m dulo ii o indiv duo e as organiza es l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
MÓDULO II “ O Indivíduo e as Organizações” PowerPoint Presentation
Download Presentation
MÓDULO II “ O Indivíduo e as Organizações”

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 71
edna

MÓDULO II “ O Indivíduo e as Organizações” - PowerPoint PPT Presentation

169 Views
Download Presentation
MÓDULO II “ O Indivíduo e as Organizações”
An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. MÓDULO II“ O Indivíduo e as Organizações” A constituição psíquica do sujeito Os mecanismos de defesa O indivíduo e as organizações

  2. A Constituição Psíquica do sujeito: • Três considerações para estudar o comportamento humano: • A lógica do comportamento humano: • A explicação, a compreensão do comportamento é feita a partir do próprio indivíduo. • Cada pessoa é única. • Cada caso é um caso. • Cada pessoa é um caso particular(Ex: gêmeos univitelinos:mesma célula, mas comportamentos diferentes; alcoolismo:mesmo sintoma, causas diferentes para cada indivíduo)

  3. 2. O aspecto impalpável do psiquismo humano: • O estudo da psicologia se faz mediante o comportamento observado, buscando analisar e compreender os possíveis motivos e características do psiquismo. • A simples descrição do comportamento não é psicologia, mas sim a interpretação desse comportamento, ex: tique nervoso, bruxismo, agressividade. Qual o motivo desse comportamento(interpretação do fato).

  4. 3. A complexidade do comportamento: • É muito difícil ter leis ou regras exatas no estudo do comportamento humano. • Cada psiquismo envolve todo um contexto que lhe é particular, composto por elementos de ordem inata ou adquirida. • Esta complexidade surge nos estudos sobre a hereditariedade de características psicológicas, por exemplo, onde não se consegue isolar com precisão aquelas que se determinam no ato da concepção, as que são geradas na vivência intra-uterina, e ainda aquelas que são adquiridas após o nascimento.

  5. Estrutura de Personalidade: • Sigmund Freud(1866-1939) Estruturou a personalidade em: 3 níveis de consciência – Consciente; Pré-consciente; Inconsciente 3 tipos de conteúdo – Id, Ego, Superego

  6. Consciente: • É o conjunto de processos que permitem a tomada de consciência dos estímulos internos e externos. É o nível que armazena os fatos ocorridos, considerados como atuais pela facilidade que se tem de lembrá-los. Ex: nome, endereço, nº telefone... • Patologia: quando esquece os fatos ocorridos(atuais e passados), esquece onde mora, quem é ...

  7. Pré-consciente: • Constituído pelas forças das quais o indivíduo não se dá conta. Tem funções definidas e é responsável por muitas formas de adaptação da pessoa. Os processos pré-conscientes(idéias, imagens, lembranças, hábitos) podem tornar-se conscientes e depois deixarem de sê-lo. • São fatos armazenados que exigem um maior esforço introspectivo para serem chamados à consciência e, muitas vezes, não conservam a mesma nitidez dos fatos armazenados em nível consciente.

  8. Inconsciente: • É o nível onde estão armazenadas as idéias, desejos e sentimentos recalcados, bem como todos os fatos traumáticos que a pessoa não consegue recordar, porque os esqueceu, como defesa contra o sofrimento que a lembrança do fato(sentimento, pensamento, acidente, raiva, ódio, castigo, vergonha) impõe. • O conteúdo inconsciente age continuamente sobre o nosso comportamento atual. Ex: fatos acontecidos na infância(trauma, castigos, acidentes, dores...) são esquecidos – empurrados e armazenados no inconsciente – mas continuam agindo sobre o nosso comportamento atual(criando medos, ressentimentos, angústias, sentimentos ruins)

  9. ID – Princípio do prazer • O Id é o sistema original da personalidade. É a matriz dentro da qual o ego e o superego se diferenciam. • No Id encontra-se o conjunto de impulsos inatos(sexuais e agressivos) e de desejos recalcados. Esses conteúdos não são estáticos, mas dinâmicos e sempre buscam a satisfação de seus desejos, impulsos e instintos.

  10. Ego – Princípio da realidade • É o princípio da realidade, que estabelece a relação com o meio em que vivemos, através da percepção consciente, do pensamento e da ação. • É a porção da personalidade que controla o indivíduo de maneira consciente. Sua função é integrar as exigências muitas vezes antagônicas do id e seu superego em relação à sociedade. O ego se desenvolve a partir do id por um processo de aprendizagem, determinado pela experiência, educação, vivências e pelas influências do grupo e do meio.

  11. Superego – Princípio moral • É o último sistema da personalidade a desenvolver-se. É o representante interno dos valores morais e ideais da sociedade, transmitidos e reforçados pelo sistema de recompensas e castigos impostos à criança. • O superego é a arma moral(certo e errado) da personalidade. • É a consciência moral. Sua preocupação principal é decidir se alguma coisa é certa ou errada, de modo que a pessoa possa se comportar em harmonia com os padrões morais autorizados pela sociedade. • O superego gera sentimentos de culpa por erros ou falhas.

  12. Na vida adulta o Ego deve dominar o Id e o Superego.

  13. Estrutura do Comportamento: • TEMPERAMENTO • CARÁTER • PERSONALIDADE

  14. TEMPERAMENTO: • É a maneira espontânea de ser, de pensar, de agir e reagir de cada indivíduo. • São reações emocionais típicas(que identificam cada tipo de pessoa), os estados de humor e as características de ação(vigor, força) de cada pessoa. • Supõe-se que o temperamento possui correlação íntima com as qualidades biofísicas do nosso organismo e com os processos químicos que operam em nosso sistema nervoso, glandular e circulatório. • O temperamento revela o que inato – difícil de mudar.

  15. CARÁTER • É o conjunto de qualidades fundamentais da personalidade • São padrões gerais de comportamento consagrados pela maneira própria de cada pessoa adaptar-se ao meio. Esta adaptação firma-se em atitudes socialmente aceitas ou não. • O caráter revela o valor moral e ético da pessoa: honestidade, lealdade, responsabilidade, reputação... • O caráter se forma através da EDUCAÇÃO: Pais – Família Professor – Escola Grupo - Sociedade

  16. PERSONALIDADE: • Origina-se do latim “persona” e significa soar através de... Refere-se ao modo pelo qual a voz dos atores gregos chegava ao público através da máscara que usavam, do papel que representavam... • Personalidade é tudo o que somos. • Personalidade é a impressão causada por você sobre outra pessoa. • Personalidade é a organização dinâmica dos sistemas psicofísicos, que determinam o comportamento e o pensamento característico de cada um. • Os indivíduos, a medida que crescem, desenvolvem padrões de hábitos ou respostas condicionadas a vários estímulos. A soma desses hábitos ou padrões, enquanto percebida pelos outros, constitui sua personalidade.

  17. MECANISMOS DE DEFESA: • Funcionam como uma espécie de fuga, na maioria das vezes se manifestam de forma inconsciente. Surgem para preencher o vazio que se dá na pessoa quando ela não tem seu esforço reconhecido, por exemplo. • Alguns exemplos de MDP: racionalização, fantasia, projeção, deslocamento, sublimação, isolamento, compensação, somatização, entre outros.

  18. Racionalização: é uma justificativa que se dá para o que se sente e o que se faz. • Fantasia: é um devaneio, é a troca do mundo que temos por aquele com o qual sonhamos. • Projeção: é vermos nos outros coisas que, na verdade, são nossas. • Deslocamento: ocorre quando uma emoção associada a uma idéia que é para nós inaceitável transfere-se para outra, aceitável. • Sublimação: ocorre quando a energia é descarregada em ações socialmente aceitáveis. • Isolamento: revela-se em estar “só” na multidão;. • Compensação: permite cobrir deficiências pelo desenvolvimento de outras capacidades. • Somatização: refere-se a algum tipo de doença provocada por conteúdos psicológicos.

  19. O INDIVÍDUO NAS ORGANIZAÇÕES: • As pessoas e as organizações: elas passam a maior parte do seu tempo vivendo ou trabalhando em organizações. • As pessoas nascem, crescem, são educadas, trabalham dentro das organizações, sejam quais forem seus objetivos(lucrativos, educacionais, sociais, econômicos...). As organizações envolvem tentacularmente as pessoas que se tornam mais e mais dependentes da atividade organizacional. O contexto da ARH é representado pelas organizações e pessoas que delas participam. Dependem delas para atingir seus objetivos e cumprir suas missões. Portanto, a ARH funciona em um contexto de organizações e pessoas.

  20. Administrar pessoas significa lidar com pessoas que participam das organizações • Organização: é um sistema de atividades conscientemente coordenadas de duas ou mais pessoas. A cooperação entre elas é essencial para a existência da organização. São sistemas extremamente complexos. As organizações se revelam compostas de atividades humanas em diversos níveis de análise: personalidades, pequenos grupos, intergrupos, normas, valores, atitudes.

  21. Três etapas das organizações no séc.xx

  22. As Três Grandes Ondas de Mudanças • Sociedade Agrícola • Sociedade Industrial • Sociedade da Informação / Conhecimento

  23. SOCIEDADE AGRICOLA • Revolução agrícola - Agricultura base da Sociedade – Tirava a energia de homens, animais, sol, vento, água. • De nômade / passa a morar em aldeia, povoados, terras cultivadas • Vivia da terra • Principal símbolo: a enxada • Família é quem educa

  24. SOCIEDADE AGRICOLA • Enraizamento das Famílias – membros unidos – • Canais de Comunicação reservados a ricos e poderosos.

  25. SOCIEDADE INDUSTRIAL • Período: 1700 a 1950 • Denominada Sociedade dos Chaminés • Homem sai do meio rural, vai viver em cidades • Tipo de relação: adversários, havendo muita ameaça, coerção, medo e castigo. • Principal símbolo: linha de montagem • Principal característica: a massificação • Tirava energia do carvão, gás,petróleo,combustíveis fosseis

  26. SOCIEDADE INDUSTRIAL • Divisão do Trabalho – Especialização; • A Hierarquia = Eficiência; • A Padronização = Previsibilidade inclusive do Comportamento Humano; • Impessoalidade • O Administrador • O contrato, a carreira, o salário e a aposentadoria .

  27. SOCIEDADE INDUSTRIAL • Sociedade autoritária: o pai manda, e o filho obedece; o patrão manda, e o empregado obedece, o chefe manda, e o operário obedece; • Relações alteradas nas famílias, educação em massa, canais de comunicação abertos, separação entre produtor e consumidor, padronização da organização do trabalho, especialização

  28. SOCIEDADE INDUSTRIAL • Educação: massificada e homogênea • Principal fonte de emprego: atividade fabril • Mão-de-obra de baixa qualificação / tarefas rotineiras e repetitivas • Predominam a escola-fábrica • Apenas parte do cérebro utilizada / racional e a memória • Gestão autoritária e centralizada / alguém manda e o demais obedecem • Ambiente de dominação e submissão

  29. SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO/CONHECIMENTO • Revolução da informação • Sociedade / democrática e participativa • As relações entre pais e filhos, líderes e liderados, empregados e empregadores são de colaboração e parceria; • Símbolo: computador • Descentralização/desmassificação características marcantes da época

  30. SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO/ CONHECIMENTO • Produtos e serviços são feitos sob medida para clientes; • Produções pequenas e tiragens personalizadas • Redes digitais de alta tecnologia • A educação se torna heterogênea e diversificada • Atividade Cerebral – capacidade de usar o cérebro – é a grande empregadora

  31. SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO/ CONHECIMENTO • Novos profissionais / trabalhadores mentais, cerebrais ou do conhecimento. • Sociedade do conhecimento a organização da aprendizagem • Lideranças assumem novos papéis facilitador e arquiteto que constrói ambientes estimulantes para aprender, produzir e conviver.

  32. As organizações são sistemas sociais; • Combinam: ciência, pessoas, tecnologia, humanismo. • Para trabalhar ou administrar as organizações é necessário compreender como funcionam as pessoas. • Comportamento humano é imprevisível. • Elementos básicos do comportamento organizacional: pessoas, tecnologia, estrutura e ambiente.

  33. PESSOAS: • Formam o sistema social interno da organização; • Organizados em grupos grandes e pequenos; • Grupos formais e informais; • Interrelacionamento pessoal e grupal; • Integração de objetivos individuais e organizacionais; • Grupos dinâmicos: mudam e se dissolvem; • Trabalham para atingir os objetivos da organização; • As organizações existem para servir as pessoas.

  34. ESTRUTURA • Define os relacionamentos formais das pessoas nas organizações; • Tipo de hierarquia; • Diferentes cargos e funções; • Sistemas de comunicação; • Sistema decisório; • Nível de cooperação entre as pessoas; • Estilo de liderança; • Cultura, valores e crenças da organização.

  35. TECNOLOGIA: • Oferece recursos com os quais as pessoas trabalham; • Procedimentos de trabalho; • Máquinas e equipamentos; • Processo produtivo; • Condições de trabalho; • Métodos e técnicas; • Distribuição e ambientação dos locais de trabalho.

  36. AMBIENTE: • Encerra os demais componentes do sistema, que influenciam e são influenciados pela organização. • Governo; • Família; • Outras organizações; • Sistema internacional.

  37. PARADOXO os maiores PROBLEMAS das organizações são as pessoas As SOLUÇÕES das organizações estão com as pessoas

  38. ONDE ESTÁ A SOLUÇÃO?

  39. ATIVIDADE EM GRUPO Quais os impactos destas transformações nas organizações e nas pessoas ? Quais os principais desafios que se apresentam...

  40. Impactos do novo ambiente na vida das pessoas: - O aumento na quantidade de informações disponíveis tem ocorrido exponencialmente. - O homem pode se comunicar com qualquer outro em qualquer parte do planeta - O rompimento dos espaços físicos para a criação, a disseminação e o compartilhamento de informações

  41. PRINCIPAIS CARACTERISTICAS PODER DOS MUSCULOS PARA O PODER E A FORÇA DA MENTE; CONHECIMENTO COMO BEM MAIOR – do que a terra, capital, trabalho braçal TRABALHADOR INTELECTUAL INFORMAÇÃO VIOLA AS FRONTEIRAS

  42. PRINCIPAIS CARACTERISTICAS • ALTA COMPETITIVIDADE - PARCERIAS E ALIANÇAS • ECONOMIA SEM FRONTEIRAS, GLOBALIZAÇÃO E TAMBÉM FRAGMENTAÇÃO, REGIONALISMOS, POSTULAÇÕES TRIBAIS • ALTA COMPLEXIDADE, VELOCIDADE E QUANTIDADE DE INFORMAÇÕES • DESNUDAMENTO DE PARADIGMAS • CRESCENTE PARTICIPAÇÃO FEMININA • ENVELHECIMENTO DAS POPULAÇÕES

  43. A GRANDE ESTRELA? TECNOLOGIA

  44. BENEFICIOS: • Computadores que cabem na palma da mão • Automação Bancária; • Código de Barras; • Produtos Tailor Made – feito a gosto do cliente • Engenharia Genética • Televisor de Bolso • Naves Espaciais; • Robôs, etc...

  45. AS MUDANÇAS PONTO CRÍTICO: PESSOAS

  46. ATIVO MAIS IMPORTANTE AS PESSOAS

  47. O GRANDE EIXO TUDO COMEÇA DENTRO DE NÓS

  48. DESAFIOS? OLHAR PARA DENTRO DE SI TRANSFORMAÇÃO PESSOAL