Um novo significado para a pr tica cl nica
Download
1 / 13

- PowerPoint PPT Presentation


  • 134 Views
  • Uploaded on

Psicologia da Saúde. Um novo significado para a prática clínica. A psicologia no contexto hospitalar objetiva a clarificação do fenômeno adoecer. O seu campo de atuação define-se pela consideração de que a doença desarmoniza a pessoa. Campo de atuação do Psicólogo Hospitalar.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about '' - stew


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Um novo significado para a pr tica cl nica

Psicologia da Saúde.

Um novo significado para a prática clínica


Um novo significado para a pr tica cl nica

A psicologia no contexto hospitalar objetiva a clarificação do fenômeno adoecer.

O seu campo de atuação define-se pela consideração de que a doença desarmoniza a pessoa.

Campo de atuação do Psicólogo Hospitalar


Um novo significado para a pr tica cl nica

Implica em desequilíbrios que podem ser compreendidos , em uma visão holística, como um abalo estrutural na condição de ser, chocando-se ao processo dinâmico de existir, rompendo as relações normais do individuo tanto consigo quanto com o mundo que o rodeia,

Portanto . . .

O ser doente ( o paciente) vê-se em especifica situação; sua existência delimita-se pela vivência da doença, modificando sua existência e definindo o estar doente.

Estar doente


Objeto de estudo do psic logo hospitalar
Objeto uma visão holística, como um abalo estrutural na condição de ser, chocando-se ao processo dinâmico de existir, rompendo as relações normais do individuo tanto consigo quanto com o mundo que o rodeia,de estudo do psicólogo hospitalar

Constitui-se pelo ser doente, um ser dinâmico, dotado de corpo e alma (como unidade) que adoeceu, em um determinado ambiente. Ao buscar, em sua pratica clinica, resgatar o equilíbrio e a integração desse ser doente, em sua totalidade, define-se a visão e o lidar do homem, como unidade biopsicossocial, em um contexto psicossocial.


Campo de estudo

O doente e sua história. ( O ser e o estar doente) uma visão holística, como um abalo estrutural na condição de ser, chocando-se ao processo dinâmico de existir, rompendo as relações normais do individuo tanto consigo quanto com o mundo que o rodeia,

A relação do doente com a internação e intervenção terapêutica.

A interação entre o paciente, a equipe e a instituição de saúde.

Campo de estudo

Tríade Assistência.


Objetivos gerais e espec ficos

Avaliar o grau de comprometimento emocional causado pela doença, tratamento e internações;

Favorecer ao paciente a expressão de sentimentos sobre a vivencia da doença, tratamento e hospitalizações;

Fazer o cliente entender a doença e o tratamento;

Atuar no nível de humanização do atendimento, propiciando preparo para hospitalização e encaminhamento a serviços especializados da comunidade;

Objetivos gerais e específicos


Objetivos gerais e espec ficos1

  • Detectar antecedentes ou alterações psiquiátricas; doença, tratamento e internações;

  • Melhorar a qualidade de vida dos pacientes, facilitar sua integração;

  • Fornecer apoio aos familiares;

  • Estimular o contato intimo e diário em equipe e estimular a realização de reuniões interdisciplinares;

  • Desenvolver pesquisas cientificas e programas de saúde.

Objetivos gerais e específicos


Psicoterapia breve no contexto hospitalar

Os modelos de intervenção breves (IB) tem sido o tratamento de escolhas nas situações de crise impostas pela doença e hospitalização.

A dor e o perigo que o paciente está exposto requer que a intervenção seja imediata.

Psicoterapia Breve no contexto hospitalar


Psicoterapia breve no contexto hospitalar1

Reconhecer o paciente enquanto pessoa: tratamento de escolhas nas situações de crise impostas pela doença e hospitalização.

História

História Pregressa da moléstia atual

Doença e hospitalização

Avaliação dos recursos de Enfrentamento e Delimitação de focos ( suporte, atenção, reordenação, co-participação, clarificação, validação e significação).

Psicoterapia Breve no contexto hospitalar


Condutas para o psicodiagnostico hospitalar

O psicólogo deve realizar: tratamento de escolhas nas situações de crise impostas pela doença e hospitalização.

Anamnese, avaliação psicológica e exame psíquico.

O levantamento de hipóteses diagnosticas, definir os focos a serem trabalhados e estabelecer condutas terapêuticas condizentes.

Evolução psicológica, sistematizando o acompanhamento psicoterápico do paciente.

Condutas para o psicodiagnostico hospitalar


Defini o da tarefa do psic logo hospitalar

Aprimorar as ações em saúde; tratamento de escolhas nas situações de crise impostas pela doença e hospitalização.

Participar intensamente de forma criativa nas problematizações da área;

Oferecer suporte em cada campo especifico de atuação;

Buscar e elaborar conceitos de modelos gerais e particulares para alcançar de forma efetiva as demandas de saúde;

Solidificar teoricamente o seu exercício profissional.

Definição da tarefa do psicólogo hospitalar


Bibliografia
Bibliografia tratamento de escolhas nas situações de crise impostas pela doença e hospitalização.

ChiatoneH.B.C A Significação da Psicologia no contexto Hospitalar IN: AngeramiCamom,V.A.(org). Psicologia da saúde: Um significado para a prática clinica. São Paulo:

Ed CengageLearning, 2010.p 151-159.


Realizado por
Realizado por: tratamento de escolhas nas situações de crise impostas pela doença e hospitalização.

Andreia Bernardino RA: 591222-9

Denise Costa RA: 369403-8

Natalia Kaio RA: A06781-7

NatháliaPalotaZanini RA: A0792E-3

Natália Soares Cangussu RA: A2309A-1

Paula Renata G. Ferreira RA: A2503E-1

Simone Velho RA: A13iCC-4

Tiago Soares Silva RA:A2337H-3