oswald de andrade 1890 1954 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Oswald de Andrade – 1890 / 1954 PowerPoint Presentation
Download Presentation
Oswald de Andrade – 1890 / 1954

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 37

Oswald de Andrade – 1890 / 1954 - PowerPoint PPT Presentation


  • 244 Views
  • Uploaded on

Oswald de Andrade – 1890 / 1954. Pau-Brasil “Memórias Sentimentais de João Miramar” e “Serafim Ponte Grande” (Romances-Invenção) O Rei da Vela (teatro). Manifestos:. Da Poesia Pau-Brasil (1924) Antropófago (1928). Oswald de Andrade. Canibalismo ou Antropofagia?.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

Oswald de Andrade – 1890 / 1954


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
    Presentation Transcript
    1. Oswald de Andrade – 1890 / 1954 • Pau-Brasil • “Memórias Sentimentais de João Miramar” e “Serafim Ponte Grande” (Romances-Invenção) • O Rei da Vela (teatro)

    2. Manifestos: • Da Poesia Pau-Brasil (1924) • Antropófago (1928)

    3. Oswald de Andrade

    4. Canibalismo ou Antropofagia?

    5. “Só a Antropofagia nos une. Socialmente. Economicamente. Filosoficamente”. Oswald de Andrade, 1928.

    6. Transformações sociais: • Pós-guerra • Vanguardas européias • Industrialização • Brasil e sua industrialização (incipiente)

    7. Influências de suas viagens e do contato com artistas e manifestos, na Europa O Cosmopolitismo oswaldiano:

    8. Antropofagia: • O combate ao parnasianismo (na estética) e o combate às instituições (na política e na cultura). • Uso do humor: “A alegria é a prova dos nove”.

    9. Antropofagia: • Criação de uma poética de transformação: • a) teoria da cultura brasileira • b) teoria estética

    10. Novo modo de percepção de nossa realidade • Reelaboração dos materiais encontrados na cultura • Desapego às formas tradicionais de arte • Postura crítica diante de fórmulas (o que não impediria seu aproveitamento por meio da sátira)

    11. Antropofagia • Oposição entre o arcabouço intelectual de origem européia e o amálgama de culturas primitivas, como a do índio e a do escravo negro.

    12. Antropofagia: • Junção do primitivo / tecnizado • Metáfora da devoração • Exercício de tolerância • Exercício crítico e auto-analítico

    13. Antropofagia: • Crença numa espécie de mobilidade permanente, que aqueceria a cultura. • Crítica das instituições.

    14. “O pater familias e a criação da Moral da Cegonha: Ignorância real das coisas + fala de imaginação + sentimento de autoridade ante a prole curiosa”.

    15. Estética da paródia / colagem • Descontextualização criativa. • “Tupi or not tupi, that is the question”.

    16. Escapulário No Pão de Açúcar De cada dia Dai-nos Senhor A poesia De cada dia

    17. As meninas da gare Eram três ou quatro moças bem moças e bem gentis Com cabelos mui pretos pelas espáduas E suas vergonhas tão altas e tão saradinhas Que de nós as muito bem olharmos Não tínhamos nenhuma vergonha

    18. O capoeira • Qué apanhá sordado? • O Quê? • Qué apanhá? Pernas e cabeças na calçada

    19. Aceitação crítica de nossos mitos: • “O instinto Caraíba”.

    20. Devoração crítica das instituições e da cultura alienígena: • “Estamos fatigados de todos os maridos católicos suspeitosos postos em drama”. • “Só me interessa o que não é meu. Lei do homem. Lei do Antropófago”. • “Contra todos os importadores de consciência enlatada”.

    21. O corpo como um lugar redentor e de prazer • “O espírito recusa-se a conceber o espírito sem corpo. O antropomorfismo. Necessidade da vacina antropofágica. Para o equilíbrio contra as religiões do meridiano. E as inquisições exteriores”.

    22. A descoberta: • “Contra o índio de tocheiro. O índio filho de Maria, afilhado de Catarina de Médicis e genro de D. Antônio de Mariz”. • “Contra Anchieta cantando as onze mil virgens do céu, na terra de Iracema”.

    23. Um diagnóstico: • “Foi porque nunca tivemos gramáticas, nem coleções de velhos vegetais. E nunca soubemos o que era urbano, suburbano, fronteiriço e continental. Preguiçosos no mapa-múndi do Brasil”.

    24. Aproveitamento crítico de nossa religiosidade / crítica da religiosidade imposta: • “Contra todas as catequeses”. • “Nunca fomos catequizados. Fizemos foi carnaval”.

    25. A verdade: • “Contra a verdade dos povos missionários, definida pela sagacidade de um antropófago, o Visconde de Cairu: - É mentira muitas vezes repetida”.

    26. Aproximação entre elementos distantes / díspares: • “Contra as sublimações antagônicas. Trazidas nas caravelas”.

    27. Resultados posteriores: • Poesia concreta • Tropicalismo • Cinema novo • Poesia marginal dos anos 70 • Gilberto Freire e Sérgio Buarque de Holanda

    28. Gilberto Gil / Caetano Veloso: assimilação da antropofagia