slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Fundação Universidade Federal do Rio Grande Departamento de Ciências Fisiológicas - Farmacologia PowerPoint Presentation
Download Presentation
Fundação Universidade Federal do Rio Grande Departamento de Ciências Fisiológicas - Farmacologia

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 23

Fundação Universidade Federal do Rio Grande Departamento de Ciências Fisiológicas - Farmacologia - PowerPoint PPT Presentation


  • 141 Views
  • Uploaded on

Fundação Universidade Federal do Rio Grande Departamento de Ciências Fisiológicas - Farmacologia. Colinérgicos. Daniela Martí Barros. Agonistas Colinérgicos. Ação Direta ACETILCOLINA Betanecol Carbacol Pilocarpina. Ação Indireta Edrofrônio Neostigmina Fisostigmina

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Fundação Universidade Federal do Rio Grande Departamento de Ciências Fisiológicas - Farmacologia' - paul


Download Now An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

Fundação Universidade Federal do Rio Grande

Departamento de Ciências Fisiológicas -

Farmacologia

Colinérgicos

Daniela Martí Barros

slide2

Agonistas Colinérgicos

  • Ação Direta
  • ACETILCOLINA
  • Betanecol
  • Carbacol
  • Pilocarpina
  • Ação Indireta
  • Edrofrônio
  • Neostigmina
  • Fisostigmina
  • Piridostigmina
slide4

Principais Efeitos dos Agentes Muscarínicos

  • Efeitos Cardiovasculares

- redução da freqüência cardíaca

- diminuição do débito cardíaco (redução da força de contração do átrio)

- vasodilatação generalizada ( mediada pelo NO)

- queda da pressão arterial

  • Efeitos sobre a musculatura lisa

-  contração do musc liso do TGI

- contração da bexiga e dos brônquios

slide5

Principais Efeitos dos Agentes Muscarínicos

  • Efeitos oculares -

- músculo ciliar - ajusta a curvatura do cristalino

- constritor da pupila - ajusta a pupila em resposta as alterações de luminosidade.

slide6

Usos clínicos dos Agentes Muscarínicos

  • Tratamento do glaucoma (pilocarpina)
  • Esvaziamento da bexiga pós operatório e estimulador da motilidade gastrointestinal (betanecol)
slide7

Antagonistas Muscarínicos

  • Parassimpaticolíticos

- ATROPINA (Atropa belladonna)

- HIOSCINA (Datura stramonium)

- Ipratrópio

- Pirenzepina (antagonista M1 seletivo)

slide8

Principais efeitos da ATROPINA

  • Inibição das secreções (lacrimais, salivares, brônquicas e sudoríparas), com aumento da temperatura corpórea
  • Efeitos sobre a freqüência cardíaca

- taquicardia (bloq dos receptores musc cardíacos)

- doses baixas bradicardia paradoxal (ef central)

- não há alteração na pressão arterial

  • Efeitos oculares

- midríase

- paralisia da acomodação do olho (cicloplegia)

- pode ocorrer  da pressão intraocular

slide9

Principais efeitos dos ATROPINA

  • Efeitos sobre o TGI

- inibição da motilidade

- Pirenzepina (seletivo M1) inibe a secreção de ac gástrico

  • Efeito sobre a musculatura lisa

- relaxamento da musc das vias brônquicas, urinárias e biliares.

  • Efeito sobre o SNC

- efeitos excitatórios

-  doses causa inquietação

-  doses causa agitação e desorientação

slide10

Usos clínicos dos Antagonistas Muscarínicos

  • Cardiovascular

- tratamento da bradicardia sinusal (após o infarto do miocárdio) - atropina iv

  • Oftálmico

- para dilatar a pupila gotas oftálmicas de tropicamida (ação curta); gotas oftálmicas de ciclopentolato (ação prolongada)

  • Neurológico

- prevenção da cinetose (hioscina) vo

- Parkinsonismo; ef extrapiramidais de agentes antipsicóticos

slide11

Usos clínicos dos Antagonistas Muscarínicos

  • Respiratório

- asma - ipratrópio por inalação

- pré anestésico para ressecar secreções - atropina e hioscina injetáveis.

  • Gastrointestinais

- antiespasmódico

- suprimir a secreção de ácido gástrico

- úlcera péptica - pirenzepina (seletiva M1)

slide12

Colinesterases

  • Acetilcolinesterase -

- principalmente ligada à membrana

- específica para ACh

- responsável pela rápida hidrólise da Ach

  • Butirilcolinesterase

- pseudocolinesterase

- não seletiva

- plasma e em muitos tecidos

slide13

Anticolinesterásicos

  • Duração da ação
  • - ação curta - edrofônio
  • - ação intermediária - neostigmina, fisiostigmina
  • - irreversíveis - organofosforados
  • Potencializam a transmissão colinérgicas nas sinapses autônomas colinérgicas e na junção neuromuscular.
  • Efeitos no SNC - fisiostigmina e organofosforados (atravessam a BHE)
slide14

Anticolinesterásicos

  • Efeitos autônomos
  • - bradicardia
  • - hipotensão
  • - secreções excessivas
  • - broncoconstrição
  • - hipermotilidade gastrointestinal
  • - redução da pressão intra ocular
  • Ação neuromuscular
  • - fasciculação muscular
  • - aumento na tensão da contração espasmódica
  • - bloqueio de despolarização
slide15

Aplicações Clínicas dos Anticolinesterásicos

  • Em anestesia - reverte a ação das drogas bloqueadoras neuromusculares - neostigmina iv (atropina como precaução)
  • Tratamento da miastenia grave -

- neostigmina e piridostigmina vo

- crise colinérgica com uso excessivo (ef muscarínicos)

- edrofônio para auxiliar no diagnóstico da miastenia grave

slide16

Reativação da colinesterase

  • PRALIDOXIMA
  • Reativa a ACh-E bloqueada
  • Tem alta afinidade pelo P - desloca o organofosforado, desde que administrada antes do envelhecimento da ligação.
slide17

Drogas que afetam os gânglios autônomos

  • Estimulantes
  • Nicotina
  • Lobelina
  • Dimetilfenilpiperazínio (DMPP)

Afetam a junção neuromuscular

slide18

Efeitos dos estimuladores ganglionares

  • Estimulação dos gânglios simpáticos e parassimpáticos (efeitos complexos) -
  • -taquicardia
  • -  da pressão arterial
  • -  secreções brônquicas, salivares e sudoríparas
  • - sem utilidade terapêutica
slide19

Drogas que afetam os gânglios autônomos

  • Mecanismos dos Bloqueadores Ganglionares
  • Interferência na liberação de Ach (tb ocorre na junção neuromuscular) - toxina botulínica e hemicolínio e íon magnésio
  • Desporalização prolongada nicotina
  • Interferência na ação pós-sináptica da Ach - Hexametônio
  • - Trimetafan
slide20

Efeitos dos bloqueadores ganglionares

  • Bloqueio dos gânglios autônomos e entéricos
  • -hipotensão
  • - perda dos reflexos cardiovasculares
  • - inibição das secreções
  • - paralisia gastrointestinal
  • - comprometimento da micção
  • - pouca utilidade clínica - exceção ao trimetafan - produz hipotensão controlada na anestesia
slide21

Bloqueadores Neuromusculares

  • Agentes bloqueadores não despolarizantes - bloqueiam os receptores de Ach e/ou canal iônico.
  • Agentes bloqueadores despolarizantes

- são agonistas nos receptores de Ach

slide22

Bloqueadores Neuromusculares

  • Agentes não despolarizantes

- tubocumarina, atracúrio, vecurônio

- atuam como antagonistas no AchR

- diferem na duração da ação

  • Agentes despolarizantes

- suxametônio

slide23

Bloqueadores Neuromusculares

  • O bloqueio não despolarizante é reversível por agentes anticolinesterásicos
  • O bloqueio despolarizante produz fasciculações iniciais e, com freqüência, dor muscular pós operatória
  • Tubocumarina - bloqueio ganglionar, liberação de histamina (hipotensão, broncocontrição)
  • Suxametônio - bradicardia, disritmias cardíacas (liberação de K+ particularmente em queimados ou traumatizados), elevação da pressão intra-ocular e hipertermia maligna (rara).