A Indústria de Cogeração de Energia
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 29

A Indústria de Cogeração de Energia Workshop "Diagnóstico e Perspectivas da Produção de Bioenergia a Partir de Biomassa no Estado de São Paulo PowerPoint PPT Presentation


  • 67 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

A Indústria de Cogeração de Energia Workshop "Diagnóstico e Perspectivas da Produção de Bioenergia a Partir de Biomassa no Estado de São Paulo. São Paulo, 27 de maio de 2008 Onório Kitayama. O Produto Cana Energética. 1/3 >> caldo de cana ( açúcar e etanol )

Download Presentation

A Indústria de Cogeração de Energia Workshop "Diagnóstico e Perspectivas da Produção de Bioenergia a Partir de Biomassa no Estado de São Paulo

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

A Indústria de Cogeração de Energia

Workshop "Diagnóstico e Perspectivas da Produção de Bioenergia a Partir de Biomassa no Estado de São Paulo

São Paulo, 27 de maio de 2008

Onório Kitayama


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

O Produto Cana Energética

1/3 >> caldo de cana (açúcar e etanol)

1/3 >> bagaço (bioeletricidade)

1/3 >> palha (adubo e bioeletricidade)

1 ton de cana

1718x103 Kcal

1 Barril de Petróleo = 1386x103 Kcal

Em Energia Primária:

1 Tonelada de Cana = 1,2 Barris de Petróleo

Equivalente.

1 Tonelada de Cana = + 15 dólares

1 Barril de Petróleo = + 100 dólares


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

Circulo virtuoso para o desenvolvimento sustentado

Açúcar

Mercado interno e externo

Aumento de renda

Ganhos de competitividade

Bioeletricidade

3° produto

Potencial de geração

Desenvolvimento tecnológico

Cana-de-açúcar

Energia

Expansão

Produção

Etanol

Mercado

Interno e externo

Levedura

Bebidas Fermentadas

Alcoolquímica – Rotas Acetato/Etano

Meio Ambiente e Crédito de carbono

Etanol de Celulose

Tesxteis de Etanol

Balança comercial

Geração de empregos

Desenvolvimento tecnológico

Interiorização do desenvolvimento


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

SAFRA 2007/2008

MOAGEM DE CANA, PRODUÇÃO DE AÇÚCAR E DE ÁLCOOL POR ESTADO – REGIÃO CENTRO-SUL

Fonte: Unica.


Potencial de produ o de cana de a car no mundo

POTENCIAL DE PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR NO MUNDO

Fonte: AEZ Data. FAO/IIASA, Global Perspectives Studies Group, ESAG (JS, 2007). In: SCHMIDHUBER, J. Land for food and energy. Presentation realized in 16th ISO Seminar.

No Brasil, com pouco mais de 3 milhões de hectares produzimos álcool suficiente para abastecer 50% do consumo álcool/gasolina no país


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

LOCALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR NO BRASIL

Cana-de-açúcar

Fonte: NIPE-Unicamp, IBGE e CTC.


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

USO DA TERRA NO BRASIL

Nota: 1) “Área cultivada total” refere-se a lavouras permanentes, temporárias e cultivo de flores, inclusive hidroponia e plasticultura, viveiros de mudas, estufas de plantas e casas de vegetação e coforrageiras para corte; 2) Áreas de soja, milho, cana-de-açúcar e laranja são dados da Produção Agrícola Municipal, divulgados pelo IBGE; 3) Extensão do território brasileiro, total de terras aráveis, cultivadas e de pastagens consistem em resultados preliminares do Censo Agropecuário 2006; 4) 2007e – estimativa; 5) Cana destinada para a produção de etanol foi estimada a partir de dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Balanço Nacional da cana-de-açúcar e agroenergia. 2007.

Fonte: IBGE. Elaboração: UNICA.


Potencial biol gico da cana de a car

Potencial biológico da cana-de-açúcar

DEPENDENTE

  • CLIMA : Agua – Temperatura - Luz

  • SOLO: Agua - Fertilidade

  • MANEJO FITOTÉCNICO: Variedade, Tratos Culturais, Etc

  • NETAFIM

  • POTENCIAL

  • BIOLÓGICO

    • 345,6t/ha


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

Aspectos de Soqueira de SP 80 1842 em 2 Ambientes distintos Irrigado x Sequeiro (SP)

Usina X “Ambiente A” 120 dias

Usina Y “Ambiente E” 120 dias

Sequeiro

Sequeiro

Irrigado

Irrigada

Contraste de Cana sem Irrigação x Cana Fertirrigada por Gotejamento Subterraneo

NETAFIM


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

Bioeletricidade – Excedente e Auto-consumo Situação atual (Histórico)

Auto-consumo atual 3.000 1.500

TOTAL BRASIL 5.245 2.135


Leil o de energia de reserva empreendimentos cadastrados

LEILÃO DE ENERGIA DE RESERVA Empreendimentos Cadastrados


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

Bioeletricidade Potencial - Oferta Leilões de Energia 2008 (Energia de Reserva + A-3 + A-5)

UF

Empreendimentos Cadastrados pela Cogen-SP - DataConex

MW 

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

Instal

1461

4945

5607

5895

6068

6239

6386

SP

104

2707

Export

602

1471

3392

3840

4094

4233

4350

4470

39

Instal

220

830

1694

2344

2775

3051

3105

3105

GO

Export

92

502

1110

1521

1850

2085

2142

2142

MS

34

Instal

40

368

1427

2050

2554

2837

2967

2967

Export

0

204

919

1339

1679

1889

1978

1978

MG

33

Instal

235

488

1117

1749

1949

2161

2359

2381

Export

90

229

624

1058

1266

1426

1582

1604

Total

210

Instal

1955

4393

9183

11749

13173

14116

14670

14839

Export

784

2406

6045

7757

8889

9633

10051

10193


Como usufruir do efeito sinergico bioeletricidade x etanol x a ucar

COMO USUFRUIR DO EFEITO SINERGICO:BIOELETRICIDADE X ETANOL X AÇUCAR

I- Projetos “Green Field”

II- Projetos “Retrofit”

III- Projetos Eficiência Energética

IV- Projetos Parcerias:

- Parcial- participação até 49%

- Total- participação até 100%


Conclus o

CONCLUSÃO

O FUTURO DO SETOR SUCROALCOOLEIRO, NO LONGO PRAZO É MUITO BOM.

A BIOELETRICIDADE JÁ É UMA REALIDADE.

O EFEITO SINÉRGICO É FUNDAMENTAL NESSE PERÍODO DE CRESCIMENTO SETORIAL.

ESTAMOS NO LIMIAR DE NOVOS AVANÇOS TECNOLÓGICOS NO SETOR SUCROALCOOLEIRO, VISANDO REDUÇÃO DE CUSTOS E CONSEQUENTEMENTE GANHOS DE COMPETITIVIDADE.


A ind stria de cogera o de energia workshop diagn stico e perspectivas da produ o de bioenergia a partir de biomassa

Obrigado!

www.unica.com.br

[email protected]


  • Login