DIVERSIDADE E DISTRIBUIÇÃO SAZONAL DA PRODUTIVIDADE DE CORPOS FRUTÍFEROS DE FUNGOS ECTOMICORRÍZI...
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 17

INTRODUÇÃO PowerPoint PPT Presentation


  • 66 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

DIVERSIDADE E DISTRIBUIÇÃO SAZONAL DA PRODUTIVIDADE DE CORPOS FRUTÍFEROS DE FUNGOS ECTOMICORRÍZICOS ASSOCIADOS A PLANTAÇÕES DE Pinus spp. E Eucalyptus spp. DA EMBRAPA FLORESTAS. INTRODUÇÃO. Desenvolvimento florestal - região dos trópicos - árvores exóticas

Download Presentation

INTRODUÇÃO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Introdu o

DIVERSIDADE E DISTRIBUIÇÃO SAZONAL DA PRODUTIVIDADE DE CORPOS FRUTÍFEROS DE FUNGOS ECTOMICORRÍZICOS ASSOCIADOS A PLANTAÇÕES DE Pinus spp. E Eucalyptus spp. DA EMBRAPA FLORESTAS


Introdu o

INTRODUÇÃO

  • Desenvolvimento florestal - região dos trópicos - árvores exóticas

  • Pinus spp. e Eucalyptus spp. - década de 20 - 4.8 milhões de ha

  • Micorrizas - tipos

  • Ectomicorrizas - sobrevivência das árvores - qualquer idade das plantas - raízes finas - fosfatases

  • pH - 3,0 a 7,0; temperatura - 8 a 27ºC

  • Identificação fungo-planta = substâncias exsudadas pela raiz


Introdu o

  • Fungo -utiliza carboidratos fotossintetizados pela planta

  • Benefícios para a planta: Aumento da superfície de contato raiz/solo, maior absorção de nutrientes; produção de hormônios, vitaminas e antibióticos

  • Benefícios para o ambiente: Redução no uso de fertilizantes e biocidas

  • Inoculação

  • Cogumelos: Recursos florestais não madeiráveis

  • Comestibilidade

  • Cuidado: Espécies tóxicas


Objetivo

OBJETIVO

  • Monitorar a diversidade e a distribuição sazonal da produtividade de corpos frutíferos dos fungos ectomicorrízicos, no período de um ano, em áreas de plantio de Pinus spp. e Eucalyptus spp., na Embrapa Florestas.


Material e m todos

MATERIAL E MÉTODOS

  • Cinco parcelas experimentais

  • Pinus (1: Pinustaeda; 2: Pinus taeda.; e 3:Pinus taeda e P. elliotti)

  • Eucalyptus (4: Eucalyptus dunnii e 5: Eucalyptus benthamii)

  • Período: 21 de setembro de 2001 a 20 de setembro de 2002

  • 36 levantamentos de campo por parcela.


Material e m todos1

MATERIAL E MÉTODOS


Material e m todos2

MATERIAL E MÉTODOS

  • Corpos frutíferos: coletados, contados, identificados taxonomicamente e desidratados a 40-45C

  • Exemplar maduro: pesado após desidratação e multiplicado pelos indivíduos da mesma espécie = estimativa da produção de biomassa seca

  • Coleção de referência da Embrapa Florestas

  • Isolamento em meio de cultura Ágar de Melin-Norkrans (MMN modificado): Lactarius deliciosus,Russula consobrina, Suillus cothurnatus, S. granulatus e Tricholoma eucalypticum


Material e m todos3

MATERIAL E MÉTODOS


Introdu o

FIG 1. Número de corpos frutíferos por hectare nas plantações de Pinus spp.(parcelas 1, 2 e 3), correlacionado com índice pluviométrico (mm)/10 e temperatura média (ºC).


Introdu o

FIG 2. Estimativa da produção de biomassa seca de corpos frutíferos em g/ha, nas plantações de Pinus spp.(parcelas 1, 2 e 3) correlacionada com índice pluviométrico(mm) e temperatura média (ºC).


Introdu o

FIG 3. Número de corpos de frutificação por hectare nas plantações de Eucalyptus spp. (parcelas 4 e 5), correlacionado com índice pluviométrico (mm)/10 e temperatura média (ºC).


Introdu o

FIG 4. Estimativa da produção de biomassa seca de corpos frutíferos em g/ha, nas plantações de Eucalyptus spp. (parcelas 4 e 5) correlacionada com índice pluviométrico (mm)/10 e temperatura média (ºC).


Introdu o

  • Para o Estado do Paraná, Watling & Meijer (1997) e Meijer (2001) registram, em plantações de Pinus spp.,as espécies Amanita muscaria, Chalciporus piperatus, Coltricia perennis, Hebeloma sacchariolens, Inocybe curvipes, Laccaria proxima, Lactarius deliciosus, Rhizopogon luteorubescens, Russula consobrina, Scleroderma citrinum, Suillus cothurnatus, S. granulatus, S. luteus e Tricholoma sp. B; e, em plantações de Eucalyptus spp., Inocybe australiensis, Laccaria fraterna, Pisolithus sp, Ramaria toxica, Scleroderma verrucosum, Tricholoma sp. C e Tricholoma eucalypticum.


Introdu o

  • L. deliciosus, S. cothurnatus, S. granulatus e T. eucalypticum - isolados com sucesso

  • Russula consobrina

  • Contaminação


Considera o final

CONSIDERAÇÃO FINAL

  • Um monitoramento sistemático dos fungos ao longo de vários anos e um melhor entendimento sobre as relações fungo-hospedeiro-ambiente são necessários para que qualquer tipo de correlação seja estabelecido.


  • Login