Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
CADEIA DE SUPRIMENTOS PowerPoint Presentation
Download Presentation
CADEIA DE SUPRIMENTOS

CADEIA DE SUPRIMENTOS

217 Views Download Presentation
Download Presentation

CADEIA DE SUPRIMENTOS

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. CADEIA DE SUPRIMENTOS

  2. Definição: Entregar ao cliente o produto desejado: No prazo combinado,se possível, o mais rápido possível, Sem problemas na embalagem, Com funcionamento perfeito, O produto ser o desejado e Sem reclamação futura (sac).

  3. Facilitadores de uma entrega no prazo: Ter um centro de distribuição(CD) perto da demanda maior de clientes. Podemos ter vários CDs. Facilitadores da disponibilidade do produto(entrega no prazo): Ter a fabricação do produto controlada. Ter pequeno estoque para pedidos emergenciais.

  4. Teorias de distribuição Carteiro chinês (a pé) – Encontrar a rota de menor custo, passando por todas as cidades pelo menos uma vez.Teoria aceita hoje? Carteiro chinês capacitado – Generalização do “Carteiro chinês”, onde leva-se em consideração a capacidade do uso de veículos.

  5. Caixeiro viajante – deve-se encontrar a rota de menor custo, visitando por todos as cidades apenas uma vez(a pé ou com veículo). Múltiplos caixeiros viajantes – Generalização do “Caixeiro viajante”, onde são considerados mais de um “caixeiro viajante”. Esse método é o utilizado hoje em dia.

  6. Rotas Roteirização com um único depósito e vários veículos – os veículos saem da central de distribuição e atendem a todos os nós(clientes), buscando diminuir a distância total. Roteirização com vários depósitos e vários veículos – Generalização do problema anterior, só que com múltiplos depósitos.Mais usado hoje. Roteirização com depósito único, vários veículos e demanda estocástica – Generalização do problema anterior, só que a demanda é desconhecida.Quando usar essa loucura?

  7. Rota-exercícios Partindo de “A”(CD), qual é o circuito ótimo?Usar método do caixeiro viajante Circuito ótimo A – E - B - C - D - A Comprimento do circuito 3 + 3 + 3 + 3 + 2 = 15 Circuito ótimo A – C - B - E - D – A Comprimento do circuito 2 + 3 + 3 + 5 + 2 = 15 Circuito ótimo A – C - D - B - E - A Comprimento do circuito 2 + 3 + 4 + 3 + 3 = 15 Neste caso específico encontramos 3 (três) circuitos ótimos.

  8. CD – é um centro de distribuição onde são estocados vários SKUs(itens de estoque) para a distribuição em diversos pontos. • Quando terceirizar uma distribuição? • Quando ela ocorrer de maneira não habitual. • Como saber se é ou não habitual a distribuição dos produtos? • Distribuir os produtos para os clientes: • Por conta própria ou • Terceirizando = atacadistas. • “Debate em sala de aula”-momento de “stress” na sala

  9. Qual a situação em que os atacadistas(ganham dinheiro nas nossas costas) são reis? Exemplo: Produto: Ovo de Páscoa Época: março/abril. Vai encarar? Tomada de decisão difíceis as vezes......

  10. A DECISÃO é um conjunto de conceitos e técnicas de caráter interdisciplinar, que permite estruturar a analisar um problema de maneira lógica, de forma a permitir a melhor decisão possível face às informações disponíveis”. Entendeu o que é interdisciplinar?analisar o problema não só com os olhos de gerente de Distribuição Física mas com os olhos de um Gestor de Logística(saber todas as matérias de logística).

  11. Cartilha de como tomar uma decisão correta DIRECIONADORES : • Definir o problema de maneira clara e precisa. • Listar alternativas potenciais.Coisas boas. • Listar vulnerabilidades potenciais.Coisas não boas. • Identificar os custos e benefícios de cada alternativa. • Criar um modelo para soluções futuras. • Implantar a solução ótima na distribuição física.

  12. Porque a tomada de decisão é um desafio cada vez maior? Porque não posso repetir o passado recente em uma distribuição física atual? • Tecnologia da informação renovada constantemente; • Um ritmo de mudanças acelerado (obras); • Incerteza sobre os custos no futuro; • Poucos precedentes históricos; • Multi-modalidade e Inter-modalidade surgindo;

  13. Maneiras de distribuir materiais 1-Sai da linha de produção com “ok” de qualidade – vai para o estoque(CD) para cadastrar e aguarda a distribuição=Simple. 2-Sai da linha de produção com “ok” de qualidade – vai para o estoque (CD) para cadastrar e imediatamente é distribuido (não estoca ) = Cross-Docking Sai da linha de produção com “ok” de qualidade e vai para a distribuição(não passa pelo CD) = DSD. Cadastro por e-mail.

  14. Sistemas de distribuição de empurrar e puxar Empurrar- Os Cds ficam perto da fabrica produtiva,entrega mais lenta e cargas despachadas com caminhões incompletos.Rotas não otimizadas Empurrar = preciso de estímulo para sair da fabrica. Puxar- Pequenos armazéns na fabrica, CDs avançados perto da demanda e cargas completas.Rotas otimizadas Puxar = puxa a mercadoria de dentro da fábrica para o mercado

  15. EXERCÍCIO Loja situada na Nossa Senhora de Copacabana de R$1,99, sucesso total de vendas.Como faria a distribuição do produto? Debate em sala: Poderia falar “o dia dia” desse negócio?

  16. Escolher: EMPURRAR PUXAR Loja de R$1,99 feliz EMPURRAR E PUXAR

  17. Está preparado para a formatura?Está preparado para uma entrevista de emprego?Está preparado para ser Gerente? Quer ganhar em torno de R$15 a 20 mil reais? Aconteceu: gerente(vc) se defronta com uma situação com a qual não está familiarizado e para a qual não há procedimentos pré-estabelecidos de como solucionar o problema em seus arquivos.Nessa matéria pode acontecer muito disso?

  18. PRIMEIRO PASSO: CALMA. Agora faça: Reconhecer a necessidade de uma decisão e diagnosticar a situação Gerar alternativas Avaliar alternativas Avaliar os resultados Implementar a alternativa Escolher a melhor alternativa

  19. SEGUNDO PASSO Suas consequências são aceitáveis? AMÉM. A alternativa é satisfatória? A alternativa é viável? Sim Sim Sim Não Não Não Eliminar Eliminar Eliminar

  20. Exercício:Qual situação VC adotaria na impossibilidade de usar o quadro 1? 100% Alternativa 1 1-Decisões tomadas sob condição de certeza 100% Alternativa 2 100% Alternativa 3 60% Alternativa 1 2-Decisões tomadas sob condição de risco 30% Alternativa 2 10% Alternativa 3 33% Alternativa 1 3-Decisões tomadas sob condição de incerteza 34% Alternativa 2 33% Alternativa 3

  21. Centralizar ou descentralizar a distribuição? VMI = VENDEDOR DE GESTÃO DE INVENTÁRIO. É a principal função do gerente de distribuição física. ESCOLHAS NORTEADORAS: 1-Puxar ou empurrar? 2-Distribuição escalonada(compartilhada) ou direta? 3-Dimensionamento da frota – peso / volume/ fragil/ validade/ tóxico/ preço.Limites aceitáveis? 4-Tempo-distância percorrida e tempo gasto.Vale a pena? 5-Integridade da embalagem e do produto.Tem que acontecer.

  22. Tipos de distribuição • Estratégico- elaborado a longo prazo, empresas grandes (vips),logística complicada de distribuição (mix de produtos enormes –não pode misturar cargas). • Tático – elaborado a curto prazo – cliente avulso mas viável(R$) • Operacional – a distribuição do seu dia a dia.Normas e padrões já pré estabelecidos. Clientes de carteira.

  23. Efeito chicote • O pior que pode acontecer na gerência de distribuição física. Um pequeno problema ocorre na distribuição e por motivos não sabidos, o mesmo não é comunicado. Esse problema propicia um efeito “dominó” em toda a distribuição, inclusive em rotas diferentes da do problema principal. • Atenção: a tecnologia da informação deve estar totalmente presente na DF pois é a única forma da informação chegar rápido ao local certo e na pessoa certa.

  24. Árvores de Decisão • Nunca solucione problemas sem saber a causa principal(detonador) que fez o efeito chicote surgir.Refaça todo o ciclo de distribuição até achar a origem do problema. Localizando a origem do problema

  25. DIAGRAMA DE ISHIKAWA Exemplo: MÁQUINAS MÃO DE OBRA PROBLEMA MÉTODOS MATERIAIS

  26. Como evitar filas?Esperas......  Na logística da DF, podemos utilizar as técnicas da teoria das filas para se evitar o congestionamento dentro de uma central de distribuição(CD). Utilizando- se da técnica de janela de horários, congestionamentos são evitados.

  27. XSKmBA Disciplina de serviço Tamanho da população Nº total de elementos no sistema Número de servidores Processo de atendimento Processo de chegada   David Kendall em 1951 descreveu o comportamento de não ter filas em uma única palavra:

  28. Podem acontecer em uma fila: • FCFS – First Come First Served (**FIFO) • Primeiro elemento que chega é o primeiro a ser atendido. • LCFS – Last Come First Served • Último elemento que chega é o primeiro a ser atendido. • SIRO – Service In a Random Order • Elementos são atendidos em ordem aleatória.

  29. EXERCÍCIOS:

  30. 1-É correto afirmar sobre o Carteiro Chinês que: Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que passe por todos os arcos pelo menos uma vez. Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que visite todos os nós uma única vez. Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que visite todos os arcos uma única vez. Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que passe por todos os nós pelo menos uma vez. Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que passe por todos os arcos mais de uma vez.

  31. 2-É correto afirmar sobre o Caixeiro Viajante que: Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que passe por todos os arcos pelo menos uma vez. Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que visite todos os arcos uma única vez. Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que visite todos os nós uma única vez. Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que passe por todos os nós pelo menos uma vez Consiste em determinar uma rota de custo mínimo que passe por todos os arcos mais de uma vez.

  32. Ao aplicar qualquer método de problemas de roteamento de veículos, desejamos: Sempre minimizar a distância percorrida. Minimizar a distância percorrida, com o menor custo. Minimizar a distância percorrida, com o maior custo. Sempre chegar mais rápido. Sempre gastar menos.

  33. 3-Ao aplicar qualquer método de problemas de roteamento de veículos, desejamos: Sempre minimizar a distância percorrida. Minimizar a distância percorrida, com o menor custo. Minimizar a distância percorrida, com o maior custo. Sempre chegar mais rápido. Sempre gastar menos.

  34. 4-Uma empresa contrata uma consultoria para determinar uma rota de mínimo custo. Para isso ela passa algumas diretrizes exigidas pela direção: As rotas deverão ser cumpridas por um único veículo e que todos os caminhos (arcos) deverão ser percorridos pelo menos uma vez, sem limitar a capacidade do veículo. Que método pode ser utilizado para atender essas diretrizes. Caixeiro viajante Caixeiro viajante Capacitado Carteiro chinês Capacitado Múltiplos caixeiros viajantes Carteiro Chinês

  35. 5-Uma empresa contrata uma consultoria para determinar uma rota de mínimo custo. Para isso ela passa algumas diretrizes exigidas pela direção: As rotas deverão ser cumpridas por um único veículo e que todos os caminhos (arcos) deverão ser percorridos pelo menos uma vez, com limitação para a capacidade do veículo. Que método pode ser utilizado para atender essas diretrizes. Carteiro Chinês Caixeiro viajante Múltiplos caixeiros viajantes Carteiro chinês Capacitado Caixeiro viajante Capacitado

  36. Um elemento muito importante em DF é a Pesquisa Operacional. • A PO utiliza grafos(desenhos de situações de distribuição -tipo mapa) facilitando em muito uma tomada de decisão. • Nomenclaturas: • Os “locais” de entrega de mercadorias são chamados de vértices ou nós e as ligações entre os vértices são chamadas de arestas ou arcos .

  37. Conjunto de vértices: V= {a,b,c,d,}. • Arcos representam as ligações entre os vértices. • Arcos são representados como pares ordenados. • O par ordenado (a,b), por exemplo, representa o arco • que liga os vértices a e b. • Conjunto de todos os arcos: A={(a,b),(a,d),(d,b),(b,c),(d,c)} d a b c

  38. Os vértices representam as cidades e os arcos representam as ligações entre • as cidades. • Se ab, então (a,b)(b,a) • mas, se estradas forem de mão dupla, por exemplo, os arcos (a,b) e (b,a) • são iguais.

  39. Uma aresta é dita incidente com os vértices que ela liga. Se uma aresta é incidente em um único vértice é chamado de laço. 2. Dois vértices são chamados de adjacentes se estão ligados pôr aresta. Um vértice é dito isolado, se não tem aresta incidindo sobre ele. V3 V1 V2

  40. 3. Define-se grau de um vértice como sendo o número de arestas incidentes Nele. Um grafo é dito regular de grau r se todos seus vértices possuem grau r. V4 V1 V2 V3 Grafo regular de grau 3 (r = 3) Ordem do grafo: V= 4 A= 6 .4 vértices e 6 arestas

  41. 4. Se o grafo é regular de grau zero, é dito nulo. Um vértice de grau 1, é dito pendente. Grafo regular de grau zero (r = 0) Ordem do grafo: V= 4 A= 0 V4 V4 V1 V1 V2 V2 V3 V3 V5 Vértices pendentes: (v4 e v5) Ordem do grafo: V= 5 A= 1

  42. 5. Duas arestas que incidam sobre o mesmo vértice são ditas adjacentes. Se os dois vértices de incidência são os mesmos, as arestas são ditas paralelas. V4 V1 V2 V3 Vértices (v1e v4) possuem arestas paralelas; Ordem do grafo: V= 4 A= 5

  43. V2 V1 V6 V4 V5 V3 Vértices adjacentes: (V6,V2) (V6,V5) (V2,V3) (V2,V4) (V3,V5) (V4,V5) Vértice isolado: V1 V3 laço

  44. V1 V6 V4 V3 V5 V2 Vértice de grau nulo: V4 VérticePendente: V2 Exemplos:

  45. Um grafo é dito dirigido ou dígrafo se suas arestas possuem orientação. Em caso contrário diz-se que o grafo é não dirigido. Em um grafo dirigido as arestas são chamadas arcos.

  46. 7-Multígrafo é o grafo que contém arestas paralelas ou laços. • 8-Grafo simples é um grafo que não contém nenhum par de arestas paralelas ou laços.

  47. Exercícios: 1-É possível afirmar sobre uma aresta incidente em um único vértice que: É chamada de paralela É chamada de laço ou paralela É Chamado de nulo É chamada de laço É chamado de pendente

  48. 2 - Questão Proposta: É dito que o “Grafo” é regular quando: Existir o mesmo grau em todos os seus vértices. Existir uma aresta entre cada par de seus vértices. Existir uma aresta entre cada par de seus vértices e o mesmo grau em todos os seus vértices. Existir uma aresta entre pelo menos um par de seus vértices. Existir uma aresta entre quase todos os pares de seus vértices.

  49. 3ª - Questão Proposta: É possível afirmar sobre um vértice com seu Grau gr(v) = 0, que: É chamada de laço É Chamado de nulo ou isolado É chamada de paralela É chamada de laço ou paralela É chamado de pendente

  50. 4ª - Questão Proposta: É possível afirmar sobre um vértice com seu Grau gr(v) = 1, que: É chamada de laço É chamada de paralela É chamado de pendente É chamada de laço ou paralela É Chamado de nulo