ci ncia e pseudoci ncia na m dia n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Ciência e Pseudociência na Mídia PowerPoint Presentation
Download Presentation
Ciência e Pseudociência na Mídia

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 34

Ciência e Pseudociência na Mídia - PowerPoint PPT Presentation


  • 89 Views
  • Uploaded on

Ciência e Pseudociência na Mídia. O Papel do Cientista na Divulgação Científica. Renato M.E. Sabbatini. Biomédico e Doutor em Ciências (Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP) Professor Livre-Docente e pesquisador da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Ciência e Pseudociência na Mídia' - hailey


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
ci ncia e pseudoci ncia na m dia

Ciência e Pseudociência na Mídia

O Papel do Cientista na Divulgação Científica

renato m e sabbatini
Renato M.E. Sabbatini
  • Biomédico e Doutor em Ciências (Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP)
  • Professor Livre-Docente e pesquisador da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP
  • Editor-chefe ou associado de várias revistas
  • Colaborador desde 1981 de vários jornais e revistas, incluindo Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo
  • Colunista de ciência do Jornal “Correio Popular”, em Campinas desde 1992.
  • Premio “José Reis” de Divulgação Científica do CNPq
algumas defini es
Algumas Definições
  • CiênciaConhecimento racional acumulado e comprovado através do método científico
  • Pseudo-ciênciaConhecimento acumulado sem bases científicas, mas que alega sê-lo
  • Anti-ciênciaPosturas e ações com o objetivo de negar e antagonizar a ciência e seu papel na sociedade
avan o da pseudoci ncia
Avanço da Pseudociência
  • A ineficácia do ensino, que falha em dar formação básica em ciência e desenvolver o raciocínio crítico
  • O descrédito com relação à ciência estabelecida e a percepção que ela é perigosa para o indivíduo e a sociedade
  • A irresponsabilidade das mídias de comunicação social, que exploram o sensacionalismo e o gosto do público pelo paranormal e o non-sense.
slide5

"The people taking over televisionare blithely going about the business--the very profitable business--of screwing up America'sheads so bad that by the time they're finished we won't know up from down, truth from fiction.”Walter Reeves

a mar irracionalista
A Maré Irracionalista
  • Pouquissimos jornalistas e cientistas estão se posicionando contra a maré irracionalista (pseudo- e anti-ciência) que devasta a mídia;
  • O público leigo não está sendo exposto aos dois lados da moeda;
  • Irracionalismo é encorajado entre os jovens; decréscimo no recrutamento de novos talentos científicos;
  • Sérios prejuízos provocados ao progresso social;
  • Necessidade urgente de desenvolvimento do ceticismo, do racionalismo e do pensamento crítico entre os divulgadores e seus editores.
jornalista vs cientista
Jornalista vs. Cientista
  • Diálogo difícil e desconfiança entre o jornalista e o cientista (como fonte original de informações)
  • Conflito entre as linguagens cientifica e jornalística
  • Incompreensão dos papéis sociais
  • Falta de preparo dos jornalistas e dos cientistas
  • Conflito entre as formas e os públicos da divulgação
  • Uso inadequado do sensacionalismo
  • Abertura excessiva da mídia para a pseudo- e anti-ciência
formas de dissemina o
Formas de Disseminação
  • ReportagemLinguagem jornalística, acrítica, interesse humano, uso da novidade, simplificação, uso fontes secundárias, matérias curtas. Geralmente jornalistas.
  • Divulgação científicaLinguagem apropriada, centrada nos fatos, baseada em evidências, não simplificada excessivamente, uso de fontes primárias. Jornalistas ou cientistas.
  • Crítica científicaAnálise e síntese de tendências, impactos, polêmicas, novas descobertas, etc. Geralmente cientistas.
solu es
Soluções?
  • Necessidade de jornalistas especializados em ciência e de cientistas divulgadores
  • No exterior: formação pós-graduada/formação híbrida
  • Melhor aculturação do jornalista e do cientista nas áreas opostas
  • Complementação, não antagonismo
  • Interdisciplinariedade vs multidisciplinariedade
um exemplo pessoal
Um Exemplo Pessoal
  • Série de quatro artigos na página 3 do “Correio Popular” sobre as bases científicas da homeopatia
  • Baseados em meta-análise da literatura científica (ensaios clínicos), explicação dos fundamentos da ciência médica para leigos
  • Forte reação pró e a favor; debate na TV; posicionamento crítico dos homeopatas
  • Elaboração de um site na Web
  • Discussão por email
para desenvolver o ceticismo
Para Desenvolver o Ceticismo
  • Ao cobrir alegações de esotéricos, alternativos, para- e pseudociência, sempre entrevistar um cientista sobre o assunto; mostrar os dois lados da questão
  • Sempre examinar as alegações com ceticismo e postura crítica; consultar as fontes de conhecimento racionalista na Internet e nos livros antes de fazer a redação final
  • Usar frases no condicional e verbos que atribuem os supostos conhecimentos aos seus emissores, e não a uma pressuposta verdade científica
  • Não atribuir autoridade a quem não tem; cuidado com as alegações de legitimidade (geralmente falsas ou exageradas)
alega es suspeitas
Alegações Suspeitas
  • “dados comprovados por pesquisadores de renome do exterior”
  • “exposto em dezenas de artigos publicados em jornais e revistas”
  • “fatos que nunca foram contestados por cientistas”
  • “existem forças ocultas ou interesses velados em suprimir esse conhecimento”
  • “se baseia em dados ainda desconhecidos da ciência tradicional”
exemplos de irracionalismo
Exemplos de Irracionalismo

Post hoc ergo propter hoc

Se vem depois disso, então é devido a isso

integridade jornal stica
Integridade Jornalística
  • Necessidade de um comitê formado por cientistas, jornalistas, filósofos e literatos, para propor normas de integridade na divulgação científica
  • Lista de recursos on-line e fórum de debates para colocar cientistas e jornalistas em contato
  • Ação educativa militante contra os exageros da mídia na divulgação da pseudo-ciência (“media watch”)
  • Ação educativa nas faculdades de jornalismo
proposta brasileira
Proposta Brasileira
  • Criação de uma Sociedade Brasileira de Céticos e Racionalistas
  • Criação de um site na web com bibliografia e informações para o leigo e o jornalista
  • Criação de um ProfWeb: serviço de perguntas para uma rede de cientistas consultores, através do email
bibliografia
Bibliografia

www.amazon.com

endere os na internet
Endereços na Internet
  • Committee for the Scientific Investigation of the Claims of the Paranormal (CSICOP)www.csicop.org
  • The Skeptical Inquirer Magazinewww.csicop.org/si
  • The Skeptical’s Dictionarywww.skepdic.com
  • Sociedade Brasileira de Céticos e Racionalistaswww.webpraxis.com/ceticos
endere os na internet sa de
Endereços na Internet (Saúde)
  • A Homeopatia Funciona?www.nib.unicamp.br/recursos/homeopatia
  • American Council on Science and Healthwww.acsh.org
  • QuackWatchwww.quackwatch.com

Email: sabbatin@nib.unicamp.br

www.epub.org.br/correio