Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
PERISPÍRITO PowerPoint Presentation
Download Presentation
PERISPÍRITO

PERISPÍRITO

611 Views Download Presentation
Download Presentation

PERISPÍRITO

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. PERISPÍRITO

  2. PERISPÍRITO Conceito Natureza Propriedades Funções Relações Corpo / Mente Correlações Espírito / Matéria Lei do Magnetismo Universal Centros de Força

  3. MÓDULO I • Conceito • Natureza

  4. CONCEITO Etimologia da palavra: PERI do grego em torno e SPIRITUS do latim alma Palavra empregada pela primeira vez por Kardec : Questão 93 de O Livro dos Espíritos (LE): O Espírito, propriamente dito, nenhuma cobertura tem, ou, como pretendem alguns, está sempre envolto numa substância qualquer?

  5. CONCEITO “Envolve-o uma substância, vaporosa para os teus olhos, mas ainda bastante grosseira para nós; assaz vaporosa, entretanto, para poder elevar-se na atmosfera e transportar-se aonde queira.” Envolvendo o gérmen de um fruto, há o perisperma; do mesmo modo, uma substância que, por comparação, se pode chamar perispírito, serve de envoltório ao Espírito propriamente dito.

  6. CONCEITO Questão 94 (LE): De onde tira o seu invólucro semi-material? “Do fluido universal de cada globo, razão porque não é idêntico em todos os mundos. Passando de um mundo a outro, o Espírito muda de envoltório, como mudais de roupa.” Questão 94a (LE): Assim, quando os Espíritos que habitam mundos superiores vêm ao nosso meio, tomam um perispírito mais grosseiro? “É necessário que se revistam da vossa matéria, já o dissemos.”

  7. CONCEITO Questão 95 (LE): O invólucro semi-material do Espírito tem formas determinadas e pode ser perceptível? “Tem a forma que o Espírito queira. É assim que este vos aparece algumas vezes, quer em sonho, quer no estado de vigília, e que pode tomar forma visível, mesmo palpável.”

  8. CONCEITO A palavra perispírito usada por Kardec foi a partir da Questão 141 (LE), empregada pelos Espíritos Instrutores: “(...) A alma tem dois invólucros, um sutil e leve: é o primeiro, ao qual chamas perispírito; outro, grosseiro e pesado, o corpo.(...)”

  9. CONCEITO Outras denominações usadas pelos autores: • Psicossoma e corpo espiritual – André Luiz • Modelo Organizador Biológico MOB – Hernani Guimarães Andrade • Diversas: • mano-maya-kosha nos Vedas (Índia) • kampa-rupa no Budismo • kha dos sarcerdotes egípcios • eidolon gregos • corpo fluídico – Leibniz • corpo sidéreo – Paracelso, etc.

  10. NATUREZA Formação sutil, urdida em recursos dinâmicos, extremamente porosa e plástica, em cuja tessitura as células, noutra faixa vibratória, à face do sistema de permuta visceralmente renovado, se distribuem mais ou menos à feição de partículas colóides, com a respectiva carga elétrica, comportando-se no espaço segundo a sua condição específica, e apresentando estados morfológicos conforme o campo mental a que se ajusta. André Luiz – Evolução em Dois Mundos

  11. NATUREZA “O perispírito, ou corpo fluídico dos Espíritos é um dos mais importantes produtos do fluido cósmico; é uma condensação desse fluido em torno de um foco de inteligência ou alma” A Gênese – Allan Kardec. A natureza do envoltório fluídico está sempre em relação com o grau de adiantamento moral do Espírito. A Gênese – Allan Kardec.

  12. NATUREZA A constituição íntima do perispírito não é idêntica em todos os Espíritos encarnados e desencarnados que povoam a Terra ou o espaço que a circunda. A Gênese – Allan Kardec. O perispírito é mais ou menos etéreo de acordo com os mundos e o grau de depuração do Espírito, nos mundos inferiores ele é de natureza mais grosseira e se aproxima muito da matéria bruta. Obras Póstumas – Allan Kardec.

  13. NATUREZA Portador de expressiva capacidade plasmadora, o perispírito registra todas as ações do Espírito através dos mecanismos sutis da mente que sobre ele age, estabelecendo os futuros parâmetros de comportamento, que serão fixados por automatismos vibratórios nas reencarnações porvindouras. Manoel Philomeno de Miranda.

  14. MÓDULO II • Propriedades • Funções

  15. PROPRIEDADES Sensibilidade Expansibilidade Unicidade Perenidade Mutabilidade Capacidade Refletora Odor Temperatura Plasticidade Densidade Ponderabilidade Luminosidade Penetrabilidade Visibilidade Corporeidade Tangibilidade

  16. PROPRIEDADES • Plasticidade: molda-se de acordo com o comando do Espírito. Extremo poder plástico. • Encarnação  redução de tamanho • Podem, pelo poder da vontade assumir, dentro de certos limites, diversas formas (manifestações de efeitos físicos) • Densidade: varia de indivíduo para indivíduo, quintessenciando-se à medida que o espírito evolui.

  17. PROPRIEDADES • Ponderabilidade: formação de matéria sutil quintessenciada, não apresentando peso possível de ser detectado, por meio de qualquer instrumento até agora conhecido em nossa esfera. Supõe-se que o perispírito mais grosseiro seja mais pesado que o menos grosseiro. • Luminosidade: a intensidade da luz está na razão da pureza do Espírito. • Penetrabilidade: atravessa qualquer matéria.

  18. PROPRIEDADES • Visibilidade: invisível aos olhos físicos não é invisível para os Espíritos. Os menos adiantados percebem o corpo espiritual dos seus pares. No esclarecimento em Reunião Mediúnica os Espíritos responsáveis pela Reunião revelam aos esclarecedores a realidade do sofredor.

  19. PROPRIEDADES • Corporeidade: é o MOB – Modelo Organizador Biológico – presente em todos os seres vivos. O corpo material retrata o perispírito (a partir da concepção, o MOB inicia o seu trabalho de formação do ser, o seu desenvolvimento, envelhecimento e desenlace). • Tangibilidade: pode tornar-se tangível materialmente no todo ou em parte (fenômenos de ectoplasmia e de materialização).

  20. PROPRIEDADES • Sensibilidade: global – vê, ouve, sente, etc., sem utilizar os órgãos sensitivos localizados como no corpo material. • Sensibilidade Magnética: o perispírito é campo de força a sustentar sua estrutura semimaterial, portanto, sensível à ação magnética. Ex: nas comunicações mediúnicas, passe, etc.

  21. PROPRIEDADES • Expansibilidade: amplia o seu campo de sensibilidade e percepção. Ex: Fenômenos de exteriorização da sensibilidade, desprendimento onde a percepção torna-se muito mais acurada. Tem-se daí o desdobramento e fenômenos de bicorporeidade. • Unicidade: a estrutura perispirítica, como reflexo da alma é única. Não há perispíritos iguais nem almas iguais.

  22. PROPRIEDADES • Perenidade: não existe alma sem o perispírito. Ele se aprimora com a evolução da alma. • Mutabilidade: o perispirito acompanha a evolução do Espírito. “A natureza do envoltório fluídico está sempre em relação com o grau de adiantamento moral do Espírito”. A Gênese – Allan Kardec. • Capacidade Refletora: o perispírito reflete contínua e instantaneamente os estados mentais.

  23. PROPRIEDADES • Odor: o perispírito caracteriza-se por odor particular facilmente perceptível pelos Espíritos. • Temperatura: certos médiuns detectam a temperatura do perispírito do Espírito comunicante, através de uma espécie de gélido topor com a aproximação de um Espírito sofredor ou sensação de bem-estar quando o Espírito é mais elevado.

  24. FUNÇÕES • Instrumental:a função principal do perispírito é servir de instrumento à alma em sua interação com as duas dimensões – mundo físico e mundo espiritual ou vice-versa, acompanhando o Espírito em suas diversas reencarnações no orbe em que se encontra. • Individualizadora: assim como o Espírito é uma entidade única, indivídualizada, o perispírito que o acompanha também é único.

  25. FUNÇÕES • Organizadora: é o perispírito que no momento da reencarnação inicia o processo de formação e divisão celular, constituindo desde o blastocisto até a formação do corpo físico que se estrutura de acordo com as características genéticas e fenotipicas, bem como o crescimento, envelhecimento e desencarne. Portanto, as doenças genéticas de acordo com a programação reencarnatória surgirão no devido tempo bem como as diversas patologias.

  26. FUNÇÕES • Sustentadora: O perispírito revestido da energia vital sustenta o corpo físico em todas as suas fases de formação e de desenvolvimento e dá continuidade ao processo nas reencarnações futuras do Espírito no planeta. É dessa forma que o perispírito está intimamente ligado molécula a molécula do corpo físico durante cada uma das reencarnações, somente se desligando no momento do desencarne e voltando a se ligar no próximo reencarne.

  27. FUNÇÕES Captando o impulso do pensamento e computando a resposta a ação, a ele se incorporam os fenômenos da conduta atual do homem, assim programando os sucessos porvindouros, mediante os quais serão aprimoradas as conquistas, corrigidos os erros e reparados os danos destes últimos derivados.Temas da Vida e da Morte–Manoel P. de Miranda

  28. MÓDULO III • Relações Corpo/Mente • Correlação Espírito – Matéria

  29. RELAÇÕES CORPO/MENTE • Perispírito e Memória: Memória: Capacidade que tem o Espírito , em suas existências, de fixar, conservar, evocar, reconhecer e localizar, sob a forma de lembranças, as impressões resultantes das experiências vividas, as recuperando. É uma faculdade da alma cuja manifestação opera-se através do perispírito, envolvendo, quando Espírito encarnado, um padrão específico de atividade nervosa.

  30. RELAÇÕES CORPO/MENTE A memória a nível de corpo físico se localiza no cérebro – SNC – Sistema Nervoso Central . • Tipos de memória (conceitos atuais): • Operacional • De curto prazo • De longo prazo: • Explícita Episódica e semântica • Implícita  Procedural 1, priming2, condicionamento, não-associativa. (1) compreende a memória de procedimentos, hábitos e habilidades (2) refere-se aos efeitos facilitadores de eventos antecedentes (primes) sobre o desempenho subsequente (alvos)

  31. RELAÇÕES CORPO/MENTE Não há ainda definição de localização para a memória cerebral, porém, estudos recentes parecem localizar a memória operacional no córtex pré-frontal – frontal e a memória de longo prazo no córtex temporal. A nível perispiritual os Centros de Força relacionados com a memória seriam o Coronário e o Frontal. Nos períodos de intermissão, o Espírito tem significativamente ampliado o seu campo mnemônico.

  32. RELAÇÕES CORPO/MENTE • Todo processo mediúnico de efeitos físicos e de efeitos intelectuais se dá através do perispírito. • O perispírito “é o princípio de todas as manifestações. O conhecimento dele foi a chave da explicação de uma imensidade de fenômenos...” LM– Allan Kardec.

  33. RELAÇÕES CORPO/MENTE • Nas comunicações mediúnicas de efeitos intelectuais o mecanismo de intercâmbio mediúnico se dá através do perispírito da entidade que quer se comunicar e o perispírito do médium (trata-se da vontade-apelo e da vontade-resposta, estímulos energéticos ou fluídicos – ligação mental ou sintonia mediúnica).

  34. RELAÇÕES CORPO/MENTE • Perispírito e Doença: • Segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde, não existe doença e sim doentes. Ao binômio saúde doença estariam associados os fatores biológicos, psicológicos e sócio-econômico-culturais.

  35. RELAÇÕES CORPO/MENTE • “Quase sempre o corpo doente assinala a mente enfermiça. A organização fisiológica, segundo conhecemos no campo das cogitações terrestres, não vai além do vaso de barro, dentro do molde pré-existente do corpo espiritual. Atingindo o molde em sua estrutura pelos golpes das vibrações inferiores, o vaso refletirá imediatamente”. Missionários da Luz – André Luiz .

  36. RELAÇÕES CORPO/MENTE • “As ações produzem efeitos, os sentimentos geram criações, os pensamentos dão origem a formas e consequências de infinitas expressões. E, em virtude de cada Espírito representar um universo por si, cada um de nós é responsável pela emissão de forças que lançamos em circulação nas correntes da vida. A cólera, a desesperação, o ódio, e o vício oferecem campo a perigosos germens psíquicos na esfera da alma.” Missionários da Luz – André Luiz .

  37. RELAÇÕES CORPO/MENTE • “Veículo sutil e organizador, é o encarregado de fixar ao traumas emocionais como as aspirações da beleza, da arte, da cultura, plasmando nos sentimentos as tendências e as possibilidades de realizá-las. Graças à sua interpretação nas moléculas que constituem o corpo, exterioriza, através deste, os fenômenos emocionais – carmas - , positivos ou não, que procedem do passado do indivíduo e se impõem como mecanismos necessários a evolução.” O Homem Integral – Joanna de Ângelis

  38. PERISPÍRITO Correlação Espírito – Matéria– Dr. Jorge Andréa 1 – Self – Inconsciente Puro 2 – Inconsciente Passado 8 3 – Inconsciente Atual 4 – Corpo Mental 5 – Perispírito 6 – Duplo Etérico 9 7 – Corpo Físico 8 – Força Centrífuga ou Eferente 9 – Força Centrípetra ou Aferente

  39. CORRELAÇÃO ESPÍRITO / MATÉRIA 1– Self – Inconsciente Puro Centro da vida, ponto de partida das energias diretivas do espírito a distribuir-se por toda a estrutura do psiquismo, é a zona do autêntico EU. Aí encontra-se a porta de penetração e consequentemente, de orientação e abastecimento de inesgotáveis vibrações divinas para os seres.

  40. CORRELAÇÃO ESPÍRITO / MATÉRIA 2 – Inconsciente Passado Zona do inconsciente passado é a camada que circunda a do inconsciente puro e onde estariam sedimentadas todas as experiências que o ser vivenciou. 3 – Inconsciente Atual É a zona de turbulência onde os conflitos do psiquismo se apresentam de forma latente. 4 – Corpo Mental Envoltório sutil da mente. André Luiz.

  41. CORRELAÇÃO ESPÍRITO / MATÉRIA 5 – Perispírito Recebe energias do corpo mental e transmite ao corpo físico. Aí estão os centros de força ou centros vitais. 6 – Duplo Etérico Permite a ligação perispírito matéria. Zona de energias bastante densificadas nas quais o perispíirto dissolve, praticamnte, suas terminações finais e se apóia para alcançar as células físicas.

  42. CORRELAÇÃO ESPÍRITO / MATÉRIA 7 – Corpo Físico Expressão máxima da condensação das energias espirituais. 8 – Força Centrífuga ou Eferente Parte do centro espiritual para a periferia do corpo físico. Traz informações e orientações do campo espiritual para a matéria. 9 – Força Centrípetra ou Aferente Leva para o campo espiritual todas as experiências vividas na existência.

  43. MÓDULO IV • Lei do Magnetismo Universal • Centros de Força

  44. LEI DO MAGNETISMO UNIVERSAL Os elementos integrantes de toda a ação magnética são: o Espírito, a vontade, o perispírito o fluido e o corpo físico. Síntese de toda a ação magnética: o Espírito quer, o perispírito transmite e o corpo executa. Pensamento e vontade são, pois, os dois elementos de ordem espiritual que dão início a ação. Michaelus – Magnetismo Espiritual. .

  45. LEI DO MAGNETISMO UNIVERSAL Quando o ato parte da iniciativa do Espírito, pode-se dizer que o Espírito quer, o perispírito transmite, e o corpo executa. Allan Kardec – Obras Póstumas. • Vontade – Processo volutivo 1. Fase de Intenção ou Propósito – tendências básicas do indivíduo, suas inclinações e interesses. 2. Fase de Deliberação – ponderação consciente. 3. Fase de Decisão – ponto culminante. 4. Fase de Execução. Dr Paulo Dalgalarrondo – Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais.

  46. CENTROS DE FORÇA

  47. CENTROS DE FORÇA 1.Coronário: instalado na região central do cérebro, sede da mente; assimila do plano superior e orienta a forma, o movimento, a estabilidade, o metabolismo orgânico e a vida consciencial (...) supervisiona os outros centros vitais que lhe obedecem ao impulso procedente do Espírito.

  48. CENTROS DE FORÇA 2. Frontal ou Cerebral: tem influência decisiva sobre os demais, governando o córtice encefálico na sustentação dos sentidos, marcando a atividade das glândulas endócrinas e administrando o sistema nervoso, em toda sua organização, coordenação, atividade e mecanismo, desde os neurônios sensitivos até as células efetoras.

  49. CENTROS DE FORÇA 3. Laríngeo: controla a respiração e a fonação. 4. Cardíaco: dirige a emotividade e circulação das forças de base. 5. Esplênico: determina todas as atividades em que se exprime o sistema hemático, dentro das variações do meio e volume sanguíneo.

  50. CENTROS DE FORÇA 6. Gástrico: responsável pela digestão e absorção dos alimentos densos ou menos densos, representando concentrados fluídicos em nossa organização. 7. Genésico: regula as atividades ligadas ao sexo. Estabelece estímulos criadores com vistas ao trabalho, à associação entre almas.