Download
aten o humanizada no atendimento odontol gico um caso cl nico n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
ATENÇÃO HUMANIZADA NO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO - Um caso clínico PowerPoint Presentation
Download Presentation
ATENÇÃO HUMANIZADA NO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO - Um caso clínico

ATENÇÃO HUMANIZADA NO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO - Um caso clínico

131 Views Download Presentation
Download Presentation

ATENÇÃO HUMANIZADA NO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO - Um caso clínico

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. ATENÇÃO HUMANIZADA NO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO - Um caso clínico Regina Célia Coelho Barbosa I SIMPÓSIO MINEIRO DE HOMEOPATIA - HORIZONTES DA HOMEOPATIA EM MINAS Novembro / 2008

  2. RESOLUÇÃO CFO-082 /2008 Rio de Janeiro, 25 de setembro de 2008 Reconhece e regulamenta o uso pelo cirurgião-dentista de práticas integrativas e complementares à saúde bucal. RESOLVE: Art. 1 - Reconhecer o exercício pelo cirurgião-dentista das seguintes práticas integrativas e complementares à saúde bucal: Acupuntura, Fitoterapia, Terapia Floral, Hipnose, Homeopatia e Laserterapia. http://www.cfo.org.br

  3. HUMANIZAÇÃO EM SAÚDE É uma política prioritária Está em implementação no Brasil Implica em mudanças Tempo Humanizar: dar condição humana. Minidicionário Aurélio da Língua Portuguesa, Nova Edição, (1993)

  4. HOMEM PROTAGONISTA DA SUA PRÓPRIA VIDA Em Odontologia, É possível utilizar instrumentos de cura mais suaves substituindo procedimentos invasivos? 222.822 cirurgiões-dentistas atualmente inscritos no CFO http://www.cfo.org.br/admin/noticia Acessado em 31/10/2008

  5. REFLEXÕES SOBRE UM CASO CLÍNICO Criança, sexo feminino, leucoderma, 6 anos e 5 meses de idade, com desenvolvimento da oclusão dentária em estágio inicial de dentição mista.

  6. O conflito Indicação da extração(avulsão) do dente decíduo incisivo inferior esquerdo (81).

  7. A Mãe dizia: “O que se pode fazer QUE NÃO SEJA A EXTRAÇÃO DO DENTE DE LEITE”? A criança, apontava para o dente permanente e dizia: - “EU QUERO QUE ESTE DENTE SAIA”! Lembrar que o dente permanente era novo para a paciente e o dente de leite já tinha uma história de vida desde seus 11 meses de idade, quando fez sua erupção.

  8. PERTURBAÇÃO DA SAÚDE ORAL Transtorno de Erupção Dentária “DENTES DECÍDUOS” “DECIDU-OS” Uma coincidência? O processo fisiológico normal de substituição dos dentes decíduos (de leite) pelos dentes permanentes correspondentes inclui a reabsorção das raízes (esfoliação) destes dentes.

  9. Com estarevelação de morbidade no desenvolvimento da oclusão dentária poderia se pressupor um estado de “desordem” na totalidade orgânica desta criança? Revelaçãodenúncia, insinuação, aparecimento, manifestação, acusação. Transtorno do dinamismo interno O que alterou?

  10. Segundo HAHNEMANN, “A FORÇA VITAL afetada é que produz as enfermidades, portanto os fenômenos mórbidos accessíveis aos nossos sentidos expressam ao mesmo tempo toda a mudança interior, isto é, todo o transtorno mórbido do dinamismo interno, ou seja, revelam toda a enfermidade”. SAMUEL HAHNEMANN

  11. Se a enfermidade revela o transtorno mórbido do dinamismo interno, a extração do dente decíduo é SOLUÇÃO? A racionalidade científica odontológica é capaz de intervir no processo de “humanização” da saúde oral? Como obter espaço para o dente permanente correspondente se mover em busca da sua posição natural ?

  12. “Eu pensei que você ia só olhar hoje. Deixa meu dente quietinho. Deixa ele sair sozinho”. Quantas vezes no atendimento odontológico a criança é porta- voz da sua sabedoria interior?

  13. A extração do Dente Decíduoé suficiente para o retorno do equilíbrio do dinamismo internoperturbado? - A mãe? - A criança? - O profissional que indicou? QUEM DECIDE O QUE FAZER? Vis medicatrix naturae Phýsis

  14. Nestes casos a extração do dente decíduo poderia ser considerada uma forma de “violência”? Violência à autonomia do INDIVÍDUO de promover sua homeostase por si mesmo? IN-DIVÍDUO A Força Vital afetada é que produz as enfermidades. HAHNEMANN

  15. Segundo HAHNEMANN, adoecemos quando estamos suficientemente predispostos, susceptíveis a ter a saúde alterada e perturbada, ou seja, suficientemente predispostos e susceptíveis a experimentar sensações e funções anormais.

  16. O cirurgião-dentista é solicitado a intervir tecnicamente. CONHECIMENTO BOM SENSO EVIDÊNCIA EQUILÍBRIO SABEDORIA Qual a medida?

  17. O que se pode fazer que não seja a “violência” sobre o dente decíduo e portanto à criança?

  18. DESAFIO “Tornar saudável a pessoa doente”. Método Homeopático Instrumento de cura: Medicamento homeopático Calcarea carbonica

  19. 1º. Retorno - 30 dias após O dente 81 já estava com mobilidade. A paciente retorna contente e já não fala que quer que o dente permanente saia.

  20. 2º. Retorno - 30 dias após O dente decíduo já estava ausente,, desprendeu-se naturalmente da gengiva. O dente permanente já estava buscando seu lugar na oclusão dentária. Em atualização de saúde Os medicamentos homeopáticos produzem sintomas e sinais da sua influência no estado de saúde físico e mental. Organon§108

  21. Neste caso a conduta clínica de não extração dentária se apresentou como: - Uma forma mais humanizadaa de atendimento. - Nova atitude para combater à verdadeira causa da perturbação da saúde oral. - Destaque da necessidade de se aprofundar no estudo continuado da homeopatia e sua utilização na PROMOÇÃO DA SAÚDE ORAL contemplando a atenção humanízada.

  22. “Os medicamentos, dos quais dependem a vida e a morte, a saúde e a doença, devem ser distinguidos uns dos outros de maneira precisa e por isto devem ser testados em seu poder e em seus verdadeiros efeitos por meio de experimentos puros e cuidadosos no organismo sadio, com a finalidade de conhecê-los perfeitamente e evitar qualquer erro em seu emprego terapêutico, pois somente a escolha acertada do medicamento pode restabelecer, de maneira rápida e duradoura, o maior dos bens da Terra: a saúde do corpo e da alma”. HAHNEMANN Organon - §120

  23. TRANSFORMAÇÃO DO PENSAMENTO REFLEXÃO INVESTIGAÇÃO ENSINO E PESQUISA

  24. Obrigada.