geometria molecular e intera es qu micas moleculares l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Geometria Molecular e Interações Químicas Moleculares PowerPoint Presentation
Download Presentation
Geometria Molecular e Interações Químicas Moleculares

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 44

Geometria Molecular e Interações Químicas Moleculares - PowerPoint PPT Presentation


  • 505 Views
  • Uploaded on

Geometria Molecular e Interações Químicas Moleculares. Profª. Norilda Siqueira de Oliveira www.norildasiqueira.wikispaces.com. Geometria Molecular. É o estudo de como os átomos estão distribuídos espacialmente em uma molécula. Dependendo dos átomos que a compõem.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Geometria Molecular e Interações Químicas Moleculares' - kathie


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
geometria molecular e intera es qu micas moleculares

Geometria Molecular e Interações Químicas Moleculares

Profª. Norilda Siqueira de Oliveira

www.norildasiqueira.wikispaces.com

geometria molecular
Geometria Molecular
  • É o estudo de como os átomos estão distribuídos espacialmente em uma molécula.
  • Dependendo dos átomos que a compõem.
  • As principais classificações são: linear, angular, trigonal plana, piramidal e tetraédrica.
  • Para se determinar a geometria de uma molécula, é preciso conhecer a teoria da repulsão dos pares eletrônicos da camada de valência.
vsepr repuls o dos pares de el trons da camada de val ncia
VSEPR (repulsão dos pares de elétrons da camada de valência)
  • Baseia-se na idéia de que pares eletrônicos da camada de valência de um átomo central, estejam fazendo Ligação química ou não, se comportam como nuvens eletrônicas que se repelem, ficando com a maior distância angular possível uns dos outros.
  • Uma nuvem eletrônica pode ser representada por uma ligação simples, dupla, tripla ou mesmo por um par de elétrons que não estão a fazer ligação química.
linus pauling
Prêmio Nobel de Química em 1954 e da Paz em 1962.

Famoso por suas pesquisas sobre estruturas moleculares e pela luta contra as armas nucleares.

Linus Pauling
conceito de eletronegatividade
Conceito de Eletronegatividade
  • Eletronegatividade é a tendência que o átomo de um determinado elemento apresenta para atrair elétrons, num contexto em que se acha ligado a outro átomo.
  • FuiOntemNoClubeBrasil ISóComiPão Húngaro Metais
liga o polares e apolares
Ligação Polares e Apolares
  • Ligação covalente polar∆ = 4,0 – 2,1 = 1,9
  • δ+        δ- H ─ Cl    *Como o Cloro é mais eletronegativo, atrai para si o pólo com carga positiva.
  • Ligação covalente apolar∆ = 2,1 -2,1 = 0
  • H ─ H * Possuem a mesma eletronegatividade.
liga o i nica x liga o covalente
Ligação Iônica X Ligação Covalente
  • Ligação iônica : Doação e recebimento de elétrons. (metais com não metais),( 1,2e3 com 5,6 e7)
  • Valores de ∆ acima de 2 indica ligação com caráter iônico.
  • KCl ∆ = 3,0 – 0,8 = 2,2 (IÔNICA)
  • NaCl ∆ = 3,0 – 0,9 = 2,1 (IÔNICA)
liga o i nica x liga o covalente17
Ligação Iônica X Ligação Covalente
  • Ligação Covalente: Compartilhamento de pares de elétrons. (Não metais)
  • Valores de ∆ abaixo de 1,5 indica ligação com caráter predominantemente covalente.
  • Cl2 ∆ = 3,0 – 3,0 = zero (COVALENTE APOLAR)
  • BrCl ∆ = 3,0 – 2,8 = 0,2 (COVALENTE POLAR)
  • ICl ∆ = 3,0 – 2,5 = 0,5 (COVALENTE POLAR)
  • HCl ∆ = 3,0 – 2,1 = 0,9 (COVALENTE POLAR)
polaridade de mol culas
Polaridade de moléculas
  • A polaridade de uma molécula é verificada pelo valor do momento de dipolo →µ
  • A polaridade de moléculas com mais de dois átomos é expressa por: →µR (momento dipolo resultante).
  • H2 H─H geometria linear →µ = zero Apolar
  • HF H ─F geometria linear →µ ≠ 0 Polar
  • CO2 O═C ═ O geometria linear →µ = 0 Apolar
  • HCN H ─ C≡N geometria linear →µ ≠ 0 Polar
polaridade das mol culas20
Polaridade das moléculas

Amônia(NH3) Polar

H2O Polar

CH4 Apolar

HCCl3 Polar

compostos org nicos
Compostos Orgânicos
  • Polares: Metanol, etanol, propanona.
  • Apolares: Derivados direto do petróleo: gasolina, benzina, benzeno, óleo diesel, óleo lubrificante, parafina, vaselina, óleos de origem animal ou vegetal.
polaridade de mol culas org nicas
Polaridade de Moléculas Orgânicas
  • A polaridade das moléculas orgânicas são feitas analisado o momento dipolar resultante. →µR (momento dipolo resultante).
  • Grupos polares: ─OH ─NH2 ─COOH
mol culas org nicas
Moléculas Orgânicas

Etanol Polar

Propan-2-amina Polar

Gasolina C8H18 Apolar

Tetracoreto de carbono Apolar

polaridade e solubilidade25
Polaridade e Solubilidade
  • Semelhante dissolve semelhante.
  • Soluto polar tende a dissolver bem em solvente polar.
  • Soluto apolar tende a dissolver bem em solvente apolar.
exemplo
Exemplo
  • Dentre as substâncias qual dissolve melhor em água?
  • Qual tem diferença de eletronegatividade?
  • Gás oxigênio(O2 )Gás Ozônio(O3) Gás Nitrogênio (N2)
  • Dióxido de Carbono(CO2)Àcido Clorídrico(HCl)
polaridade e solubilidade27
Polaridade e Solubilidade
  • A solubilidade diminui com o aumento da cadeia.
  • Os álcoois até 3ou 4 carbonos são bastante solúveis devido a presença da hidroxila.
  • Essa solubilidade do álcool diminui a medida que o número de carbono aumenta.
solubilidade e tamanho da cadeia
Solubilidade e Tamanho da Cadeia
  • H3COH
  • H3CH2OH
  • H3CCH2CH2OH
  • H3CCH2CH2CH2OH
  • H3CCH2CH2CH2CH2OH
  • H3CCH2CH2CH2CH2CH2OH
grupo hidr fobo e hidr filo
Grupo Hidrófobo e Hidrófilo
  • Nonanoato de sódio
vitaminas lipossol veis
Vitaminas Lipossolúveis
  • Vitamina D
  • Vitamina E
  • Vitamina A
for a de intera o ou liga o intermolecular33
Força de Interação ou Ligação Intermolecular
  • O que mantêm as moléculas unidas nos três estados (sólido, líquido e gasoso) são as chamadas ligações ou forças ou interações moleculares.
  • São três tipos de forças:
  • Ligação de Hidrogênio
  • Dipolo permanente ou dipolo-dipolo (DD)
  • Dipolo instantâneo (DI), força de van der Waals ou força de dispersão de London
liga o de hidrog nio
Ligação de Hidrogênio
  • São interações que ocorrem entre moléculas que apresentem H ligados diretamente a FO ou N. (EX: NH3 – H2O -HF)
dipolo induzido ou van der waals
Dipolo Induzido ou van der Waals
  • Ocorrem em todas as substâncias polares ou apolares
  • F2, Cl2, Br2, I2, hidrocarbonetos
for as intermoleculares e ponto de ebuli o40
Forças Intermoleculares e Ponto de Ebulição
  • Quando uma substância á aquecida e passa do estado líquido ou sólido para o estado gasoso ocorre o rompimento de ligação intermolecular.
for a de liga o e ponto de ebuli o
Força de ligação e Ponto de Ebulição
  • Ligação de Hidrogênio: HF- H2O - NH3
  • Ligação Dipolo Dipolo: HCl – HBr – HI
  • Ligação de Dipolo-instantâneo ou DI: F2, Cl2, Br2, I2
ponto de ebuli o e tamanho da cadeia
Ponto de Ebulição e Tamanho da Cadeia
  • H3CCH2CH2CH2CH2CH2OH
  • H3CCH2CH2CH2CH2OH
  • H3CCH2CH2CH2OH
  • H3CCH2CH2OH
  • H3CH2OH
  • H3COH
ponto de ebuli o
Ponto de Ebulição
  • Numa cadeia de massa igual a menos ramificada é mais estável porque aumenta a extensão para a atuação das forças intermoleculares.
bibliografia
Bibliografia
  • Peruzzo, Francisco Miragaia. Química na abordagem do cotidiano: volume 2, ensino médio. São Paulo: Moderna, 2003.
  • Google. Disponível em <http://images.google.com.br/images> acesso em 27/06/2009.
  • Disponível em<http://educacao.uol.com.br/quimica/>acesso em 27/06/2009.