semin rio novos rumos n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
SEMINÁRIO “NOVOS RUMOS” PowerPoint Presentation
Download Presentation
SEMINÁRIO “NOVOS RUMOS”

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 34

SEMINÁRIO “NOVOS RUMOS” - PowerPoint PPT Presentation


  • 85 Views
  • Uploaded on

SEMINÁRIO “NOVOS RUMOS”. FIOCRUZ. SEMINÁRIO “NOVOS RUMOS”. Escola Nacional de Saúde Pública ENSP Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria. UM POUCO DA NOSSA HISTÓRIA. Histórico

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'SEMINÁRIO “NOVOS RUMOS”' - sauda


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
semin rio novos rumos

SEMINÁRIO“NOVOS RUMOS”

FIOCRUZ

SEMINÁRIO“NOVOS RUMOS”

Escola Nacional de Saúde Pública

ENSP

Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria

um pouco da nossa hist ria
UM POUCO DA NOSSA HISTÓRIA

Histórico

Fundado em 1967 como Unidade de Treinamento em Saúde Pública, nunca se afastou dos movimentos de vanguarda da Saúde Coletiva, sempre compromissado com a população de Manguinhos.

Missão

“Promover a saúde e cuidar da população referida, na integralidade da atenção e desenvolver ensino, pesquisa e tecnologias em Saúde Pública”.

Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria

o come o da discuss o
O COMEÇO DA DISCUSSÃO

Conformação do “TEIAS”

Início da discussão sobre o novo papel do CSEGSF no Grupo de Gestão

Amadurecimento da idéia de realização do Seminário

Participação na Oficina de Trabalho – TEIAS

(“OFICINA COM GASTÃO”)

Formação do GRUPO DE TRABALHO do Seminário

o caminho
O CAMINHO

CRONOLOGIA DAS INICIATIVAS

FEVEREIRO 2010

  • Formação do Grupo de Trabalho do Seminário "Novos Rumos do CSEGSF“
  • Elaboração do material para pesquisa de opinião entre os funcionários do CSEGSF
  • Distribuição das planilhas

MARÇO 2010

  • Recolhimento do material elaborado individual e coletivamente
  • Primeira consolidação das opiniões

ABRIL 2010

  • Fechamento da consolidação

MAIO 2010

  • Sessão Técnico Científica – “O que será o amanhã…”

JUNHO 2010

  • Grupo de Trabalho do Seminário faz análise da planilha “Que tal se …”
  • Segunda consolidação das opiniões

JULHO 2010

  • Seminário “NOVOS RUMOS DO CSEGSF”
slide5

Seminário “Novos Rumos”

Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria/ENSP/FIOCRUZ

Rio de Janeiro - RJ, 01 de julho de 2010

Hotel Golden Park

como foi o processo de consolida o
COMO FOI O PROCESSO DE CONSOLIDAÇÃO

QUE BOM…

QUE PENA…

QUE TAL SE…

CUIDADO / ENSINO / PESQUISA

TRIPLA MISSÃO DO CSEGSF

PLANILHAS CONSOLIDADAS DAS OPINIÕES

ANÁLISE PLANILHA “QUE TAL SE…”

CATEGORIA

GTS

GOVERNABILIDADE

GTS

SEMINÁRIO “NOVOS RUMOS”

slide7

COMO VAMOS TRABALHAR HOJE?

PLANILHAS AGRUPADAS PELO GTS POR CATEGORIA/GOVERNABILIDADE

GESTÃO

ESTRUTURA

DESENHO

TECNO

ASSISTENCIAL

PROCESSO DE

TRABALHO

ENSINO/PESQUISA

TRABALHO EM GRUPO: VALIDAÇÃO CATEGORIA/GOVERNABILIDADE

IDENTIFICAÇÃO TENDÊNCIAS

TENDÊNCIA

TENDÊNCIA

TENDÊNCIA

TENDÊNCIA

NOVOS RUMOS CSEGSF

referencial para o trabalho em grupo
REFERENCIAL PARA O TRABALHO EM GRUPO

GESTÃO

Tem o papel determinante de combinar pessoas, tecnologia e recursos para alcançar os objetivos organizacionais, através de planejamento, coordenação, direção e controle.

Neste sentido o gestor não é apenas o responsável pelo planejamento, organização, coordenação e controle, para alocar, de maneira adequada, os recursos escassos, mas também para mobilizar e comprometer os membros da equipe na organização e produção dos serviços de saúde, que atendam as necessidades de saúde da população.

O compromisso da gestão no setor saúde é produzir o cuidado, envolvendo os membros da organização pública e da população no processo de trabalho, como um meio de garantir a produção de serviços de qualidade, onde prevaleçam os interesses da população.

JUNQUEIRA, Luciano A. Prates. Gerência dos serviços de saúde. Cad. Saúde Pública,  Rio de Janeiro,  v. 6,  n. 3, Sept.  1990

referencial para o trabalho em grupo1
REFERENCIAL PARA O TRABALHO EM GRUPO

Corresponde às características mais estáveis da assistência médica ou de saúde: refere-se aos objetivos, recursos físicos, humanos, materiais e financeiros.

Envolve desde estrutura física e disponibilidade de equipamentos até a capacitação dos indivíduos que prestam a assistência, passando pela organização dos serviços.

Dentro dessa conceituação, cabem tanto dados numéricos em termos de recursos disponíveis quanto a qualificação profissional, qualidade do equipamento, existência de manutenção predial e de equipamentos, entre outros.

(Donabedian,1990)

ESTRUTURA

slide10

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

slide11

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

slide12

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

slide13

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

referencial para o trabalho em grupo2
REFERENCIAL PARA O TRABALHO EM GRUPO

Um desenho tecnoassistencial diz respeito à maneira como são organizadas e combinadas, isto é, “desenhadas”, numa dada sociedade,

as diversas ações de intervenção no processo saúde-doença-rede de atenção. Esse desenho comporta aspectos tecnológicos e assistenciais.

Os tecnológicos se referem à construção dos modos específicos de executar ou fazer algo, de atuar na realidade ou de intervir em um dado campo de práticas.

Os assistenciais envolvem não só a realização de procedimentos clínicos, mas também a trajetória dos atos terapêuticos, a história das ações de saúde e os movimentos de disponibilização ou de incorporação, para o uso social, de modos de cuidar/tratar/escutar.

DESENHO TECNOASSISTENCIAL

Curso de formação de facilitadores de educação permanente em saúde: unidade de aprendizagem – análise do contexto da gestão e das práticas de saúde. Brasil. Ministério da Saúde, 2008

slide15

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tcnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

slide16

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

slide17

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnicoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

slide18

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

referencial para o trabalho em grupo3
REFERENCIAL PARA O TRABALHO EM GRUPO

Ao executar seu trabalho, os profissionais de saúde obedecem a uma

certa disposição física, disciplinadamente organizada, ou seja, há lugares

específicos onde certos produtos são realizados. É como se, no serviço, houvesse

diferentes unidades de produção.

Por exemplo: na recepção, produzem-se informações, agendas; na sala de vacinas, produzem-se procedimentos de imunização; nos consultórios, são produzidas

consultas médicas, de enfermagem; e assim cada lugar tem uma “missão” dentro

de um espectro geral de cuidado com os usuários.

Tudo isso entra em movimento durante o período em que o serviço está

disponível para atender às pessoas que procuram, por algum motivo, resolver ali

os seus problemas de saúde.

O trabalho em saúde só é possível mediante o encontro e a relação entre o profissional e o usuário, esse encontro é permeado pela dor, o sofrimento, os saberes da saúde, as experiências de vida, as práticas assistenciais e as

subjetividades que afetam os sujeitos trabalhador e usuário.

PROCESSO DE TRABALHO

Curso de formação de facilitadores de educação permanente em saúde: unidade de aprendizagem – trabalho e relações na produção do cuidado em saúde. Brasil. Ministério da Saúde, 2008

slide20

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

slide21

“Novos Rumos...Cuidado”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

referencial para o trabalho em grupo4
REFERENCIAL PARA O TRABALHO EM GRUPO

Desenvolvimento Funcional

Ação no sentido de desenvolver e progredir pessoal e profissionalmente buscando meios para adquirir novos conhecimentos, dentro de seu campo de atuação. Está relacionado com assuntos como capacitação, treinamento, avaliação e promoção.

Educação Permanente

Permite o encontro do mundo em formação com o mundo do trabalho e a qualificação técnico-científica é apenas um dos aspectos das transformações das práticas e não o seu foco central. Não há espaço para ações educativas verticalizadas e fora de contexto. As demandas emanam do processo de trabalho e do espaço em que os profissionais e membros das comunidades estão inseridos.

ENSINO E PESQUISA

referencial para o trabalho em grupo5
REFERENCIAL PARA O TRABALHO EM GRUPO

Fortalecimento Ensino

Vincula-se a todas as iniciativas para o desenvolvimento de programas de formação, especialização e aprimoramento profissional dentro da Atenção Básica. Inclui os programas próprios do CSEGSF e aqueles em colaboração com departamentos da ENSP, unidades da FIOCRUZ, Instituições de Ensino Superior, comunidade, prefeitura, etc.

Fortalecimento Pesquisa

Vincula-se a todas as iniciativas para o desenvolvimento de pesquisas, cujos objetos de investigação e análise estejam voltados para a melhoria da atenção à saúde, incorporação de novas tecnologias e novos desenhos tecnoassistenciais na Atenção Básica.

ENSINO E PESQUISA

slide24

“Novos Rumos...Ensino/Pesquisa”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

Sub-categorias:Desenvolvimento Funcional – DF/Fortalecimento Ensino – FE

Fortalecimento Pesquisa – FP/ Fortalecimento Ensino-Pesquisa – FEP

Educação Permanente – EP

slide25

“Novos Rumos...Ensino/Pesquisa”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

Sub-categorias:Desenvolvimento Funcional – DF/Fortalecimento Ensino – FE

Fortalecimento Pesquisa – FP/ Fortalecimento Ensino-Pesquisa – FEP

Educação Permanente – EP

slide26

“Novos Rumos...Ensino/Pesquisa”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

Sub-categorias:Desenvolvimento Funcional – DF/Fortalecimento Ensino – FE

Fortalecimento Pesquisa – FP/ Fortalecimento Ensino-Pesquisa – FEP

Educação Permanente – EP

slide27

“Novos Rumos...Ensino/Pesquisa”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

Sub-categorias:Desenvolvimento Funcional – DF/Fortalecimento Ensino – FE

Fortalecimento Pesquisa – FP/ Fortalecimento Ensino-Pesquisa – FEP

Educação Permanente – EP

slide28

“Novos Rumos...Ensino/Pesquisa”

“Que tal se …”

Categorias: Gestão – G / Desenho Tecnoassistencial – DTA

Estrutura – E / Processo Trabalho – PT

Sub-categorias:Desenvolvimento Funcional – DF/Fortalecimento Ensino – FE

Fortalecimento Pesquisa – FP/ Fortalecimento Ensino-Pesquisa – FEP

Educação Permanente – EP

slide30

Agradecimentos

Ao Grupo de Trabalho preparatório do Seminário “Novos Rumos”, composto por Celina, Gissia, Rosa, Márcia, Ana Lúcia, Lucilia, Solange, Maria Luiza, Afonso Cesar, Cecilia, .....

A todos os profissionais do Centro de Saúde que com suas opiniões possibilitaram a realização deste trabalho, em especial ao grupo da administração, sem o qual não seria possível estarmos aqui.