slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
INTERVENÇÃO NUTRICIONAL EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA: PowerPoint Presentation
Download Presentation
INTERVENÇÃO NUTRICIONAL EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA:

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 25

INTERVENÇÃO NUTRICIONAL EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA: - PowerPoint PPT Presentation


  • 108 Views
  • Uploaded on

INTERVENÇÃO NUTRICIONAL EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA: IMPACTO EM INDICADORES DE PROGRESSÃO E RECORRÊNCIA DA DOENÇA E NA QUALIDADE DA VIDA. Coordenadora: Prof a . Patricia Faria Di Pietro, Dr. Equipe:. Introdução.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'INTERVENÇÃO NUTRICIONAL EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA:' - dagmar


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

INTERVENÇÃO NUTRICIONAL EM

PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA:

IMPACTO EM INDICADORES DE PROGRESSÃO E RECORRÊNCIA DA DOENÇA E NA

QUALIDADE DA VIDA

Coordenadora: Profa. PatriciaFaria Di Pietro, Dr.

Equipe:

introdu o
Introdução
  • Câncer de Mama: causa mais frequente de morte por câncer em mulheres no mundo e também no Brasil
  • Sobrevida:
  • Países em desenvolvimento: 60%
  • Países desenvolvidos: 85%
  • FERLAY et al, 2008; BRASIL, 2011; ACS, 2010; HANF; GONDER, 2005.
introdu o1
Introdução
  • Fatores de Risco:
  • Hereditariedade: Mulheres que apresentam mutação nos genes BRCA1 e BRCA2 (breast cancer 1 e 2)têm 85% de chance de desenvolver câncer de mama antes dos 70 anos
  • 5-10% de todos os casos
  • Fatores externos: forte impacto
    • Alimentação: um dos mais importantes fatores externos
    • ACS, 2008; HANF; GONDER, 2005
introdu o2
Introdução

A alimentação também pode contribuir para a diminuição do risco de recidiva do câncer de mama através do efeito de alimentos saudáveis* sobre a modulação do estado de estresse oxidativo e controle do peso corporal

*Frutas, legumes e verduras(FLV) = atividade antioxidante e baixa densidade calórica

Estresse Oxidativo (EO):

Desequilíbrio celular, no qual oxidantes predominariam sobre os antioxidantes, podendo ocasionar um potencial dano oxidativo

  • Carnes vermelhas: em excesso  elevação em biomarcadores de danos oxidativos (gordura saturada e compostos químicos)
  • Aumento de peso: pacientes acima do peso ou que ganham peso após o diagnóstico, apresentam maior risco de recidiva e morte
  • Tratamento: efeitos antitumorais através de aumento na formação de espécies reativas
  • T
  • THOMSON et al, 2007; ROSSI et al, 2009

Câncer de Mama (recidiva)

Estresse Oxidativo

introdu o3
Introdução
  • Proteção Recidiva
  • World Cancer Research Fund (2007)
  • Mínimo 400g de FLV/dia
  • Menos de 500g/semana de carnes
  • vermelhas ou processadas
slide6

Intervenção Nutricional Educativa

  • Nutrição é uma questão social complexa e não apenas um desafio biológico ou técnico  abordagem da intervenção foi uma etapa muito importante desta pesquisa
  • É necessário compreender a dinâmica de mudança na alimentação para criar dinâmicas de aprendizagem
  • BANDURA, 2005; MCLACHLAN E GARRETT, 2008
  • Teoria social cognitiva:
  • Agir para o autodesenvolvimento, a adaptação e a mudança
  • Segundo essa visão, as pessoas são auto-organizadas, proativas, autorreguladas e autorreflexivas, contribuindo para as circunstâncias de suas vidas, não sendo apenas produtos dessas condições
objetivo geral
Objetivo Geral

Analisar o impacto da intervenção nutricional educativa durante o tratamento antineoplásico de mulheres com câncer de mama sobre o estado nutricional e estresse oxidativo

objetivos espec ficos
Objetivos Específicos
  • Avaliar, durante o tratamento:
  • Alterações no consumo alimentar
  • O impacto sobre o peso corporal, IMC e o estado de estresse oxidadivo
  • O efeito da intervenção sobre alterações de consumo alimentar, estado nutricional e o quadro de estresse oxidadivo
metodologia
Metodologia
  • Desenho do estudo
  • Ensaio clínico não randomizado controlado com avaliação basal e após 12 meses de intervenção, no Município de Florianópolis, Santa Catarina – Brasil.

“Influência do consumo alimentar no estresse oxidativo de mulheres com câncer de mama”

Edital Universal do CNPq, MCT/CNPq 14/2008

  • EO – Biomarcadores:
  • Oxidação lipídica e protéica
  • Antioxidantes por glutationa reduzida e potencial antioxidante redutor férrico
metodologia1
Metodologia

Teoria social cognitiva

metodologia2
Metodologia

Teoria social cognitiva

resultados e discuss o
Resultados e Discussão

Não é de nosso conhecimento estudos de intervenção imediatamente após o diagnóstico cirúrgico da doença, conforme realizamos

 Dificulta a comparação com outros estudos, considerando que o diagnóstico de uma doença como o câncer altera profundamente as funções físicas, o bem-estar psicológico e a vida social dos pacientes

VELENTZIS ET AL, 2011; CARO, LAVIANO ,PICHARD, 2007, PIERCE ET AL, 2002

Estudos epidemiológicos, em grandes amostras de pacientes com câncer de mama, relataram mudanças dietéticas semelhantes ao de nosso estudo:

resultados e discuss o1
Resultados e Discussão
  • Características basais:
  • O GI e o GC não apresentaram diferenças estatisticamente significativas para:
  • Idade: -51,8 (DP±11,0) e 49,6 (DP±10,7) anos;
  • Escolaridade: 8 anos de estudo;
  • Renda per capta: 1,1 (0,7; 1,9) e 1,3 (1,0; 1,8) SM
  • Nível de atividade física: sedentárias;
  • Fumo: não;
  • Uso de suplementos alimentares: não
  • Uso de bebidas alcoólicas: não;
  • Cor da pele: branca
  • A maioria carcinoma ductalinfiltrante e os estadios I e II (A e B); a maioria das pacientes foi submetida à quimioterapia e à radioterapia

Análises: Qui-quadrado, Test-t ou Mann-Whitney

resultados e discuss o2
Resultados e Discussão

Análises: Regressão Linear

Análises ajustadas para consumo energético e valor ao início do estudo  GI sobre GC:

de 50% no consumo de Frutas, Legumes e Verduras*

de 60% no consumo de carnes vermelhas ou processadas*

30% Glutationa Reduzida (GSH)*  possui papel central na defesa das células contra o estresse oxidativo

*Resultados significativos

resultados e discuss o3
Resultados e Discussão
  • Sobreviventes do câncer têm maior probabilidade de desenvolver cânceres secundários e comorbidades crônicas
  •  mudanças observadas neste estudo são propensas a ter um impacto positivo não na prevenção da recorrência, mas também de outras comorbidades associadas à dieta
  • Aconselhamento por telefone pode ser uma boa estratégia para atingir os pacientes, principalmente considerando que as mulheres encontravam-se em tratamento antineoplásico
  • DEMARK-WAHNEFRIED et al, 2008; POMERLEAU et al, 2005
resultados e discuss o4
Resultados e Discussão
  • Estudos demonstram GSH diminuída durante estágios iniciais do câncer de mama
  • Nossos resultados não são conclusivos quanto ao EO
  • Há uma diversidade de fatores que influenciam no desenvolvimento de um quadro de EO de diferentes formas
  • (tipo de tratamento)
resultados e discuss o5
Resultados e Discussão

Análises: Test-t pareado ou Wilcoxon

  • Diferenças entre o final e o início da pesquisa:
  • GI teve uma redução média significativa de 720,7 Kcal/dia (DP±1104,8) na ingestão calórica total
  • Redução lipídios totais (saturados e monoinsaturados) e em carnes vermelhas e processadas
  • Aumento no consumo de FLV
resultados e discuss o6
Resultados e Discussão
  • GI não alterou o peso corporal e o IMC entre os tempos, enquanto o GC aumentou significativamente.
  • Fibra: GC 24,3 g/dia e GI 29,6 g/dia (adequado)
  • WCRF/AICR (2007) - 25 g /dia.
impactos do projeto cient fico
Impactos do Projeto – Científico
  • Instituições envolvidas:
  • Maternidade Carmela Dutra, certificada pelo Ministério da Saúde como Centro de Referência Estadual em Saúde da Mulher, além de título de Hospital de Ensino do Sistema Único de Saúde
  • Universidade Federal de Santa Catarina
  • Beneficiou: 1 mastologista, 3 professores, 1 aluna de pós-doutorado, 4 alunas de mestrado, 4 alunas de graduação e uma nutricionista voluntária, interação e crescimento do GENEO
  • Novos conhecimentos
  • publicações realizadas e em andamento
  • difusão nacional e internacional
slide20

Impactos do Projeto – Econômico/Social

  • Econômico: Reduzir custos com tratamento e recidiva.
  • “Dados da OMS revelam que o impacto global do câncer mais que dobrou nos últimos 30 anos e que o contínuo crescimento populacional, bem como seu envelhecimento, afetará de forma significativa as consequências do câncer no mundo. Esse impacto recairá principalmente sobre os países de baixo e médio desenvolvimento, como o Brasil” (World CancerReport, 2008)
  • Social: Pretende-se contribuir cientificamente na reflexão de políticas públicas que valorizem o atendimento nutricional a pacientes com câncer de mama, destacando a importância desse durante o tratamento antineoplásico possibilitando maior tolerância ao tratamento, e assim, maior sobrevida e qualidade de vida a mulheres portadoras dessa doença
slide21

Aplicabilidade para o SUS

  • A execução da presente intervenção não requer mudanças estruturais dentro dos padrões econômicos e sociais das pacientes e que os resultados apresentados neste artigo podem contribuir para a reflexão de políticas públicas de intervenção nutricional voltadas a pacientes durante o tratamento antineoplásico
slide24

Considerações Finais

  • Foi possível confirmar a hipótese inicial:
  •  A intervenção, promovendo o aumento do consumo de FLV e a redução do consumo de carnes vermelhas ou processadas, durante o tratamento antineoplásico adjuvante para o câncer de mama, foi capaz de contribuir para melhorar o consumo alimentar e manter o peso corporal
  • No entanto, com relação ao estresse oxidativo sugere-se que mais estudos