oportunidades para o fortalecimento da ind stria brasileira de fertilizantes l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
PowerPoint Presentation
Download Presentation

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 61

- PowerPoint PPT Presentation


  • 269 Views
  • Uploaded on

Vale Fertilizantes. Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes. Araxá, 24 de novembro de 2010.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about '' - Faraday


Download Now An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide2

“Nós podemos substituir a energia termoelétrica por energia nuclear, plástico por metais, aço por plástico, amizade por solidão - mas para o fosfóronão existe substituto nem reposição”.

(Isaac Asimov)

slide3

Supondo que esta maçã fosse a Terra

... este pequeno pedaço, corresponderia a parcela do planeta disponível para produzir alimentos para seus 7 bilhões de habitantes

slide4

A produção de alimentos depende do uso de fertilizantes

Cerca de ¼ do planeta corresponde ao total de terra firme, o restante está coberto pelos oceanos, mares, rios e lagos.

Em apenas ⅛ é capaz de se viver, o restante são áreas rochosas, sob geleiras ou desérticas...

... excluindo as cidades, estradas, parques, reservas legais, nos resta apenas 1/32 de terra para a produção de alimentos...

... o que corresponde a 3% da terra firme total, sendo que podemos cultivar apenas sua superfície...

A população mundial depende deste pequeno pedaço de terra para sobreviver, o qual precisa ser bem utilizado.

Fonte: PotashCorp

slide5

Estimativas da ONU indicam que a população mundial em 2050 será de

9 bilhões de habitantes

Fonte: GeoHive.

slide6

As terras agricultáveis no mundo estão cada vez mais escassas, e principalmente nos países onde a demanda por alimentos é maior a cada ano.

Ásia Oriental

Centro – Sul Asiático

slide7

Drivers da demanda

Urbanização da População Mundial

Mundo

China

Fonte: ONU, Elaboração Agroconsult

slide8

Por que usar fertilizantes?

Não bastando tal limitação, as culturas agrícolas ainda extraem desta pequena parcela de solo agricultável os nutrientes Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K) e seus benefícios são levados, a cada colheita, para os consumidores.

A única maneira de manterníveis de produção elevados e suficientespara alimentar apopulação mundial crescente é devolver e ajustar a concentração deN, P e K para o solo.

Como?

Usando fertilizantes.

slide9

P

Nitrogênio

Fósforo

Potássio

Fósforo

Concentrado Fosfático

Macro Nutrientes

N P K

slide10

N

Nitrogênio

P

Fósforo

K

Potássio

A Importância dos Principais Nutrientes

O Nitrogênio (N) é essencialpara todas as células vivas sendo parte do RNA e do DNA. É fundamental para a construção dos blocos de proteínas garantindo alta produtividade e qualidade.

O Fósforo, expresso em P2O5, é o grande responsável pela geraçãode energia para a produção vegetal. É crucial para a fotossíntese e para a reprodução além de participar ativamente do processo de crescimento e sustentação corporal dos vegetais e animais.

O Óxido de Potássio (K2O) é a maior fonte de potássio existente. Nas plantas, o potássio garante a qualidade ao que é produzido, sendo responsável pela resistência a doenças, manuseio e durabilidade na armazenagem.

slide12

Recursos Naturais: Terra Disponível

Uso do solo no Brasil

Estimativa Aproximada

(milhões de ha)

Floresta Amazônica 345

Pastagens Nativas/Cultivadas 222

Reservas Legais 55

Lavouras Anuais 47

Culturas Permanentes 15

Centros Urbanos, lagos,

estradas e pântanos 20

Reflorestamento 5

Subtotal 707

Outros usos 38

Área Agricultável Disponível 106

Total 851

Aprox. 40% das terrasagricultáveisdisponíveis no Mundo

Cerrado

Fonte: Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) e CONAB

slide13

Recursos Naturais: Água

  • Recursos Naturais
  • 97% da água disponível no Mundo é salgada ou está congelada
  • 3% corresponde a água doce
  • Segundo a ONU, em 2015, 1/3 dos países terão problemas de abastecimento de água
  • Brasil
  • Cerca de 20% das reservas mundiais de água doce
  • Disponibilidade de 106 milhões de hectares de terras agricultáveis
slide14

Ranking Mundial no Consumo de Fertilizantes

O Brasil é o quinto maior consumidor de fertilizantes do Mundo, mas representa apenas 2% da produção mundial, sendo assim um grande importador.

3%

1%

Produção Brasil:

1%

2%

O consumo mundial 2010: 160 milhões de toneladas de nutrientes

Fonte: IFA.

slide15

Produção Brasileira de Grãos

milhões de t

milhões de ha

Soja

42% do total

78/79 – 09/10

CAGR = 6%

Total de ÁreaPlantada com Grãos

Milhões de ha

Milho

38% do total

78/79 – 09/10

CAGR = 4%

Área Plantada

47 milhões de ha

78/79 – 09/10

CAGR = 1%

Fonte: CONAB – Março 2010.

Aumento do uso da tecnologia tem suportado o aumento da produção de grãos. Cerca de 40% do acréscimo da produção está relacionada ao uso de fertilizantes.

  • Produção Brasileira de Grãos na Safra 2009/10 foi de 146 M t.
  • Soja e Milho representaram 83 % do total.
slide16

Em 2008 as importações representaram 72% do suprimento brasileiro de fertilizantes

Consumo Brasileiro

(Milhões toneladas de nutrientes)

2,5 M t

3,2 M t

3,7 M t

Produção

Importação

Fonte: ANDA e SIACESP.

Nota: “Produção de Fósforo” inclui produção com matérias primas internacionais.

slide17

Agronegócio Brasileiro

O motor da economia brasileira

  • No Brasil, o Agronegócio é responsável por:
    • ~30% do PIB
    • 100% do Superávit da Balança Comercial
    • ~40% da Força de Trabalho

Balança Comercial do Agronegócio Brasileiro

(US$ billion)

Posição Brasileira nas Exportações Mundiais

Superávit em 2008: US$ 60 bilhões

12.8% a.a.

  • 2o Complexo Soja
    • 1o Bovinos, Aves e Couro
    • 1o Etanol
    • 1o Fumo
    • 1o Café
    • 1o Açúcar
    • 1o Suco de Laranja
    • 1o Celulose

Exportações

3.9% a.a.

Importações

Fonte: Aliceweb – MDIC, USDA, FAO, CNA, MAPA.

slide18

Panorama da Indústria Mundial de Fertilizantes

Nitrogênio

Fósforo

Potássio

Reservas Mundiais

Prontamente Disponível

Limitadas

Grande Limitação

Países

Produtores/

Empresas

Mais de 60 / + 200

(base amônia)

# 1 – China

# 2 – Rússia

# 3 – Índia

# 4 – EUA

44 / + 100

(base rocha)

# 1 – China

# 2 – EUA

# 3 – Marrocos

# 4 – Rússia

12 / ~20

(base KCl)

# 1 – Canadá

# 2 – Rússia

# 3 – Bielorrússia

# 4 – Alemanha

Características

do Mercado

Global,

Players Mundiais

Global, Poucos

Players Mundiais

Regional

Posição

Brasileira

Produção: 1 %

Consumo: 3 %

Produção: 3 %

Consumo: 9 %

Produção: 1 %

Consumo: 14 %

China, Brasil, Marrocos, Peru, Tunísia e Arábia Saudita

Investimentos

Programados

China, Irã, Egito e Arábia Saudita

Canadá e Argentina

Custo de novas

capacidades

US$ 1.5 Bi para cada 1 milhão t de NH3

US$ 1.5 Bi para cada 1 milhão t de P2 O5

US$ 1.3 Bi para cada 1 milhões t de KCL

Fonte: IFA e ANDA.

slide20

Fontes de Fósforo

A rocha fosfática é a única fonte de Fósforo economicamente viável para a produção de fertilizantes fosfatados e fosfatos para outros fins.

  • Cerca de 85% da produção mundial de P vem de rochas sedimentares e o restante (15%) de rochas ígneas.
  • No Brasil mais que 95% vem de rochas ígneas, pela vocação geológica.

Produtos

Principais Utilizações

Ácido Fosfórico

Matéria-prima para produção de outros produtos fosfatados: Ácidos purificados, suplementos para nutrição animal, fertilizantes para agricultura.

DAP, MAP, SSP e TSP

Agricultura.

Suplementos para nutrição animal.

Fosfato Bicálcico

Ácido Fosfórico Industrial

Refrigerantes, produtos alimentícios, detergentes industriais, tratamento de metais, tratamento de água, fármacos.

Fonte: International Fertilizer Industry Association (IFA)

slide21

A Demanda de Rocha Fosfática

A demanda de rocha fosfática é determinada pela produção de fertilizantes fosfatados e fosfatos para indústria e nutrição animal.

Nutrição Animal ¹

7%

11,4 milhões de t de Rocha

6%

Fertilizantes ¹

4%

7%

90%

86%

139 milhões de t de Rocha

Indústria ¹

10,5 milhões de t

  • 86% da demanda por rocha fosfática depende do mercado de fertilizantes
  • Cerca de 70% da rocha destinada para fertilizantes é utilizada na produção de Ácido Fosfórico

Bebidas e Alimentos

Diversos

Detergentes

Fonte: British Sulphur Consultants (CRU Group).

slide22

Demanda Mundial de Rocha Fosfática por Região

(milhões de toneladas)

35% da demanda por rocha fosfática esperada na próxima década está localizada no Leste Asiático (China)

Fonte: CRU Group.

slide23

Produção Mundial de Rocha Fosfática por Região

(milhões de toneladas)

África (Marrocos), Leste Asiático (China), e Oriente Médio (Arábia Saudita), são as regiões onde são previstos os principais investimentos em aumento de capacidade.

Fonte: CRU Group.

slide24

Demanda Rocha: Mundo x América Latina

A demanda da América Latina, sendo o Brasil responsável por cerca de 75%, cresce quase o dobro da demanda Mundial.

Projeção da demanda Mundial de Rocha

(2003 – 2013)

Demanda Mundial 1

(milhões de t de Rocha)

Demanda América Latina

(milhões de t de Rocha)

+ 1,7% / ao ano

+ 3,0% / ao ano

Outros

Brasil

Fonte: IFA, CRU Group e Bunge Fertilizantes.

1 Inclui a demanda Brasileira.

slide25

Produção Mundial de Rocha Fosfática

(milhões de toneladas)

Em 2008, 10 países foram responsáveis por cerca de 90% da produção mundial de rocha fosfática.

Rússia

9

Israel

2

Tunísia

5

EUA

22

China

27

Marrocos

23

Jordânia

4

Brasil

5

Principais fornecedores para o Brasil

Austrália

1

África do Sul

2

Fonte: IFA e CRU Group

slide26

Mercado Brasileiro de Fósforo

Balanço de Oferta e Demanda de Fósforo

(M t de nutriente - P2O5)

Variações na Demanda

Previsão

Demanda

Participação na Oferta de Fósforo

(% sobre Importação + Produção)

Aumento de Capacidade

+ 1,7 M t P2O5

Importação

Produção

Obs.: Não considera estoques.

Fonte: ANDA; Sinprifert. Estimativa de 2009 a 2014.

Nota: Investimentos em aumento de capacidade estimados.

slide27

Origem das Importações Brasileiras de Fósforo

Rússia

21%

Marrocos

EUA

Israel

12%

China

24%

17%

16%

10% - Outros

Fonte: IFA (2008)

slide28

Preço de Rocha versus Grau de Utilização das Minas

O preço da rocha fosfática é internacional. No curto a médio prazo é esperado um aumento nos preços devido a um ligeiro estreitamento do balanço entre oferta e demanda e um aumento nos preços dos fertilizantes fosfatados.

Grau de utilização das minas e preço médio da Rocha Fosfática Marroquina com 72% BPL FOB Casablanca

Fonte: CRU Group.

slide29

Evolução da Qualidade da Rocha Fosfática Mundial

A qualidade média da rocha mundial caiu para 29,5% P2O5 no final da década de 90 e permaneceu estável desde então. Estima-se uma queda moderada nos teores de P2O5 daqui para frente.

Fonte: CRU Group.

slide30

Mercado Brasileiro de Nitrogênio

Balanço de Oferta e Demanda de Nitrogênio

(M t de nutriente - N)

Variações na Demanda

Previsão

Demanda

Participação na Oferta de Nitrogênio

(% sobre Importação + Produção)

Importação

Produção

Obs.: Não considera estoques.

Fonte: ANDA; Sinprifert. Estimativa de 2009 a 2014.

slide31

Origem das Importações Brasileiras de Nitrogênio

Rússia

53%

Ucrânia

22%

Qatar

11%

Venezuela

4%

4%

Argentina

6% - Outros

Fonte: IFA (2008)

slide32

KCl

Potássio

slide33

Potássio – Aspectos Gerais

Cerca de 95% da produção comercial de potássio é utilizada na agricultura, como fertilizantes.

O potássio pode ser extraída de dois tipos de depósitos:

  • Sub-superfície
  • Reservas localizadas a cerca de 400 a 1000 m de profundidade.
  • A maior parte do potássio utilizado no Mundo é extraído de minas na sub-superfície.
  • Superfície
  • Depósitos de água salgada como o Mar Morto no Oriente Médio e Great Salt Lake nos Estados Unidos.
  • O potássio é extraído e concentrado através de evaporação.

É estimado uma reserva de 17 bilhões de t de K2O no Mundo. Deste total cerca de 8 bilhões de t são consideradas economicamente exploráveis.

Fonte: Potash & Phosphate Institute (PPI).

slide34

18,0

18,7

21,1

6,6

6,7

9,4

3,9

Europa

Leste Europeu

& Ex URSS

2,3

América

do Norte

5,4

7,7

Ásia

0,7

Oriente Médio

Consumo

0,6

1,3

0,7

Produção

África

Oceania

América

do Sul

Produção e Consumo Mundial de Potássio em 2005

(Milhões de toneladas de Cloreto de Potássio – KCL)

Poucos países (12) produzem potássio no mundo. Entretanto, mais de 150 países são consumidores.

Fonte: Fertecon, PotashCorp Market Overview – 2005.

slide35

China

Índia

Brasil

Potencial de Crescimento no Consumo de Potássio

(Milhões de toneladas de K2O)

Somados, o consumo de K2O da China, Índia e Brasil, representam hoje cerca de 45% do consumo mundial. Segundo estimativas do Potash & Phosphate Institute, o potencial destes três países ainda é muito grande.

Fonte: PotashCorp e PPI.

slide36

Mercado Brasileiro de Potássio

Balanço de Oferta e Demanda de Potássio

(M t de nutriente – K2O)

Variações na Demanda

Previsão

Demanda

Participação na Oferta de Potássio

(% sobre Importação + Produção)

Importação

Obs.: Não considera estoques.

Produção

Fonte: ANDA; Sinprifert. Estimativa de 2009 a 2014.

slide37

Rússia e Belarus

Canadá

41%

Alemanha

34%

12%

Espanha

1%

12%

Israel

Fonte: IFA (2008) e Anda

Origem das Importações Brasileiras de Potássio

slide38

A Importância do Enxofre na Cadeia de Fertilizantes

  • O enxofre é essencial para solubilização do fósforo para que este nutriente se torne disponível para absorção pelas plantas
  • É produzido principalmente (60%) através da filtragem do petróleo / gás natural
  • O Brasil não é um produtor de enxofre, sendo a importação responsável por quase a totalidade de seu suprimento
  • Os principais produtores são os EUA, Canadá, Rússia e países do oriente médio
slide39

Origem das Importações Brasileiras de Enxofre

Rússia

17%

Canadá

46%

USA

13%

Emirados Árabes

4%

Arábia Saudita

10%

Venezuela

7%

Outros 3%

Fonte: IFA (2008) e Anda

slide41

Consumo Mundial/ Brasil

CONSUMO DE FERTILIZANTES

(NPK - 2008)

MUNDO - 156,0 milhões ton.

BRASIL - 9,4 milhões ton.

Fonte: IFA/ANDA

slide42

Produção Mundial/Brasil

PRODUÇÃO MUNDIAL DE FERTILIZANTES

(TOTAL NPK)

PRODUÇÃO MUNDIAL(milhões ton): 2006 - 170,5 2007 - 180,0 2008 - 168,4

Fonte: IFA/ANDA

slide43

Consumo Mundial/ Brasil

CONSUMO DE FERTILIZANTES

(FÓSFORO)

MUNDO - 34,3 milhões ton.

BRASIL - 3,2 milhões ton.

Fonte: IFA/ANDA

slide44

Produção Mundial/Brasil

PRODUÇÃO MUNDIAL DE FERTILIZANTES

(FÓSFORO)

PRODUÇÃO MUNDIAL(milhões ton):2006 - 37,6 2007 - 40,0 2008 - 36,3

Fonte: IFA/ANDA

slide45

Evolução do Mercado Brasileiro de Fertilizantes

Existem fundamentos sólidos para manutenção das elevadas taxas de crescimento da demanda de fertilizantes no Brasil

Mercado Brasileiro de Fertilizantes

(milhões de toneladas de nutrientes)

CAGR: 4%

2005 – 2010

11.0

10.4

9.9

9.6

9.4

9.4

Potássio (K2O)

8.9

8.5

CAGR: 7%

1990 – 2005

Fósforo (P2O5)

7.7

Nitrogênio (N)

6.8

6.6

5.9

5.4

5.5

4.8

4.7

4.3

4.1

3.6

3.2

3.2

Fonte: 1990 – 2005, ANDA

2006 – 2010, estimativa.

slide46

Evolução do Agronegócio Brasileiro

O rápido crescimento da produção brasileira de grãos, ocorreu em função do maior uso de fertilizantes

Área Plantada, Produção de Grãos e Consumo de Fertilizantes

(Safras de 1992 a 2005)

CAGR

6.1%

4.0%

2.2%

Evolução do crescimento porcentual sobre safra 92/93

Produção de Grãos

Consumo de Fertilizantes

Área Plantada

Fonte: ANDA, CONAB.

slide47

Forte Presença Mundial

O Mercado Brasileiro de fertilizantes é o que vem apresentando a maior taxa de crescimento no Mundo.

Consumo de Fertilizantes

(milhões de toneladas de nutrientes)

Fonte: IFA, ANDA.

slide48

Balanço Oferta e Demanda Fertilizantes

Em razão da necessidade de importação, o mercado brasileiro de fertilizantes é tomador de preços, seguindo os preços internacionais

Importação

Fontes de Suprimento de N, P2O5 e K2O

(% do suprimento total de fertilizantes para o Brasil)

Produção doméstica

Fonte: ANDA.

Nota: ‘Produção doméstica’ inclui a produção com matéria-prima de origem local e importada. O gráfico não inclui ajuste nos estoques.

slide49

Balanço Oferta de Fósforo no Brasil

Demanda por Fósforo vem crescendo a uma taxa superior ao aumento da produção local. Estão sendo realizados investimentos em capacidade adicional.

Importação

Fontes de Suprimento de Fósforo

(% do total da oferta de P2O5 no Brasil)

Produção doméstica

Fonte: ANDA.

Nota: ‘Produção doméstica’ inclui a produção com matéria-prima de origem local e importada. O gráfico não inclui ajuste nos estoques.

slide50

Matéria Prima - Preços Internacionais CFR Brazil – USD/t

Enxofre

Rocha Fosfática

Amônia

Ácido Fosfórico

2009

2006

2007

2008

Source: FMB, FERTECON and Fertilizer Week.

slide51

Fertilizantes - Preços Internacionais CFR Brazil – USD/t

TSP

MAP

Urea

KCL

2009

2006

2007

2008

Source: FMB, FERTECON and Fertilizer Week.

slide52

Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes

O Brasil possui recursos naturais para garantir o suprimento futuro por alimentos no mundo, mas para isto é necessário superar alguns desafios

  • Aumentar a Disponibilidade de Crédito para Financiar o Crescimento da Produção Agropecuária
  • Isonomia Tributária / Taxa de câmbio desfavorável à competitividade
  • Melhorar os Controles Sanitários e a Rastreabilidade da Produção Nacional
  • Restrições ambientais crescentes x Consciência Social e Ambiental
  • Intensificar os Investimentos em Infra-Estrutura
  • - Portos, Rodovias, Ferrovias e Capacidade de Armazenagem
slide53

900 km

Isonomia Tributária

Produto Nacional e Importado

Uréia

Comparativo Nacional vs Importado

R$/ tonelada

Ex.: Paraná para Minas Gerais

Uberaba

Importado mais barato do que o Produto Nacional

Paranaguá

slide54

Brasil – O peso das importações no suprimento de fertilizantes

  • Em 2007 as importações representaram 74% do suprimento de fertilizantes
  • O preço de fertilizantes no Brasil é determinado pelo mercado internacional
  • Não há barreiras para importação
  • A alíquota de importação ézero
  • As importações não são tributadas em ICMS
  • Todos os agricultores e empresas de fertilizantes podem importar

Consumo Brasileiro(2007 – em t nutrientes)

2.8 M t

3.7 M t

4.2 M t

Produção

Importação

Fonte: ANDA e SIACESP.

Nota: “Produção de Fósforo” inclui produção com matérias primas internacionais.

slide55

640 km

Sorriso

1.000 km

Rondonópolis

Araxá

1.530 km

475 km

Londrina

Santos

Ponta Grossa

Paranaguá

220 km

Passo Fundo

570 km

Rio Grande

Logística de Fertilizantes

Distâncias dos Pólos Agrícolas

Sapezal

Mato Grosso

Acesso ao Porto de Santos

BR-163

Nova Mutum

Mato Grosso

slide56

Dinâmica do Mercado de Fertilizantes

Os mercados de energia, alimentos, agricultura e fertilizantes estão cada vez mais inter-relacionados.

Forte demanda por fertilizantes

  • Crescimento da população
  • Crescimento da renda e mudança da dieta
  • Altos preços de petróleo aumentando o consumo de agro-combustíveis
  • Necessidade de aumento de produtividade e da produção de alimentos

Oferta curta de fertilizantes

  • Falta de novas capacidades de produção
  • Grande necessidade de capital
  • Longo tempo para implantação
  • Preocupação ambiental
  • Barreiras à exportação e subsídios
slide57

Localização das Principais Reservas de Fósforo do Brasil

Reservas em Estudo e Operação

Área de Cerrado

slide58

Evolução Produção Rocha Fosfática Brasileira

(mil toneladas)

Galvani

A. Dias - PI

Galvani

Irecê - BA

Galvani

Lagamar - MG

Copebrás S.A.

Catalão - GO

Vale

Catalão - GO

Socal

Juquiá - SP

Vale

Patos de Minas - GO

Vale

Tapira - MG

Vale

Araxá - MG

Vale

Cajati - SP

Brasil - Produtores de Rocha Fosfática

Fonte: ANDA.

slide59

Unidades Industriais – Vale Fertilizantes

Araxá

Rocha Fosfática

Pipe-Line

Operational Facilities

Rocha Fosfática

Ácido Sulfúrico

Uberaba

Ácido Fosfórico

Catalão

SSP

Patos de Minas

MAP / DAP

TSP

Guará

Amônia / Ureia

Tapira

Amônia / Nitrato de Amônia

Fosfato Bicálcico

Santos

Terminal Portuário Ultrafertil

Cubatão / Piaçaguera

Cajati

Araucária

Imbituba

(Terceiros)

Cerrado Potential

Agricultural Area

desafios do agroneg cio brasileiro

Desafios do Agronegócio Brasileiro

Adequação da infra-estrutura logística

Portos, ferrovias, estradas e armazenagem

Indicadores Macroeconômicos

Cambio, taxa de juros, balança comercial

Disponibilidade de crédito

Mecanismos de financiamento que garantam segurança, precisão e liquidez para o agronegócio

Protecionismo dos países desenvolvidos

Barreiras não-tarifárias (sanitárias, técnicas e ambientais)

Consciência Social e Ambiental

slide61

CONSIDERAÇÃO FINAL

O campo de atuação e a perspectiva de atuação para os Formandos no setor de fertilizantes, indicam atividades e linhas de ações objetivando:

A busca de incremento do Desenvolvimento Tecnológico;

Aumento de produtividade das operações industriais;

Desenvolvimento de produtos específicos e de melhor aplicabilidade à realidade brasileira;

Desenvolvimento de melhores condições de manuseio e aplicabilidade seja para o uso de fertilizantes e produtos agrícolas:

Devem ser ações a serem desenvolvidas por todos, incluindo os trabalhos técnicos a serem desenvolvidos, no “dia a dia”, por vocês, Formandos de 2010.