asma ocupacional l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
ASMA OCUPACIONAL PowerPoint Presentation
Download Presentation
ASMA OCUPACIONAL

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 24

ASMA OCUPACIONAL - PowerPoint PPT Presentation


  • 901 Views
  • Uploaded on

ASMA OCUPACIONAL. Dra Ana Paula Scalia Carneiro Ambulatório de Doenças Profissionais- UFMG. ASMA OCUPACIONAL IMPORTÂNCIA NO RECONHECIMENTO. “uma causa ocupacional deve ser investigada para toda asma iniciada em adultos” Chan-Yeung e Malo, 1995

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'ASMA OCUPACIONAL' - Thomas


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
asma ocupacional

ASMA OCUPACIONAL

Dra Ana Paula Scalia Carneiro

Ambulatório de Doenças Profissionais- UFMG

ADP - UFMG

asma ocupacional import ncia no reconhecimento
ASMA OCUPACIONAL IMPORTÂNCIA NO RECONHECIMENTO

“uma causa ocupacional deve ser investigada para toda asma iniciada em adultos” Chan-Yeung e Malo, 1995

  • Afeta população de adultos jovens
  • Passível de cura
  • Consequências sócio-econômicas e legais

ADP - UFMG

propor o de asma atribu vel ocupa o
PROPORÇÃO DE ASMA ATRIBUÍVEL À OCUPAÇÃO
  • Estudo caso-controle de base populacional: 9 países europeus mais 3 países industrializados (15.637 pessoas) 5 a 10% de asma atribuível à ocupação (0,2 a 0,5% de incidência na pop. geral)Kogevinas M et al. Lancet , v.353,p.1750-4, 1999
  • Revisão de 23 estudos, 17 países: publicações de risco atribuído a ocupação : mediana=9%, média=12%Blanc P. Am J Med, v.107, p.580-7, 1999

ADP - UFMG

asma relacionada ao trabalho
ASMA RELACIONADA AO TRABALHO
  • Asma causada pelo trabalho

(Asma Ocupacional propriamente dita)

  • Asma agravada pelo trabalho: asma prévia exacerbada por estímulos inespecíficos no ambiente de trabalho

ADP - UFMG

asma ocupacional defini o
ASMA OCUPACIONAL: DEFINIÇÃO

“Asma Ocupacional é uma doença caracterizada por obstrução reversível ao fluxo aéreo e/ou hiperresponsividade brônquica devido a causas e condições atribuíveis a um determinado ambiente de trabalho e não a estímulos externos”

Asthma in the workplace. Bernstein, Chan-Yeung, Malo e Bernstein. 2nd ed, 1999

ADP - UFMG

dificuldades na defini o
DIFICULDADES NA DEFINIÇÃO
  • Desencadeamento por estímulos inespecíficos
  • Multicausalidade
  • Asma pré-existente e atopia
  • Persistência de sintomas após o afastamento

ADP - UFMG

tipos de asma ocupacional
TIPOS DE ASMA OCUPACIONAL
  • Imunulógica (com período de latência)
  • Mediada por IgE(atopia e tabagismo predisponentes): substâncias APM: animais, cereais, plantas, látex, enzimas

substâncias BPM (haptenos): platina, anidridos, antibióticos

Mediada por Células: Linfócitos T ativados (CD4 ou CD8): substâncias de BPM: isocianatos, níquel, metais duros

  • Não imunológica: mecanismos: inflamatório(amônia, cloro),farmacológico (OF, TDI, Ac, plicático),irritante(ar frio, exercício), endotoxinas(poeira de algodão)

ADP - UFMG

diagn stico da asma ocupacional
DIAGNÓSTICO DA ASMA OCUPACIONAL
  • História clínica consistente com asma

Nexo causal:

  • Exposição a agente(s) suspeito(s)
  • Evidência de obstrução reversível associada à exposição ocupacional

Occupational Safety and Health Information Series. A guide to the management of occupational asthma. OSHS, New Zeland,1995

ADP - UFMG

instrumentos diagn sticos
INSTRUMENTOS DIAGNÓSTICOS
  • História clínica e ocupacional
  • Testes cutâneos e sorológicos
  • Testes de função pulmonar

pontuais (ex: espirometria)

seriados (ex: curvas de pico de fluxo)

  • Provocação brônquica: específica e inespecífica

ADP - UFMG

instrumentos diagn sticos sword
Instrumentos diagnósticos - SWORD
  • História 96%
  • Função pulmonar 62%
  • Curvas de pico de fluxo 56%
  • Testes sorológicos 18%
  • Provocação brônquica 6%

Post WK et al. Stepwise health surveillance...Occup. Environ. Med. 1998;55:119-125

ADP - UFMG

curvas de pico de fluxo expirat rio como programar os registros
Curvas de Pico de Fluxo Expiratório: como programar os registros
  • Duração: conformehistória clínica- ocupacional

. sintomas imediatos: 1 a 2 semanas, registros

2/2 hrs, sem período de afastamento

. sintomas tardios: 3 a 5 semanas,4 registros/dia,

com período de afastamento

tempo de recuperação, periodicidade de manipulação com os agentes suspeitos

  • Critério de análise: visual e estatístico

ADP - UFMG

confiabilidade das curvas de pico de fluxo
CONFIABILIDADE DAS CURVAS DE PICO DE FLUXO
  • 23,5% de resultados falsos. Quirce S et al. Am. J. Respir. Crit. Care Med. 1995
  • 7,4% de resultados falsos. Gannon PFG et al. Eur. Respir. J. 1993

ADP - UFMG

progn stico
PROGNÓSTICO
  • A maior parte dos asmáticos ocupacionais persiste com sintomas após uma intervenção ocupacional correta

Chan-Yeung, 1987

  • Relatos de 5 casos de morte após re-exposição (TDI, farinhas, MDI)

Carino el al, Respiration, v.64, p.111-13, 1997

ADP - UFMG

asma ocupacional em s o paulo ambulat rio de dop fundacentro 1984 1994
Asma Ocupacional em São Paulo:AMBULATÓRIO DE DOP-FUNDACENTRO, 1984-1994

70

35

0

asma ocupacional em s o paulo
ASMA OCUPACIONAL EM SÃO PAULO

Jan/95 a dez/99, registros de 4 ambulatórios públicos que atendem doenças ocupacionais respiratórias

  • 301/313 casos analisados
  • Idade média 39.5 (SD 10.1)
  • 178 (59.1%) homens, 123 (40.9%) mulheres
  • Tempo médio de exposição 7.9a (SD 7.8)
  • Tempo médio de sintomas 3.2a (SD 3.9)
  • 182 (60.9%) não fumantes

Algranti, Mendonça e Rosa. Anais da IV Semana de Pesquisa, FUNDACENTRO, P.93-7, 2000

instrumentos de investiga o
Instrumentos de investigação
  • História clínica
  • História ocupacional
  • Espirometria (90.7%)
  • Curvas de pico de fluxo (36.2%)

Algranti, Mendonça e Rosa. Anais da IV Semana de Pesquisa, FUNDACENTRO, P.93-7, 2000

principais ramos de atividade econ mica
Principais ramos de atividade econômica
  • Indústrias de plásticos (13.3%)
  • Indústrias de material mecânico, elétrico e eletrônico (13.3%)
  • Montadoras de veículos (8.3%)
  • Serviços de limpeza (8.0%)
  • Indústrias químicas e farmacêuticas (7.6%)
  • Outras (49.5%)

Algranti, Mendonça e Rosa. Anais da IV Semana de Pesquisa, FUNDACENTRO, P.93-7, 2000

principais agentes referidos 1
Principais agentes referidos (1)
  • Produtos de limpeza
  • Fumos de degradação de plásticos e borrachas
  • Solventes
  • Irritantes respiratórios
  • Metais e fumos metálicos
  • Antígenos biológicos
  • Isocianatos
  • Resinas e adesivos
  • Pigmentos

Algranti, Mendonça e Rosa. Anais da IV Semana de Pesquisa, FUNDACENTRO, P.93-7, 2000

principais agentes referidos 2
Principais agentes referidos (2)
  • Poeiras de madeira
  • Névoas de óleo
  • Fibras têxteis
  • Formaldeído, glutaraldeído
  • Névoas de banhos de galvanoplastias
  • Poeiras de papel e papelão
  • Medicamentos
  • Colofônio e outros fluxos de solda
  • Anidridos
  • Aminas
motivos de aus ncia de curvas 192 pacientes
Motivos de ausência de curvas (192 pacientes)
  • Desempregados 36.5%
  • Afastados por doença ou por AT 29.2%
  • Asma grave 13.0%
  • Registros incompletos 6.8%
  • Nível educacional baixo 5.7%
  • Afastados da exposição 5.7%

Algranti, Mendonça e Rosa. Anais da IV Semana de Pesquisa, FUNDACENTRO, P.93-7, 2000