slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Servo assistência PowerPoint Presentation
Download Presentation
Servo assistência

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 26

Servo assistência - PowerPoint PPT Presentation


  • 90 Views
  • Uploaded on

Servo assistência. Concepção do veículo. Multiplicação de força. T= F X D Sistemas de alavanca a pedal. Dimensionamento de diâmetros entre cilindros de roda e cilindro mestre. Depressão. Pressão atmosférica 760 mm/HG a nível do mar. Quanto maior a altitude menor a pressão atmosférica.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Servo assistência' - alohilani


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
servo assist ncia
Servo assistência
  • Concepção do veículo.
  • Multiplicação de força.
  • T= F X D
  • Sistemas de alavanca a pedal.
  • Dimensionamento de diâmetros entre cilindros de roda e cilindro mestre
depress o
Depressão
  • Pressão atmosférica
  • 760 mm/HG a nível do mar.
  • Quanto maior a altitude menor a pressão atmosférica.
  • Uma pressão de 380 mm/Hg é a metade de uma pressão atmosférica a nível do mar.
depress o1
Depressão
  • Pressão absoluta X Depressão.
  • Esta diferença de pressão pode ser usada como fator gerador de trabalho e aplicado em máquinas como servo freio.
depress o2
Depressão
  • Quando o motor esta em funcionamento e a borboleta de aceleração fechada cria-se uma depressão interna ao coletor.
  • Esta depressão ocorre somente com a borboleta fechada em situação de marcha lenta ou cargas parciais.
  • Em carga total não é produzido depressão no coletor, e a pressão do coletor é igual a atmosférica.
v lvula de reten o
Válvula de retenção
  • A depressão produzida no coletor é ligada ao servo freio através de tubulação flexível.
  • Nos motores a diesel a depressão é produzida a partir de uma bomba especialmente instalada ao motor de forma mecânica ou elétrica
  • Entre coletor e servo freio existe uma válvula chamada válvula de retenção.
  • Sempre que a depressão no motor for menor que a do servo freio a válvula é acionada.
v lvula de reten o1
Válvula de retenção
  • Permite a passagem de ar somente em um único sentido.
  • Pode ser encontrada na entrada do servo freio ou no duto de ligação de depressão entre servo e coletor.
  • Em carga total a valvula não permite a saída de depressão do servo matendo como reservatório.
v lvula de reten o2

Animação Válvula de retenção.

Válvula de retenção
  • Nos veículos turbo a valvula é exigida ao extremo.
  • Sem a estanqueidade o veículo pode ficar sem reserva de assitencia de freio em situações de emergencia.
servo freio a depress o
Servo freio a depressão

Função: Aplicar uma força adicional aos sistema de freios proporcional a aplicada ao pedal.

Construção: Componente metálico confeccionado em aço em forma de tampa, com um diafragma dividindo as duas câmaras do servo.

Componentes: câmara dianteira, traseira, disco de reação e hastes de acionamento, menbrana mola de retorno.

componentes servo freio
Componentes servo freio
  • Uma mola mantém o disco de reação em posição de repouso.
  • Disco de reação: abre e fecha a passagem de depressão ou pressão atmosférica.
  • Menbrana divide o cilindro do servo freio em 2 camaras.
  • Mola de retorno
slide11

membrana

filtro

Valv. De retenção

Valvula de depressão

Haste cilindro mestre

Haste pedal

Disco de reação

depressão

Valvula de pressão

servo freio repouso

Animação posição de repouso

Servo freio - Repouso
  • O motor esta fornecendo depressão ao servo freio.
  • Com o pedal desaplicado, o disco de reação permite a permanência de vácuo nas duas câmaras.
servo freio aplica o

Animação posição de aplicação

Servo freio - aplicação
  • Ao aplicarmos os freios o disco de reação fecha a ligação entre as 2 câmaras.
  • Ocorre um desequilibro entre as 2 faces da membrana acionando o servo freio contra o cilindro mestre.
  • A multiplicação de forca se da em função da pressão aplicada sobre uma area.
servo freio equil brio

Animação posição de equilíbrio

Servo freio - equilíbrio
  • Após o acionamento o disco de reação se deforma.
  • A deformação provoca o fechamento da passagem de depressão.
  • As cada aplicação sobre o disco ocorre uma adição de depressão ao cilindro.
  • A resultante da força ér igual a força do pedal + alavanca + servo freio.
servo freio desaplicado

Animação posição de desaplicação

Servo freio - desaplicado
  • Ao desaplicar o freio a mola leva o disco de reação a sua posição de repouso fechando a entrada de pressão atmosférica e abrindo a passagem de depressão entre as câmaras.
  • A diferença de depressão entre as câmaras é então anulada. Imediatamente.
servo freio desaplicado1

Animação posição de desaplicação

Servo freio desaplicado
  • As câmaras do servo freio após desaplicado formam um reservatório de depressão para alguns acionamentos do freio com o motor desligado.
tipos de servo freio
Tipos de servo freio
  • Tandem ou de membrana dupla.
  • Atuação amplificada com o mesmo diâmetro.
  • Servo freio a pistão
slide18

Membrana 1,2.

Cil. mestre

Valv. De controle

Servo a pistão

filtro do sistema
Filtro do sistema
  • A cada acionamento uma pequena parte de ar do interior do veículo flui para o servo freio.
  • A saturação do filtro pode influenciar o tempo de resposta do sistema.
  • A ausência do filtro provoca ruído e infiltração de impurezas ao sistema.
anomalias
Anomalias
  • Vazamento da válvula de controle.
  • Quebra da mola da valvula de controle.
  • Ruído no interior do veículo.
  • Diafragma furado.
  • Infiltração de combustível
  • Infiltração de fluído de freio
anomalias1
Anomalias
  • Tubulação de depressão enrugada ou fechada.
  • Filtro saturado
  • Válvula De retenção sem estanqueidade.
  • Detecção através de manômetro de depressão.
considera es finais
Considerações finais
  • O sistemas de servo freio é dimensionado de acordo com o modelo do veículo.
  • Ao efetuar um reparo no cilindro mestre sempre devemos verificar a presença de fluído no interior do servo freio.
freios com abs
Freios com ABS
  • Deslizamento do pneu
  • Atrito estático
  • Mudança do ponto de contato
  • Sensores de velocidade
  • Fases de funcionamento
  • Aumento de pressão
slide24

Animação freios ABS

ABS
  • MANUTENÇAO DE PRESSÃO.
  • DIMINUIÇÃO DE PRESSÃO.
  • ATÉ 23 VEZES POR SEG.
  • AÇÃO PODE SER INDEPENDENTE.
  • TREPIDAÇÃO NO PEDAL.
agradecimentos
AGRADECIMENTOS
  • O SENAI-Pr, fica honrado de contribuir para o aperfeiçoamento profissional da área da industria da reparação automotiva.
  • Mecânica automotiva 5 módulos.
  • Curso de mecânico reparador de freios.
  • Primeiro EAD nesta modalidade.
senai paran
SENAI - Paraná

Informações

joacir.gomes@pr.senai.br

41 – 350 71 65