RESIDÊNCIAS ASSISTIDAS PARA A TERCEIRA IDADE Graduanda : Lorenna Holanda - PowerPoint PPT Presentation

slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
RESIDÊNCIAS ASSISTIDAS PARA A TERCEIRA IDADE Graduanda : Lorenna Holanda PowerPoint Presentation
Download Presentation
RESIDÊNCIAS ASSISTIDAS PARA A TERCEIRA IDADE Graduanda : Lorenna Holanda

play fullscreen
1 / 30
RESIDÊNCIAS ASSISTIDAS PARA A TERCEIRA IDADE Graduanda : Lorenna Holanda
196 Views
Download Presentation
dalila
Download Presentation

RESIDÊNCIAS ASSISTIDAS PARA A TERCEIRA IDADE Graduanda : Lorenna Holanda

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. RESIDÊNCIAS ASSISTIDAS PARA A TERCEIRA IDADE Graduanda: Lorenna Holanda Orientadora: Isabella Trindade

  2. Introdução Envelhecimento da população brasileira (tendência mundial) Aponta mudanças na estrutura etária da população Perfil demográfico cada vez mais “envelhecido” Taxa de Natalidade Avanços da Medicina Moderna Formação de uma população idosa que irá requerer cuidados especiais

  3. Justificativa Conforme dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2008: Para cada 100 crianças de 1 a 14 anos Existiam 24,7 idosos de 65 anos ou mais 2008 Para cada 100 crianças de 0 a 14 anos Existirão 172,7 idosos de 65 anos ou mais 2050 Proporção da população residente de 60 anos ou mais de idade segundo os municípios das capitais – IBGE

  4. Proposta/Objetivo Diante desse quadro e visando atender a uma parcela desta crescente população idosa, a minha proposta consiste em: Projetado para idosos independentes e com mais de 60 anos Dirigidas às classes A e B Complexo de Residências Apartamentos Diferenciados Serviços Especializados Apoio Médico Atividades Físicas ‘ Lazer OBJETIVO GERAL: Facilitar a gestão da vida diária e assistência médica por profissionais capacitados, estimulando atividades físicas e, sobretudo, sociabilidade entreos usuários.

  5. A Área ESCOLHA DO BAIRRO: POÇO DA PANELA

  6. O Terreno PRAÇA DE CASA FORTE AV. DEZESSETE DE AGOSTO RIO CAPIBARIBE N

  7. Aspectos legais De acordo com os perímetros delimitados pelo Plano Diretor do Município do Recife de 2008, o terreno proposto está inserido dentro dos dois Macrozoneamentos descritos pelo plano: Macrozoneamento de Ambiente Natural (MAN) Zona de Ambiente Natural (ZAN) – ZAN Capibaribe Macrozoneamento de Ambiente Construído (MAC) Zona de Ambiente Construído (ZAC) Controlado II Área de Reestruturação Urbana (ARU) – SRU III Terreno limítrofe a Unidades de Equilíbrio Ambiental (praça) Setor de Sustentabilidade Ambiental (SSA 2 - Restritivo) Serão aplicados os parâmetros urbanísticos mais rigorosos das leis Três diferentes tipos de Legislação no terreno

  8. Referências Projetuais 1) Apartamentos WOZOCO’S Amsterdam, Holanda 1994|1997 Escritório de Arquitetura MVRDV

  9. Referências Projetuais 2) RuedesSuisses Paris, França 1996|2000 Herzog & de Meuron

  10. Referências Projetuais 3) Residências Assistidas da Terceira Idade Parede, Portugal 2000|2005 Arquiteto Frederico Valsassina

  11. Referências Projetuais 4) HILÉA São Paulo, Brasil 2005|2007 Escritório de Arquitetura Aflalo & Gasperini

  12. Partido Arquitetônico Os princípiosnorteadores do partidoarquitetônico, partiraminicialmentedas análises [1] do local (bairro do PoçodaPanela); [2] da localização do terreno (de esquina) e próximoa praça e aorio; e [3] dos condicionanteslegais, queestabelecemosparâmetrosconstrutivospara o terreno. A partirdessasanálisesiniciais, surgiramquatropremissasprincipais, para o partidoarquitetônicoadotado: [1] Melhoraproveitamento do terrenoemrelaçãotantoaopotencialconstrutivo, quantoaoscondicionantesnaturais de orientação solar e ventilaçãopredominante. Evoluçãoda implantação: N

  13. Partido Arquitetônico Evolução da volumetria: Perfil das edificações da Rua Guilherme Salazar: Rua Oliveira Goes Rua Guilherme Salazar Rua Projetada

  14. Partido Arquitetônico • [2] Adoção da tipologia pátio. Do verbolatinopatéo. Estaraberto, exposto; estender-se; abrir-se; estardescoberto; manifestar-se; serevidente. • A idéia do pátio: • __ Garante a predominância de áreasverdes, liberando a ventilaçãoparacadaunidade; • __ Funcionacomo um edifício "introvertido”, proporcionaumamaiorprivacidade, vigilância e segurançaparaque as pessoasrealizemalgumasatividadesaoarlivre; • __ Funcionacomoumapraça, lugar do encontro, do exercíciodacoletividade e darelação com a paisagem, permitindo com essadisposiçãoespacialreforçar o convívio entre osmoradores. Implantação N

  15. Partido Arquitetônico PÁTIO Residência Geriátrica Santa Maria. Burgos, Espanha. PÁTIO Centro Nacional de atenção aos portadores de Parkinson. Cartagena, Espanha. .

  16. Partido Arquitetônico • [3] Arquitetura Contemporânea: Idéia de tempo e de lugar. • __ Diversidadedinâmica de aberturas e elementos de vedação, fachada dinâmica, “movimentada” da o caráter mutante, dinâmico da vida contemporânea. RuedesSuisses (Herzog & de Meuron), Paris, França. Edifício Louveira (Vilanova Artigas). São Paulo.

  17. Partido Arquitetônico • __ Diversidade de tipo (03 apartamentos diferenciados), emacordocom a vida moderna. Tipos de apartamentos nas Residências Assistidas para a Terceira Idade em Parede, Portugal. TIPO I TIPO III TIPO II TIPO II TIPO II CIRCULAÇÃO Planta Baixa Pavto. Tipo – Diversidade dos apartamentos.

  18. Partido Arquitetônico • [4] As lições de Holanda para construir no Nordeste • __ Criarsombras: o grande hall central funciona como a área de acolhimento, aberta, voltadatantopara o pátio como para a rua, onde a brisapenetralivremente.

  19. Partido Arquitetônico • __ Recuar as paredes: áreas sombreadas e abertas desempenham a função de filtros de luz, antes de atingir os ambientes internos.

  20. Partido Arquitetônico __ Proteger as janelas/abrirportas/vazarmuros: brises/persianasutilizadas como proteção solar, filtram a luz e deixam a brisa penetrar. Clínica de Odontologia (MMBB), Orlândia, São Paulo. Anexo do Museu Rodin (Brasil Arquitetura). Salvador, Bahia.

  21. Partido Arquitetônico • __ Conviver com a natureza: integração da área comum com a área verde frontal e do pátio interno. Permeabilidade visual, através dos materiaisutilizados (vidro e brises de madeira).

  22. Partido Arquitetônico • __ Construir com pouco: o concreto, a madeira, o vidro e a cerâmica, foram os materiais escolhidos, utilizados com padronização. Museu do pão (Brasil Arquitetura), Ilópilis/RS. JuvenilePavilion (UArchitects), Overloon, Holanda. 

  23. Partido Arquitetônico • __ Continuar os espaços: deixar o espaço fluir, fazendo-o livre, contínuo e desafogado. Separemos apenas os locais onde a privacidade, ou a atividade neles realizadas, estritamente o recomende.

  24. Partido Arquitetônico • __ Construir frondoso: uma arquitetura sombreada, aberta, ,contínua, acolhedora e envolvente, que ao nos colocar em harmonia com o ambiente tropical, nos incite a nele viver integralmente.

  25. O Projeto Zona: SRU-3/ SSA-2/ ZAN Capibaribe Área do terreno: 3.368,40 m² Coeficiente de Construção: 1,5 = 5.052,60 m² Taxa de Solo Natural: 60% = 2.021,00 m² Gabarito máximo: 24 m Vagas exigidas: 54 vagas Resumo do empreendimento: Total de Área de Construção: 5.001,09 m² 17% lazer/área comum 13% estacionamento/serviços 70% área privativa Total de Solo Natural: 2.080,25 m² (61,75%) 59 vagas (2 para portadores de deficência) Térreo + Vazado + 6 pavtos. tipo 10 aptos./pavto. Área do apto. tipo 1 = 33,00 m² Área do apto. tipo 2 = 42,00 m² Área do apto. tipo 3 = 54,00 m² Total Geral: 60 apartamentos Planta de Situação

  26. O Projeto LEGENDA: 1.Acesso pedestre 2.Acesso autos pavimento. térreo 3.Acesso autos pavimento vazado 4.Acesso serviço 5.Acesso cozinha/carga/descarga 5 1 2 3 4 Planta de Locação e Coberta

  27. O Projeto LEGENDA: 1.Acesso Pedestre 2.Acesso autos pavimento térreo 3.Acesso autos pavimento vazado 4.Acesso serviço 5.Acesso cozinha/descarga 6.Recepção 7.Administração 8.Estar/TV 9.Sala de jogos/bilhar 10.Wc’s 11.Salão de festas 12.Restaurante 1 13.Cozinha 14.Hall 15.Estacionamento 16.Serviços LEGENDA: 1.Acesso Pedestre 2.Acesso autos pavimento térreo 3.Acesso autos pavimento vazado 4.Acesso serviço 5.Acesso cozinha/descarga 6.Recepção 7.Administração 8.Estar/TV 9.Sala de jogos/bilhar 10.Wc’s 11.Salão de festas 12.Restaurante 1 13.Cozinha 14.Despensa 15.Bwc’s 16.Hall 17.Estacionamento 18-Reservatório Inferior 19.Despensa 20.Wc zeladoria 21. Zeladoria 22.Local para lixo e gás 23.Local para Medidores 24.Vestiários 25.Almoxarifado 26.Lavanderia 27.Refeitório funcionários 28.Casa de bombas 5 13 15 12 11 10 7 9 6 8 14 16 1 2 3 4 Planta Baixa Pavto.Subsolo Planta Baixa Pavto. Térreo

  28. O Projeto LEGENDA: 1.Acesso Pedestre 2.Acesso autos pavimento térreo 3.Acesso autos pavimento vazado 4.Acesso serviço 5.Acesso cozinha/descarga 6.Hall 7.Consultórios/Enfermaria 8.Sala para atividades 9.Wc’s 10.Local para Ginástica/fisiotera- pia/hidroterapia/hidroginástica 11.Estacionamento 5 10 11 9 8 7 6 1 2 3 4 Planta Baixa Pavto. Vazado

  29. O Projeto LEGENDA: 1.Hall 2.Circulação 3.Estar 4.Quarto 5.Bwc 6.Cozinha/jantar 2 3/4 4 4 3 4 3 4 3 4 3 5 5 6 5 6 5 6 5 6 1 6 2 Planta Baixa Pavto. Tipo

  30. O Projeto 3D