a fam lia humana n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
A Família Humana PowerPoint Presentation
Download Presentation
A Família Humana

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 16

A Família Humana - PowerPoint PPT Presentation


  • 124 Views
  • Uploaded on

A Família Humana. Surgimento do marxismo – Discussão: Capitalismo x Socialismo. Marx - Sistema Social: dividido classes antagônicas. - Conflito Social:fonte de transformações.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

A Família Humana


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
a fam lia humana
A Família Humana
  • Surgimento do marxismo – Discussão: Capitalismo x Socialismo.
  • Marx - Sistema Social: dividido classes antagônicas.

- Conflito Social:fonte de transformações.

  • Economistas Ortodoxos – Sociedade massa de Unidades individuais – Conduzida tortuosamente pelo equilíbrio das forças de mercado.
  • Terceiro grupo – Consideravam as pessoas e a sociedade como unidade inter-relacionada, com indivíduos motivadores pelo auto-interesse, por sentimentos de fraternidade, curiosidade, valores éticos, status social e econômico a Arquitetos da Filosofia do Estado do Bem-Estar.
  • Criticavam – Economia de Mercado – acliavam que seu materialismo – era antagônico aos valores humanos e comunitários tradicionais.
  • Reclamavam intervenção Estatal em assuntos econômicos para estabilizar a produção, modificar a distribuição de riqueza e proteger as pessoas dos efeitos destrutores do Mercado.
a economia papal
A Economia Papal
  • Papa: Leão XIII (1810 – 1903)
    • Uma de suas primeiras Encíclicas condenava o socialismo e defendia o direito á propriedade privada, mantendo-se dentro da posição tradicional da Igreja.
  • Em Rerum Novarum – Sobre as condições do trabalho.
    • Uma Solução tem de ser encontrada para a miséria e a desgraça que se abatem tão contundentemente, neste momento, sobre a grande maioria dos muitos pobres.
    • Condenava o individualismo rude da economia de mercado e pedia um retorno aos valores humanos e comunitários.
    • Estado deveria intervir – bem-estar estivesse em perigo.
    • Sindicatos: bem-vindos a desde que não perseguissem objetivos egoístas.
  • PIO XI (1931) Quadragésimo Anno.
    • Tentava encontrar um meio-termo/posições conflituosas entre capital e trabalho com preocupações humanitárias pelo bem-estar humano.
slide3
Papa João XXIII Mater et Magistra.
    • Indivíduos e comunidade eram únicos coisa só / Liberdade e bem-estar individual tinham de se reconciliar em uma sociedade que priorizasse valores comunitários e Justiça Social.
    • Sugeriu um papel ainda mais amplo a intervenção do governo, a fim de promover Justiça Social, expressando preocupação com as desigualdades globais.
  • Paulo VI (1967) Populorum Progressio
    • Lutava por auxílio às áreas mais atrasadas do mundo, maiores restrições à propriedade privada e maior abertura a Sistemas Econômicos.
  • João Paulo II Labarem Exercens (1981)
    • Reflexão filosófica e teológica sobre o papel do trabalho na formação das pessoas e na realização do trabalho de Deus.
    • Criticava o socialismo marxista e elogiava um socialismo participativo.
slide4
João Paulo II Centesimus Annus (1991)
    • Capitalismo “o mais eficiente instrumento para utilizar os recursos e responder necessidades”.
    • “Há inúmeras as necessidades que não encontram lugar no mercado”.
    • Pedia ações fossem tomadas para reparar as injustiças do capitalismo.
  • 1970 – 1980 – América Latina desenvolveu a Teologia da Libertação.
  • 1971 - Gustavo Gutiérrez – Exposição completa da Teologia da Libertação.
    • Justiça Social para todos.
    • Redistribuição das terras.
    • Extensão dos serviços sociais.
    • Maior igualdade de renda e controle popular tanto do governo quanto da Economia.
slide5
1984 - Bispos Católicos americanos – Carta Pastoral sobre assuntos econômicos.
    • Desemprego redução – 3 % ou 4 %.
    • Incentivos ao trabalho.
    • Ação conjunta – assistência aos desempregados crônicos.
    • Criticaram mentalidade consumista – defendendo incentivar o investimento e a poupança – esforços privados e públicos que promovessem os direitos econômicos de todas as pessoas.
    • Tema fundamental: - A pobreza não desaparecia apenas com o crescimento econômico.
    • Eliminação da pobreza era uma importante meta ética e requeria ação social consciente.
fil sofos ingleses do estado do bem estar
Filósofos Ingleses do Estado do bem-estar

Inglaterra - John A. Hobson, os socialistas fabianos e Richard Tawney

- Lideraram a luta por um liberalismo positivo destinado a curar as mazelas sociais da sociedade.

John A. Hobson (1858 – 1940) – Um dos maiores expoentes das idéias por trás da legislação social.

The Physiology of Industry – Analisava as causas das crises econômicas, encontrando-as nos gastos de consumo insuficientes.

Evolução do Capitalismo Moderno – Criticava a organização industrial, por seus monopólios, distribuição de renda desigual e crises Econômica.

Imperialismo – Atacava o expansionismo egoísta europeu.

slide7
Incentives in the new industrial Order – O Socialismo iria funcionar, pois iria utilizar um amplo espectro de motivações.

World and Wealth – (Trabalho e Riqueza) mais importante trabalho.

    • Apresentava – um conceito de vida aprazível.
    • Governo responsável – distribuição de renda mais igualitária e por instrumentos sociais que assegurassem pleno emprego e salários altos, que promovessem a saúde, a educação e a recreação.
    • Acreditava que a ação do governo podia pôr um fim à pobreza, ao desemprego e a falta de segurança, e podia criar uma sociedade em que a satisfação humana prevalecesse.
  • Sociedade Fabiana (1883) – Grupo de intelectuais ingleses.
    • Meta – reorganizar a sociedade de acordo com as maiores possibilidades morais “-Por meio de um socialismo democrático destinado a promover – “a maior satisfação de um maior número de pessoas”.
    • Defendiam uma extensão gradual da intervenção estatal nos assuntos econômicos para melhorar as condições de trabalho, transferir os monopólios para o poder do Estado e promover uma distribuição de renda mais igualitária.
slide8
Membros: George Bernardo Shaw, Sidney Webb,

Graham Wallas e Annie Besant

  • Eles trabalharam para implantar duas reformas convencendo o público em geral da correção de suas percepções e divulgando suas posições em uma série de relatórios de pesquisas e panfletos populares.

Liderança intelectual – Sidney Webb e Beatrice Webb

Obras: History of Trade Unionism

Industrial Democracy

History of English Local Government

  • Permeava todos esses livros o tema de que uma das funções do governo era prover a estrutura dentro da qual as pessoas pudessem satisfazer suas necessidades sociais e econômicas.
  • A sociedade Fabiana gozou de sucesso considerável – ajudou a aprovar a legislação do bem-estar pré-1914 e a organizar o partido trabalhista.
  • Boa parte da legislação inglesa do bem-estar e da socialização do transporte das minas de carvão e de outras indústrias básicas.
slide9
Richard Tawney (1880 – 1963) – pesquisa a história econômica inglesa do século XVI
    • Tratado Magistral – The Agrarian Problem in the 16th Centry – criou um novo campo na história ao analisar o colapso da antiga ordem agrícola e feudal e o surgimento da economia de mercado e da sociedade moderna.
    • The Acquisitive Society – Comparou a sociedade estamental da Idade Média...com o mundo industrial Moderno, no qual os esforços individuais para aumentar a produtividade geram ganhos relativamente pequenos para a pessoa, enquanto investidores, especuladores e arrendatários colhem grandes somas de vendas de propriedade. A sociedade, afirmava ele, deveria ser retomada segundo as linhas funcionais de uma sociedade de socialista.
a religi o e o surgimento do capitalismo 1926
A Religião e o Surgimento do Capitalismo - 1926

Descrevia o mundo como uma ilusão sorridente de progresso conquistado pela dominação do ambiente material por uma raça egoísta e superfícial demais para determinar um propósito em que todos esses triunfos possam ser aplicados.

Equality – (1931) – Defendia enfaticamente uma sociedade que pudesse prover uma distribuição de riqueza com uma reunião de todos os recursos excedentes por meio da cobrança de impostos e o uso de fundos daí obtidos para tornar acessíveis a todos, independentemente de sua renda, ocupação ou posição social, as condições de civilização que, na ausência de tais medidas, só podem ser usufruídas pelos ricos.

- Igualitarismo – Substrução da estrutura política e democrática.

- Acreditava apenas por meio do socialismo os valores humanos poderiam desenvolver-se adequadamente.

Incentives in the new industrial Order – O Socialismo iria funcionar, pois iria utilizar um amplo espectro de motivações.

Thorstein Veblen e John R. Commons – Estados Unidos – Estado de bem-estar democrático.

slide11
Problemas enfrentados pela sociedade Industrial – O governos deveria ser usado para proteger o tecido social e seus indivíduos das forças de mercado muitas vezes destrutiva.

Thorstein Veblen – maior expoente da filosofia.

A Teoria da classe ociosa – criticou o sucesso materialista de uma cultura pecuniária - Dinheiro e riqueza padrão segundo o qual todas as ações eram julgadas.

- Ricos - Gastavam conspicuamente para provar que eram bem-sucedidos.

- Já os que tinham renda mais baixa emulavam os ricos e seu modo de vida.

- Com o tempo ócio era o maior indicador de sucesso.

Ócio conspícuo, consumo conspícuo e emulação pecuniária eram inerentes à economia de mercado e levaram um grande desperdício de recursos, esforços produtivos e tempo.

- Não apresentou um sintoma alternativo de valores desejável.

slide12
The Theory of Business Enterprice - (1904)

- Distinguiu produção para o uso e produção para o lucro, indicando que as empresas, com freqüência, impediam que o primeiro tipo de produção fosse alcançado com o estímulo do segundo tipo. A orientação para o lucro limitava a produção por meio de monopólios; retardava os avanços tecnológicos, uma vez que as empresas procuravam proteger o investimento em capital realizado; ocasionava crises econômicas e cortes na produção devida a excessiva expansão do crédito e às manipulações financeiras; estimulava as separações entre propriedades e gestão das empresas conforme esforços eram realizados para controlar montantes maiores de riqueza com o capital existente.

- Ele achava que o autoritarismo triunfaria, pois os empresários procurariam proteger a estrutura de poder e riqueza existente. – Estados Corporativos.

  • John R. Commons – (1862 – 1945)

Programas medidas do setor Público Norte Americano:

- Regulamentação dos serviços Públicos – Sistema regulatório “de interesse público”;

- Negociação coletiva e medição para resolver, de forma voluntária, disputas entre mão-de-obra e gerência;

slide13
Promoção da estabilidade econômica em níveis elevado de emprego, produto e legislação social – seguro-desemprego, indenização aos trabalhadores e assistência aos idosos , para atenuar efeitos devastadores do sistema industrial.
  • Boa parte da legislação do New Deal (1930)
  • Sociedade industrial – problemas sociais – precisariam ser resolvidos – todos sairiam beneficiados.
  • Governo mediador entre interesses econômicos conflitantes.

O New Deal

  • Filosofia reformista – aplicadas na década de 1930, durante o New Deal de Franklin D. Roosevelt.
  • Sociedade como um todo, por intermédio de governo, precisa proteger a si mesma e seus integrantes da forças destrutivas inerentes a uma economia de mercado industrial.
slide14
O New Deal salientava cinco tipos de intervenção direta do Estado em assuntos econômicos.
  • Responsabilidade do governo tentar manter nível alto de empregos. (1930 – pagamento direto de assistência, realização de obras públicas, programas de empregos).
  • Legislação estabelecendo a negociação como meio de acomodar disputas entre mão-de-obra e gerência. (1935 – Lei Nacional de Relações de Trabalho – estendeu para todo país a política de negociação coletiva).
  • Em assuntos econômicos envolvia a relação entre o governo e empresas.
  • Planejamento regional do uso da terra baseado nos recursos hídricos.
  • Responsabilidade Comunitária

Aspectos de significância das transformações da década de 30

    • Os programas de reforma e bem-estar reforçaram a organização econômica e social das nações.
    • Colocou em marcha uma mudança rumo a versão americana do Estado corporativo que muitos relutavam a reconhecer – mudança no direito constitucional – amplos poderes ao governo Nacional.
    • Fortalecer os elementos principais da iniciativa privada.
    • O ideal do liberalismo deu lugar a filosofia econômica intervencionista.
a destrui o criativa e as mercadorias
A Destruição Criativa e as Mercadorias

Investigadores das preocupações humanistas relativas à economia moderna.

  • Joseph Schumpter (1883-1950) – Forte defensor de iniciativa privada e das políticas liberais.
    • Mostrou que o processo de desenvolvimento econômico de mudança tecnológica podia ser tão destrutivo para o antigo para o novo.
    • De acordo com Schumpter, esta destruição criativa trazia à tona demandas por intervenção estatal que amenizassem os efeitos negativos inevitáveis da dinâmica do capitalismo.
  • Reinold Niebulvi (1892-1971) – Teólogo Protestante
    • Constatava a preocupação com o próximo de um lado, e a moralidade de Mercado do outro.
slide16
Karl Polayani (1886-1964) – A grande transformação (1944) - Socialista
    • Terra, trabalho e capital - fazem parte de um processo social por meio do qual coisas, úteis são produzidas, permitindo que a vida das pessoas e da comunidade sejam levada adiante.
    • O mercado e o lucro que o governa, torna-se árbitro do destino humano, do meio ambiente e da organização social.
    • O governo, na condição de braço político da organização social, interesse na economia de mercado para proteger as pessoas, os recursos, o capital e os valores humanos dos efeitos por vezes destrutivos das forças de mercado puras.