Download
an lise swot matriz bcg n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Análise SWOT Matriz BCG PowerPoint Presentation
Download Presentation
Análise SWOT Matriz BCG

Análise SWOT Matriz BCG

707 Views Download Presentation
Download Presentation

Análise SWOT Matriz BCG

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Análise SWOTMatriz BCG Profª.: Betina Backes betinabackes@linhalivre.net

  2. Análise SWOT: Análise de Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças

  3. Análise SWOT • As organizações necessitam monitorar importantes Forças Macroambientais – Macroambiente (econômicas, demográficas, tecnológicas, político-legais e socioculturais). • Também, é preciso monitorar ao significativos Agentes Microambientais - Microambiente(clientes, concorrentes,distribuidores, fornecedores). (KOTLER, 2000, p. 98)

  4. Análise SWOT • Para analisar as estratégias adequadas a serem adotadas, os gerentes precisam analisar os ambientes interno e externo. • Um objetivo importante da avaliação ambiental é o reconhecimento de novas oportunidades de marketing. • Uma ferramenta utilizada para esta análise é a Análise SWOT – Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças).

  5. Análise SWOT • É conhecida também como Análise PFOA. • Análise SWOT: consiste numa avaliação sistemática das forças e deficiências internas da organização e de oportunidades e ameaças externas. • A Análise SWOT ajuda os gerentes a encontrar os pontos fortes da empresa e combiná-los com as oportunidades do ambiente.

  6. Análise SWOT:(Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças)

  7. Análise SWOT Oportunidades e Ameaças: Trata-se da análise daquilo que está fora do controle da empresa, mas que é importante conhecer e monitorar.

  8. Análise SWOT OPORTUNIDADE: existe quando a empresa pode lucrar ao atender às necessidades dos consumidores de um determinado segmento. As oportunidades podem ser classificadas de acordo com a atratividade e com sua probabilidade de sucesso.

  9. Análise SWOT- Matriz de Oportunidades - Probabilidade de Sucesso Baixa Alta Alta Atratividade Baixa

  10. Análise SWOT AMEAÇA: é um desafio imposto por uma tendência ou desenvolvimento desfavorável que levaria, na ausência de uma ação de marketing defensiva, a deterioração das vendas ou dos lucros. As ameaças podem ser classificadas de acordo com sua gravidade e probabilidade de ocorrência.

  11. Análise SWOT - Matriz de Ameaças - Probabilidade de Ocorrência Baixa Alta Alta Gravidade Baixa

  12. Análise SWOT Forças e Fraquezas: Trata-se da análise interna da empresa. Deve-se ressaltar, valorizar, investir nos pontos fortes e corrigir os pontos fracos, buscando minimizar seus efeitos.

  13. Análise SWOT • Ao analisar as forças e fraquezas, há num confronto das qualidades e limitações de uma empresa em relação às outras do seu setor. • A empresa precisa avaliar periodicamente suas forças e fraquezas internas. • O primeiro passo é criar uma relação de variáveis que devem ser monitoradas.

  14. Análise SWOT Exemplos de variáveis:reputação da empresa, participação de mercado, qualidade do produto, qualidade do serviço, inovação tecnológica, poder de venda, estabilidade financeira, força de trabalho, produtividade, pontualidade, etc. • A lista é infinita, mas deve-se centrar as atenções nas fraquezas e forças realmente relevantes para a empresa. • Após, deve-se criar uma escala onde cada uma destas variáveis é avaliada em relação aos objetivos da organização.

  15. Análise SWOT • O objetivo da Análise SWOT é definir estratégias para manter pontos fortes, reduzir a intensidade de pontos fracos, aproveitando oportunidades e protegendo-se de ameaças. • Diante da constatação de pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças, pode-se adotar estratégias que busquem asobrevivência, manutenção, crescimento ou desenvolvimento da organização.

  16. Matriz BCG:Matriz de Crescimento / Participação de Mercado

  17. Matriz BCG • A Matriz BCG foi criado pelo Boston Consulting Group. Essa Matriz classifica UENs (Unidades Estratégicas de Negócios), Produtos ou Marcas de acordo com 2 medidas: taxa de crescimento do mercado (baixa ou alta) e participação relativa de mercado (baixa ou alta). • É apresentado como um gráfico de quadrantes. Coloca-se no eixo vertical a taxa de crescimento anual do mercado em que o negócio opera. • No eixo horizontal está a participação relativa de mercado da UENs, Produto ou Marca no mercado em relação a seu maior concorrente no segmento.

  18. Matriz BCG • A participação relativa de mercado é definida como a razão entre o valor das vendas da empresa e o valor das vendas do produto concorrente de maior venda e/ou participação no segmento de mercado analisado. • A Matriz BCG é dividida em 4 células, cada uma indicando um tipo diferente de negócio: • Pontos de Interrogação • Estrelas • Vacas leiteiras • Animais de estimação ou Abacaxi

  19. Matriz BCGMatriz de Crescimento / Participação de Mercado Participação Relativa de Mercado Baixa Alta ? Alta Taxa de Crescimento de Mercado Baixa

  20. Matriz BCG:Matriz de Crescimento / Participação de Mercado Ponto de Interrogação: são negócios que operam em mercado de alto crescimento, mas têm baixas participações relativas. • A maioria dos negócios inicia como Ponto de Interrogação (mercado de alto crescimento; já existe um líder). • Exige alto investimento (fábricas, equipamentos, pessoal..). • Se os Pontos de interrogação tiverem potencial de longo prazo para tornarem-se estrelas ou vacas leiteiras, vale à pena investir. ?

  21. Matriz BCG:Matriz de Crescimento / Participação de Mercado Estrela: uma Estrela é líder em um mercado de alto crescimento. • Se o negócio do tipo- Ponto de Interrogação – for bem sucedido, ele se torna uma estrela. • Porém não produz necessariamente um fluxo de caixa positivo. O ideal é que se transforme em Vaca leiteira.

  22. Matriz BCG:Matriz de Crescimento / Participação de Mercado Vacas leiteiras: a taxa de crescimento do mercado cai para menos de 10%, a Estrela se torna uma Vaca Leiteira. • A Vaca Leiteira gera muito caixa. • As empresas utilizam seus negócios do tipo “Vaca Leiteira” para custear P&D, pagar as “contas” e apoiar seus outros negócios.

  23. Matriz BCG:Matriz de Crescimento / Participação de Mercado Animais de estimação: são negócios com pequenas participações em mercados de baixo crescimento. • Geram baixos lucros e até mesmo prejuízos. • Também chamados de “Abacaxis”. Servem na maioria das vezes a um pequeno grupo de clientes. (CHURCHILL, 2000, p. 94)

  24. Matriz BCG • Após incluir e analisar os vários negócios da empresa na Matriz BCG, ela deve determinar se sua carteira de negócios / produtos é “saudável”. Muito: Pouco: ? Carteira de =Negócios Desequilibrada

  25. Matriz BCG Após a análise da Matriz BCG, a empresa deve determinar que Objetivo, Estratégia e Orçamento atribuir a cada UEN (Unidade Estratégica de Negócio). Para isso, pode utilizar 4 estratégias: • Construir: aumentar a participação de mercado. • Manter: preservar a participação de mercado. • Colher: aumentar o fluxo de caixa. • Abandonar: vender ou liquidar o negócio. ?

  26. Matriz BCG • Com o tempo, as UENs mudam de posição na Matriz BCG. As UENs tem um ciclo de vida típico: Iniciam como , tornam-se , depois e por fim . ?

  27. Matriz BCG e Ciclo de Vida 20% Estrela Ponto de Interrogação ? Desenvolvimento Introdução Taxa de Crescimento de Mercado 10% Maturidade Declínio 0% Vaca Leiteira Abacaxi 10x 1,0x 0,1x Participação Relativa de Mercado

  28. Matriz BCG • As empresas não devem apenas examinar as posições de seus negócios na Matriz BCG (como uma fotografia), mas também suas mudanças de posição (como em um filme). • Cada negócio deve ser analisado em relação à posição que ocupou nos últimos anos e àquela em que provavelmente estará nos próximos. (KOTLER, 2000, p. 92)

  29. Matriz BCG • A matriz BCG é criticada por suas categorias e estratégias centrarem-se na participação de mercado, que, de acordo com seus idealizadores, gera grandes lucros. • Pode não haver uma relação forte entre participação de mercado e lucros, pois o sucesso potencial de um negócio depende também de outros fatores tais como reputação da empresa, regulamentações governamentais, patentes, etc. (CHURCHILL, 2000, p. 95)

  30. Considerações: • Tratando-se de análise estratégica e competitiva das organizações, inserida no processo de Planejamento Estratégico, as matrizes BCG e SWOT são ferramentas indispensáveis. • A utilização da Matriz BCG permite que a empresa identifique e avalie suas UENs, através da análise do crescimento e participação de mercado.

  31. Considerações: • A utilização da Análise SWOT, permite que a empresa avalie suas oportunidades e ameaças, forças e fraquezas, e a partir dessa análise, defina suas metas e estratégias. • É importante que as empresas realizem uma análise periódica e sistemática da empresa e suas Unidades Estratégicas de Negócio, Produtos, Marcas.... • Também, que monitorem constantemente o Ambiente, que está em constante mudança, o que afeta a competitividade e sobrevivência das organizações.

  32. Bibliografia CHURCHILL JR., Gilbert A., PETER, J. Paul. Marketing: criando valor para os clientes. São Paulo: Saraiva, 2000. COBRA, Marcos Henrique. Plano estratégico de marketing. São Paulo: Atlas, 1986. KOTLER, Philip. Administração de marketing: a edição do novo milênio. São Paulo: Prentice Hall, 2000. KOTLER, Philip, ARMSTRONG, Gary. Princípios de marketing.7a. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999. OLIVEIRA, D. P. Rebouças de. Planejamento estratégico: conceitos, metodologias e práticas. 8. ed. São Paulo: Atlas, 1994. PORTER, Michael E. Estratégia competitiva: técnicas para a análise de indústria e da concorrência. 5. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1986. RICHERS, Raimar. Marketing: uma visão brasileira. São Paulo: Elsevier, 2000.