TELESAÚDE - PowerPoint PPT Presentation

vinnie
tutorial 09 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
TELESAÚDE PowerPoint Presentation
play fullscreen
1 / 53
Download Presentation
106 Views
Download Presentation

TELESAÚDE

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Tutorial #09 TELESAÚDE

  2. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Definição e cenários • Recursos necessários (equipamentos, telefonia/redes, recursos humanos) • Serviços oferecidos (processos) • Benefícios da Telesaúde • Soluções de Telesaúde • Avaliação do fluxo atual de trabalho para construção do novo modelo de atendimento • Avaliação e definição da infraestrutura de serviços • Seleção da solução tecnológica • Seleção dos recursos humanos • Treinamento/Capacitação • Operação • Manutenção • Custeio • Avaliação de resultados • Breve cenário atual da saúde no Brasil • O papel da Telesaúde no mercado brasileiro • Cenário internacional- Aspectos éticos e legais • Tendências • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  3. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  4. CENÁRIOS NO MERCADO DE SAÚDE Mídia Indústria Fontes Pagadoras • Rede Assistencial de Saúde • Serviços • Profissionais de Saúde (Médicos, enfermeiros, nutricionistas, farmacêuticos, etc.) • Administração • Apoio Técnico Instituições governamentais Representações de classes

  5. REALIDADE E PERSPECTIVAS Promover a Telemedicina ou Telesaúde com qualidade e rapidez de forma a disponibilizar alternativas para : • 1. O acesso à saúde para a população carente, zonas rurais ou desprovidas de serviços médicos especializados • 2. Promover o cuidado à saúde através de programas de prevenção e atenção primária DESAFIO Estamos agregando tecnologia à assistência, ao ensino e a pesquisa em saúde, mas é fundamental adequar a tecnologia as reais necessidades de atendimento, buscando uma boa relação custo X benefício para tornar estes processos contínuos


  6. CONSULTA MÉDICA REMOTA • Atendimento “remoto” a pacientes • O que se pretende • Nova alternativa para o atendimento ao paciente • Maior disponibilidade ao profissional, acesso (?) face a escassez de serviços médicos, principalmente em locais distantes e carentes • Minimizar riscos nos deslocamentos • Considerando o envelhecimento da população, aumento progressivo dos doentes crônicos, custos com a saúde (otimizar custos de atendimento)

  7. ATENDIMENTO REMOTO DE SAÚDE • Alternativas para o atendimento “remoto” a pacientes: • Telefonia, fax - “Call Center Médico” • Internet • Vídeoconferência

  8. CENÁRIOS • Consulta médica virtual • Qualidade das informações coletadas • Exame físico do paciente • Pós-consulta médica • Envio de resultados de exames • Prescrição médica • Orientações/condutas (medicação, alimentação, etc.) • “Pergunte ao Doutor”

  9. CENÁRIOS • Orientações/Aconselhamento médico on-line • Atendimento 24h (Call Center ou Internet) • Prevenção e promoção de saúde • Urgência/Emergência • Atendimento em caso de acidentes • Monitoração de pacientes • Sinais vitais, Eletrocardiograma, Gravidez de risco, Diabetes, etc.

  10. A UTILIZAÇÃO DA INTERNET • Internet • Correio eletrônico (email, chats, Web, etc.) • Transmissão ou acesso ao prontuário do paciente • Dados clínicos, imagens e sinais, diagnóstico, tratamento • Identificação do profissional • Privacidade na divulgação de informações de saúde do paciente • Utilização de protocolos (?) • Armazenamento do prontuário do paciente • Registro no prontuário das opiniões emitidas

  11. HISTÓRICO • Origens diversas ..... • Durante os anos 20, com o uso do rádio para conectar médicos em estações costeiras a navios durante emergências médicas • Durante os anos 60, no Alaska com o uso de satélite para conectar vilas rurais a cidades grandes. Uso de vídeo. • Também nos anos 60, em consultas de psiquiatria na Universidade de Nebraska utilizando tecnologia de microondas em circuitos fechados de TV

  12. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  13. Uso de telecomunicações e da tecnologia da informação para apoiar a assistência médica a pacientes em locais distantes DEFINIÇÃO Transferência eletrônica de informações médicas entre sites remotos Tratamento de informações em saúde a longa distância utilizando serviços de telecomunicações

  14. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  15. RECURSOS O que e como comunicar Recursos Humanos Monitoras, Médicos, etc. Telecomunicações Linhas convencionais e celular, ISDN, Internet, ATM Hardware/Software Equipamentos de transmissão e armazenamento, sistemas de alerta, etc.

  16. EQUIPAMENTOS MÉDICOS ESPECIALIZADOS Estetoscópio Microscópio Tensiômetro Recepção/Tratamento de imagens Otoscópio/Laringoscópio

  17. COMO INTERAGIR • Real-time • interativo • um médico para atendimento local • um especialista em uma local distante • custo • Store-and-forward • informação sobre o estado do paciente é reunida (compilada) • depois é transmitida para um especialista em local remoto • resposta não é imediata

  18. RECURSOS: TELECOMUNICAÇÕES • Telecomunicação básica • Discada : 56 Kbps • LPCD - Linhas Privada de Comunicação de Dados (Diversas mídias, a 64 Kbps, 512 Kbps, 2 Mb, etc.) • Avanços nas telecomunicações • ISDN - Integrated Services Digital Network (diversas mídias em 64 Kbps, 128 Kbps, etc.) • DSL - Digital Subscriber Lines. Pares trançados de cobre comuns (diversas mídias em 2 Mb) • ATM - Asyncronous Transfer Mode (diversas mídias, a 100 Mbs ou mais) • CTV - Conexões domésticas via rede de TV a cabo (2 a 10 Mbs) • DSS - Digital Satellite TV. Antenas parabólicas pequenas (DirectPC/DirectDuo)

  19. VIDEOCONFERÊNCIA • Transmissão de som e imagens para realização de reuniões remotas • Equipamentos • Câmeras • Placas de captura de imagem • Monitor de vídeo • Equipamento que traduz dados transmitidos em sons e imagens em forma analógica • Meios de comunicação: ISDN/DVI, ATM, Internt (IP)

  20. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  21. TELESAÚDE : SERVIÇOS Telemedicina, atendimento médico ao paciente Educação continuada : aulas, preceptoria, reuniões clínicas, etc. Educação do paciente/população Saúde pública (epidemiologia, planejamento) Pesquisa em saúde Administração de serviços

  22. TELESAÚDE : UMA CLASSIFICAÇÃO • Ensino a distância • Telediagnóstico • Teleconsulta • 2a. Opinião Médica • Tele-atendimento • Telemonitoração • Telecirurgia

  23. EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA (EAD)INFORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO DA REDE DE SAÚDE • Em “tempo real” • Vídeoconferências • Pela Internet (WEB) • Discussão de Casos Clínicos • Fóruns (debates) • Emails • Acesso à bibliografia

  24. EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA (EAD)INFORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO DA REDE DE SAÚDE • Ferramentas • Mídias eletrônicas • Computer Based Education • Videoconferência • Web Based Education • Flexibilidade para diminuir desvantagens no ensino • limitações de tempo • imposições de localização e distância • redução de custos

  25. Telediagnóstico, Teleconsulta, 2a. Opinião Médica • Situações • Diagnósticos complexos • Falta de especialistas locais • Serviços • Vídeoconferências para fins de Teleradiologia, Telepatologia, Teledermatologia, Telendoscopia, etc. • Acesso ao Prontuário Eletrônico do Paciente

  26. Atendimento a pacientes em serviços de saúde, como marcação de consultas e de procedimentos, informações gerais. TELE-ATENDIMENTO

  27. Densímetro Poli-dosador vários tipos de dosagem TELEMONITORAÇÃO • Transmissão de sinais e imagens de equipamentos médico-hospitalar para monitorar disfunções orgânicas à distância • eletrocardiogramas, eletroencefalograma, ou avaliação da função pulmonar, sinais vitais como pressão, temperatura, pulso, controle de respiradores, controle de soro, entre outros • Monitor Ambulatorial • Freqüência cardíaca • Eletrocardiograma • Temperatura • Oxímetro • Bomba de Infusão

  28. Realização de procedimentos cirúrgicos remotamente com troca visual, auditiva, tátil e manipulação de instrumentos TELECIRURGIA

  29. CONSIDERAÇÕES SOBRE AS SOLUÇÕES ADOTADAS • Problemas culturais • Definir os atores e processos do sistemas, ou seja, quem vai usar e para que • Capacitação de recursos humanos para utilização adequada do sistema • Alto custo de implantação e manutenção

  30. CONSIDERAÇÕES SOBRE AS SOLUÇÕES ADOTADAS • Infra-estrutura de telecomunicações • Adequar tecnologia X necessidade de atendimento/informação • Alto custo de implantação e manutenção • Agendamento de sessões x custos

  31. CHINsCommunity Health Information Networks Serviços Comunidade Internet/CHINs Profissionais Telemedicina está mais relacionada à atividade médica. As CHINs envolvem serviços de Telemedicina mas trocam também informações administrativas e financeiras. Melhor capacidade de compartilhamento de recursos

  32. CHINS : BENEFÍCIOS HospitalWeb WHO Infovida Exemplos : • Economia e organização da saúde para reorganização da oferta e controle da distribuição dos serviços de saúde, sejam hospitais, laboratórios ou domiciliar • Acompanhamento e planejamento de ações em saúde • Consulta e atualização de bases de informação epidemiológica • Atendimento remoto a pacientes evitando deslocamentos (Telemedicina) • Atualização profissional

  33. Telesaúde... • Tem se mostrado bastante adequada para: • atendimento a pacientes em condições agudas • acompanhamento pós-operatório de pacientes • em localidades que não apresentam estes serviços. • O atendimento remoto de casos agudos reduzem a necessidade de remoção do paciente, trazendo benefícios imediatos. • Pesquisas e estudos técnicos e clínicos precisam ser realizados para determinar os campos de aplicação da telesaúde. • Consenso: Utilizar a telesaúde em comunidades carentes de serviços e especialistas.

  34. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  35. BENEFÍCIOS • Melhorar o acesso aos serviços de saúde devido a sua má distribuição no território nacional, principalmente em áreas rurais distantes • Reduzir o número de visitas (consultas) através do fornecimento de informações eletronicamente • Melhorar as condições de diagnóstico através do tratamento eletrônico de informações sobre o paciente (diagnóstico em grupo, envio de imagens médicas, videoconferências

  36. BENEFÍCIOS • Possibilitar o acesso ao prontuário eletrônico do paciente, melhorando assim o atendimento multicêntrico ao paciente • Possibilidade de se criar mais mecanismos para programas de prevenção de doenças • Melhorar o nível de informação da população e dos profissionais sobre os serviços de saúde em uma dada região

  37. Acesso 24h Onde quer que o usuário esteja através de uma simples ligação telefônica ou pela INTERNET Acompanhamento da saúde dos pacientes através de um Prontuário Eletrônico Unificado e atualizado O sistema deve registrar todos os atendimentos do paciente em qualquer serviço de saúde ou profissional médico Evitando muitas vezes a repetição de informações durante o atendimento Informação para o médico assistente, sua equipe, pacientes e familiares Informações em tempo hábil em casos de emergência Follow-up dos pacientes em pós-operatório, doentes crônicos, etc. O médico oferece a seu paciente um serviço disponível para qualquer situação, segundo critérios pré-definidos de atendimento BENEFÍCIOS PARA MÉDICOS E PACIENTES

  38. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  39. VIABILIZANDO SEU PROGRAMA DE TELESAÚDE • Esboço inicial do programa • Avaliação e seleção de equipamentos • Avaliação e seleção da “conectividade” • Identificação do serviço/usuários apropriados • Financiamento do programa • Questões éticas e legais envolvidas • Treinamento do pessoal • Orientação aos usuários pacientes • Estudo de casos correlacionados com resultados positivos

  40. TELESAÚDE:VIABILIDADE • Quem paga a conta? Reembolso pelas fontes pagadoras? • HCFA-Health Care Financing Administration • reembolso de 80% do valor básico para teleconsultas em sites rurais a partir de Jan/1999. O médico solicita e repassa 25% para o assistente. • reembolso em algumas companhias de seguro privadas. Exemplo : Kansas Blue Cross/Bleu Shield, Kansas Madicaid • Ministério da Saúde / ABRAMGE • nada registrado • incentivo a projetos

  41. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  42. ONDE ENCONTRAR • Conselho Federal de Medicina • Câmara Técnica • Revista de Bioética - Simpósio de Tecnologia em Medicina, Vol. 8, No.1, 2000. “Telemedicina, breves considerações éticos-legais”, Dr. Genival Veloso de França (Prof. Titular de Medicina Legal, Escola Superior da Magistratura da Paraíba e de Bioética da universidade Estadual de Montes Claros) • Conselho Regional de Medicina – SP • Resolução 097/2001, de 9 de março de 2001. Manual de Ética para Sites de Medicina e Saúde na Internet • Departamento de Informática Médica na UNIFESP • “A Consulta Médica virtual: aspectos éticos do uso da internet • HON – Health On the Net Foundation • AMIA – American Medical Informatics Association

  43. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  44. MERCADO INTERNACIONAL • EUA • Programas em 46 estados • Maior parte do programas na Califórnia • Mais de 40 programas internacionais • 2/3 dos programas tem menos de 4 anos • Teleconsultas em 1998 : mais de 58.000 • Áreas mais fortes : • Saúde mental: 43 programas e 7.000 teleconsultas • Cardiologia: 45 programas e 6.000 teleconsultas • Dermatologia: 40 programas e 2.300 teleconsultas • Ortopedia: 30 programas e 2.300 teleconsultas • Oftalmologia: 8 programas e 4.000 teleconsultas • Medicina interna: 10 programas e 2.000 teleconsultas Relatório americano da ATSP (Association of Telemedicine Service Providers) de 1998 (http://www.atsp.org/survey)

  45. MERCADO INTERNACIONAL • Europa • Inúmeros programas com sucesso nos últimos anos • Áreas fortes: teleradiologia, telepatologia, teledermatologia, telecardiologia • Suécia: Home Care - infantil • Grécia: Diálise e Cardiologia Infantil • Reino Unido: via telefone (NHS Direct), disponível para mais de 60% da população • Espanha: ISDN para teleradiologia na zona rural, e teledermatologia p/ilhas Canárias • Portugal: Home Care para crianças, “Consultórios móveis” para idosos, “TAS” serviço comercial de monitoração via telefone • Alemanha: os médicos investiram mais na “telemedicina pessoal” Relatório europeu da AETO (Telemedicine in the 21st Century Opportunities for Citizens, Society and Industry, (http://www.ehto.org)

  46. MERCADO BRASILEIRO • Apesar de pouco desenvolvida e poucos projetos, a Telemedicina tem despertado grande interesse • Recentemente foi criada a Associação Brasileira de Telemedicina • Instalação de centrais de monitoração (cardíacas em evidência) • Mais informações: SBIS em http://www.sbis.org.br

  47. MERCADO BRASILEIRO • Alguns programas universitários • Universidade Federal de São PauloTeleoftalmologia (imagens ceratoscópicas. Parceria com a empresa EyeTec • Projeto MULTICON-21. Hospital das Clínicas da UNICAMPInstituto do Coração da USP. Transmissão de imagens de medicina nuclear. Apoio TELESP - Rede de Alta Velocidade (Fibra Ótica) • Instituto do Coração do Triângulo Mineiro • Consórcios das REMAVEs (Rede Metropolitana de Alta Velocidade) • Algumas experiências comerciais • Hospitais Sírio-Libanês e Albert Einstein (SP) • TeleCárdio, Empresa de São Paulo de monitoração cardíaca transtelefônica • Canal Médico do Conselho Federal de Medicina

  48. TELEMEDICINA/TELESAÚDE • Introdução • Definição • Recursos utilizados • Serviços • Benefícios • Soluções de Telesaúde • Ambiente • Infra-estrutura • Resultados • Aspectos Éticos e Legais • Cenário no Brasil e no Mundo • Tendências

  49. Crescimento de serviços alternativos à “deshospitalização” e atendimento gerenciado Gerenciamento de Casos e Doenças para controle da demanda, custos, qualidade Medicina preventiva Long Term Care Home Care Utilização ampla nos casos de acidentes, catástrofes naturais (Telesocorro) O FUTURO DA TELESAÚDE • Avaliação de Custos (EUA) • Home Care: 1,5 milhão de visitas/dia a US$ 90/visita. Uma enfermeira pode ver de 5-6 pacientes/dia • Telehome Care: US$ 20-30/visita, uma enfermeira pode ver de 15-25 pacientes/dia

  50. O FUTURO DA TELESAÚDE • Telepresença • Exames vídeo-endoscópicos interativos remotos • Realidade Virtual • Navegação remota em ambientes tridimensionais • Telecirurgia e robótica • Manipulação cirúrgica à distância com visão 3D • Troca visual, auditiva, tátil e manipulação de instrumentos Project on Image Guided Surgery, MIT AI Lab and Brigham and Women's Surgical Planning Laboratory