Tecido Nervoso - PowerPoint PPT Presentation

tecido nervoso n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Tecido Nervoso PowerPoint Presentation
Download Presentation
Tecido Nervoso

play fullscreen
1 / 30
Tecido Nervoso
174 Views
Download Presentation
hidi
Download Presentation

Tecido Nervoso

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Tecido Nervoso Professor: Gurgel Filho

  2. No tecido nervoso as células são capazes de transmitir, de forma rápida e eficiente, “informações” entre células distantes no corpo, fazendo a integração entre elas e permitindo que nosso organismo, assim como o dos animais, funcione de modo harmônico.

  3. Divisões do sistema nervoso humano Divisão Partes Funções Encéfalo Sistema nervoso central (SNC) Processamento e integração de informações Medula espinhal Condução de informações entre órgãos receptores de estímulos, o SNC e os órgãos efetuadores (músculos, glândulas). Sistema nervoso periférico (SNP) Nervos Gânglios

  4. Encéfalo Medula espinhal

  5. Nervos raquidianos

  6. Nervos cranianos

  7. Células do Tecido Nervoso Neurônios (constituem 10% do tecido nervoso) Neurônios são células especializadas na condução de impulsos nervosos, que são alterações elétricas que se propagam pela membrana plasmática. Gliócitos(constituem os outros 90% do tecido nervoso). Gliócitos são células do tecido nervoso cuja a função é envolver, proteger e nutrir os neurônios.

  8. Estrutura de um neurônio Receber estímulos Transmitir o estímulo

  9. Tipos de gliócitos: -Oligodendrócitos: exibem prolongamentos que se enrolam em torno do axônio dos neurônios situados no SNC, formando a bainha de mielina. - Células de Schwann: formam a bainha de mielina dos neurônios localizados no SNP. Não tem prolongamentos, enrolam-se por inteiro sobre os axônios dos neurônios. - Astrócitos: estabelecem uma ponte nutritiva entre o sangue e os neurônios. -Dão sustentação física ao tecido nervoso. -Participam da recuperação de lesões. Se eventualmente ocorre a morte de neurônios, os espaços que eles ocupavam são preenchidos por um tecido de cicatrização resultante da multiplicação de astrócitos. - Micróglias: são macrófagos especializados em fagocitar detritos e restos celulares presentes no tecido nervoso.

  10. De acordo com os tipos de dendritos e axônios os neurônios são classificados em três tipos: • Multipolares possuem um só axônio e vários dendritos. • Bipolares apresentam um só axônio e um só dendrito, localizados em posições opostas na célula. • Pseudo-unipolares apresentam uma só neurofibra (prolongamento citoplasmático), que se divide em duas, uma correspondendo ao dendrito e outra ao axônio.

  11. TIPOS DE NEURÔNIOS Dendritos Dendritos axônio neurofibra Multipolar axônios Pseudo-unipolar Bipolar

  12. Localização dos neurônios no sistema nervoso • Os corpos celulares dos neurônios ficam no encéfalo e na medula espinhal, ou seja no sistema nervoso central (SNC). • Os poucos que ficam fora do SNC ficam agrupados formando os gânglios nervosos. • As neurofibras (dendritos e axônios) estão agrupadas em feixes que, no interior do SNC são chamadas de tratos nervosos. • As neurofibras fora do SNC formam os nervos.

  13. Substância cinzenta – formada por corpos celulares de neurônios e alguns gliócitos Substância branca – formadas por neurofibras revestidas por estratos mielínicos de gliócitos.

  14. Na medula espinhal Substância branca Substância cinzenta

  15. No encéfalo

  16. Classificação dos neurônios quanto à função • Neurônios sensitivos: conduzem impulsos nervosos dos órgãos dos sentidos e de células sensoriais para o SNC. • Neurônios motores: conduzem impulsos nervosos do SNC para os órgãos que efetuam a resposta (efetores), geralmente músculos ou glândulas. • Neurônios de associaçãoou interneurônios: localizam-se na medula espinhal e fazem a conexão entre um neurônio sensitivo e um neurônio motor.

  17. Neurofibras mielinizadas e não- mielinizadas • Nas neurofibras não-mielinizadas o impulso nervoso propaga-se de forma contínua ao longo na membrana do neurônio. • Nas neurofibras mielinizadas o impulso nervoso é descontínuo, ele “salta” de um nódulo de Ranvier ( nó neurofibroso) para outro tornando-se mais rápido. Observação: na esclerose múltipla ocorre a degeneração gradual do estrato mielínico.

  18. A natureza do Impulso nervoso • Em um neurônio em repouso a superfície interna da membrana plasmática mantém-se eletricamente menos positiva que a externa. + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + ++ + + + + + + + + + _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ + ++ + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + O neurônio em repouso se encontra polarizadoe a diferença de potencial elétrico entre as duas faces da membrana plasmática é de -70mV (milivolts), sendo chamado depotencial de repouso.

  19. A natureza do Impulso nervoso • Quando o neurônio é estimulado, ocorre uma onda de alterações elétricas que percorre a membrana do neurônio, sempre dos dendritos para o axônio. • Essa alteração elétrica chama-se despolarização. • A diferença de potencial elétrico durante a despolarização (-70mV para + 40mV) é chamada potencial de ação. _ _ _ _ _ + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ ++ + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + _ _ _ _ _

  20. As alterações elétricas durante o impulso nervoso ocorrem devido à uma mudança na permeabilidade da membrana do neurônio aos íons sódio e potássio. • Lembre-se que em qualquer célula, há maior quantidade de sódio do lado externo da membrana e do lado interno há maior concentração de potássio. O potássio tende a sair e o sódio tende a entrar. Mas a célula mantém essas concentração através da bomba de sódio e potássio, obrigando o sódio sair e o potássio entrar por transporte ativo. Transporte ativo K+ K+ K+ Na+ Na+ Na+ Transporte ativo

  21. K+Na+ ATP ADP + Pi

  22. Um estímulo altera momentaneamente a permeabilidade numa área da membrana e uma grande quantidade de sódio entra rapidamente na célula. • A entrada brusca de íons sódio faz com que a face interna da membrana no local fique mais positiva que a face externa. • O impulso recebido nessa área se propaga ao longo do neurônio até atingir a região final do axônio.

  23. SINAPSES • Sinapses nervosas são os pontos onde as extremidades de neurônios vizinhos se encontram e o estímulo passa de um neurônio para o seguinte por meio de mediadores químicos, os neurotransmissores. • As sinapses ocorrem no "contato" das terminações nervosas (axônios) com os dendritos. O contato físico não existe realmente, pois as estruturas estão próximas, mas há um espaço entre elas (fenda sináptica). Dos axônios são liberadas substâncias (neurotransmissores), que atravessam a fenda e estimulam receptores nos dendritos e assim transmitem o impulso nervoso de um neurônio para o outro.

  24. Sinapse elétrica • Neste tipo de sinapse as células possuem um intimo contato através junções abertas ou do tipo gap que permite o livre transito de íons de uma membrana a outra, desta maneira o potencial de ação passa de uma célula para outra muito mais rápido que na sinapse química não podendo ser bloqueado.Ocorre em músculo liso e cardíaco, onde a contração ocorre por um todo em todos os sentidos. 

  25. Sinapse química • Acontece quando o potencial de ação, ou seja, impulso é transmitido através mensageiro químico, ou seja, neurotransmissores, que se liga a um receptor (proteína), na membrana pós-sinaptica, o impulso e transmitido em uma única direção, podendo ser bloqueado e em comparação com sinapse elétricas é a sinapse química é muito mais lenta. Quase todas sinapses do SNC são químicas. • Exemplos de neurotransmissores: • Acetilcolina; • adrenalina ( ou epinefrina); • noradrenalina; • dopamina; • serotonina.