Auriculo terapia francesa no tratamento da ins nia - PowerPoint PPT Presentation

paul2
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Auriculo terapia francesa no tratamento da ins nia PowerPoint Presentation
Download Presentation
Auriculo terapia francesa no tratamento da ins nia

play fullscreen
1 / 23
Download Presentation
Auriculo terapia francesa no tratamento da ins nia
434 Views
Download Presentation

Auriculo terapia francesa no tratamento da ins nia

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

    1. Auriculo terapia francesa no tratamento da insnia Iris Paes Juliana Mendes Leila Frigrio Paulo Paes

    3. Auriculoterapia Francesa Hipocrates, Cipecladis, Egito Antigo e outros; 1951 Dr. Paul Nogier; 1954 descobertas; 1956 1 publicao; 1972 1 livro; 1974 divulgao no ocidente; 1980 1 curso no Brasil; 1994 1 Simpsio Internacional; 2009 curso internacional de Auriculoterapia Francesa no Brasil.

    4. Auriculoterapia Francesa Origem: folhetos embrionrios; Endoderme Mesoderme; Ectoderme;

    5. Auriculoterapia Francesa Auriculo = orelha, terapia = tratamento; Paul Nogier em 1951; Escola Francesa; Analogia do feto x orelha; OMS em 1990; Estudos de 1996; Procedimentos para verificar a V.A.S.

    6. Objetivo Avaliar a eficcia da acupuntura auricular francesa no tratamento de um caso de insnia.

    7. Fisiologia do sono Sono: suspenso temporria da atividade perceptivo-sensorial e motora voluntria; 2 estados: NREM e REM; Funes do sono: Recuperao de dbito energtico; Manuteno da homeostase; Consolidao da memria; Termorregulao.

    8. Insnia Afeta de 10-40% da populao: problema de sade pblica gerando transtornos diversos; Definio: sintoma com dificuldade para se iniciar ou manter o sono, sono no-reparador com prejuzo na atividade social e/ou profissional ou at interpretao de sono anormal ou inadequado pelo indivduo; Sndrome caracterizada por: ansiedade, depresso, irritabilidade, dficit de ateno e concentrao, fadiga, e, obviamente, baixa percepo do sono.

    9. Insnia Decorre de distrbios intrnsicos: aspectos fsicos, psicolgicos e sociais; Tendncia dos insones: tempo dormido, acordado e efeitos de hipnticos; Insnia inicial, insnia de manuteno e insnia terminal; Quantidade de horas de sono x qualidade x sono reparador; Sujeito dormiu bem? Olhe para o dia seguinte.

    10. Insnia: classificao Tipos de insnia: psicofisiolgica, paradoxal, idioptica (gentica?), devido a transtornos mentais, relacionadas higiene do sono inadequada, devido a drogas e substncias, condies mdicas, insnia comportamental da criana, insnias primrias e insnias agudas; 35% dos pacientes insones tm histrico familiar de distrbio do sono.

    11. Insnias primrias 3 subtipos: psicofisilgica, idioptica e paradoxal; Etiopatogenia complexa e decorrem da interao de fatores genticos, psicolgicos e sociais; Hipoperfuso do lobo frontal, parietal, occipital, tlamo, ponte e principalmente dos gnglios da base, traduzindo uma disfuno dessa regio;

    12. Insnia psicofisiolgica No h nenhum agente causal, mas h antecedente familiar de insnia; No h quadro psiquitrico ou de ansiedade; Os problemas so centrados no sono; Hbitos inadequados e expectativas cronificam o processo.

    13. Insnia Fatores desencadeantes e perpetuantes: sociais, ansiedade, depresso; Fatores psicossociais: familiares, econmicos, violncia, enfermidades, hbitos; Diagnstico: anamnese, dirio do sono, actigrafia, avaliao psicossocial e polissonografia;

    14. Tratamento da insnia Tratamento cognitivo e comportamental; Tratamento farmacolgico: hipnticos, antidepressivos, melatonina e fitoterpicos;

    15. Materiais e mtodos Paciente do sexo feminino, 28 anos, com queixa de insnia, fisioterapeuta do Hospital Israelita Albert Einstein; 4 aplicaes, semanais, totalizando 1 ms; Agulhas semi permanentes, lcool 70%, apalpador, pina, gaze; Tempo com as agulhas.

    16. Aplicao prtica Pontos: Olho: Utilizado para distrbios da psique, ansiedade e insnia; Medular: Utilizado para distrbios do sono; Fgado: Ponto existente somente na orelha direita. Usado para cansao, fadiga, problemas do sistema nervoso, fadiga matutina e vespertina e estados psquicos.

    17. Aplicao prtica O: problemas de sono e memria; Tlamo: para problemas nervosos e psiquismo; Bao/Pncreas:angstias, afetividade; Punho:usa nos distrbios da induo do sono.

    18. Aplicao prtica

    19. Resultados Amostra pequena x tempo de tratamento; Melhoras notveis em: Horas dormidas; Horrio de incio do sono; Tempo para pegar no sono; Nota de como acordou; Nota de como foi o sono; Nota de como passou o dia; Estudos adicionais seriam necessrios para significncia estatstica dos resultados obtidos.

    21. Bibliografia: Medicina e biologia do sono; Tufik, Srgio, editora Manole, 2008; Auriculoterapia ou acupuntura auricular- 1 grau - Raphael Nogier- Ed. Andrei, 2003; Prtica fcil de auriculoterapia e auriculomedicina, Dr. Raphael Nogier/ Dr. Jorge Cavalcanti Boucinhas, Editora: cone. Artigo: Os efeitos da acupuntura no tratamento da insnia: reviso sistemtica; R. Filho, G. Do Prado. Unifesp, 2007. site: www.erato.com..br site: www.sono.org.br;

    22. Atualidades Curso Bernard Bricot 2009

    23. Obrigada!!! Volta teu rosto sempre na direo do sol e, ento, as sombras ficaro para trs.