ACNE - PowerPoint PPT Presentation

disciplina de dermatologia famerp aluno luciano gomes de moura n 45 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
ACNE PowerPoint Presentation
play fullscreen
1 / 21
ACNE
212 Views
Download Presentation
rafi
Download Presentation

ACNE

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Disciplina de Dermatologia – FAMERP Aluno: Luciano Gomes de Moura nº 45 ACNE

  2. Acne Vulgar • Uma das dermatoses mais freqüentes, lesões surgem na puberdade de quase todos os jovens; • Persiste em geral até o final da adolescência;

  3. Patogenia – Hiperqueratose • Afecção dos folículos pilossebáceos que se localizam na face e região ântero-posterior do tórax. • Existe uma tendência hereditária. • Formação comedão: hiperqueratose obstrutiva do orifício folicular.

  4. Patogenia – Hiperqueratose • Microcomedo: corneócitos acumulados no infundíbulo. • Cravos Brancos ou fechado: aumento contínuo dos corneócitos. • Cravos Pretos ou abertos: acúmulo de corneócitos e sebum, por hipersecreção sebácea.

  5. Hipersecreção Sebácea • Segundo fator fundamental para desenvolvimento de acne. • Desenvolvimento de glândulas sebáceas ocorre na puberdade pela ação dos andrógenos. • Podem ocorrer por 2 motivos: • Aumento andrógenos circulantes (SAHA, Cushing, Iatrogenia corticóides). • Resposta hipersecretória da glândula sebácea ao estimulo andrógeno.

  6. Bactérias • Propionibacterium acnes: Esse microorganismo se prolifera em áreas de retenção sebácea e hidrolisa triglicérides do sebo.Ocorre a liberação de ácidos graxos que são irritantes para a parede folicular e induzem queratinizaçãodessa. • A irritação, juntamente com o acúmulo de sebo, geram um processo inflamatório local. • Na superfície do folículo há Staphylococcusepidermidis que contribui para agravamento do caso (lipases).

  7. Agravantes :Acne • Fatores emocionais (ação córtex sobre sistema neuroendócrino). • Período menstrual. • Alimentos: não é observado influência alimentar na evolução da acne;

  8. Formas Clínicas ACNE NÃO INFLAMATÓRIA OU GRAU I: • Presença de comedos. • Existência de algumas pápulas. • Raras pústulas.

  9. Formas Clínicas ACNE PÁPULO-PUSTULOSA OU GRAU II: • Comedosabertos. • Pápulas com ou sem eritema inflamatório. • Pústulas. • Intensidade do quadro é variável. • Seborréia presente.

  10. Formas Clínicas ACNE NÓDULO-CÍSTICA OU GRAU III: • Comedosabertos. • Pápulas, pústulas e seborréia. • Formação de nódulos furunculóides (inflamação atinge profundidade do folículo até o pêlo). • Nódulos impropriamente chamados de cistos.

  11. Formas Clínicas ACNE CONGLOBATA OU GRAU IV: • Forma grave de acne. • Quadro anterior associado a nódulos purulentos, numerosos e grandes, formando abscessos e fístulas que drenam pus. • Canais entre os abscessos formando bridas e lesões queloidianas. • Mais freqüente em homens.

  12. Formas Clínicas ACNE FULMINANS OU GRAU V: • Quadro de acne III o V que surge subitamente febre, leucocitose, poliatralgia, com eritema inflamatório ou necrose e hemorragia.

  13. Formas Clínicas - Variantes Acne andrógena • Corresponde a síndrome SAHA (seborréia, Alopecia, Hirsutismo e Acne). • Produção excessiva de andrógenos (ovários policísticos, Cushing, HAC). • Diagnósticos confirma-se com exames de hormônios (testosterona livre, androstenediona, FSH, prolactina).

  14. Formas Clínicas - Variantes Acne pós-adolescência • Pápulas, pústulas, menores, menos dolorosas. • Surgem por surtos. • Menor número e comedõespequenos. • Ocorre resposta excessiva das glândulas sebáceas aos hormônios androgênicos.

  15. Formas Clínicas - Variantes Acne por contatantes • Por cosméticos: uso de substancias comedogênicas. • Medicamentos tópicos: vaselina ou lanolina, corticóides. • Fricção: uso de faixas, chapéus (ação irritativa com infecção secundária). • Ocupacionais: compostos orgânicos clorados, pesticidas, óleos e graxas.

  16. Formas Clínicas - Variantes Acne infantil • Pápulas e comedos, raramente pústulas. • Surgindo na face durante infância. • Pode ser devido andrógenos maternos no lactente. • Na infancia por androgenos das gonadas ou adrenais.

  17. Tratamento Deve visar: • Desobstrução dos comedões por meios físicos e químicos. • Diminuição do conteúdo bacteriano. • Aceleração esfoliação da epiderme. • Diminuição do sebo. • Diminuição da inflamação.

  18. Tratamento Tratamento local • Loções e sabões desengordurantes (enxofre e acido salicílico). • Tópicos comedoliticos: • Acido retinóico - 0,025 a 0,1% • Peróxido de benzoila – 2,5 a 10% (tem ação anti-bacteriana) • Adapaleno 0,1% • Isotretinoína 0,025 a 0,05% • Acido Azeláico 15% gel (antibacteriano e comedolíticos)

  19. Tratamento Tratamento local • Anti bacterianos: • Eritromicina 2 a 4% • Clindamicina 2%

  20. Tratamento Tratamento Sistêmico • Antibióticos orais: preferivelmente as ciclinas. • Isotretinoína: atrofia temporária das glândulas sebáceas, correção distúrbios ceratinização, diminuição quimiotaxia neutrófilos. Uso 0,5 a 1,5mg/kg/dia . • Antiandrógenos na síndrome SAHA. • Corticoterapia nos casos mais graves (Acne Fulminans), acompanhada do uso de Isotretinoína.

  21. OBRIGADO!!!