Disciplina teoria sociol gica ii para cso ufsc 2011 2 prof juliana grigoli
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 14

Disciplina – Teoria Sociológica II para CSO– UFSC 2011/2 Prof. Juliana Grigoli PowerPoint PPT Presentation


  • 52 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Disciplina – Teoria Sociológica II para CSO– UFSC 2011/2 Prof. Juliana Grigoli. A SOCIOLOGIA DA RELIGIÃO DE WEBER. Teoria Sociológica II. Weber e a Sociologia da Religião

Download Presentation

Disciplina – Teoria Sociológica II para CSO– UFSC 2011/2 Prof. Juliana Grigoli

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Disciplina teoria sociol gica ii para cso ufsc 2011 2 prof juliana grigoli

Disciplina – Teoria Sociológica II para CSO– UFSC 2011/2Prof. Juliana Grigoli

A SOCIOLOGIA DA RELIGIÃO DE WEBER


Teoria sociol gica ii

Teoria Sociológica II

  • Weber e a Sociologia da Religião

  • Weber – pensador que pensa a sociologia como um campo do conhecimento capaz de tecer análises sobre a sociedade tendo como eixo a análise da moral da convicção.

  • Nesse sentido, a análise da moral da convicção leva, assim, a uma sociologia da religião.

  • O que leva uma pessoa a cometer ou não uma violência?

  • Qual é o significado da expressão – “oferecer a outra face” ?


Teoria sociol gica ii1

Teoria Sociológica II

  • O pacifismo por convicção só se explica dentro de uma concepção global de mundo.

  • O pacifismo do cristão só é inteligível, isto é, adquire seu verdadeiro sentido com referência à idéia que ele tem da vida, e aos valores supremos aos quais ele adere.

  • Para ser compreendida, toda a atitude exige a percepção da concepção global da existência que anima o ator e na qual ele vive.

  • Esse é o pressuposto argumentativo que justifica o desenvolvimento dos estudos de Weber no campo da sociologia da religião.


Teoria sociol gica ii2

Teoria Sociológica II

  • A pergunta chave é?

  • Em que medida as concepções religiosas têm influenciado o comportamento econômico das diferentes sociedades?

  • Weber demonstra que:

  • A conduta dos homens nas diversas sociedades só pode ser compreendida dentro do quadro da concepção geral que esses homens têm da existência.

  • Os dogmas religiosos e sua percepção fazem parte desta construção construção de mundo.


Teoria sociol gica ii3

Teoria Sociológica II

  • É preciso entendê-los para compreender as condutas nos âmbitos – individual e coletivo e assim entender as escolhas de uma sociedade em relação a adoção de um determinado modelo econômico.

  • Em A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo, Weber afirma que as concepções religiosas são, efetivamente, um determinante da conduta econômica, e, em conseqüência, uma das causas das transformações econômicas da sociedade.

  • Assim, deduzimos que:


Teoria sociol gica ii4

Teoria Sociológica II

  • “(...) as pesquisas sociológicas sobre a religião se tornam ao mesmo tempo pesquisas relativas à sociologia econômica e política e à sociologia da moral” (FREUND, p.130)

  • Uma das teses centrais de Weber em A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo, está na afirmação:

  • Não há um capitalismo, mas capitalismos.

  • Existe um modelo, e existem as adaptações relativas a esse modelo.


Teoria sociol gica ii5

Teoria Sociológica II

  • Em que sentido?

  • “(...) Toda a sociedade capitalista apresenta singularidades que não encontramos em outras sociedades do mesmo tipo.” (ARON,p.492)

  • Por isso, Weber define um tipo ideal de capitalismo, da seguinte forma:

  • Capitalismo – definido pela existência de empresas, tem como meta o lucro acima de tudo sendo que a forma de obter esse lucro está fundamentado na organização racional do trabalho e da produção.


Teoria sociol gica ii6

Teoria Sociológica II

  • O que caracteriza o capitalismo para Weber?

  • Desejo de acumular sempre.....cada vez mais.

  • Sem ter uma forma de produção altamente definida.

  • Quais foram os aspectos que possibilitaram a emergência dessa forma de pensar?

  • Compreendida a partir do estabelecimento de uma relação causal entre as condições sociais e religiosas no sentido de estabelecer uma explicação sobre à formação do capitalismo do tipo ocidental.


Teoria sociol gica ii7

Teoria Sociológica II

  • Um dos recursos metodológicos utilizados por Weber foi perguntar:

  • Em que medida uma atitude particular em relação ao trabalho, determinada por crenças religiosas teria constituído o fato diferencial, presente no ocidente e inexistente em outras regiões?

  • Tese principal de Weber em – A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo:


Teoria sociol gica ii8

Teoria Sociológica II

  • A adequação do espírito capitalismo e do espírito do protestantismo.

  • Portanto, podemos deduzir que:

  • Há uma afinidade entre uma certa visão de mundo e determinado estilo de atividade econômica.

  • Distinção entre a religião orientada pela convicção da salvação e a religião fundamentada em rituais ou da lei que aceita o mundo e tenta adaptar-se.

  • Confucionismo chinês X Protestantismo - Calvinismo


Teoria sociol gica ii9

Teoria Sociológica II

  • A ética protestante mencionada por Weber é basicamente a concepção calvinista, resumida em cinco proposições:

  • 1- Existe um Deus absoluto, transcendente, que criou o mundo e o governa, mas que não pode ser percebido pelo espírito finito dos homens.

  • 2- Esse Deus todo poderoso e misterioso predestinou cada um de nós à salvação ou à condenação, sem que por nossas obras, possam modificar esse decreto divino.

  • 3- Deus criou o mundo para a sua glória.

  • 4- O homem que será salvo ou condenado, tem dever de trabalhar para a glória de Deus, e de criar seu reino sobre a terra.


Teoria sociol gica ii10

Teoria Sociológica II

  • 5- as coisas terrestres, a natureza humana, a carne, pertencem a ordem do pecado e da morte; a salvação só pode ser um totalmente gratuito da graça divina.

  • O que é o desencanto do mundo?

  • Passagem da magia a racionalidade.

  • Dos ritos mágicos aos ritos de salvação.


Teoria sociol gica ii11

Teoria Sociológica II

Religiões Pagãs

Catolicismo

Protestantismo

Lutero

Catolicismo

Protestantismo

Calvino

Puritanismo

Inglês

Metodista

Anabatismo

Quaker

Batista


Teoria sociol gica ii12

Teoria Sociológica II


  • Login