Viena - Áustria - PowerPoint PPT Presentation

oshin
slide1 l.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Viena - Áustria PowerPoint Presentation
Download Presentation
Viena - Áustria

play fullscreen
1 / 22
Download Presentation
Viena - Áustria
141 Views
Download Presentation

Viena - Áustria

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Preceptor das Almas AMAR A VIDA (Use o “mouse” para avançar os slides) Aumente o Som!! Viena - Áustria

  2. “Mas o papel de Jesus não foi simplesmente o de um legislador moralista, sem outra autoridade que a sua palavra; ele veio cumprir as profecias que haviam anunciado sua vinda; sua autoridade decorria da natureza excepcional de seu Espírito e de sua missão divina.” Há um grande segredo a ser descoberto: o de amar a vida. A vida é um dom gratuito, intransferível, bem único, experiência única e pessoal, transitória para alguns, e eterna para outros. Qualquer que seja a situação, a essência da vida deve ser descoberta e vivida intensamente.  (O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. I , item 4) Salzburgo - Áustria

  3. Ele andou pelos caminhos terrenos desprovido de qualquer apego, consideração ou aplauso. Há um grande segredo a ser descoberto: o de amar a vida. A vida é um dom gratuito, intransferível, bem único, experiência única e pessoal, transitória para alguns, e eterna para outros. Qualquer que seja a situação, a essência da vida deve ser descoberta e vivida intensamente.  Salzburgo - Áustria

  4. Amar a vida como ela é, como foi desenvolvida, aceitando o crescimento, as fragilidades, os erros e acertos, as conquistas e derrotas, os caminhos fáceis e os grandes desafios, deveria ser uma preocupação constante do ser humano.   Ensinou a excelência da mensagem do amor em sua grandeza superlativa e, ao mesmo tempo, percorreu os caminhos, desacompanhado de seus pais ou parentes, solicitando, todavia, a presença espontânea de amigos amorosos que lhes absorveram as lições inesquecíveis. Mayerling - Áustria

  5. Não tinha sequer onde reclinar a cabeça, despojado de qualquer bem material; nunca tomava decisões precipitadas pelas atitudes positivas ou negativas que aconteciam em seu redor, mas sempre reflexionava com sua estrutura divina, pois tinha consciência plena de sua missão terrena, em favor da educação de uma humanidade ignorante e sofredora. Amar a vida que é cercada de mistérios, de incertezas, que exige uma grande dose de esperança e confiança; aceitar os desafios evolutivos, às vezes, contraditórios; amar a própria vida e a dos outros; amar a vida presente com tudo o que ela nos traz: trabalho, lazer, encontros e desencontros, sonhos e realizações. Viena - Áustria

  6. Ele afirmava que todos deveriam ser vistos como possíveis irmãos ou amigos, porque sabia que todos em potencial são pais, filhos, cônjuges ou irmãos, pois é da lei universal a reencarnação e a caminhada a um só Pastor e a um só rebanho. Amar a vida que é cercada de mistérios, de incertezas, que exige uma grande dose de esperança e confiança; aceitar os desafios evolutivos, às vezes, contraditórios; amar a própria vida e a dos outros; amar a vida presente com tudo o que ela nos traz: trabalho, lazer, encontros e desencontros, sonhos e realizações. Viena - Áustria

  7. Livre de tudo e de todos, sabia a estrada a ser percorrida, pois estava seguro em Si mesmo; e desta forma, fez sua trajetória livre de convenções e padrões pré-estabelecidos, não aceitando preconceitos de qualquer matiz, pois sabia transitar com grandeza e dignidade pelos caminhos do mundo. Amar a vida que é  matéria, que  é sentimento e espiritualidade, que é imanência e  transcendência, temporal e eterna. Amar a vida com profunda intensidade, valorizando cada momento.    

  8. Criatura magnífica, retinha em sua mente poderes que podiam manipular desde a intimidade da matéria até as essências mais sutis da alma humana. Precisamos descobrir e valorizar a vida feita de tantas palavras, de silêncios, de gestos, ensinamentos, experiências, alegrias, decepções, riquezas e mistérios, pois entender e desvendar tudo isso vai trazer sentido à nossa existência.   Viena - Áustria

  9. Amar a vida é acariciá-la com gestos de bondade, com atitudes de honestidade, é cultivar bons hábitos, é buscar convivência pacífica, estabelecer relações de amizade. Homem generoso, sempre voltado à Natureza com a qual se integrava em plenitude. Nuremberg - Alemanha

  10. Amar a vida é acariciá-la com gestos de bondade, com atitudes de honestidade, é cultivar bons hábitos, é buscar convivência pacífica, estabelecer relações de amizade. Amava os lírios dos campos, os pássaros dos céus, os montes arborizados, as brisas iluminadas da manhã, as águas dos lagos, os trigais, e a própria natividade divina que existe em tudo e todos. Nuremberg - Alemanha

  11. Amar a vida é viver em paz consigo mesmo e com os outros, é aceitar as limitações, é saber perdoar e não ultrapassar os limites.   Ele exemplificou as belezas naturais terrenas, comparando-as com os Reinos dos Céus, fazendo desta forma um elo divino, isto é, uma ligação de amor entre os céus e a Terra.

  12. Ensinou-nos a respeitar inicialmente as coisas da Terra, para que pudéssemos então amar as coisas da Vida Maior. Amar a vida é escolher momentos de silêncio e interiorização, é aprender a sorrir, é alegrar-se com as conquistas e avanços da ciência, da tecnologia e do progresso, é deliciar-se no silêncio individual ou na companhia dos amigos.  Nuremberg - Alemanha

  13. Aparentemente fracassado na cruz, mostrou-nos futuramente que venceu o mundo em todos os aspectos. É trabalhar com amor e cultivar paixões, é descobrir o sentido de cada dia, apreciar as maravilhas da natureza, o encanto das flores e seu perfume, o canto dos pássaros, o verdor das matas.     

  14. Jesus podia “ver” com absoluta facilidade por trás das cortinas do teatro da vida humana e tinha a nítida percepção das intenções mais secretas. É trabalhar com amor e cultivar paixões, é descobrir o sentido de cada dia, apreciar as maravilhas da natureza, o encanto das flores e seu perfume, o canto dos pássaros, o verdor das matas.     

  15. Os seres humanos, para Jesus, eram verdadeiros “livros abertos”: seu olhar penetrava no âmago das almas e Ele conseguia alcançar seus pontos fracos. Amar a vida é aprender a degustar uma boa comida, de preferência na companhia de amigos. Amar a vida é saber valorizar as pequenas coisas, cultivar a simplicidade e a solidariedade, é sentir-se peregrino da verdade e irmão de todos.  

  16. Não sufocava com a força de sua personalidade aqueles que O procuravam, mas sim, afirmava: “tudo depende de ti”, ou mesmo, “A tua fé te curou”. É desprezar os preconceitos, assumir a própria identidade, acreditar em sonhos, lutar por um mundo melhor. É tornar-se sujeito responsável pelos próprios atos e pela própria história.  Amar a vida é descobrir o segredo de servir e servir sempre sem esperar recompensa.   

  17. Em outras ocasiões, despertando-os para agirem, dizia: “Vai e não peques mais”, convidando-os para uma vida autêntica e oferecendo apoio e incentivo para construírem a “casa sobre a rocha”. Querer viver, gostar de viver, encantar-se pelo viver, cultivar e valorizar a vida e tudo o que ela oferece, descobrir os meandros, os segredos de fazer da vida um valor é indispensável.    

  18. Querer viver, gostar de viver, encantar-se pelo viver, cultivar e valorizar a vida e tudo o que ela oferece, descobrir os meandros, os segredos de fazer da vida um valor é indispensável.     Foi Mestre por excelência, porque se manteve longe dos excessos nos relacionamentos – do excesso de “convites” que promove desmedido envolvimento pessoal, dificultando a ajuda real – do excesso de “indiferença” que se leva a ter uma falta de compaixão e um posicionamento frio.

  19. Penso que, quando os homens descobrirem o segredo, o real sentido da vida, quando passarem a valorizar o que ela oferece de bom, suas riquezas, ensinamentos, conquistas, desafios e valores, o amor, então, prevalecerá, a paz deixará de ser uma utopia e a humanidade viverá mais feliz. Preceptor das Almas levou-nos à reflexão íntima, ou melhor, à interiorização de nós mesmos, quando assegurou “Eu estou no Pai e o Pai está em mim”, formalizando assim toda uma necessidade do nosso autoconhecimento, como base vital para alcançarmos o Reino dos Céus.

  20. Sigamos Jesus, Ele é a Luz do Mundo, o Sol fulgurante que aquece as almas do frio interior, da desilusão e da desesperança. Penso que, quando os homens descobrirem o segredo, o real sentido da vida, quando passarem a valorizar o que ela oferece de bom, suas riquezas, ensinamentos, conquistas, desafios e valores, o amor, então, prevalecerá, a paz deixará de ser uma utopia e a humanidade viverá mais feliz.

  21. Penso que, quando os homens descobrirem o segredo, o real sentido da vida, quando passarem a valorizar o que ela oferece de bom, suas riquezas, ensinamentos, conquistas, desafios e valores, o amor, então, prevalecerá, a paz deixará de ser uma utopia e a humanidade viverá mais feliz. Busquemos Jesus agora e sempre, porque só assim estaremos caminhando ao encontro da paz tão almejada.

  22. Do livro: RENOVANDO ATITUDES Psicografado por: FRANCISCO DO ESPÍRITO SANTO NETO Pelo Espírito: HAMMED Editora: BOA NOVA Formatado por: humberto@hpqualtech.com.br