g nero cr nica n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
GÊNERO: CRÔNICA PowerPoint Presentation
Download Presentation
GÊNERO: CRÔNICA

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 8

GÊNERO: CRÔNICA - PowerPoint PPT Presentation


  • 92 Views
  • Uploaded on

GÊNERO: CRÔNICA. Prof. Samira Maria Araújo. A CASA (Rubem Braga ,Rio, maio, 1957).

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'GÊNERO: CRÔNICA' - tawana


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
g nero cr nica

GÊNERO: CRÔNICA

Prof. Samira Maria Araújo

a casa rubem braga rio maio 1957
A CASA (Rubem Braga ,Rio, maio, 1957)

Outro dia eu estava folheando uma revista de arquitetura. Como são bonitas essas casas modernas; o risco é ousado às vezes lindo, as salas são claras, parecem jardins com teto, o arquiteto faz escultura em cimento armado e a gente vive dentro da escultura e da paisagem.

Um amigo meu quis reformar seu apartamento e chamou um arquiteto novo.

O rapaz disse: "vamos tirar essa parede e também aquela; você ficará com uma sala ampla e cheia de luz. Esta porta podemos arrancar; para que porta aqui? Esta outra parede vamos substituir por vidro; a casa ficará mais clara e mais alegre." E meu amigo tinha um ar feliz.

slide3

Eu estava bebendo a um canto, e fiquei em silêncio. Pensei nas casinhas que vira na revista e na reforma que meu amigo ia fazer em seu velho apartamento. E cheguei à conclusão de que estou velho mesmo.

Porque a casa que eu não tenho, eu a quero cercada de muros altos, e quero as paredes bem grossas e quero muitas paredes, e dentro da casa muitas portas com trincos e trancas; e um quarto bem escuro para esconder meus segredos e outro para esconder minha solidão.

slide4

Pode haver uma janela alta de onde eu veja o céu e o mar, mas deve haver um canto bem sossegado onde eu possa ficar sozinho, quieto, pensando minhas coisas, um canto sossegado onde um dia eu possa morrer.

  A mocidade pode viver nessas alegres barracas de cimento, nós precisamos de sólidas fortalezas; a casa deve ser antes de tudo o asilo inviolável do cidadão triste; onde ele possa bradar, sem medo nem vergonha, o nome de sua amada: Joana, JOANA! - certo de que ninguém ouvirá; casa é o lugar de andar nu de corpo e de alma, e sítio para falar sozinho.

slide5

Onde eu, que não sei desenhar, possa levar dias tentando traçar na parede o perfil da minha amada, sem que ninguém veja e sorria; onde eu, que não sei fazer versos, possa improvisar canções em alta voz para o meu amor; onde eu, que não tenho crença, possa rezar a divindades ocultas, que são apenas minhas.

Casa deve ser a preparação para o segredo maior do túmulo.

problematiza o
PROBLEMATIZAÇÃO
  • O tema se refere a situação do cotidiano (política, cultural, esportiva, lirismo...)?
  • Há narração de um fato?
  • Tem personagens?
  • Os marcadores de tempo caracterizam a situação tratada?
  • Os marcadores de espaço caracterizam a situação tratada?
  • Os recursos de linguagem estão adequados ao tom visado (irônico, humorístico, lírico ou crítico)?
  • Há um modo peculiar de perceber e apresentar a situação tratada?
  • É um texto curto, narrativo (tem início, meio e fim)?
  • O texto atende às convenções da escrita (morfossintaxe, ortografia, acentuação, pontuação)? Ou quando há rompimento das convenções da escrita, isso ocorre a serviço do sentido do texto?
sistematizando
SISTEMATIZANDO
  • Crônica é um gênero narrativo que trabalha as fases: exposição ou ancoragem; complicação ou detonador; clímax; desenlace ou desfecho.
  • Sua organização pode ser temporal linear, retrospecção ou prospecção.
  • A coesão verbal trabalha com verbos do presente, pretéritos perfeito, imperfeito, mais-que-perfeito ou futuro do pretérito do indicativo.
  • Pode utilizar o discurso direto, indireto ou indireto livre.
produ o de texto
PRODUÇÃO DE TEXTO
  • Produzir uma crônica de temática ligada ao futebol, em 30 linhas. Lembre-se o título precisa ser sugestivo, deve-se explorar a sensibilidade, o olhar diferenciado sobre o recorte da realidade.