Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
O M todo de An lise de Normas PowerPoint Presentation
Download Presentation
O M todo de An lise de Normas

O M todo de An lise de Normas

132 Views Download Presentation
Download Presentation

O M todo de An lise de Normas

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

    1. 1 O Mtodo de Anlise de Normas Instituto de Computao - UNICAMP MO622 -Fatores Humanos em Sistemas de Computao Professora: Ceclia Baranauskas Francisco Carlos Melo Gefilo

    2. 2 Estrutura Conceito de Normas: Regulamento, regra, leis. Existem seis componentes de normas (Wright 1963) tipo; contedo; condio; autoridade; indivduo; ocasio normas - que controlam o comportamento humano Normas perceptiva; cognitiva; avaliativa; comportamental; denotativa efeitos da execuo de normas ordens permanentes; normas de estado; poderes de interveno; poderes legislativo anlise de norma conforme o tipo de objeto normas substantivas; normas de comunicao; normas de controle uma completa anlise de norma pode ser executada em: (1) anlise de responsabilidade; (2) anlise Proto-norma; (3) anlise gatilho; (4) especificao de normas detalhadas Classificao de restries (Weigand 1993) Restrio analtica; Restrio Emprica; Restrio Deontic

    3. 3 O conceito de Normas Sinnimos Normas: Regulamento, regra, leis. Norma corresponde ao social e affordance ao individual. So desenvolvidas por experincias prticas de agentes em uma sociedade, tendo a funo de dirigir, coordenar e controlar aes da sociedade. As funes de normas: como lei e regulamento dos agentes complexos (clubes culturais, partidos polticos, governos) so determinar padres de comportamento aceitveis dentro do contexto social.

    4. 4 Holy e Stuchilik (1983) explicam o relacionamento no determinado entre normas e uma ao particular: (1) Uma norma tem que ser para um tipo de situao, no para uma situao particular. (2) Qualquer ao compreensvel por algum diferente do autor, se este for de acordo com algum plano, regra ou norma. Uma ao pode ser considerada como norma quebrada em relao a uma norma particular, mas executada de acordo com outras normas. (3) Um autor pode invocar diferentes normas para decidir nas aes dele. Se a ao norma aceita ou norma quebrada, tem que falar do ponto de vista de normas particulares.

    5. 5 So desenvolvidas normas como affordances coletivos de agente complexo a nvel social. Existem seis componentes de normas (Wright 1963) (1) The character (tipo): O efeito da norma, deva para norma obrigatria, possa para norma permissiva, e no deva para norma proibitiva. (2) The content (contedo): A ao ou atividade prescritos em normas. (3) The condition (condio): A circunstncia ou o estado do incidente no qual a norma dever ser aplicada. (4) The authority (autoridade): O agente que d ou emite a norma. (5) The subject (indivduo) : O agente que pode aplicar a norma. (6) The occasion (ocasio): Local (espao) ou espao de tempo (tempo) em que a norma aplicada.

    6. 6 Normas em Organizaes Um modo de categorizar as normas, como as normas controlam o comportamento humano. Cinco tipos de normas podem ser identificadas: Normas Perceptivas: Como pessoas recebem sinais do ambiente pelos sentidos. (luz, som,sabor) Normas Cognitivas: Permite incorporar as convices e conhecimento de uma cultura, interpretar o que percebido, e alcanar uma compreenso baseado no conhecimento existente. Normas Avaliativas: Ajudam a explicar o por que as pessoas tm certas convices, valores e objetivos.

    7. 7 Normas do comportamento: governam o conhecimento das pessoas dentro de padres regulares. Normas Denotativas: Direciona a escolha de sinais por significado; tais escolhas so dependentes culturais. (ex.: a escolha de uma cor para significar felicidade ou tristeza)

    8. 8 Outro mtodo de classificao de Normas esta baseado nos efeitos de sua execuo Standing Orders (ordens permanentes): A sua execuo pode resultar em uma mudana no mundo fsico. So comandos para executar aes, e normalmente expressado como um possa,no possa, deva, no deva fazer algo. (Em um ambiente empresarial um gerente pode dar uma standing orders para as pessoas do departamento). Status Norms (normas de estado): A sua execuo freqentemente altera a estrutura social e relaes legais. A norma designa responsabilidade, imunidade, direito ou nenhum direito em certos eventos ou aes. (Descrio de cargos e regulamentos da companhia)

    9. 9 Power of Intervention (poderes de interveno): A execuo invoca ou inibe o uso de existentes Standing Orders e Status Norms. (Um juiz pode ter o poder de decidir qual lei aplicar a um caso) Legislative Powers (poderes legislativos): Mudam outras normas. A execuo deste tipo de norma pode conduzir a uma alterao da estrutura legislativa. O agente que aplica a norma tem que ter o direito para modificar ou criar uma norma. (conselho de administrao de uma empresa tem poderes para alterar o regimento e montar regras novas)

    10. 10 Normas podem tambm ser classificadas de acordo com os tipos de objetos as quais so aplicadas. Substantive norms (normas substantivas): Esto preocupadas com as funes do negcio e operaes. Estas funes e operaes contribuem diretamente a objetivos da organizao. Communication norms (normas de comunicao): Especificam padres, estruturas e procedimentos de comunicao dentro de uma organizao. O papel das normas assegurar que todos conheam qual informao dever ser mantida e portanto qual ao dever ser tomada. Sem estas normas as organizaes no podem agir de uma maneira coordenada para alcanar seus objetivos.

    11. 11 Control norms (controle de normas): Apresentam sanes e recompensas. Age como um mecanismo para reforar o que todos devem fazer, conforme prescrito pelos outro dois tipos de normas. Esta classificao no excluem uma a outra. ex.: Uma Standind Orders pode ser qualquer dos trs tipos: Substantive - se esta relacionado a operaes do negcio; Communication - se especifica os processos de como uma tarefa deve ser executada. Control - se informa a conseqncia quando no se completa a tarefa.

    12. 12 Anlise de normas Anlise de Normas til para estudar uma organizao na perspectiva do comportamento dos agentes que so dirigidos por normas. Desta perspectiva, especificar uma organizao pode ser feito especificando normas (Stamper 1992). Normas podem ser expressadas em um idioma natural e uma formal (linguagem executvel de mquina) e ela dever estar incorporada no banco de dados como integridade e restries de consistncia. Os padres de conhecimento especificados no modelo semntico so partes das normas fundamentais que retm a ontologia determinando relaes entre os agentes e aes sem impor restries adicionais.

    13. 13 Normalmente uma anlise de normas pode ser executado em quatro passos: (1) Responsability analisis (anlise de responsabilidade): Esta anlise permite identificar e nomear os agentes responsveis para cada ao. Focaliza nos tipos de agente e tipos de aes; Preocupa-se com os agentes que provocam mudanas no comportamento; (decidir se um tpico deveria ser includo na conferencia responsabilidade do comit).

    14. 14 (2) Proto-norm analysis (anlise proto-norma) Facilitar as decises humanas sem negligenciar qualquer fator necessrio ou informao. (Tem que ter informaes das pessoas para saber quem vai ser convidado) (3) Trigger analysis (anlise gatilho) Considera aes a serem levadas em relao ao tempo absoluto e relativo. Absoluto o tempo de calendrio e tempo relativo faz uso de referncia a outros eventos. Em proto-norm analysis no faz referncia quando deveriam ser providos as informaes. (os convites devem ser enviados a tempo para os participantes)

    15. 15 (4) Detailed norm especification (especificao de normas detalhadas) Especifica o contedo de normas em duas verses, um idioma natural e um idioma formal. Os motivos so: (1) capturar normas como referncias para decises humanas.(ingls) (2) executar aes no sistema automatizado executando as normas no idioma formal. (LEGOL)

    16. 16 Especificao de normas de comportamento (ex.: de Liv & Dix 19997. Sempre que <condio> Se <estado> ento <o agente> <operador de Deontic> Para <ao> ex.: a menos que haja um acordo especial feito, por exemplo com o gerente da conta, o proprietrio do carto no pode ultrapassar o limite de crdito. Sempre que comprando Se nenhum acordo especial feito ento o proprietrio da conta proibido Para exceder o limite do carto.

    17. 17 Normas em sistemas de computador Classificao de restries em trs grupos (Weigand 1993) Analytical constraints (restries analticas) Definem o significado dos objetos e operaes em um sistema. (estudante pode assistir uma aula e um professor pode ensinar) Empirical constraints (restries empricas) Estabelecer regras para a generalizao do domnio (uma idade aceitvel a um sistema no pode ser negativo) Deontic constraints (restries Deontic) Especificam as regras que os objetos e operaes devem obedecer (um estudante pode fazer no mximo cinco disciplinas por semestre)

    18. 18 A caracterstica principal que restrio de deontic pode ser violada. Uma violao no deve causar inconsistncia no sistema de informao. Ao invs, o sistema deve incorporar um mecanismo para derivar regras correspondentes de ao para sano e correo.

    19. 19 Resumo Conceito de Normas: Regulamento, regra, leis. Existe seis componentes de normas (Wright 1963) tipo; contedo; condio; autoridade; indivduo; ocasio normas controlam o comportamento humano Normas perceptiva; cognitiva; evaluative; comportamento; denotative efeitos da execuo de normas ordens permanentes; normas de estado; poderes de interveno; poderes legislativo tipos de objetos que as normas so aplicadas normas substantivas; normas de comunicao; normas de controle anlise de normas pode ser executado em quatro passos: (1) anlise de responsabilidade; (2) anlise Proto-norm; (3) anlise gatilho; (4) especificao de normas detalhadas Classificao de restries em trs grupos (Weigand 1993) Restrio analtica; Restrio Emprica; Restrio Deontic