exercícios fortalecem o corpo, dando mais agilidade e prevenindo principalmente doenças psicossomáticas. Desenvolve uma musculatura mais flexível, tendões e ossos mais resistentes, o equilíbrio de glândulas internas. Os exercícios são realizados respeitando o alinhamento das cadeias musculares, dessa forma proporcionando consciência do próprio corpo. O ás sana desbloqueia áreas de tensão que impedem o fluxo da energia vital (prana; prãna). Sempre que o fluxo não é adequado, pode provocar doenças. A prática regular de posturas gera estabilidade, saúde e leveza corporal.

    13. A Árvore do Yoga – Folhas (Pranayamas) O termo pranaiama (prãnãyâma] é composto por prâna (respiração, força vital) e âyâma (extensão), o que sugere o controle da respiração. Os exercícios respiratórios praticados nessa técnica de Yoga reeducam os músculos envolvidos na respiração, ampliando e melhorando a absorção do oxigênio. Eles atuam nas emoções produzindo equilíbrio interior. O pranaiama age diretamente sobre a nossa energia, aumentando-a e melhorando sua distribuição pelo corpo. A respiração representa a energia vital mais sutil do nosso corpo. Reter o ar é como se tivéssemos a capacidade de segurar o tempo, impedindo sua movimentação. Em muitas modalidades, essa técnica é a mais utilizada, pois ela leva o praticante a ter o controle da respiração: inspiração [púraka), retenção (kumbhaka) e expiração (recaka). Com a prática do pranaiama nossa respiração cotidiana é ampliada, e os músculos e órgãos envolvidos no processo são reeducados para que o padrão respiratório atingido se mantenha mesmo após a prática dos exercícios. O controle dessa força consegue colocar a mente em movimento ou em pausa.

    14. A Árvore do Yoga – Casca (Pratyahara) O termo pratiaara (pratyâhâra) significa recolhimento e se relaciona com os sentidos. Com as práticas do Yoga, há o recolhimento dos sentidos, com o objetivo de se observar apenas as experiências, sem que o ego interfira no julgamento. O "não julgar" é que gera o aprendizado, pois ao recolher os sentidos a percepção do mundo interior é maior.

    15. A Árvore do Yoga – Seiva (Dharana) Daraná (dh.ãranã) significa "concentração". É o estado de atenção que integra todo o ser num único ponto e objetivo. Sua prática é importante para o processo de meditação. A concentração do praticante de Yoga é um estado de alta energia e constante estado de alerta, no qual a mente permanece imóvel, em equilíbrio com suas ondas.

    16. A Árvore do Yoga – Flor (Meditação) Praticar a meditação é aprender a esvaziar e unificar sistematicamente a consciência. A meditação nos oferece a oportunidade de nos conhecermos melhor, pois estamos sempre preocupados em conhecer o que está à nossa volta, e nos empenhamos pouco em conhecer o que está dentro de nós. Por meio da meditação, damos atenção a nós mesmos e descobrimos como funcionamos, quais são nossas reações diante do que nos cerca. O seu objetivo primário é ter consciência e nos familiarizarmos com a nossa vida interior. O final é o de alcançar a fonte da vida e da consciência. A sua prática, embora simples, requer bastante disciplina e regularidade.

    17. A Árvore do Yoga – Fruto (Samadhi) O termo samádi (samãdhi] significa "êxtase" e é o absoluto estado de identidade com o momento presente, sem ligação com o passado ou futuro. Ele ocorre quando existe concentração suficiente. Há a tomada de consciência e depois a libertação. Por meio das práticas das diversas fases e tipos de êxtase, adquirimos o estado de identidade com o "si mesmo" ou de "ser-consciência".

    18. Meditação (Passo-a-Passo)

    19. Meditação (Passo-a-Passo) Falar em Yoga é o mesmo que falar em meditação, pois todas as suas técnicas visam fornecer meios para tornar possível a prática meditativa que, por sua vez, necessita do treino prático da atenção. 1ª - Escolha um lugar tranqüilo onde você possa sentar de forma confortável e com a coluna ereta. Pode ser numa cadeira ou no chão, com as pernas cruzadas. 2ª - Use roupas que não apertem nem incomodem. 3ª - Evite meditar quando estiver com sono ou muito cansado. Um bom horário para meditar é pela manhã, quando estamos mais descansados. 4ª -Comece com dez minutos diários. Use um despertador para marcar o tempo. 5ª - Não se mova enquanto estiver meditando, pois o corpo é como um pote e a mente é a água dentro dele. 6ª - A atenção deve estar voltada para o objeto da meditação (a respiração, um símbolo, etc.), sem que isso necessite de grande esforço. 7ª - Caso você disperse sua atenção, reinicie o processo. 8ª - Qualquer coisa que ocorra será benéfico. Provavelmente, muitos pensamentos desfilarão por sua mente, e alguns poderão provocar reações como vontade de rir ou chorar. Mesmo assim, continue sentado e volte sua atenção para o objeto da meditação.

    20. Meditação e Seus Benefícios As técnicas de meditação  que relaxam os corpos e abrem a mente para receber as energias do Eu Superior, ajudam a eliminar da mente as preocupações relativas ao dia-a-dia e permite que as informações superiores sejam processadas pela consciência do indivíduo. A meditação assim como o sonho é uma forma poderosa de comunicação interior. Ela retira da mente os programas de pensamento consciente para permitir que as informações vibracionais superiores (do Eu Superior) penetrem no “biocomutador” para serem processadas e analisadas, além disso, provoca, ao longo do tempo, alterações graduais na anatomia sutil do indivíduo. Os chakras são ativados e desobstruídos lentamente e a energia Kundalini vinda do chakra básico acaba subindo pelas vias sutis na medula espinal até alcançar o chakra da coroa. Ao longo do curso natural do desenvolvimento humano, a pessoa gradualmente desobstrui a maioria dos chakras do corpo. O grau de abertura dos chakras irá depender da capacidade de comunicação com os outros, de expressar idéias de forma artística e criativa, para amar a si mesmo e aos outros e para buscar o significado último da vida. A prática diária da meditação, ao longo de um período de muitos anos, produz uma gradual elevação da energia kundalini que vai desobstruindo cada um dos chakras por onde passa; desde o centro do básico até o coronal. Nesse processo as tensões sutis acumuladas ao longo da vida do indivíduo são dissipadas lentamente. Esse desbloqueio também está relacionado com a gradual compreensão das lições emocionais e espirituais necessárias para o correto funcionamento desse chakra. Ao longo do tempo, os processos emocionais contribuem para o aprendizado dessas importantes lições de vida, à medida que a personalidade consciente começa a compreender as causas dos bloqueios. Essas informações chegam lentamente ao indivíduo através da meditação à medida que ele vai aprendendo a ouvir a sábia voz do seu Eu Superior.

    21. Meditação e Energia Sutil A meditação ajuda a construir pontes energéticas sutis de aprendizado e comunicação que ligam a personalidade física ao conhecimento contido nas estruturas vibracionais superiores da consciência do próprio indivíduo. A repetição de vários sons e mantras, por exemplo, quando efetuada de forma consciente ao longo do tempo pode ser muito eficaz para remover da mente os pensamentos conscientes fazendo com que o hemisfério esquerdo saia de cena silenciando a mente concreta. Os mantras específicos são sinais de energia vibracional sônica superior que produzem extraordinários efeitos no sentido de elevar a consciência até os níveis espiritais superiores. Tais mantras, quando repetidos (meditação passiva) com freqüência ao longo de um determinado período, pode provocar alterações sutis no sistema nervoso, que associadas à meditação podem redundar na evolução das estruturas de consciência a fim de que elas possam processar os níveis superiores de input vibracional. À medida que superemos as dificuldades e os bloqueios que nós mesmos criamos, os obstáculos ao fluxo interno de energia criativa são dissolvidos e a ascensão das energias kundalini torna-se mais fácil. Os obstáculos, na sua origem não estão no mundo exterior, mas existem na percepção imperfeita do próprio indivíduo, percepção imperfeita da realidade; são produzidos pela nossa própria maneira de pensar. A eliminação dos bloqueios que impedem a percepção da verdade faz com que os seres humanos cheguem mais perto de compreender o fato de serem manifestações de luz, amor e das energias da Criação. Esses bloqueios , ou melhor, os erros de percepção, nos impedem de conviver harmoniosamente com o próximo e também se manifestam na forma de doenças no corpo físico. A doença irá manifestar-se no sistema de órgãos que ressoa de forma mais íntima com o chakra que rege uma determinada lição a ser aprendida. As vezes a lição não aprendida pode não ter originado na atual existência. Através da meditação, a personalidade poderá vir a descobri o verdadeiro significado das doenças que afligem o corpo físico.

    22. As Linhas Clássicas do Yoga • Hata-yoga • Raja-Yoga • Karma-Yoga • Bakti-Yoga • Jnana-Yoga • Tantra-Yoga • Mantra-Yoga

    23. Hata-Yoga É uma Yoga de natureza física. Seus objetivos estão relacionados com o bem-estar físico e a saúde. As posturas (ásanas), efetivamente, beneficiam todo o sistema biológico do ser humano, rejuvenescendo o organismo. Não tem como meta, todavia, despertar os níveis superiores de consciência. Hatha quer dizer Domínio. Os mais dispostos fisicamente sentirão atração pela Hatha Yoga, que utiliza o domínio externo e interno do corpo físico como ponto de partida. LIMPAR AS VIDRAÇAS PARA QUE A LUZ PENETRE. Tecnicamente é um sistema de técnicas psicossomáticas que servem de instrumento para transformar o corpo físico num corpo divino. Quatro elementos do Hatha Yoga: 1 - âsana (posições corporais);2 - Pranayama (Técnicas de Respiração);3 - Relaxamento Corporal;4 - Atitude Mental.5 - Os âsanas são feitos de maneira suave, lento e uniforme, sem esforço físico, a postura serve para movimentar, canalizar as energias e não gastá-las. O hata-ioga (Hatha Yoga) é uma forma de ioga pré-clássico.A expressão Hatha Yoga poderia ser traduzida, dividindo-se as sílabas, nas palavras "ha" (sol) e "tha" (lua), cujo significado é atribuído à busca do equilíbrio das forças solar e lunar, masculina e feminina como objetivo final dessa prática.Segundo praticantes, o Hatha Yoga uniu a idéia tântrica do corpo como templo da divindade com a visão vedântica de que tudo que existe é a expressão do Ser, que é criador e agente material da criação. Dá muita importância à prática das purificações (shat karma), mas também leva em conta seus aspectos sutis, como o despertar da energia potencial (kundaliní), técnicas de percepção do som supersutil interior (nada), a absorção final da atenção na realidade transcendental (laya) e a iluminação (samádhi).

    24. Raja-Yoga É a prática suprema, integral. É a síntese das Yogas. Seu objetivo é a comunhão com Deus, através da prática da meditação, vivência de elevada ética de conduta, serviço impessoal ao mundo e veracidade. Nela estão incluídos os sistemas Karma (reta ação) Gnana (sabedoria) e Bhakty (amor). A prática da Raja Yoga consiste em pranayamas (controle do alento), irradiação de amor universal, namaskara (rendição total e irrestrita a Deus) e a compreensão do bhávana (conceito da Unidade Divina). A meditação é dividida em externa, interna e transcendental, proporcionando ao praticante o despertar dos poderes latentes e divinos do ser, bem-estar físico e mental, caráter, magnanimidade e a aproximação aos Seres da Luz. Todos os sábios, místicos e santos de todas as religiões, de forma consciente ou intuitiva dessa técnica, praticaram a Raja Yoga. Os principais Avataras dessa modalidade são Sri Krishna e Mitra Deva. O talento meditativo, que utiliza o domínio interno dos mecanismos da atividade mental. Trata da mente e dos poderes psíquicos, fortifica a VONTADE e a CONCENTRAÇÃO MENTAL. Rajá significa Rei, esse sistema de Yoga foi introduzido por Patanjali e significa UNIÃO REAL com a divindade.O Raja-Yoga mostram as leis que governam os mistérios, desenvolve os dons anímicos como a clarividência capacidade de ver o passado e o futuro; a faculdade de ver o seu interior, ver as vidas passadas, as sua e dos outros. O yogue então alcança o estado chamado de "Liberado-Vivo", no qual continua a ter uma existência corporal, porque lhe resta um resíduo Kármico a consumir

    25. Karma-Yoga A palavra Karma é derivada da Raiz KRI cujo significado é agir, fazer. A Yoga da ação. Cada trabalho na terra deve ser feito com amor, sem egoísmo, já que pela lei do Karma, cada ação corresponde a uma reação.Ação, Reação e Liberdade. A que se preocupa com a ética, busca a atividade externa a vida ativa com a renúncia progressiva ao objeto da ação. A idéia fundamental, é evitar que se fique preso ao emaranhado as ilusões da terra, provenientes do mundo Maya, evitar que os homens se tornem escravos e não senhores de si e de seus sentimentos.O Karma-Yoga tem como base a atividade da vida, ir ao encontro dos acontecimentos enfrentá-los no dia-a-dia, desta forma o amor, comer, beber falar, exercícios, qualquer função orgânica são KARMA. Para esse yogue toda ação no mundo físico é governada pela lei do Karma. Bhagavad-Gita nos aconselha a não nos apegarmos ao trabalho que fazemos, de forma a não nos aprisionarmos nossa alma. É a Yoga da ação, do reto agir. Os devotos dessa natureza de Yoga procuram atuar corretamente no processo do mundo, tanto nas coisas materiais como espirituais; nos níveis mais elevados, são as pessoas altruístas, que realizam serviço impessoal com renúncia aos seus frutos. Neste ramo da Yoga, se inclui o Judaísmo, ensinado e praticado por Moisés e o Islamismo, pelo profeta Maomé.

    26. Bhakti-Yoga A palavra Bhakti é derivada da raiz Bhaj, que significa DEVOÇÃO, supremo apego ao senhor. É a doutrina da devoção, do amor a Deus e ao próximo, da caridade e da reconciliação. A vivência destes elevados propósitos conduz o verdadeiro discípulo à libertação ou à salvação das misérias humanas e do ciclo das reencarnações compulsórias. Estes são os principais postulados do Cristianismo, uma característica da Bhakty Yoga. O tipo emocional, devoto deve provavelmente ser atraído por essa linha da yoga que é a prática do amor e a devoção a Deus e ao próximo (Cristianismo). O Bhakti-Yoga prega que a meta final de todas as religiões pode ser alcançada pelo amor e adoração ao Supremo ou Absoluto, que é o criador do universo. Segue a linha do Cristianismo, Judaísmo, Maometismo, e outros sistemas dualistas. As formas de Bakti-Yoga divide-se em dois grandes ramos, o preparatório:GAUNI: Contém todas as Práticas preliminares. Respeito, reverência, concentração, respiração, relaxamento. Não deve matar nenhum animal para alimentar-se (vegetarianismo)PARÂ: Toda a prática de recolhimento interno de adoração a Deus, um Deus pessoal. Umas poucas observações sobre Bhakti-yoga Sadhana Bhakti é um fino fio de seda de Prem ou amor que une o coração de um devoto aos pés de lótus do Senhor. Bhakti é intensa devoção e ligação a Deus. Ele é uma espontânea efusão de amor direcionado a Deu. Ele é puro, livre de egoísmo; é amor Divino ou Suddha Prem. Bhakti é sagrado; elevada emoção de sentimentos sublimes que unem os devotos com o Senhor. Ele é experimentado pelos Bhaktas.

    27. Jnana-Yoga A palavra Jnana derivada da palavra Jna significa CONHECIMENTO.O espírito intelectual e filosófico identificar-se-á com a JNANA-YOGA, que emprega o discernimento e conhecimento abstrato. As cortinas da ilusão serão rasgadas pelo praticante do Jnana, que é um perfeito investigador da verdade. Possui 3 aspectos (volitivo, afetivo e cognitivo) do ser humano: discernimento, renuncia, austeridade, liberação, audição, reflexão e meditação.

    28. Tantra-Yoga O dominio das energias sutis, leva ao Tantra yoga (KUNDALINI, ENERGIA ADORMECIDA) exercicios das energias psíquicas e fisiológicas. É a yoga dos chakras, principalmente o chakra básico.O despertar da serpente, libertar a energia sexual adormecida na base da coluna no coccix é a função da KUNDALINI-YOGA ou TANTRA-YOGA. Existem duas correntes Kundalinícas, uma amarela e outra vermelha que quando desperta, vão serpenteando a coluna vertebral até o chakra coronário, fluindo energias para todos os outros. A energia positiva com a cor amarela chama-se pingala e a vermelha chama-se ida no homem, na mulher essa energética é invertida.A kundalini está adormecida (serpente energética), obstruindo com sua cabeça a entrada de Sushumna base da coluna no chakra básico (radico), para despertar a kundalini são aliadas várias técnicas, posturas, respiração e um cuidado todo especial. Segundo os Tantras, "a tranqüilidade e a paz vêm de dentro para fora". Derivado do verbo tantori (tecer), Tantra Yoga é um termo sânscrito que significa a essência ou urditura daquilo que é tecido. Segundo outra versão, deriva da raiz Tan, que quer dizer estender. Como os tantras também são conhecidos sob a designação de agama, ou seja, tradição, teríamos como significado final "estender a tradição", mas na realidade entende-se como estender a serpente (energia sexual por todo os chakras).

    29. Mantra-Yoga A YOGA dos sons internos e externos, os mantras são poderosos sons que movem as energias psíquicas e fisiológicas. A palavra MANTRA é derivada doa raiz MAN que significa pensar e o sufixo TRA significa instrumento, é o ramo da yoga que estuda as vibrações sonoras, a vocalização. Existem sons místicos, sagrados que quando evocados sistematicamente despertam a consciência. O Mantra libera a mente da dificuldade em perceber que a pessoa já é aquilo que busca. Equilibra a personalidade para que se possa transcender às limitações. É o poder do som para despertar tudo aquilo que está adormecido dentro das pessoas. Com os Mantras, aprende-se a não lutar ou se envolver com os pensamentos. Os Rsis (rísis) – sábios - utilizavam combinações de sons para estabelecer vibrações específicas, para prolongar determinados estados de consciência e também vibrações com poder de cura, de destruição, de causar tristeza ou alegria, ou até mesmo demudar a aparência ou mentalidade das pessoas. É de grande importância a participação de um mestre qualificado que possa perceber e ensinar sobre o Mantra que vai desencadear o potencial de cada personalidade.

    30. Vídeos Recomendados Sobre:http://www.youtube.com/watch?v=wsczYnci2J4 Mantra-Yoga:http://www.youtube.com/watch?v=d63COahIpVM Ashtanga-Yoga: http://www.youtube.com/watch?v=Hu9Sq1RvuoA Vinyassa-Yoga:http://www.youtube.com/watch?v=HEDlkBi8uwI Hata-Yoga:http://www.youtube.com/watch?v=LoaH7u0fKCE Power-Yoga:http://www.youtube.com/watch?v=k95DXn9Yzp8&feature=channel Meditação (1de5):http://www.youtube.com/watch?v=lm7YspyhkDQ Poesia do Professor Hermogenes: http://www.youtube.com/watch?v=D0YolYLiWYk Mensagem do Mestre: http://www.youtube.com/watch?v=LMZK7yyXszQ&feature=related Clipe meu Professor:http://www.youtube.com/watch?v=tkO-UvrLzPI Satsang: http://www.youtube.com/watch?v=Bzzzc6ySNLM&feature=related Cristo Iogui: http://www.jesuscristoyogue.com/

    31. Mantras O Sagrado: OHM Invocação da Paz: Ohm Santih Santih Santih Hari Ohm tat sat Que haja paz paz interior perfeita paz Que assim seja Oração do Yogui: Deus pai Criador Vida Mãe Natureza Mestres Anjos Espíritos de Luz Abençoai-nos em nossos esforços em preparar mente, corpo e coração para que nossa alma evolua a ti

    32. Os Yogas Sutras de Patanjali Considerado um siddha (iogue perfeito), Patânjali teria vivido na Índia por volta do século 4 d.C.. O “Caminho Óctuplo” (Ashtanga Yoga) atribuído a ele, e que inclui a meditação, a ioga, e algumas posturas de vida, define um sistema espiritual completo, que qualquer um de nós pode tentar colocar em prática. Patāñjali tem a reputação de ser o autor do Yoga Sutra, bem como do comentário sobre a gramática do sânscrito por Pānini(Ashtadhyayi) que é conhecido Mahābhāsya ou Bhartrihari. Existem também muitos textos da Ayurveda atribuídos a ele. Mas quase todas as escolas acreditam atualmente que estes textos foram escritos por diferentes pessoas em diferentes eras. Os Yoga Sutras Os Yoga Sutras compilados por Patanjali provavelmente datam de 150 d.C.; formam uma grande obra contendo aforismos sobre a sua prática e da sua filosófia do Yoga. O Yoga é uma das seis escolas da filosofia hindu, um sistema de meditação prática, ética e metafísica. Patandjáli tem sido freqüentemente chamado de fundador da Yoga por causa deste trabalho; o Yoga Sutra é um tratado sobre o Raja Yoga, baseado na escola Samkhya e nas escrituras hindus do Bhagavad Gita. Esta obra não faz referência à prática de sacrifícios como condição para a prática. Ao desmistificar este dogma, Patanjali propôs as bases do yoga clássico, se opondo ao yoga proto-histórico. Ele baseia seu trabalho nas Puranas, Vedas e Upanixades, sendo o mais brilhante tratado sobre as escrituras Hindus. Ele também foi o criador do Ashtanga Yoga e do Raja yoga por literalmente descobrir os oito passos do yoga. Eles são os yamas, niyamas, asana, pranayama, pratyahara, dharana, dhyana e samadhi

    33. Os Chakras Os Chakras Chakras são centros psíquicos que não podem ser descritos sob um ponto de vista materialista ou fisiológico. Assim como um quadro não pode ser descrito por linhas retas e curvas, e pontos de luz e sombras – mesmo assim isto estaria relacionado à estrutura básica da pintura – simularmente os chakras não podem ser descritos em termos de psicologia, fisiologia ou qualquer outra ciência física. São centros de atividade da força vital sutil chamada sukshma prana (prana sutil). Eles estão inter-relacionados com os sistemas nervosos e autônomos e, conseqüentemente, todo o corpo está relacionado com eles. Chakra é uma palavra sânscrita que significa círculo e movimento. Por tanto no corpo apresentar forma circular e estar em constante movimento, os centros desses movimentos são chamados chakras. Esse termo também é utilizado para roda. Os chakras podem ser imaginados como rodas da mente quevive na floresta dos desejos. E os próprios desejos são eles mesmos, grandes forças motivadoras. Cada chakra é um estágio no pátio de recreio dos desejos. As nossas vidas inteiras passam nessa floresta, e pensamos e compreendemos as situações de vida do ponto de vista dos chakras, no qual nos sentimos mais confortáveis. Na apresentação dos chakras estamos necessariamente discutindo sobre os aspectos sutis destes centros. Os nervos são meros veículos, mas a mensagem é sutil, não destituída de consciência e autoconsciência. A conexão entre o denso e o sutil no organismo humano ocorre através dos condutores intermediários que são ligados aos órgãos do sentido e aos órgãos da ação. Através do Yoga treinamos ambos os tipos de órgãos para adotar uma disciplina eajudar o corpo a se tornar verdadeiramente ativo. O Yoga faz o praticante o melhor amigo do seu próprio corpo, órgão do sentido e da ação, e cria uma coordenação entre o lado esquerdo e direito do corpo, que normalmente não são coordenados, e sim alternados. Um dos hemisférios no cérebro humano é visual, o outro, verbal. O visual trabalha com imagens visuais dos chakras. Simultaneamente, o hemisfério verbal está ligado aos sons e sons-sementes. A utilização das faculdades de audição e da visão, juntas, é uma forma de Tantra. Aquele que domina esta prática descobrir-se-á em estado meditativo, nem inerte e nem inativo. Poderá receber inspiração das formas das cores.

    34. Os Chakras Os Chakras Chakra MuladharaChakra SvadhisthanaChakra ManipuraChakra AnahataChakra VishuddhaChakra AjnaChakra SahasraraChakra Soma A palavra chakra, em sânscrito, significa roda. Os chakras são rodamoinhos de energia vibrante e colorida que espalham-se por nossa coluna vertebral e cabeça. São sete pontos onde a energia vital entra e sai do nosso corpo, uma vez que somos seres energéticos, como toda matéria no universo.

    35. Muladhara (Chacra Raiz)Nome em sânscrito: MULADHARA ("Base e fundamento"; "Suporte")Mantra: Lam.Localização: Base da Espinha.Cor: Vermelho.Elemento: Terra.Funções: Traz vitalidade para o corpo físico.Qualidades Positivas: Coragem, Estabilidade. Individualidade, Paciência, Saúde, Sucesso e Segurança.Qualidades Negativas: Insegurança, Raiva, Tensão e Violência.O primeiro chacra (conhecido como Chacra Base ou Raiz), situado na base da espinha dorsal, relaciona-se com o poder criador da energia sexual. Quando esse chacra está enfraquecido indica distúrbios da sexualidade ou disfunções endócrinas. Quando excessivamente energizado, indica excesso de hormônios, sexualidade exacerbada ou até mesmo a presença de um tumor no local. Svadhisthana(Chacra orgão genital e base da barriga)Nome em sânscrito: SWADHISTANA ("Morada do Prazer")Mantra: Vam.Localização: Abaixo do umbigo.Cor: Laranja.Elemento: Água.Funções: Força e vitalidade física.Qualidades Positivas: Assimilação de novas ideias, Dar e Receber, Desejo, Emoções, Mudanças, Prazer, Saúde e Tolerância.Qualidades Negativas: Confusão, Ciúme, Impotência, Problemas da bexiga e Problemas Sexuais.O segundo chacra também chamado esplênico, sacro ou do baço, é responsável pela energização geral do organismo, e por ele penetram as energias cósmicas mais sutis, que a seguir são distribuídas pelo corpo. Quando esse chacra é estimulado, propicia uma boa captação energética.

    36. Manipura(Chacra do umbigo)Nome em sânscrito: MANIPURA ("Cidade das Jóias")Mantra: Ram.Localização: Zona da barriga.Cor: Amarelo.Elemento: Fogo.Funções: Digestão, emoções e metabolismo.Cristais: Âmbar, Olho de Tigre e Ouro.Qualidades Positivas:Auto controle, Autoridade, Energia, Humor, Imortalidade, Poder pessoal e Transformação.Qualidades Negativas: Medo, Ódio, Problemas digestivos e Raiva.O terceiro chacra (conhecido como Chakra do Plexo Solar) localiza-se na região do umbigo ou do plexo solar, e está relacionado com as emoções. Quando muito energizado, indica que a pessoa é voltada para as emoções e prazeres imediatos. Quando fraco sugere carência energética, baixo magnetismo, suscetibilidade emocional e a possibilidade de doenças crônicas. Anahata(Chacra cardíaco)Nome em sânscrito: ANAHATA ("Invicto"; "Inviolado")Mantra: Yam.Localização: Coração.Cor: Verde (cura e energia vital); Rosa (Amor).Elemento: Ar.Funções: Energiza o sangue e o corpo físico.Qualidades Positivas: Amor incondicional, Compaixão, Equilíbrio, Harmonia e Paz.Qualidades Negativas: Desequilíbrio, Instabilidade emocional, Problemas de coração e circulação.O quarto chacra situa-se na direção do coração. Relaciona-se principalmente com o timo e o coração. Sua energia corresponde ao amor e à devoção, como formas sutis e elevadas de emoção. Quando ativado desenvolve todo o potencial para o amor altruísta. Quando enfraquecido indica a necessidade de se libertar do egoísmo e de cultivar maior dedicação ao próximo. No aspecto físico, também pode indicar doenças cardíacas.

    37. Visuddha(Chacra Laríngeo)Nome em sânscrito: VISHUDDA ("O purificador")Mantra: Ham.Localização: Na garganta.Cor: Azul claro.Elemento: Éter.Funções: Som, vibração, comunicação.Qualidades Positivas: Comunicação, Criatividade, Conhecimento, Honestidade, Integração, Lealdade e Paz.Qualidades Negativas: Depressão, Ignorância e Problemas na comunicação.O quinto chacra fica na frente da garganta e está ligado à tireóide. Relaciona-se com a capacidade de percepção mais sutil, com o entendimento e com a voz. Quando desenvolvido, de forma geral, indica força de caráter, grande capacidade mental e discernimento. Em caso contrário, pode indicar doenças tireoidianas e fraquezas de diversas funções físicas, psíquicas ou mentais. Ajna(Chacra Frontal)Nome em sânscrito: AJNÃ ("O Centro de comando")Mantra: Om.Localização: Na testa, entre as sobrancelhas.Cor: Azul índigo.Elemento: Luz.Funções: Revitaliza sistema nervoso e a visão.Qualidades Positivas: Concentração, Devoção, Intuição, Imaginação, Realização da alma e Sabedoria.Qualidades Negativas: Dores de cabeça, Falta de concentração, Medo, Problema nos olhos, Pesadelos e TensãoO sexto chacra situa-se no ponto entre as sobrancelhas. Conhecido como "terceiro olho" na tradição hinduísta, está ligado à capacidade intuitiva e à percepção sutil. Quando bem desenvolvido, pode indicar um sensitivo de alto grau. Enfraquecido aponta para um certo primitivismo psico-mental ou, no aspecto físico, para tumoração craniana.

    38. Sahashara(Chacra Coroa)Nome em sânscrito: SAHASHARA ("O Lótus das mil pétalas")Mantra: Aum.Localização: No topo da cabeça, bem no centro.Cor: Violeta e Branco.Elemento: Todos os elementos.Funções: Revitaliza o cérebro.Qualidades Positivas: Percepção além do tempo e do espaço. Abre a consciência para o infinito.Qualidades Negativas: Alienação, Confusão, Depressão e Falta de Inspiração.O sétimo é o mais importante dos chacras, situa-se no alto da cabeça e relaciona-se com o padrão energético global da pessoa. Conhecido como chakra da coroa, é representado na tradição indiana por uma flor-de-lótus de mil pétalas na cor violeta. Através dele recebemos a luz divina. A tradição de coroar os reis fundamenta-se no princípio da estimulação deste chacra, de modo a dinamizar a capacidade espiritual e a consciência superior do ser humano. Como energizar os chacrasVárias terapias, como o Reiki e a cromoterapia se utilizam dos chakras como base para diagnóstico e tratamento de males que atingem desde o corpo físico até o espiritual. Através de gestos , que podem ser incorporados no dia-a-dia é possível ativar estes pontos de energia, buscando a harmonização do corpo e da alma." Concentrar-se no que está fazendo, pensando na região do chakra já é uma forma de reativá-lo. Procure ficar em um lugar tranqüilo, para que nenhum barulho possa tirar sua concentração. " Coloque uma de suas mãos aberta em frente ao chakra, sem tocar no corpo, e faça movimentos circulares no sentido horário, como se estivesse massageando o local, mas à distância. " Sentar-se na posição de lótus - pernas cruzadas - tronco ereto - e fixar o olhar na ponta do nariz estimula o chakra frontal ou do terceiro olho." As cores e os cristais são formas visuais de estimulação do chakras. Utilize a pedra com a cor correspondente a do chakra e direcione suas vibrações.

    39. Agradecimentos Aos Mestres que iluminam o Caminho para o uso do Yoga como uma oportunidade do auto-conhecimento e desenvolvimento interior, integrando corpo, mente e espírito. “Entrega (INSPIRA), confia (RETEM), aceita (EXPIRA) e agradece (ESVAZIA).” Prof.Hermogenes

    40. Sobre Reinaldo de Freitas Marques Com formação católica, participei de todas as celebrações cristãs. Por influência de amigos frequentei a Sagrada Ordem dos Cavalheiros Americanos do Fogo – Cafh onde tive a oportunidade e conhecer um rico número de ensinamentos espiritualistas. Ainda em busca do desenvolvimento espiritual conheci e participei dos ensinamentos de Kardec onde realizei diversos aprofundamentos na Doutrina Espírita. Conheci e estudei com os monges Hare Krishina onde tive momentos auspiciosos ao estudar o Bagavagita e conhecer o Bakit-Yoga. Passei a praticar o Yoga devocional e o Hata-Yoga. Iniciei minha formação e a ministrar treinamento prático da filosofia do yoga. Fiz minha iniciação no Heiki como forma de usar melhor as energias sutis. Fundamentalmente o AMOR não tem fronteiras nem limites, e esse o verdadeiro aprendizado universal.