a perseveran a na vida crist n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
A perseverança na vida Cristã PowerPoint Presentation
Download Presentation
A perseverança na vida Cristã

play fullscreen
1 / 12
Download Presentation

A perseverança na vida Cristã - PowerPoint PPT Presentation

varian
104 Views
Download Presentation

A perseverança na vida Cristã

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. A perseverança na vida Cristã Tiago 5:7-12

  2. Texto básico “Sede vós também pacientes e fortalecei o vosso coração, pois a vinda do Senhor está próxima." (Tiago 5:8)

  3. Introdução • Definição de paciência segundo o dicionário Michaelis: • Virtude de quem suporta males e incômodos sem queixumes nem revolta. • Qualidade de quem espera com calma o que tarda. • Perseverança em continuar um trabalho, apesar de suas dificuldades e demora. • Será que podemos experimentar esse tipo de paciência até Jesus voltar?

  4. A Paciência do Lavrador • Se uma pessoa é impaciente, ela nunca deve ser um agricultor. • O agricultor necessita de muita paciência para aguardar até que a natureza faça sua obra. • O cristão, por sua vez, necessita de muita paciência para aguardar até que Cristo venha. • Durante essa espera, eles têm que confirmar sua fé. • Não devem desesperar-se nem desanimar-se pelos contratempos ou pela situação desfavorável em que se encontram. • Antes devem perseverar com coragem!

  5. A Paciência do Lavrador • Da mesma forma, o desânimo dos cristãos não deveria expressar-se em queixas e murmurações. (v. 9) • O que Tiago está dizendo é que eles não deveriam culpar os outros pelos problemas que estavam enfrentando. • As decisões a respeito de quem realmente é o culpado, em última análise, cabem ao Juiz, isto é, Deus ou Cristo.

  6. A Paciência dos Profetas • Tiago encoraja os cristãos a usarem alguns modelos de conduta que devem tomar como exemplo de sofrimento e paciência. • Os profetas foram homens que andaram com Deus, ouviram a voz de Deus, falaram em nome de Deus, mas passaram também por grandes aflições. • Privilégio e provas caminharam juntos na vida dos profetas. • Isaías não foi ouvido pelo seu povo. Ele foi serrado ao meio. • Jeremias foi preso, jogado num poço e maltratado por pregar a verdade. • Daniel sofreu ameaça e perseguição por causa da sua fidelidade a Deus, a ponto de ser jogado na cova dos leões. • Leitura de Hebreus 11:35-38

  7. A Paciência dos Profetas • Quando você estiver enfrentando sofrimento, • não coloque em dúvida o amor de Deus, pois pessoas que andaram com Deus como você também passaram pelas aflições. Seja paciente! • Então, Tiago lembra aos seus leitores que o próprio Jesus havia dito que o homem que suportasse até o fim seria bem-aventurado, porque receberia a salvação.

  8. A Paciência de Jó • Jó é considerado nas Escrituras Hebraicas um exemplo de fé e retidão, junto com Noé e Daniel. (Ezequiel 14:14) • Jó era um homem piedoso, justo, próspero, bom pai, sacerdote da família, preocupado com a glória de Deus. • O próprio Deus dá testemunho a seu respeito. • Não obstante, ele perdeu todos os seus bens, todos os seus filhos e também a sua saúde (Jó 1:22; 2:10). • Jó perdeu o apoio da sua mulher e o apoio dos seus amigos.

  9. A Paciência de Jó • Lembremo-nos de que a paciência de Jó não foi passiva, mas ativa, ou seja, ele teve a ação de perseverar, de sofrer, de suportar calma e heroicamente as provações, sem se deixar abater. É uma atitude dinâmica. • Jó questionou, protestou, argumentou, chorou, lamentou, discutiu com Deus. • Contudo, seu mérito foi nunca abandonar a fé e a confiança em Deus, mesmo sem compreender plenamente a causa do seu sofrimento. • Jó se queixou, mas permaneceu leal e fiel a Deus em seus sofrimentos. • Não se esqueça dos capítulos 38 à 41, quando Deus responde a Jó.

  10. A Paciência de Jó • O objetivo final dos sofrimentos é determinar a perseverança, sem que a fé fraqueje, e nisso ele serve como exemplo a ser imitado por nós. • Deus recompensa aquele que permanece fiel nas tribulações. • Se os cristãos permanecerem fiéis e não cederem à tentação de abandonar Deus, eles verão por si mesmos a bondade de Deus, como Jó viu, e por fim serão capazes de louvar a Deus por sua bondade e compaixão. • À semelhança do que aconteceu com Jó, depois de suportar pacientemente o sofrimento injusto, eles também haveriam de receber misericórdia da parte de Deus. • Que aguardassem, portanto, com paciência, o dia do Senhor.

  11. Conclusão • O cristão deve ter um falar seguro, no qual não deve ter lugar para murmuração, não deve empenhar desnecessariamente a palavra. (v. 12) • Em qualquer circunstância, a dignidade do cristão deve permanecer. • Sob perseguição, ele é perseverante. • Em aflição, ele não murmura. • Em qualquer momento, sua palavra é verdadeira.

  12. Conclusão • https://www.youtube.com/watch?v=6D91cf_bJKs